Conecte-se agora

Depasa realiza mutirão de limpeza e manutenção na rede de esgoto na Cidade do Povo

Publicado

em

O Departamento de Água e Saneamento do Acre (Depasa) está realizando uma grande operação de limpeza e manutenção da rede de esgotamento sanitário na Cidade do Povo. O mutirão tem como objetivo desobstruir a rede, conserto e reparo nas redes principais para evitar problemas futuros.

O trabalho que vai durar sete dias no total usou máquinas e dezenas de trabalhadores do Depasa. Os moradores da região elogiaram a ação. “Esse é o primeiro mutirão que é realizado aqui na nossa comunidade com essa desobstrução de canos e a gente espera que isso faça com que nossa comunidade não sofra com falta de água”, diz Robson Souza, morador da Cidade do Povo.

Waleska Bezerra, diretora presidente do Depasa, explica que esse tipo de operação é inédita na comunidade. “Levamos três caminhões tatuzão durante sete dias para fazer esse mutirão de limpeza, troca de canos e estamos levando areia e bairro para conserto das ruas. Tem mais coisas que precisam ser feitas na comunidade, mas já começamos a melhorar a rede de água e esgoto da Cidade do Povo”.

Cotidiano

Lene Petecão comemora saída do diretor do Hosmac acusado de assédio

Publicado

em

A vereadora Lene Petecão (PSD) usou a Tribuna da Câmara de Rio Branco nesta quinta-feira, 21, para comemorar a saída do diretor do Hospital de Saúde Mental do Acre (Hosmac), Halisson Lima.

O gestor foi acusado de denúncias graves de assédio moral e sexual contra servidoras da unidade. Halisson sempre se defendeu, afirmando que as denúncias eram motivadas por perda de privilégios e corte de vantagens indevidas de parte de alguns servidores. Mesmo assim, o governador resolveu exonerá-lo.

Em sua fala, a parlamentar afirmou da alegria em ver a exoneração do diretor da Hosmac e rememorou o afastamento do então secretário de saúde, Frank Lima.

“Uma alegria pessoal minha a exoneração do diretor do Hosmac, um possível assediador. Quero parabenizar o governador por ter feito isso, porque os servidores vão ter tranquilidade de cuidar da pessoa que procuram ali porque estão com problema mental. Essa vereadora que vos fala é quem pediu o afastamento do secretário Frank Lima. E também é essa vereadora que vos fala quem pediu o afastamento do suposto assediador do Hosmac. Nenhuma mulher merece passar por essa situação”, salientou Lene.

Continuar lendo

Cotidiano

Faltam medicamentos e fraldas nos postos de saúde de Rio Branco, diz vereador

Publicado

em

O vereador Arnaldo Barros (Podemos) usou a Tribuna da Câmara de Rio Branco nesta quinta-feira, 21, para denunciar a falta de medicamentos básicos como o Enalapril, utilizado para pressão nos postos de Rio Branco.

Em sua fala, o parlamentar afirmou que vem faltando até fraldas para idosos e cobrou agilidade da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) na resolução do problema.

“A secretária me disse que não tinha previsão da chegada desses medicamentos, dentre esses medicamentos, falta os dos diabéticos e tem alguns que estão desempregados e não tem como comprá-los e também tem o remédio para pressão. Todos os medicamentos são importantes, mas quem não tem essas condições pode ir até a óbito por conta desses medicamentos”, afirmou.

Continuar lendo

Cotidiano

Área de pastagens cresceu 200% na Amazônia nos últimos 36 anos, segundo o MapBiomas

Publicado

em

As pastagens ocupam 154 milhões de hectares de norte a sul do país, com presença em todos os seis biomas, sendo o principal uso dado ao solo brasileiro. Essa área praticamente equivale a todo o estado do Amazonas, que tem 156 milhões de hectares. Os dados fazem parte de um mapeamento inédito do MapBiomas apresentado no último dia 13 de outubro, pelo YouTube.

Segundo o estudo, a área destinada à pecuária é ainda maior se considerar que a ela se somam parte das áreas de campos naturais, principalmente no Pampa e Pantanal, que cobrem 46,6 milhões de hectares no país, e áreas de mosaico de agricultura e pastagem onde o mapeamento não permitiu a separação ou elas ocorrem de forma consorciada, cobrindo 45 milhões de hectares.

A análise das imagens de satélite entre 1985 e 2020 permitiu também avaliar a qualidade das pastagens brasileiras e constatar uma queda nas áreas com sinais de degradação de 70% em 2000 para 53% em 2020. No caso das pastagens severamente degradadas houve uma redução ainda mais expressiva.

Elas representavam 29% das pastagens em 2000 (46,3 milhões de hectares) e agora representam 14% (22,1 milhões de hectares). Essa melhora foi identificada em todos os biomas, sendo que os que apresentaram maior retração nas áreas severamente degradadas foram Amazônia (60%), Cerrado (56,4%), Mata Atlântica(52%) e Pantanal (25,6%).

“A qualidade das pastagens tem importância estratégica para o produtor e para o país. Para o produtor, pela relação direta com a produtividade do rebanho, seja ele de corte ou de leite. Para o país, pela capacidade das pastagens bem manejadas de capturar carbono”, explica Laerte Ferreira, professor e pró-reitor de Pós-Graduação (PRPG) da Universidade Federal de Goiás e coordenador do levantamento de pastagens do MapBiomas.

De 1985 a 2020, pelo menos 252 milhões de hectares são ou já foram pastagem. A partir da análise de imagens de satélite foi possível detectar duas fases distintas no processo de conversão que transformou quase um terço do país em pastagens nesse período.

“Ele foi mais intenso entre 1985 e 2006, quando se registrou um crescimento de 46,3% na extensão ocupada por pastagens, que passou de 111 milhões de hectares para 162,4 milhões de hectares. Em meados dos anos 2000, a área total de pastagem parou de crescer e até encolheu, registrando uma retração de 5% de 2005 a 2020”, diz o estudo.

Essa aparente estabilidade esconde um intenso processo de mudança de uso de solo, com a conversão de áreas de vegetação nativa para pecuária e a ocupação de áreas já convertidas pela agricultura. No caso específico da Amazônia, as imagens de satélite mostram que a pecuária avançou, entre 1985 e 2020, 38 milhões de hectares – um aumento de cerca de 200%.

Esse crescimento fez com que a Amazônia seja o bioma com maior extensão de pastagens cultivadas, com 56,6 milhões de hectares, seguido por Cerrado (47 milhões de hectares), Mata Atlântica (28,5 milhões de hectares), Caatinga (20 milhões de hectares) e Pantanal (2,4 milhões de hectares).

O estudo ainda mostra que agricultura e pecuária ganharam 81,2 milhões de hectares entre 1985 e 2020 – um crescimento de 44,6%. As atividades agropecuárias cresceram em cinco dos seis biomas brasileiros, com exceção da Mata Atlântica. Dados específicos sobre o avanço da agricultura foram apresentados em um estudo inédito do MapBiomas lançado nesta quarta-feira (20).

Em termos percentuais, o bioma mais ocupado por pastagens cultivadas é a Mata Atlântica, com 25,7%, seguido por Cerrado (23,7%), Caatinga (23,1%), Pantanal (16%) e Amazônia (13,4%). Os estados líderes em área de pastagem são Pará (21,5 milhões de hectares), Mato Grosso (21 milhões de hectares) e Minas Gerais(19,3 milhões de hectares). O Acre possui entre 1,56 e 2 milhões de hectares de pastagens.

Continuar lendo

Cotidiano

Quinta-feira será de sol com possibilidades de chuvas em regiões do Acre

Publicado

em

A previsão do dia nesta quinta-feira, 21, é de céu nublado com pancadas de chuva e trovoadas entre a tarde e à noite nas cidades do oeste acreano. As informações são do Serviço de Proteção da Amazônia (Sipam).

Já na capital e demais regiões do Acre o dia será de céu parcialmente nublado a nublado com pancadas de chuva e trovoadas entre a tarde e à noite.

Confira as temperaturas em todas as regiões:

Alto Acre

Em Assis Brasil, Brasileia, Epitaciolândia e Xapuri, as temperaturas oscilam entre a mínima de 22°C e a máxima de 34ºC.

Baixo Acre

Mínima de 21°C e máxima de 29ºC são as temperaturas registradas em Acrelândia, Bujari, Capixaba, Plácido de Castro, Porto Acre, Senador Guiomard e Rio Branco.

Vale do Juruá

Já em Cruzeiro do Sul, Mâncio Lima, Marechal Thaumaturgo, Porto Walter e Rodrigues Alves os termômetros ficam entre 21ºC e 29°C.

Vale do Purus

Em Manoel Urbano, Santa Rosa do Purus e Sena Madureira faz entre 22º C e 28°C.

Vale do Tarauacá/Envira

Por fim, em Feijó, Jordão e Tarauacá a variação de temperatura fica entre a mínima de 23°C e a máxima de 32°C.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas