Conecte-se agora

Indústria do Acre reúne especialistas para melhorar mercado exterior entre fronteiras

Publicado

em

O presidente da Federação das Indústrias do Estado do Acre (FIEAC), José Adriano, esteve reunido na tarde desta segunda-feira, 18, na sede da instituição com técnicos do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), em busca de discutir novas estratégias para melhorar a exportação e importação de produtos do Acre para o mercado exterior por meio das entradas de fronteira.

Os técnicos do IPEA realizam uma expedição onde o principal objetivo é apresentar os principais resultados, pós-construção da Ponte do Abunã, aos governos subnacionais e às associações/representantes do setor privado e universidades da região. Além disso, eles realizaram reuniões de trabalho nas capitais Cuiabá/MT, Porto Velho/RO e Rio Branco/AC e nas áreas de fronteira, com o intuito de levantar insumos para a elaboração de um “Texto para Discussão” e  debater as transformações geoeconômicas em direção ao Oeste brasileiro, em especial, na Amazônia Sul-Ocidental.

José Adriano disse que a ideia vem sendo discutida desde 2016, porém, por conta de diversos fatores, o projeto não foi levado adiante. “Isso é a realização de um sonho que a federação tem. A gente vêm discutindo a cultura exportadora do Acre e os motivos pelos quais a região nunca recebeu uma atenção especial do governo federal e demais estados como um ambiente de oportunidades”, declarou.

O presidente elogiou a iniciativa dos técnicos do IPEA, segundo ele, a discussão precisa ser expandida para as demais autoridades e classe política. “Temos que levar aos empresários que é possível levar o estado de final de linha a um início de um grande processo de exportação, não só do Acre, mas de toda a região norte”.

Por fim, Adriano afirmou que apesar da integração ser boa ao desenvolvimento econômico é preciso melhorar vários aspectos no estado. “Essa integração precisa superar os gargalos, entre eles, a infraestrutura, a rede hoteleira, que passa pelo sinal de internet, é preciso ter mudanças na legislação com os países andinos. O mais importante é apoiar os empresários e levar as informações importantes para serem feitos os investimentos que precisam ser realizados, para estarem em condições de exportar os produtos”, argumentou.

Pedro da Silva Barros, técnico do IPEA, contou que a ideia do órgão é potencializar, por meio de estudos, o aumento de produção e exportação que vimos através dos números brutos do Acre. Porém, o pesquisador relatou que a capacidade de exportação do estado é três vezes maior que o atual, no entanto, é necessário estudar as causas de não está sendo concretizado na prática. “A gente percebe que há uma mudança de eixo econômico no mundo, em especial na Europa e na Ásia”.

O técnico do IPEA citou que a mudança no eixo econômico não beneficia o Acre por conta de alguns entraves, como por exemplo, a infraestrutura da estrada das BR-364 e BR-317. “O Acre tem mais a ganhar, se entender as mudanças econômicas que vem ocorrendo”, explicou.

Durante a reunião, foi discutido o papel das instituições e dos projetos de infraestrutura no desenvolvimento regional Sul-Americano. Realizar visitas técnicas nas áreas de produção das principais mercadorias exportadas pelos estados, como: os cereais no Mato Grosso, a proteína animal em Rondônia e a madeira e castanha no Acre, visitar as principais infraestruturas de interconexão bi oceânica rodoviária, como pontes (em especial a Ponte do Abunã/RO e as pontes internacionais que ligam o Acre à Bolívia e ao Peru), aduanas (em Assis Brasil/AC, Epitaciolândia/AC .l Brasiléia/AC) e as áreas produtivas com potencial de exportação via Oceano Pacífico, através dos portos peruanos de Ilo e Matarani.

Destaque 4

Mâncio Lima encerra 2021 com R$ 11 milhões em obras e abono de R$ 7 mil a professores

Publicado

em

A prefeitura de Mâncio Lima executa obras e serviços no valor de  R$ 8, 9 milhões nas áreas de educação, saúde e esporte nas zonas urbana e  rural do município. O município entrega, ainda, escolas e unidades de saúde no valor de R$ 2, 6 milhões, somando R$ 11 milhões de investimentos em obras públicas em 2021.

O prefeito Isaac Lima diz que as obras são executadas com recursos próprios e emendas parlamentares. “Estamos fazendo escolas, unidades de saúde, praças e espaços esportivos e também dando constante manutenção na cidade. E desde agosto estamos pagando o abono do Fundeb de forma parcelada, somando R$ 7 mil “, ressalta o gestor, agradecendo pela parceria com o governo do Estado e as emendas dos parlamentares acreanos.

Obras e serviços

Desde junho deste ano a prefeitura já inaugurou as  Unidades Básicas  de Saúde da Terra Indígena Puyanáwa e no bairro Iracema, cada uma no valor de R$ 724 mil.  Entregou o Centro do Idoso no Bairro José Martins, que teve um custo de R$ 394.124,00.

Serão entregues ainda a  UBS da Terra Indígena Nukini, no valor de R$  724 mil  e a Escola Municipal Estevão Bernardo de Souza, na Comunidade do Limão, no  Rio Moa, onde foram investidos R$  85 mil.

A prefeitura trabalha agora na reforma do Estádio  Totão com investimento de  R$ 2.9 milhões, reforma e  ampliação da Escola Venina Batista na  Comunidade Pentecostes, com valor de  R$ 774 mil. Constrói a Praça São Francisco, no valor  R$ 735.000,00, o  Ginásio Coberto, Bairro Guarani, de  R$ 648.211,00, a Quadra Poliesportiva da  Comunidade Belo Monte, com custo de R$ 215.000,00 e a  Quadra Poliesportiva da  Comunidade dos Virgíneos  investindo  R$ 387.200,00.

Na área social, o destaque é o Centro de Multiuso, que também está sendo erguido no  Bairro José Martins com valor de  R$ 365.102,00.

A prefeitura atua com  R$ 581.600,00 no asfaltamento, instalação de  meios fios e calçada no bairro Iracema  e já licitou o serviço de  pavimentação asfáltica da  Rua Anselmo Maia no Bairro São Vidal, de R$ 2 milhões.

Agricultura familiar é fortalecida

A agricultura familiar foi fortalecida pela gestão municipal, que em parceria com os produtores, apostou na diversificação de itens agrícolas. Atualmente, o município abastece os comércios local, de Cruzeiro do Sul e Rio Branco com coco. Avança também com frutas como melancia e o destaque é o café.

De 2020 a 2021 o município conseguiu mais de R$ 4,2 milhões de recursos para agricultura familiar, sendo  R$ 2 milhões destinados ao cultivo do café.

“Partes desses recursos estão em fase de licitação visto que o aumento no valor de alguns equipamentos tem dificultado a  aquisição, bem como de insumos”, cita a Assessoria de Comunicação da prefeitura de Mâncio Lima.

Abono dos professores

A prefeitura de Mâncio Lima foi uma das primeiras do Estado a começar a pagar o abono dos professores ainda em agosto. Somado até dezembro, o valor é de R$6.903 para a categoria P2 e  R$ 7.441,00 para o P3. É mais alto valor pago entre as prefeituras do Vale do Juruá.

Segundo o secretário de finanças José Alberto Silva de Oliveira, o Projeto de Lei de Mâncio Lima, com pedido de concessão do abono junto ao Tribunal de Contas do Estado- TCE,  serviu de referência para o governo do Estado e algumas prefeituras solicitarem o mesmo pedido junto ao órgão de fiscalização das contas públicas. ” A secretária de Educação do Estado  Socorro Nery, inclusive  fez referência ao município em sua fala quando anunciou o abono aos professores do Estado junto com o governador Gladson Cameli “, ressaltou o secretário.

“Nosso objetivo não foi o ganho político em anunciar um abono de R$ 7 mil mas sim aliviar os servidores e por isso começamos a pagar de forma parcelada ainda em agosto. É um valor maior do que todas as prefeituras do Vale do Juruá “, concluiu o prefeito Isaac Lima.

Continuar lendo

Destaque 4

No Acre, casa “balança” por cerca de 1 minuto durante forte terremoto que atingiu o Peru

Publicado

em

O relógio marcava 6 horas em ponto na manhã deste domingo, 28, quando centenas de pessoas em várias cidades do Acre sentiram um forte tremor de terra. O sinistro atingiu a cidade de Barranca, que fica no litoral do Peru e foi classificado como “muito forte” e magnitude de 7.5.

O jornalista João Dias, que mora no bairro João Alves, em Cruzeiro, registrou em vídeo o tremor que foi fortemente sentido no município situado no Vale do Juruá.

Ele mostra a casa e os móveis balançando bastante, por aproximadamente um minuto. “A estante e o ventilador balançando muito com o tremor de terra aqui em Cruzeiro do Sul. São 6 horas da manhã”, narra, mostrando em vídeo.

No município de Santa Rosa, os moradores  também sentiram a terra tremer. Em Rio Branco , a jornalista Cláudia Souza afirma ter sentido os móveis se mexerem. “Eu estava deitada e senti a cama e o lustre mexendo”, disse.

Continuar lendo

Destaque 4

Acre se mantém na faixa verde, mas comitê alerta para aumento de síndrome gripal

Publicado

em

O Comitê de Acompanhamento Especial da Covid-19 do Acre (CAECOVID) manteve nesta sexta-feira, 26, a classificação das regionais Alto Acre, Baixo Acre e Purus, e Juruá/Tarauacá/Envira na faixa de cuidado (bandeira verde).

Segundo a nota, o funcionamento dos setores e atividades comerciais e sociais continuam com lotação de 80% da capacidade de público.

Apesar da bandeira verde, o Comitê alertou para um aumento importante no indicador de Notificações por Síndrome Gripal no âmbito do Estado do Acre.

“Motivo pelo qual este Comitê recomenda fortemente a manutenção das medidas sanitárias já implementadas até o momento e propagadas pelas autoridades de saúde, a fim de se manter o cenário epidemiológico e assistencial estável”, afirmou o comitê em nota.

Continuar lendo

Destaque 4

Após protestos, visitas no presídio de Rio Branco serão retomadas neste sábado e domingo

Publicado

em

O presidente do Instituto de Administração Penitenciária do Acre (Iapen), Arlenilson Cunha, publicou nesta sexta-feira, 26, uma Nota informando que as visitas no Complexo Penitenciário de Rio Branco retornarão neste sábado, 27, e domingo (28).

Segundo a Nota, no sábado, 27, as visitas acontecerão nos pavilhões O e C, no período de 8h às 11h, e P e Posto Médico, no período de 13h às 16h. Já no domingo, 28, as visitas acontecerão nos pavilhões H e J, no período de 8h às 11h, e G e I, no período de 13h às 16h.

De acordo com o Iapen, apenas uma pessoa por preso poderá visitar e o visitante somente poderá adentrar à unidade portando a carteira de visitante e documento oficial com foto.

Por fim, as carteiras vencidas só serão aceitas caso estejam com até 30 dias de vencimento e não será permitido entrada com alimentação e a utilização de máscaras será obrigatória.

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas