Conecte-se agora

O dilema do brasileiro, entre o cão e o capiroto

Publicado

em

A SE CONFIRMAREM todas as pesquisas até aqui, caminhamos para ter no segundo turno da disputa presidencial, o Lula e o Bolsonaro, radicais de extrema esquerda e de extrema direita. De um lado Lula, cujos governos protagonizaram os maiores escândalos financeiros já vistos neste país. 

Liberado pelo STF para disputar a eleição, esperava-se que o Lula voltasse para a cena política como a antítese do bolsonarismo, exalando democracia, mas voltou numa simbiose de raiva com o autoritarismo. Sua última declaração foi digna de um títere de uma republiqueta de bananas; ao dizer que, se ganhar vai implantar a “regulação” na imprensa e nas redes sociais. “Regulação” é um eufemismo dos que são a favor de uma imprensa amordaçada e sob o tacão da censura do estado; e a internet também censurada. 

Dois exemplos onde existe a “regulação” da imprensa: Venezuela e Cuba. “Regulação” não existe mais e menos democrática, no âmago é censura do estado sobre os meios de comunicação. O argumento tosco é que a imprensa lhe persegue. 

Do outro lado, podemos ter o completamente desequilibrado presidente Jair Bolsonaro, a mil léguas de distância de ser um estadista. Poderia citar dezenas de declarações antigas condenáveis, como a que, quem tomasse vacina ia virar jacaré, e que a ineficaz Cloroquina deveria substituir a vacina contra o Covid-19, que ceifou milhares de vidas e foi taxada de “gripezinha”. Vive na Idade Média!  Mas, vamos pegar as duas mais recentes declarações: que, ao invés de comprar feijão, o brasileiro devia comprar fuzil. Meu Deus! A maioria dos brasileiros mal tem o que comer. 

A outra foi mais uma defesa aberta do golpe militar, ao dizer que, só vê três horizontes para as eleições de 2022: estar morto, estar preso ou a vitória. Traduzindo, se for derrotado não entrega o poder ao adversário. Democracia é palavra que não tem no seu dicionário. Defende o fechamento do STF, a intervenção militar, repele as minorias, e acirra os seus aliados para usarem a violência. 

Triste do país que tenha como únicas opções para votar em 2022 para a Presidência da República, o Cão ou o Capiroto. Que o voto contrário substitua a água benta para exorcizá-los nas urnas.

SALVO PELA PANDEMIA

O BOCALOM vive uma pauta negativa atrás da outra nestes primeiros oito meses de gestão. Mas, tem tempo para se recuperar. O governador Gladson esteve perdido no início da gestão, com baixa popularidade, e foi salvo pela boa atuação na pandemia. Tudo depende do gestor.

ALGOZ

O DEPUTADO Jonas Lima (PT) transformou-se no maior algoz na ALEAC do governador Gladson Cameli, batendo duro no fato do seu governo não fazer licitações, para assim beneficiar empresas de Manaus, em prejuízo do empresariado local. Até aqui o governo se calou. Se não rebater com dados, é porque quem cala consente.

ESTÃO DE BRINCADEIRA

QUER dizer que, o Acre é o país que mais diminuiu a miséria na pandemia? Brincadeira sem graça! Acaba de ser divulgado que temos a cesta básica mais cara do país. Converso com muitos políticos e é comum citarem que, boa parte do acreano da periferia vive em situação de extrema miséria. Ou seja, passa fome. Baixem a bola.

FALANDO DE IMPEACHMENT

O IMPEACHMENT é a medida mais extrema do parlamento. A advogada Joana Darc está no seu papel de apontar situações que, na sua visão, podem levar ao impeachment do prefeito Tião Bocalom. Cabe agora aos vereadores votarem a admissibilidade para o caso andar no plenário. Isso deve ser feito com responsabilidade. Sem paixões partidárias. Não se conhece um ato de corrupção do Bocalom. Foi eleito pelo voto popular. Tudo isso deve ser medido e pesado antes da votação. Até porque, se for sacado do cargo sem base legal, volta rapidinho pela justiça. Com a palavra, os vereadores.

NÃO TEM NINGUÉM QUE CONVERSE COM O BOCALOM?

É a pergunta que se faz. Não conheço um prefeito da capital que nos primeiros oito meses de gestão jogou fora todo o seu capital das urnas. Alguém precisa conversar com o prefeito Bocalom, e lhe convencer a mudar o seu comportamento centralizador. Ou vai ter mais problemas na medida que a sua administração avançar. Está no começo, ainda é tempo de recuperar a popularidade.

A DISCUSSÃO É POLÍTICA

O PREFEITO Bocalom é honesto, não tenho dúvida que não vai roubar e nem deixar roubar; é bem intencionado, mas estes atributos têm que estar somados a uma gestão moderna, com divulgação dos atos, sem o que não vai conseguir passar uma imagem de um gestor eficiente.

OLHANDO PARA ALEAC

OS DIRETORES da secretaria de articulação política do governo, Jairo Carvalho, Nelson Sales e Élson Santiago, estão entre os integrantes do primeiro escalão do governo que disputarão mandatos de deputado estadual.

O PODER TEM ATALHOS INSONDÁVEIS

FOSSE o presidente do PSL, Pedro Valério, não teria tanta certeza de que o seu partido tem a garantia que indicará o vice na chapa do governador Gladson Cameli. O poder e a política têm caminhos insondáveis, nem sempre planos.

MÚSICA NO FANTÁSTICO

O presidente da Fundação Cultural, o Correinha, tem no seu gabinete não uma, mas três fotos do governador Gladson, num culto à personalidade. Correinha já pode pedir música no Fantástico. Pôs três fotos…

PINTA DE QUE NÃO VAI RECUAR

COM SUAS ANDANÇAS, arrumação dos setores do PP, com seus contatos políticos, a senadora Mailza Gomes (PP) tem dado todas as pintas de que não vai recuar na decisão de disputar a continuidade do mandato em 2022.

NÃO DÁ SEGURANÇA

ESTE projeto do IGESAC enviado pelo governo e a ser votado na ALEAC, não vai dar segurança jurídica aos servidores do Pró-Saúde. Deputados lúcidos com os quais tenho conversado têm o entendimento de que, sendo aprovado pode ser derrubado na justiça pelo MP.

PAUTAS VAZIAS

LEIO entre as pautas defendidas pelos organizadores da manifestação do 7 de Setembro a favor de Bolsonaro no estado, a defesa do voto impresso e do impeachment de ministros do STF. Alguém precisa lhes contar que o voto impresso já foi derrubado no parlamento; e a presidência do Senado rejeitou o pedido de impeachment. São pautas vazias.

NÃO SAIRÁ SÓ

O senador Márcio Bittar (MDB) não deixará o partido só, com ele vão o deputado Roberto Duarte (MDB), e outros políticos da sigla. E, ninguém pode lhe atirar a primeira pedra, ele sempre foi tratado com desdém no MDB.

POLTRONA TÊM OUVIDOS

NUMA CONVERSA animada na última quarta-feira entre três deputados da base do governo, um deles passou boa parte defendendo a Socorro Neri como nome ideal para vice na chapa do governador Gladson Cameli. Poltrona tem ouvidos. O argumento foi ser leal ao governador.

MUITO MELHOR

NUMA COMPARAÇÃO com as composições anteriores da Câmara Municipal de Rio Branco, a atual é bem superior em ações legislativas, principalmente, no quesito independência, antes a Câmara era um puxadinho do PMRB. Isso é bom para a população e para a democracia.

NÃO FORJOU

QUANDO se olha para o PT, dá para se notar que, nos 20 anos que esteve no poder no estado, não forjou quadro novos para oxigenar o partido. As caras majoritárias, na maioria, são ainda do tempo das vacas magras do PT.

ANCORADA NA EXPERIÊNCIA

QUEM é anunciada como candidata a deputada estadual pelo PSD, é a vice-prefeita de Mâncio Lima, Ângela Heloman. Simpática, política, ela viria ancorada na liderança do marido e ex-prefeito Luiz Helosman. O problema é saber se será para valer, sempre anuncia e recua.

FRASE MARCANTE

“O governo é como cobra venenosa: continua provocando medo até quando morta”. (Ex-senador Ney Suassuna).

Blog do Crica

Gladson desmancha palanque e vai conversar com Petecão, por uma nova aliança política

Publicado

em

O GOVERNADOR Gladson Cameli (foto) voltou a mostrar ontem, em declaração na ALEAC, a disposição de ter uma conversa particular com o senador Sérgio Petecão (PSD), para reativar a desfeita aliança política. Ambos foram adversários na última disputa do governo. Com a intenção, Cameli desmonta o palanque da eleição passada. Neste cenário está em foco o senador Sérgio Petecão (PSD), hoje aliado do presidente Lula, ser uma ponte importante no diálogo com o governo federal. O governador Gladson está sendo pragmático, tanto no relacionamento com o governo federal, como nas relações com os que não estiveram no seu palanque. Na política, não duvidem de nada, é comum adversários virarem aliados. A política é dinâmica, já dizia em sua famosa frase o saudoso ex-prefeito de Plácido de Castro, Luiz Pereira, o Pereirinha.

PRIMA PELO DIÁLOGO
A ESCOLHA do senador Alan Rick (União Brasil) para ser o coordenador da bancada federal, foi positiva. Já exerceu a função e é um político que prima pelo diálogo.

FRANCO ATIRADORA
A COMBATIVA deputada Antônia Sales (MDB) vai ter um papel de mais completa independência, em relação ao governo Gladson. Será uma crítica sempre de plantão.

MÃE NÃO ESQUECE
ANTÔNIA SALES não esqueceu que, na última eleição municipal, o Gladson apoiou o Zequinha (PP) para prefeito de Cruzeiro do Sul, contra o filho Fagner Sales.

OU SAMBA OU VALSA
A DECLARAÇÃO da líder do governo na ALEAC, deputada Michelle Melo (PDT), de que também será uma crítica da gestão do Gladson, foi estranha e não se afina com a função que vai exercer, que é a de exclusiva defesa. Não se dança samba ou valsa ao mesmo tempo. Ora, pois!

PERFIL DIFERENTE
A DEPUTADA Michelle Melo (PDT) tem um perfil diferente, a de uma política que contesta; e foi assim no mandato, na Câmara Municipal de Rio Branco. Para líder de um governo, não há espaço para ser contestador. É uma novela que poderá um final nada feliz. Aguarde-se.

DA BOCA PARA FORA
E, QUANDO o Gladson diz que vai aceitar críticas, isso é da boca para fora. Não conheço nos meus mais de 40 anos de jornalismo político, governante que aceitou críticas públicas de quem tem a função de lhe defender.

ESTÁ TRESVALIANDO
VOU usar a expressão comum nos seringais acreanos: “tresvaliando”, que significa que alguém está fora da realidade. O deputado Edvaldo Magalhães (PCdoB), está “tresvaliando”, quando diz esperar defecções na base do governo para engrossar a oposição. Desaprendeu de fazer política, Edvaldo?

O EMPREGO FALA MAIS ALTO
OS DEPUTADOS da base do governo não estão na composição porque amam o Gladson ou por um sentimento ideológico; estão por causa dos empregos. Vão bem entregar os cargos no governo e virar oposição.

OPOSIÇÃO É NECESSÁRIA
O CERTO DE TUDO é que a oposição é necessária em qualquer governo, porque tira o governante da comodidade e da visão bajuladora de secretários.

TRAMPOLIM
A ANUNCIADA candidatura da deputada federal Socorro Neri (PP) para presidência do diretório municipal do PP, é o trampolim ideal para solidificar seu nome no partido, para disputar a PMRB, na eleição do próximo ano.

FIGURA DECORATIVA
COM A PERDA de poder nas atribuições da ASSECOM, a secretária de comunicação Nayara Lessa, virou uma figura decorativa, uma espécie de Rainha da Inglaterra.

JUNTAR OS CACOS
ANTES de pensar em disputar a prefeitura no próximo ano, os dirigentes da oposição terão de se dedicar a juntar os cacos da derrota da última eleição, buscar uma candidatura única, para ter chance na briga pela PMRB.

LIVRAR DA PAUTA
O DEPUTADO Afonso Fernandes (PL) terá de resolver urgente o atraso salarial dos servidores da sua empresa, ou vai passar todo seu mandato nessa pauta negativa.

AS RAZÕES DO BITTAR
O SENADOR Márcio Bittar (União Brasil) me disse que votou no senador Rodrigo Pacheco (PSD) para a presidência do Senado, e deu suas razões: “Para o lado do Lula, não vou; estou rompido com o governo Gladson, e vou precisar de trânsito no Senado, para continuar ajudando o povo acreano”. Fica o registro.

VENCEU PELO DIÁLOGO
O DEPUTADO Nicolau Junior (PP) foi quem costurou a composição na ALEAC, que tem o deputado Luiz Gonzaga (PSDB) como presidente; e ele como primeiro secretário. Construiu a vitória no diálogo com os deputados. Por isso, não houve disputa pelos cargos.

SAIR DO ZERO
A META do PT e PCdoB na eleição do próximo ano, é sair do zero na Câmara Municipal de Rio Branco. Estão na situação vexatória de não terem um vereador na Casa.

BENÉ EM ALTA
COM QUEM conversa o senador Sérgio Petecão (PSD) tece elogios na forma como é tratado pelo prefeito de Porto Acre, Bené Damasceno (PP). “Será um prefeito a ser beneficiado pelas minhas emendas parlamentares”, destacou o parlamentar ao BLOG.

DESAFIO ABERTO
ESTÁ aberto o desafio a ser enfrentado pelo ex-deputado Jenilson Leite (PSB), para se manter na mídia sem mandato, e divulgar sua pré-candidatura à PMRB.

ESTÁ ENGASGADO
PERGUNTEI ontem a um influente petista sobre uma aliança com o Jenilson para a disputa da PMRB, e veio a resposta: “Estamos com duas espinhas na garganta, a do nos abandonar para apoiar a Socorro Neri a prefeita, e não ter fechado aliança para disputa do governo”.

PASSA POR MORAES
QUALQUER composição para a eleição de prefeito de Xapuri no próximo ano na esfera do poder, passa pelo deputado Manoel Moraes (PP), o único do município a se manter no mandato na ALEAC. Se o ex-deputado Antônio Pedro quiser ser candidato, terá que conversar com ele. Mesmo sendo adversários políticos.

TIRAR O CALO
O GOVERNADOR Gladson precisa tirar esse calo do estádio Arena da Floresta; abandonado, sucateado, e fechado pela justiça. Que, convenhamos, é uma vergonha o que fizeram com a praça de esporte. O cenário pega muito mal para a imagem do governo.

TRATAR DO MANDATO
O ROBERTO DUARTE foi um bom deputado estadual. Tem que esquecer essa birra de tapetão pela presidência da Federação de Futebol do Acre, é se dedicar integralmente ao mandato de deputado federal, para se destacar.

TENDÊNCIA NATURAL
O PCdoB abriu processo disciplinar para apurar o envolvimento do vereador Gilvan de Sousa (PCdoB-Bujari) em suposta agressão à vereadora Eliane Rosita (PP). Comprovados os fatos, será expulso. A informação é da direção do partido.

ESQUECERAM DE MIM
DIRIGENTES do DC, CIDADANIA, PATRIOTA, PMN E PMB estão reclamando que até o momento não foram chamados para uma conversa pela equipe política do governo. Todos integraram a coligação do Gladson.

PERDA DE TEMPO
O EX-DEPUTADO Jenilson Leite (PSB) promete procurar a deputada federal Socorro Neri (PP), para tentar seu apoio para sua pré-candidatura a prefeito da capital. Perda de tempo. A Socorro foca disputar a PMRB.

BEM RELACIONADO
TENHO ouvido em conversas com deputados fartos elogios ao secretário de Educação, Aberson Carvalho, por priorizar o atendimento á classe política. Alie-se a isso ser um dos melhores gestores desse governo.

FILME DE REPUBLIQUETAS
OS EPISÓDIOS que se revelam a cada dia sobre a armação de uma tentativa de golpe contra o STF e ao governo Lula, lembram aqueles filmes pastelões sobre golpes nas republiquetas de bananas. Cômico.

FRASE MARCANTE
“Nós temos cabeça pela mesma razão que o prego: para não ir longe demais”. Ditado norte-americano.

Continuar lendo

Blog do Crica

Flaviano pode ser reeleito para presidir MDB e sigla dá a loba em Jarude

Publicado

em

TOMOU CORPO dentro do MDB um movimento para fazer um apelo ao Flaviano Melo, foto, para que continue na presidência do partido. Seu mandato se encerra em março. Na visão dos que defendem a sua recondução ao cargo, o argumento é ser Flaviano o único que consegue aglutinar e tem o respeito dos mais diversos segmentos da sigla. O novo presidente terá como missão principal eleger prefeitos e vereadores na capital, e demais municípios do interior. Flaviano tem dito que não pretende continuar à frente da sigla, mas como fixou residência em Rio Branco; havendo este movimento plural, é possível que aceite continuar comandando o “Glorioso do Dr. Ulysses Guimarães”.

JARUDE LEVA UMA LOBA NO MDB
A ALA que defende uma aproximação com o governo deu uma loba na intenção do vereador Emerson Jarude (MDB), em ser o líder do partido na ALEAC. O posto ficará com o deputado Tanízio de Sá (MDB), governista.

NÃO MERGULHA FUNDO
“Pato novo não mergulha fundo. Nunca ligou para o partido”, foi a explicação de um emedebista dada ontem sobre o breque no deputado Emerson Jarude (MDB).

MUITO MAIS TALHADO
PELA experiência no parlamento, pela independência política, o deputado Emerson Jarude (MDB) tem um perfil talhado para exercer a referida missão, mas se esqueceu de conversar com o grupo que domina o MDB.

PARTIDO EM FRANGALHOS
MAS, como o MDB é um partido em frangalhos, com algumas de suas figuras loucas para comer na gamela do governo, esta decisão partidária não chega ser novidade.

SÓ SENTE O CHEIRINHO
HÁ MUITO tempo o MDB somente sente o cheirinho do poder. Vem de uma sucessão de derrotas na disputa do governo e da prefeitura de Rio Branco, talvez, por isso, se ofereça para participar do governo do Gladson.

DEMOCRACIA X GOLPISMO
A CANDIDATURA do senador Rogério Marinho (PL) representou o golpismo contra o Judiciário, principalmente, contra o STF. E a do senador Rodrigo Pacheco (PSD), o equilíbrio e a democracia. Não há nada fora deste cenário. Venceu a democracia, novamente.

MUITO TAXATIVO
O “Rei da Soja” no Acre, Jorge Moura, ligou para o senador Sérgio Petecão (PSD) pedindo o seu voto para o senador Rogério Marinho (PL), sob o argumento que o Alexandre de Moraes lhe prejudicou. Resposta do Petecão: “Sempre atendi as pautas de vocês, e você nunca fez uma reunião a favor da minha campanha de governador, então, não posso lhe atender”. E a conversa acabou neste ponto.

TERCEIRO TURNO
A ELEIÇÃO para o Senado que aconteceu hoje (quarta-feira), foi uma espécie de quarto turno da eleição presidencial. Dois turnos da eleição, o terceiro turno da tentativa de golpe no vandalismo em Brasília; e o quarto turno da eleição para presidência do Senado. O Bolsonaro perdeu quatro vezes. A democracia vive!

DEU O PREVISÍVEL
ANTÔNIO AQUINO – Toniquim, ganhou a eleição em cima do adversário Roberto Duarte, e ficará mais quatro anos à frente da Federação de Futebol do Acre. Tudo dentro da previsão para o desfecho a favor do Toniquim.

PAUTA ERRADA
A OPOSIÇÃO vai entrar numa barca furada se começar o ano legislativo batendo no governador Gladson Cameli, pelo simples prazer de bater. A tática já se mostrou ineficiente para o desgastar, na última eleição.

NO MESMO CAMINHO
UM DOS parlamentares eleitos pelo Juruá pode ter entrado, por seus atos na campanha, no mesmo caminho que levou o ex-deputado Josa da Farmácia a ser cassado. Essa recente operação da PF tem foco certo.

FIM DE ROMANCE
O PEDIDO de exoneração da vice-prefeita Marfisa Galvão de uma secretária acéfala que ocupava na PMRB, foi o pingo de água que faltava para o rompimento político do grupo Petecão com o prefeito Bocalom.

O MUNDO NÃO VAI ACABAR
NÃO é por causa do rompimento do prefeito Tião Bocalom com o grupo do senador Sérgio Petecão (PSD), que o mundo vai acabar para ambos. Cada um toma o seu caminho político, e a vida segue seu curso normal.

COLOCAR NA CABEÇA
O PETECÃO tem que colocar na sua cabeça que o prefeito Tião Bocalom não quer mais tê-lo ao seu lado, não pode ser mais claro. Te manca, Petecão!

CONVERSAR É DA POLÍTICA
SOBRE a afirmação do governador Gladson de que vai lhe procurar para uma conversa particular, o senador Petecão (PSD), limitou-se a dizer que o receberá com respeito, para ouvir o que tem a lhe dizer. Conversar é da política.

NÃO MUDOU NADA
A ALEAC abriu os trabalhos dessa legislatura sem disputas acirradas para a composição da mesa diretora. Como era esperado deu Luiz Gonzaga (PSDB) na presidência, e Nicolau Junior (PP) na primeira secretaria. A chapa teve o aval do governador Gladson Cameli.

OLHO NOS NOVATOS
AGORA, é ficar de olho nos deputados novatos para saber se vão para os debates do plenário ou integrarão a famosa bancada dos mudinhos e a dos despreparados.

BOLA DENTRO E BOLA FORA
O GOVERNO deu uma bola dentro ao escolher a deputada Michelle Melo (PDT) para ser a sua líder na Assembleia Legislativa. E a deputada Michelle deu uma bola fora ao aceitar. Não porque o Gladson tenha flancos e a sua gestão seja um desastre, não é isso, ele é bem avaliado; mas sim pelo fato de que ser líder governista não é bom para quem tem projetos majoritários, porque sua ação vai se limitar a fazer a defesa dos atos governamentais.

ACABOU A INDEPEND NCIA
A ROUPA que a deputada Michelle Melo (PDT) vai vestir no seu mandato na ALEAC, não poderá ser mais a vestimenta do mandato de independência, que teve como vereadora na Câmara Municipal de Rio Branco.

DOIS EXCELENTES LÍDERES
E, ainda por cima, a nova líder Michelle vai ter que desempenhar melhor papel que os ex-líderes Gérlen Diniz e Pedro Longo, que se mostraram firmes nas refregas com a oposição, no plenário da ALEAC.

Ô TURMA PARA GOSTAR DE FAKE
“Viramos o jogo”. Foi a mensagem enviada ainda pela manhã – a votação nem tinha começado – por um fazendeiro bolsonarista ao celular de um colega de imprensa, dando a vitória para o senador Rogério Marinho (PL). Ô turma para gostar de fake!

MARQUETEIRA
A MELHOR marqueteira do Gladson é a mãe Linda Cameli, com suas postagens ferinas na defesa do rebento, que acabam por repercutir forte na mídia.

FRASE MARCANTE
“Corte o pano conforme a roupa”. Ditado vietnamita.

Continuar lendo

Blog do Crica

Após sinalizar apoio a Bocalom, Gladson diz que sua candidata em Rio Branco é Socorro Neri

Publicado

em

O GOVERNADOR Gladson Cameli (foto) em contato hoje com o BLOG DO CRICA, justificou a sua ausência dos debates políticos a ter dado um tempo das confusões por cargos, mas que após a posse dos deputados amanhã, na ALEAC, voltará a se reunir com os deputados e a dará maior celeridade nas nomeações do segundo escalão. Se disse tranquilo para cumprir este segundo mandato. Tem a maioria na Assembleia Legislativa e o apoio unânime dos oito deputados federais.

Perguntado sobre quem apoiará para a prefeitura de Rio Branco, na eleição do próximo ano, foi taxativo: “Meu compromisso é com a Socorro Neri, embora, ela ainda não tenha me dito de forma clara que quer ser candidata a prefeita. Este é um assunto que também deve ser discutido dentro do PP. Quero escutar todo mundo”.

No decorrer do curto diálogo pelo celular, Gladson garantiu que vai falar com cada deputado federal e senador de forma individual. Perguntado se falará com o senador Sérgio Petecão (PSD), disse que será o primeiro procurado, e durante o encontro deve buscar uma reaproximação política entre ambos. “A eleição já acabou”, destacou Gladson.

Sobre a eleição para a composição do próximo diretório municipal do PP, Gladson enfatizou que não vai se meter e deixar a votação livre. Quem já se lançou publicamente a presidente do diretório municipal é a deputada federal Socorro Neri (PP). “Eu gosto de ser dirigente partidário e de organizar partido”, justifica sua decisão.

O novo presidente do diretório municipal do PP é quem vai comandar a eleição do próximo ano. Está oficialmente aberta a porteira da eleição para a disputa da
prefeitura de Rio Branco, no próximo ano.

Continuar lendo

Blog do Crica

Nova legislatura, mas nada de novidade

Publicado

em

COMEÇA AMANHÃ, mais uma legislatura na Assembleia Legislativa, com nada de novo acontecendo na composição da mesa diretora. Haverá apenas uma mexida nas pedras, com uma troca de cadeiras, com os mesmos personagens de hoje. O deputado Luiz Gonzaga (PSDB) deixará de ser o primeiro secretário para ser presidente; e o deputado Nicolau Junior (PP) sairá de presidente para a primeira secretaria. Os demais cargos da mesa serão também distribuídos numa ação entre amigos. A oposição será minoritária no plenário, e a base do governo com maioria esmagadora. E, tudo continuará como antes no quartel do Abrantes.

POSSO ATÉ ERRAR…….MAS….
A FONTE é altamente confiável. Por isso não vou me admirar se o senador Márcio Bittar (União Brasil) acabar votando no Rodrigo Pacheco (PSD) para presidência do Senado. Neste caso, apenas o Alan Rick (União Brasil) votaria na candidatura do bolsonarista Rogério Marinho (PL). Posso até errar… Mas…..

RELAÇÃO PROMÍSCUA
NO MOMENTO que o governo faz contratos milionários com deputados-empresários do setor de mão de obra terceirizada, que atrasam salários dos servidores, transforma uma relação jurídica em relação promíscua.

NINGUÉM SABE QUEM FALA A VERDADE
NO MEIO deste imprensado ficam os funcionários, porque o governo diz que pagou os contratos, não deve nada, e os deputados-empresários que não receberam.

PODEM DESCARTAR
TENHO visto postagens sugerindo o nome do deputado federal Flaviano Melo (MDB), para disputar a prefeitura da capital. Esqueçam, o velho lobo está aposentado.

NÃO VOTA EM PARTIDO
AS ELEIÇÕES no Estado vêm sendo decididas no perfil dos candidatos, e não com base nas siglas a que estão filiados. Eleição majoritária e decidida na empatia entre o eleitor e o candidato. E será assim nas próximas disputas.

ELEIÇÃO NO FUTEBOL
HOJE SE DECIDE quem ganha a presidência da Federação de Futebol do Acre, entre o grupo que faz uma boa gestão e o grupo da oposição. Tende a dar o Toniquim.

MERO CONVESCOTE
JÁ A ELEIÇÃO de amanhã para a composição da nova mesa diretora será de cartas marcadas, haverá apenas a homologação do deputado Luiz Gonzaga (PSDB) para a presidência; e do deputado Nicolau Junior (PP) à primeira secretaria. Ninguém ousou contestar o poder.

DEDO DO CAMELI
A CHAPA tem o dedo a favor do governador Gladson Cameli, o que vai garantir ter uma base de apoio que aprovará até a compra de lotes de terrenos em Marte.

ÚLTIMO SUSPIRO
O ÚLTIMO suspiro do grupo bolsonarista pelo golpismo é a candidatura do senador Rogério Marinho (PL) para a presidência do Senado, mas pelo que dizem os analistas da política nacional, a tendência é dar Rodrigo Pacheco.

TRÊS ERROS FATAIS
O PRESIDENTE Bolsonaro cometeu três erros fatais: ser contra a ciência e a vacina na pandemia; ter brigado com a REDE GLOBO, é tentado humilhar o ministro do STF Alexandre de Moraes. Saiu de brincadeira sem mandato.

NÃO VOTARAM EM MIM
O SENADOR Sérgio Petecão (PSD) diz que recebeu enxurradas de apelos de bolsonaristas para que vote na candidatura do senador Rogério Marinho (PL). “Não votaram em mim, votei no Lula, como é que querem meu voto. Vou de Pacheco?”, ironiza o Petecão.

VELHA LADAINHA
TODA mensagem governamental são peças de elogios pessoais a um governante. A que será enviada amanhã para ser lida na Assembleia Legislativa não deverá fugir à regra.

NÃO EXISTE OUTRO MEIO
OU O GOVERNO do Lula tira todos os garimpeiros da área dos Ianomamis numa grande operação, ou vai continuar o genocídio deste povo indígena. A vista grossa do governo Bolsonaro é que forjou o cenário.

BATEU O DES NIMO
DEPOIS de não eleger o filho Fagner Sales (MDB) a prefeito de Cruzeiro do Sul; da não reeleição da filha e deputada federal Jéssica Sales (MDB) e da mulher e deputada Antônia Sales (MDB) ter sido eleita com uma votação abaixo do esperado, bateu o desânimo no líder do grupo, ex-prefeito Vagner Sales (MDB). Por ele, a filha Jéssica não será candidata a prefeita de Cruzeiro do Sul. Lamenta que a política tenha virado mero negócio financeiro, e por isso quer passar longe de eleição.

GENERAL ELEITORAL
PELA votação expressiva que teve na última eleição na capital, o ex-deputado Ney Amorim (PODEMOS), se candidato à PMRB não for, será um general eleitoral se apoiar alguma das candidaturas a prefeito.

MOTIVO IGNORADO
O MOTIVO não se sabe, apenas é certo que Ney Amorim, antes carne e unha com o deputado Nicolau Junior (PP), estão afastados politicamente. O mesmo ocorre na relação Ney Amorim e Jonathan Donadoni.

PEDRAS FUNDAMENTAIS
A BRIGA de contornos nebulosos será como um muro para impedir o apoio do governo a uma candidatura a prefeito de Rio Branco do ex-deputado Ney Amorim.

EPISÓDIO NEBULOSO
A única coisa que sabe sobre esta briga é pouco, apenas que foi fruto de uma confusão política durante a campanha. Não deve ter sido um fato pouco relevante.

MANDATO ABRE PORTAS
A deputada federal eleita Socorro Nery (PP) aprendeu rápido os caminhos que levam ao poder, em Brasília. Tratou de se aproximar do presidente do PP, senador Ciro Nogueira, com quem dialoga bem. No Distrito Federal, quem fala alto é quem tem mandato.

UMA MÃO LAVA A OUTRA
O PREFEITO de Epitaciolândia, Sérgio Lopes, vai receber emendas parlamentares polpudas do senador Sérgio Petecão (PSD), por ter sido honesto com ele na eleição.

FECHADO EM COPAS
O governador Gladson se fechou em copas após a sua reeleição, ficando mais recluso e evitando dar entrevistas. Gladson Cameli está de melé solto no novo mandato, tem maioria na ALEAC e na Câmara Federal.

DESLUMBRADO COM O PODER
O JORGE VIANA deve estar deslumbrado com a estrutura funcional e financeira da APEX-Brasil. Parece que o único cordão que ainda o liga ao estado é o seu cafezal. Não se conhece dele um movimento, para montar o cenário da eleição para a PMRB, ano que vem.

NÃO EXISTE OBRA MAIS IMPORTANTE
RECUPERAR a rodovia de Rio Branco à Cruzeiro do Sul, não existe luta maior para a classe política do que a empreitada. Parece que enterraram uma caveira de burro nessa rodovia.

FRASE MARCANTE
“A política tem a sua fonte na perversidade e não na grandeza do espírito humano”. Voltaire

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas

error: Este conteúdo é protegido.