Conecte-se agora

Tribunal de Justiça levará Projeto Cidadão a nove municípios

Publicado

em

Além da capital, o projeto atenderá populações tradicionais, ribeirinhos, colonos, seringueiros e indígenas nas cidades de Sena Madureira, Manoel Urbano, Mâncio Lima, Assis Brasil, Tarauacá, Feijó, Cruzeiro do Sul e Santa Rosa do Purus

Ao longo de seus 26 anos de atuação, o Projeto Cidadão mantém o importante papel de promover cidadania e igualdade social a partir das ações que realiza com o fornecimento gratuito de Registro de Nascimento, casamento, título de eleitor, CPF, RG, carteira de trabalho e outros e, com ajuda de parceiros, realizar audiências de conciliação, mediação, aconselhamento jurídico, vacinação e consultas médicas entre outros serviços.

Promovido pelo Tribunal de Justiça do Acre (TJAC) e a imprescindível parceria de outros órgãos, no ano de 2021, uma importante conquista permitirá que mais ações sejam realizadas em nove municípios do Acre, fruto da aprovação de dois convênios com o Ministério da Justiça e Segurança Pública, que reconhece a importância da atuação do Projeto Cidadão na sociedade acreana. Inclusive, a escolha do projeto foi colocado como prioritário pelo Conselho Gestor do Fundo de Defesa dos Direitos Humanos (CFDD), conforme Ata da 224ª reunião ordinária, realizada em setembro de 2019, quando da apresentação as propostas.

Os convênios possuem validade até o meio do ano que vem (2022) e abril de 2023, totalizam mais de 1,5 milhão de reais para aquisição de insumos necessários para levar toda estrutura das ações de cidadania do projeto até os lugares mais afastados das cidades do estado. Com esse recurso serão realizadas ações que atenderão a capital, e as populações tradicionais, ribeirinhos, colonos, seringueiros e indígenas nas cidades de Sena Madureira, Manoel Urbano, Mâncio Lima, Assis Brasil, Tarauacá, Feijó, Cruzeiro do Sul e Santa Rosa do Purus.

Além do principal objeto das atividades do Projeto Cidadão (documentos) também às comunidades serão prestados atendimento social, jurídico (orientação, audiências de conciliação e mediação) e de saúde, rodas de conversas e palestras educativas. Os mutirões de serviços contam com a parceria de vários órgãos públicos municipais, estaduais e federais e apoio de setores privados e associações civis.

A presidente do TJAC, desembargadora Waldirene Cordeiro, reforçou o compromisso da atual Administração com as ações sociais desenvolvidas por este Tribunal, inclusive, tanto que os programas sociais foram inseridos no Planejamento Estratégico do Poder Judiciário do Acre 2021-2026.

“São muitos os desafios que temos enfrentado, mas o Tribunal de Justiça do Acre sempre agiu com esforço e dedicação para a realização de importantes ações na sociedade, como é o caso do Projeto Cidadão, e temos buscado manter essa importante atuação”, disse a presidente.

O Projeto Cidadão é coordenado pela decana da Corte acreana, a desembargadora Eva Evangelista. A formulação do projeto enviada para concorrer aos recursos, segundo ela, com iniciativa da Coordenação do Projeto e desenvolvimento pela pela Secretaria de Programas Sociais do Tribunal, agregando ações da Justiça Comunitária (que remonta a 2002) e da Coordenadoria das Mulheres em Situação de Violência Doméstica e Familiar do TJ/AC (desde 2011).

“Trata-se de reconhecimento do Ministério da Justiça e da Segurança Pública ao programa social denominado Projeto Cidadão conduzido pelo Tribunal de Justiça há 26 anos proporcionando acesso à justiça às populações das cidades e aquelas mais distantes, da zona rural, das margens dos rios, seringais e aldeias indígenas. É fundamental que o Tribunal de Justiça do Acre prossiga contribuindo para oferecer cidadania às populações mais distanciadas de políticas públicas de Estado”, ressaltou a decana.

Desde 1995 a ação social é realizada pelo Judiciário acreano e sempre buscou aproximar a Justiça dos cidadãos e cidadãs acreanas que precisam de um documento para provar a existência oficial perante o Estado, conhecer e buscar a entrega de seus direitos fundamentais.

Acre

Nego Bau morre ao sofrer parada cardíaca no Pronto-Socorro

Publicado

em

Um dos personagens mais conhecidos da capital acreana, o morador em situação de rua Renan Souza, conhecido popularmente como Nego Bau, morreu na tarde deste sábado, 15, na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Pronto-Socorro de Rio Branco após sofrer uma parada cardíaca.

Ao ac24horas, a diretora do hospital, a médica Carolina Pinho, disse que o paciente teve a parada cardíaca durante o transporte para o setor de cuidados avançados. “Infelizmente ele estava em estado gravíssimo e não resistiu. A equipe tentou reanimar, mas ele não respondeu às medidas. Lamentamos pela perda de um cidadão tão popular em nossa cidade”, declarou a diretora.

Bau estava entubado na sala de recuperação pós-anestésica do hospital, onde aguardava vaga na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), da unidade hospitalar.

Nego Nau deu entrada no hospital em dezembro com um dedo amputado. Na unidade de saúde, ele passou a usar um dreno no pulmão devido uma perfuração no órgão, ocasionado por uma suposta briga. No local, foi descoberto que Nego Bau estava com tuberculose e fraturas nas costelas.

Porém, mesmo com o dreno, Nego Bau fugiu duas vezes do pronto-socorro, mas no início do ano ele foi levado novamente pelo Serviço de Atendimento de Urgência (Samu) para a unidade hospitalar. O Samu informou que Bau foi achado desmaiado na parada final de ônibus do bairro Sobral.

Continuar lendo

Acre

Pacientes esperam até 5 horas e denunciam “fura-filas” no Into

Publicado

em

Alguns pacientes, que aguardam até 5 horas no Into para fazerem o teste da Covid-19, denunciaram ao ac24horas neste sábado, 15, que enfermeiros e médicos estão passando amigos na frente para o atendimento no Instituto de Traumatologia e Ortopedia (Into).

Além disso, segundo eles, estão sendo tratados com ‘grosseria’ por parte dos atendentes e das enfermeiras. De acordo com Odicleyson Amaro, de 32 anos, que está no Into com dois irmãos, uma sobrinha e o esposo da sua outra sobrinha, sendo esse último portador de doença crônica, com problemas respiratórios devido ter apenas um pulmão funcionando, há uma desorganização por parte dos funcionários do Into para atender às pessoas com sintomas da covid-19. Ele alega ter chegado ao local às 8h da manhã e o único atendimento que teve foi o da classificação de risco, onde aferiram a pressão e pediram para aguardar.

Observando a confusão para o atendimento, Odicleyson diz ter sugerido a enfermeira atendente que pegasse a ficha de quem já fez o exame e já testou positivo e colocasse para um lado e quem não fez o teste e que não sabe se está positivo, colocasse para o outro. Conforme relatos do paciente, o local não ficaria muito tumultuado. “Ela falou que essa é forma dela trabalhar, que eu não precisava está ensinando ela, que ela sabia sim quem era positivo e quem não era e foi grossa e falou assim ‘ah, você está muito alterado”, declarou.

O jovem rapaz diz que ao tentar informar a imprensa do que estava ocorrendo para buscar amenizar a agonia das pessoas que estavam aguardando junto com ele, chegou um senhor que nem mesmo passou pela classificação de risco e, mesmo assim, já foi encaminhado para dentro do Into, o que causou muita revolta nos que estavam aguardando há horas.

“É alguma panelinha, ou deve ter algum conhecido, porque ninguém é melhor que ninguém, se todo mundo está aqui são pelos mesmos sintomas, então por que o cara vai entrar primeiro que as outras pessoas?”.

E continuou: “Muito fácil, só chegar aqui e ter um conhecido, dizer o que está sentindo e passar na frente. Chegou uma médica, saiu lá de dentro, pegou os documentos de duas pessoas e entrou. Uma médica, veio aqui nesta tenda aqui de fora. É difícil, a pessoa fica 4 horas, 5 horas sem atendimento e por ter algum conhecido o cara já entra na frente, tem que ter alguma fiscalização com relação a isso”, desabafou.

A reportagem do ac24horas tentou contato com a direção do hospital, no entanto, devido ao grande número de pessoas, não pode dar maiores informações sobre o caso.

Continuar lendo

Acre

Into volta lotar com pacientes à procura por exames de Covid-19

Publicado

em

O Instituto de Ortopedia e Traumatologia do Acre (Into-AC) em Rio Branco voltou a registrar aumento na procura por exames e atendimentos de pessoas com suspeita de Covid-19.

A reportagem do ac24horas esteve na manhã deste sábado, 15, e registrou centenas de pessoas, entre idosos, crianças aguardando o atendimento que, segundo informações, está demorando cerca de 5 horas.

No início da semana, o o prefeito de Rio Branco, Tião Bocalom, decretou situação de emergência na capital devido ao aumento de casos de gripe e também Covid-19, mesmo sem ter dados exatos sobre esse aumento, em seguida, o governador Gladson Cameli também resolveu tomar a mesma medida.

No interior do Acre, também é registrada superlotação por internações de casos de síndrome gripal nas unidades do interior e da capital, com aumento na taxa de internação de até 120%. Dados da saúde do Estado aponta que nos primeiros dias do ano, mais de 1.100 novos casos de Covid-19 foram registrados em todo o território acreano.

A reportagem tentou contato com a direção do hospital, no entanto, devido ao grande número de pessoas, não pode dar maiores informações sobre a superlotação.

Veja o vídeo gravado ao vivo:

Continuar lendo

Acre

Gladson faz visita deputada Jéssica e deseja sucesso na recuperação

Publicado

em

A deputada federal Jéssica Sales (MDB), que faz tratamento contra um câncer de mama em São Paulo, recebeu na sexta-feira, 14, a visita do governador Gladson Cameli (Progressistas) que resolveu prestar solidariedade e apoio ao tratamento da parlamentar na sexta-feira, 14.

Gladson, em suas redes sociais desejou sucesso na recuperação de Sales. “Estive visitando minha querida amiga, a deputada Federal, Jéssica Sales e sua família. Estamos torcendo pela sua recuperação”, escreveu.

Também em suas redes sociais, Jéssica agradeceu o apoio do governador Gladson Cameli e se disse emocionada com a surpresa. “Meus queridos, que noite especial! Recebi a pouco a visita surpresa do meu primo governador, Gladson Cameli. Fiquei muito feliz e emocionada. O verdadeiro sentimento é aquele que expressamos em ações e pequenos gestos! Seguiremos firmes, unidos e fortes! Com Deus no controle e guiando nossos passos”, comentou.

Inclusive, recentemente, a parlamentar já realizou a primeira cirurgia para a instalação do chamado “Port-A-Cath”, um cateter.

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas

error: Content is protected !!