Conecte-se agora

Queiroga critica vacinação antecipada e diz que limitou público adolescente por cautela

Publicado

em

O ministro Marcelo Queiroga disse nesta quinta-feira (16) que a decisão de restringir a vacinação de adolescentes apenas aos grupos prioritários (deficiência permanente, comorbidades e privados de liberdade) tem relação com a falta de evidências científicas consolidadas sobre o benefício da imunização para este grupo.

“O Ministério da Saúde pode rever a posição desde que haja evidência científica sólida. Por enquanto, por questão de cautela, temos eventos adversos a serem investigados, temos adolescentes que tomaram vacinas que não estavam recomendadas, temos que acompanhar”, disse o ministro.

Queiroga citou que mais de 3,5 milhões de adolescentes já foram vacinados no Brasil de forma “intempestiva”, ou seja, sem a autorização do Plano Nacional de Imunizações, que previa a aplicação apenas entre os prioritários desta faixa etária (12 a 17 anos) a partir de 15 de setembro.

Segundo Queiroga, 1,5 mil adolescentes apresentaram eventos adversos, o que representa 0.042% do total.

“Não é um número grande, mas temos que ficar atentos” – Marcelo Queiroga, ministro da Saúde

A maioria dos eventos adversos, 93%, ocorreu no público que tomou vacinas sem autorização para uso em adolescentes. No Brasil, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) liberou, em junho, a aplicação da Pfizer a partir dos 12 anos sem restrições.

Segunda dose vetada e argumentos

Queiroga esclareceu que os adolescentes sem comorbidades que já tomaram a 1ª dose não devem tomar a segunda dose.

Como parte dos argumentos para o recuo na previsão de vacinar todos os adolescentes, Queiroga citou a decisão do Reino Unido de não vacinar todos a faixa etária entre 12 e 15 anos.

A recomendação britânica foi tomada com base em um efeito colateral raríssimo provocado pela vacina da Pfizer: uma inflamação no coração chamada de miocardite. O governo britânico diz que vai aguardar mais estudos.

Por outro lado, o próprio ministro Queiroga admitiu que já há indicações de que o risco de miocardite associado à Covid-19 é maior do que o associado à vacinação com os imunizantes que usam a tecnologia mRNA.

A Anvisa disse em julho que acompanhava os relatos de miocardite, sobretudo nos mais jovens após a segunda dose, mas esclareceu que mantinha a recomendação da imunização com a vacina da Pfizer. Na mesma época, a Organização Mundial da Saúde (OMS) afirmou que os casos eram raros e que os benefícios superavam os riscos.

Eventos adversos

O secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Arnaldo Medeiros, disse que cerca de 93% dos 1,5 mil eventos adversos são considerados erros de imunização: adolescentes que foram vacinados com outros imunizantes que ainda não foram autorizados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

“Um quantitativo muito grande de pessoas foi imunizado com vacinas que não tem indicação”, disse Medeiros.
São Paulo e Rio de Janeiro foram os estados que mais aplicaram doses em adolescentes: mais de 1,3 milhão e 384 mil doses, respectivamente, de acordo com o Ministério da Saúde.

O governo federal diz que os estados aplicaram doses de outras vacinas além da Pfizer: AstraZeneca, CoronaVac e Janssen.

Secretários defendem vacinação

Um dia antes da decisão do ministério, na quarta-feira, o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), que participa das decisões sobre os rumos do Plano Nacional de Imunizações, afirmou que a “vacinação de todos os adolescentes é segura e será necessária”.

Nesta quinta, o Conass e o Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems) solicitaram posicionamento da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) sobre a vacinação de adolescentes.

O pedido dos conselhos foi feito com base na nova orientação do Ministério da Saúde e também num “possível evento adverso grave relacionado à vacina Pfizer em adolescente do estado de São Paulo”. O ofício não explica que evento adverso é este.

Ministério x OMS

Ao anunciar o recuo, o ministério ressalta que os adolescentes sem comorbidades formariam o “último subgrupo elegível para vacinação e somente vigoraria a partir do dia 15 de setembro”.

Em uma das suas justificativas para deixar de prever o público amplo, a pasta argumentou na nota informativa que a “Organização Mundial de Saúde não recomenda a imunização de criança e adolescente, com ou sem comorbidades”.

Entretanto, a afirmação não corresponde ao posicionamento da entidade. A OMS afirma que “crianças e adolescentes são menos propensos a ter complicações por causa da doença”, mas na sequência não traz indicação contrária: diz apenas que a vacinação ampla deste público é “menos urgente” do que vacinar outros grupos, como pessoas mais velhas, com comorbidades e trabalhadores da saúde.

No Brasil, o imunizante da Pfizer é o único que tem autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para ser aplicado nesta faixa etária. Pelo mundo, outras vacinas já são aplicadas em menores de 18 anos.

Governo lista outros argumentos

Ainda em sua “nota informativa”, o Ministério da Saúde destacou que a “maioria dos adolescentes sem comorbidades” não sofrem de casos graves da doença, que há “somente um imunizante” avaliado em ensaios clínicos, e que “os benefícios da vacinação em adolescentes sem comorbidades ainda não estão claramente definidos”.

Por fim, o governo ressalta a “redução na média móvel de casos e óbitos (queda de 60% no número de casos e queda de mais de 58% no número de óbitos por covid-19 nos últimos 60 dias) com melhora do cenário epidemiológico”.

O ministério não explicou sobre se a decisão tem relação com a falta de imunizantes disponíveis para avançar com o ritmo da vacinação no Brasil.

Cotidiano

Mega-Sena deve pagar neste sábado prêmio acumulado de R$ 26,5 milhões

Publicado

em

O concurso 2.422 da Mega-Sena, que será sorteado hoje (23) à noite em São Paulo, deve pagar o prêmio de R$ 26,5 milhões a quem acertar as seis dezenas. O sorteio será às 20h no Espaço Loterias Caixa, do Terminal Rodoviário do Tietê.

Ninguém acertou o último concurso (2.421), realizado na última quinta-feira. As dezenas sorteadas foram: 02 – 03 – 32 – 35 – 48 – 57.

As apostas podem ser feitas até as 19h (horário de Brasília) do dia do sorteio, nas casas lotéricas credenciadas pela Caixa, em todo o país ou pela internet. O volante, com seis dezenas marcadas, custa R$ 4,50.

Continuar lendo

Cotidiano

Sesc promove de 25 a 29 de outubro oficina de roteiro para audiovisual no Acre

Publicado

em

Com foco na produção audiovisual, o Sesc no Acre realizará de 25 a 29 de outubro as oficinas “Roteiro e Práticas de Escrita”, com mediação de Sérgio de Carvalho; e “Eixo Afrobrasilidades”, com o instrutor Teddy Falcão. As inscrições podem ser feitas até 24 de outubro, pelo e-mail [email protected] Podem se inscrever pessoas acima de 16 anos, de forma gratuita.

A oficina se divide em dois momentos: no primeiro, que será introdutório, vai-se apresentar os conceitos básicos da elaboração de roteiros para ficção, curtas-metragens, sinopses para séries documentais e documentários. Do storyline até o primeiro tratamento. Criação de perfil de personagens, o argumento de documentário, a escaleta da ficção.

No segundo momento, vai-se introduzir a teoria de Joseph Campbell, reconhecidamente, um dos maiores estudiosos e mais profundos intérpretes da mitologia universal.

Continuar lendo

Cotidiano

Chegada de novo querosene para aviação civil deve reduzir custo de passagens aéreas

Publicado

em

O setor aéreo brasileiro poderá utilizar o querosene de aviação JET-A, já comercializado no mercado internacional. Atualmente, apenas o tipo JET-A1 era utilizado em território nacional. A expectativa é de que a introdução do combustível permita a redução no custo das companhias aéreas no país e, consequentemente, a queda no preço das passagens, contribuindo para o desenvolvimento do turismo interno. A medida foi aprovada nesta quinta-feira (21.10) em reunião colegiada da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

O ministro do Turismo, Gilson Machado Neto, comemorou a ampliação da oferta de querosenes de aviação no país. “Esta é uma vitória histórica para o nosso setor, pela qual luto há três anos, e graças ao compromisso deste governo em reduzir custos e estimular a atividade hoje a ANT transformou essa luta em realidade. Essa medida reduz o chamado Custo Brasil e beneficia as companhias aéreas, mas, principalmente, favorece o consumidor turista por meio da diminuição dos custos das passagens, que é esperada a partir de agora. Hoje, o preço da passagem é o pior problema do turismo no Brasil e corresponde a 32% do custo da passagem”, aponta.

Ainda segundo Machado Neto, agora, o Brasil se alinha a práticas já adotadas no mercado internacional. “O mundo inteiro já voa com o combustível JET-A, que é o querosene de aviação normal. Aqui no Brasil, não, usávamos o JET-A1, que é o combustível usado para voo transpolar a baixíssimas temperaturas como na Antártida, por exemplo. Na prática, se o avião sair do Canadá para Palmas com JET-A, para percorrer qualquer trecho no Brasil, precisava trocar para o JET-A1. Isso representava no final do ano milhões de dólares para as companhias aéreas”, afirma.

A resolução da ANP prevê a coexistência dos dois combustíveis (JET-A e JET-A1), estimulando a competição entre os querosenes, que podem ser importados ou produzidos nas refinarias do país. Serão introduzidos ainda dois novos querosenes de aviação alternativos, que poderão ser utilizados em misturas com querosenes fósseis, ampliando a relação de bioquerosenes e outros alternativos já regulamentados pela ANP.

O querosene de aviação (QVA ou JET) é usado preferencialmente em aeronaves de grande porte, enquanto a gasolina de aviação é usada nas de pequeno porte.

Continuar lendo

Cotidiano

Menor é apreendido após render família em residência no Segundo Distrito de Rio Branco

Publicado

em

Uma ação rápida dos Policiais Militares do 2° Batalhão resultou na apreensão de um assaltante de 17 anos, na noite desta sexta-feira, 22, pelo crime de roubo. A apreensão do bandido aconteceu em uma área de mata às margens de um igarapé localizado no Conjunto Habitacional Cidade do Povo, em Rio Branco

Segundo informações da polícia, o adolescente e mais quatro comparsas não identificados, invadiram uma casa no Residencial Jacarandá, na região do 2° Distrito e em posse de duas escopetas renderam toda a família, roubaram uma televisão de 50 polegadas e os celulares das vítimas. Após a ação, os criminosos fugiram correndo por uma área de mata.

A Polícia Militar foi acionada e quando chegou ao local, colheram as características dos criminosos e em seguida cercaram a área de mata, já no Conjunto Habitacional Cidade do Povo nas proximidades de um igarapé, os policiais conseguiram encontrar o adolescente de 17 anos em posse da televisão de 50 polegadas. Os demais criminosos não foram presos.

Diante dos fatos foi dada voz de apreensão e o criminoso que é “colado” com facção Bonde dos 13 e morador da Cidade do Povo, foi encaminhado juntamente com a televisão à Delegacia de Flagrantes (Defla) para os devidos procedimentos.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas