Conecte-se agora

Policial diz que redução de mortes no Acre ocorreu devido a trégua de facções

Publicado

em

O advogado e policial civil, Leandro Costa, um dos pré-candidato ao Senado em 2022 pelo Acre em entrevista ao Boa Conversa, exibido pelo ac24horas, na noite desta segunda-feira, 13, afirmou que a redução nos números de homicídio no governo Gladson Cameli (Progressistas) ocorreu em razão de uma trégua entre as facções.

Na entrevista, Leandro Costa disparou críticas e afirmou que a cúpula de Segurança do governo Gladson Cameli (Progressistas) é montada por ex-integrantes da Frente Popular do Acre (FPA).

“Houve uma redução dos homicídios, mas graças a trégua das facções e isso é fato e notório. O Gladson tentou primeiro com o especialista em Segurança [Major Rocha], mas não deu certo e depois ele buscou nos governos petistas pessoas para estarem na cúpula da segurança. Por exemplo, quem é o diretor da polícia civil hoje? É o ex-corregedor da época do PT e o diretor do Iapen? Foi candidato pelo PDT que indicou o vice Marcus Alexandre. Eu não tenho nada contra essas pessoas, mas a forma de estratégia é a do governo petista, que o povo acabou dando respostas às urnas”, afirmou.

Em outro trecho, Leandro afirmou que Gladson se preocupou somente em se eleger e que nos últimos três anos as pessoas vem perdendo a esperança e a vontade de viver no Acre.

“As pessoas estão ociosas e um levantamento do IBGE mostra que no Acre 40 mil pessoas estão desalentadas que são aquelas que estão sem esperança. São pessoas que têm currículo e têm vontade, mas que já desistiram de procurar emprego. Eu faço uma indagação aqui pra vocês, internautas: Sua vida melhorou depois do Bolsonaro e do governo Gladson? A sua vida melhorou?”, indagou.

“O governador se preocupou muito em se eleger e não está mais com a preocupação de resolver os problemas, principalmente, dos mais pobres em relação a geração de emprego e renda”, acrescentou.

Assista a entrevista completa:

video

Acre 01

Portaria que proibia entrega de papel higiênico para funcionários na rodoviária é suspensa

Publicado

em

O prefeito de Rio Branco, Tião Bocalom (Progressistas), suspendeu a proibição de entrega de papel higiênico para qualquer funcionário das empresas que trabalham na Rodoviária de Rio Branco. A informação foi confirmada pela prefeitura de Rio Branco.

Um informativo assinado pelo diretor administrativo e financeiro, Francisco José Benício Dias, da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (RBTRANS), suspendia a distribuição do item para o número 2 aos funcionários de empresas privadas da rodoviária.

O documento era endereçado às empresas de transporte intermunicipal, interestadual e internacional.

“Mandou revogar aquela portaria, assim que soube”, informou a Ascom da prefeitura sobre a decisão do prefeito acerca da proibição da distribuição do papel higiênico.

Na decisão, o diretor argumentava que os próprios funcionários das respectivas empresas devem ter o seu próprio papel higiênico, tendo em vista que os funcionários não pagam para utilizar o banheiro da rodoviária.

Continuar lendo

Acre 01

Acreanos lotam o Via Verde Shopping em busca de um descontaço na Black Friday

Publicado

em

Diversos rio-branquenses lotaram na noite desta quinta-feira, 25, por volta das 23 horas, o Via Verde Shopping em busca de participar da edição de 2021 da Black Friday, que encerrará no domingo (28).

Apesar da tentativa de seguir todos os protocolos determinados pela vigilância sanitária, como: uso obrigatório de máscaras, distanciamento social e limite de pessoas nas dependências de cada operação, na transmissão do videomaker do ac24horas, Whidy Melo, é possível constatar uma parcela de pessoas sem o uso de máscara e um aglomerado de pessoas ansiosas em busca de um desconto.

Mais de 50 lojas participam da Black Friday, entre elas estão: Sapatinho de Luxo, Lojas Americanas e Bemol, com descontos expressivos.

Veja mais:

Continuar lendo

Acre 01

Mailza vota favorável e projeto que estabelece piso salarial para enfermeiros é aprovado

Publicado

em

A senadora Mailza (Progressistas-AC) votou favorável ao Projeto de Lei [PL 2564 de 2020], que estabelece um piso salarial nacional de R$ 4.800 mensais para enfermeiros, aprovada pelo Senado Federal nesta quarta-feira, 24.

A parlamentar sempre se manifestou favorável e comemorou a aprovação no Senado Federal como vitória da enfermagem no Brasil.

“Dia histórico para a enfermagem brasileira. Tenho compromisso com os profissionais da saúde e essa é mais uma vitória que conseguimos. Pelo respeito com a categoria, votei sim. Importante e merecida vitória a vocês que foram os primeiros profissionais estar na linha de frente no combate à COVID-19. Vocês merecem mais do que aplausos. Precisam melhorias salarial e condições dignas de trabalho. Estou com vocês”, disse Mailza.

Mailza destacou que a aprovação representa uma proteção para os 2,5 milhões de profissionais que compõem essa tão importante categoria. A proposta segue para análise da Câmara dos Deputados.

O texto é de autoria do senador Fabiano Contarato (Rede-ES) e foi aprovado conforme versão sugerida pela relatora Zenaide Maia (PROS-RN).

De acordo com a proposta, o piso salarial valerá para enfermeiros contratados sob o regime da Consolidação das Leis do Trabalho (os celetistas) e para servidores públicos da União, dos estados e dos municípios. O texto também define pisos salariais para técnicos de enfermagem (R$ 3.325), auxiliares de enfermagem (R$ 2.375) e parteiras (R$ 2.375).

Senadora manifestou apoio aos profissionais de enfermagem

Em maio deste ano, Mailza esteve em reunião com representantes do Conselho Regional de Enfermagem (Coren/Acre) e destacou seu apoio ao pedido de aprovação do Projeto de Lei 2564/2020 para criar o Piso Salarial Nacional para a Enfermagem e redução da jornada de trabalho para enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem, além de parteiras da rede pública e privada.

A parlamentar se manifestou favorável e comemorou a aprovação no Senado Federal como vitória da enfermagem no Brasil.

Continuar lendo

Acre 01

Preço médio de revenda da gasolina subiu 34% em um ano no Acre, aponta portal

Publicado

em

Foto: Sérgio Vale/ac24horas

O preço médio de revenda da gasolina comum subiu 34% entre os meses de outubro de 2020 e outubro de 2021 no Acre. O preço no Estado saltou de R$ 4,976 para R$ 6,667 por litro entre um e outro ano.

Os dados foram obtidos pela plataforma Fiquem Sabendo Fiquem Sabendo, agência de dados especializada no acesso a informações públicas, no site da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

O levantamento traz números desde 2013, baseando-se sempre no mês de outubro. Naquele ano, o litro da gasolina custava R$3,253, passou para R$5,353 em outubro de 2018 e foi a R$4,976 em 2020.

Em 10 estados, o aumento do valor da gasolina foi maior do que a média nacional. As maiores variações estão na Bahia (57%), Piauí (56%), Espírito Santo (55%) e Amazonas (55%).

A Fiquem Sabendo estimula o acompanhamentos dos dados oficiais e lembra que a ANP realiza um acompanhamento dos preços praticados por revendedores de combustíveis automotivos e de gás por meio de uma pesquisa semanal de preços.

No levantamento de preços da agência, é possível encontrar informações sobre os seguintes produtos: etanol hidratado, gasolina aditivada, gasolina comum, GLP, GNV, óleo diesel e óleo diesel S10. Além da pesquisa nacional, também é feito um estudo por região, por Estado e por município. No Acre, a ANP pesquisa postos em Rio Branco e Cruzeiro do Sul.

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas

Copyright © 2021 ac24Horas.com - Todos os direitos reservados