Conecte-se agora

Faccionados do B13 e PCC se desentendem na Cidade do Povo e três acabam baleados

Publicado

em

Os ânimos entre os membros da facção Bonde dos 13 e PCC (Primeiro Comando da Capital) no Conjunto Habitacional Cidade do Povo, em Rio Branco, se alteraram na noite deste sábado, 16. Eduardo Dias da Silva, de 22 anos, Marcos Alexandre Silva de Souza, de 23 anos e um presidiário monitorado por tornozeleira eletrônica foram feridos a tiros em via pública na rua Francisco Bacurau, na quadra 15.

De acordo com informações da Polícia, os membros do PCC, Eduardo, Marcos e o detento monitorado identificado apenas como vulgo “sobrevivente” estavam sentados na calçada conversando, quando bandidos ligados ao B13, facção predominante no local, se aproximaram em uma carro e efetuaram vários tiros na direção dos homens. Durante a ação Eduardo foi atingido com dois projéteis nas coxas, já Marcos Alexandre foi ferido na região do tornozelo e “sobrevivente” foi ferido na perna. Após as tentativas de homicídios, os autores dos crimes fugiram do local.

Populares acionaram a ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), os paramédicos prestaram os primeiros atendimentos e encaminharam Eduardo e Marcos ao Pronto-Socorro de Rio Branco, ambos em estado de saúde estável. O detento monitorado por tornozeleira recebeu os atendimentos e não quis se deslocar ao hospital.

Policiais Militares estiveram no local, fizeram patrulhamento na região, porém não obtiveram êxito em prender os acusados da tripla tentativa de homicídio.

Moradores do Conjunto Habitacional relataram à reportagem do ac24horas que a motivação do ataque teria ocorrido após membros da facção PCC terem roubado uma motocicleta na região, pois é proibido roubar no Conjunto Habitacional. O caso será investigado pelos Agentes de Polícia Civil da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

Mais Informações

Destaque 4

Mãe de Gladson diz que não entende o que passa na cabeça de quem não toma vacina

Publicado

em

A mãe do governador Gladson Cameli, Linda Cameli, usou as redes sociais nesta terça-feira, 30, para falar da situação daqueles que ainda não se imunizaram contra a Covid-19.

Na publicação, Linda afirma que não entende o que passa na cabeça do cidadão que não tomou o imunizante contra o vírus, que ceifou a vida de mais de 1.800 acreanos até o presente momento.

“Eu acho muita falta de responsabilidade de quem não quer tomar a vacina, vivendo o que estamos vivendo a 2 anos, com tantas perdas. Eu não entendo o que passa na cabeça dessas pessoas”, escreveu Linda no Facebook.

No início desta semana, o governador Gladson Cameli (Progressistas) decretou a instituição de um passaporte vacinal como medida para evitar o contágio da Covid-19.

Continuar lendo

Destaque 4

Recebendo mais de R$ 7 mil para participar de curso, vereador é flagrado em praia de Fortaleza

Publicado

em

Na tarde desta terça-feira, 30, o vereador Raimundo Castro (PSDB) foi flagrado na Praia do Futuro, em Fortaleza, no Ceará, enquanto deveria estar participando de um curso de capacitação autorizado pela Câmara Municipal de Rio Branco.

De acordo com o decreto, os custos das diárias que vai ser pago para o parlamentar, será de R$ 5.167,47 (cinco mil, cento e sessenta e sete e quarenta e sete centavos), somando com as passagens, o valor chegará a R$7.278,57 (sete mil, duzentos e setenta e oito e cinquenta e sete centavos).

Nas imagens postadas nas redes sociais, o vereador aparece de óculos escuros e bastante bronzeado ao lado de um amigo. O curso de Gestão Pública vai ocorrer entre os dias 30 de novembro e 04 de dezembro.

Continuar lendo

Destaque 4

Após escolha de Lovisaro para chefia do MP, Kátia deixa de seguir Gladson no Instagram

Publicado

em

A procuradora-geral de justiça, Kátia Rejane Araújo, que deve deixar o cargo de chefe do Ministério Público do Acre em janeiro de 2022, não segue mais o governador Gladson Cameli no Instagram. O ato ocorreu após o chefe do executivo nomear o também procurador de justiça Danilo Lovisaro para ocupar o lugar da atual titular pelo biênio 2022-2024. Cameli segue procuradora normalmente nas redes sociais.

O ac24horas apurou que Kátia apoiava a candidatura de seu braço direito na gestão, o promotor Rodrigo Curti, mas este acabou sendo apenas o segundo mais votado na lista tríplice com 41 votos. Lovisaro ficou em primeiro com 48 votos e foi escolhido pelo critério democrático da maioria.

Nos bastidores, Rejane sugeria que o governador havia prometido que a chefia seria de Curti, bastando apenas ele está entre os três mais votados, o que aconteceu na última sexta-feira, 26, porém a suposta promessa não teria sido cumprida, pois Lovisaro foi nomeado.

Tudo indica que os bastidores da escolha do novo chefe do MPAC arranhou as boas relações entre o governador e atual chefe do Ministério Público, tanto que Gladson incumbiu ao secretário da Casa CivIL, Rômulo Grandidier, a informá-la oficialmente sobre a sua decisão de escolher Lovisaro.

Ao ac24horas, Kátia se manifestou sobre o assunto. “A escolha do governador Gladson Cameli foi democrática e não afeta a relação institucional entre o Ministério Público e o Poder Executivo, bem como o respeito e a gratidão que tenho pelo governador”.

*Atualização às 14:00 – após a publicação da matéria no ac24horas, Kátia Rejane voltou a seguir o governador

Continuar lendo

Destaque 4

Operação contra tráfico de drogas no Acre prende 6 pessoas e sequestra R$ 90 mil em bens

Publicado

em

A Polícia Federal no Estado do Acre deflagrou no início da manhã desta terça-feira, 30, a Operação Delivery, que visa desarticular organização criminosa voltada ao tráfico de drogas. Os trabalhos contam com apoio das Polícias Civil e Militar.

A operação cumpriu 16 mandados de busca e apreensão, realizou 6 prisões preventivas e 02 mandados de sequestro de bens, no valor aproximado de R$ 90.000,00. Os trabalhos contam com a participação de 50 agentes de segurança, entre Policiais Federais, Civis e Militares.

As investigações se iniciaram em abril de 2021, após um trabalho conjunto entre as polícias, que resultou na prisão em flagrante de três indivíduos integrantes de organização criminosa voltada ao tráfico de drogas na região do Juruá. Após as prisões, foi possível identificar outras pessoas envolvidas com o tráfico.

A “Operação Delivery” leva este nome em referência a conduta de partes dos investigados, que se utilizavam dos serviços de transporte privado urbano para fazerem o transporte de drogas, bem como para o transporte do numerário utilizado no pagamento dos entorpecentes.

Os envolvidos estão sendo investigados pelos crimes de tráfico de drogas e associação para o tráfico, além do crime de integrar organização criminosa. Somadas, as penas podem chegar até 32 anos de prisão mais multa.

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas