Conecte-se agora

Acre vai avaliar aplicação de 2ª dose da vacina diferente da primeira

Publicado

em

O Ministério Público Federal (MPF) e o Ministério Público do Estado do Acre (MPAC) recomendaram à Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre) que submeta ao Comitê Técnico Estadual de Investigação de Eventos Adversos Pós-vacinação contra Covid-19 a análise sobre a possibilidade de se aplicar doses de vacinas de fabricantes nos casos de pessoas com efeitos adversos graves, com a avaliação médica dos especialistas do Centro de Referência para Imunobiológicos Especiais (Crie/AC).

A recomendação para a intercambialidade das vacinas ressalta o alinhamento feito em reunião entre o Ministério Público e os representantes da Sesacre a respeito dos estudos científicos positivos existentes sobre a intercambialidade de vacinas, a morosidade do Ministério da Saúde em emitir orientação sobre o assunto em relação às pessoas que apresentaram eventos adversos pós-vacinais quando da tomada da 1ª dose de vacina e as recomendações das sociedades médicas brasileiras e estrangeiras sobre o assunto.

O MP afirma que garantir a segunda dose da vacina em prazo regular constitui um direito fundamental à saúde, e cita ainda, na recomendação, que, em situações de exceção, onde não for possível administrar a segunda dose da vacina com a do mesmo fabricante, seja por contraindicações específicas, ou por ausência do imunizante no país, pode ser ofertada uma vacina de outro fabricante.

Os autores da recomendação, procurador da República Lucas Costa Almeida Dias e promotor de Justiça Gláucio Ney Shiroma Oshiro ressaltam ainda que o Ministério da Saúde autorizou não apenas as grávidas e puérperas a encerrar seu esquema vacinal, preferencialmente, com o imunizante Pfizer e, em caso de indisponibilidade, a utilização da vacina Sinovac, mas também orienta a intercambialidade na mesma pessoa, seja por contraindicações específicas, seja porque a pessoa recebeu a primeira dose no exterior e, já no Brasil, não tenham à disposição o mesmo produto.

O texto do documento produzido pelo MP elenca diversos estudos, realizados em vários países, considerando seguro e até recomendável o procedimento da oferta de doses provenientes de mais de um laboratório fabricante.

A Sesacre terá 10 dias para se manifestar sobre o documento, informando sobre o cumprimento da recomendação, ou justificando o não acatamento.

Com informações da assessoria do MPF no Acre.

Acre

Líder da bancada da bala quer Mara Rocha disputando o governo

Publicado

em

Se depender do deputado Capitão Augusto (PL-SP), presidente da Frente Parlamentar da Segurança, que está em Rio Branco para chanceler a ida da tucana Mara Rocha (PSDB) ao Partido Liberal, o bolo de candidatos ao governo do Acre poderá aumentar em 2022.

Em entrevista ao jornalista Itaan Arruda nesta segunda-feira, 20, o líder do PL na Câmara dos Deputados afirmou que o sonho do partido para 2022 é ver Mara Rocha disputando a cadeira de governadora do Acre.

A saída de Mara Rocha do PSDB deverá ser oficializada somente na janela partidária em 2022, mas nesta semana, pessoas ligadas a ela tomarão posse da diretoria estadual do Partido Liberal no Acre.

Atualmente, são pré-candidatos ao Governo do Acre, o senador Sérgio Petecão (PSD), David Hall (Cidadania), Jenilson Leite (PSB) e Gladson Cameli (Progressistas) candidato à reeleição.

O deputado Capitão Augusto afirmou que a votação de Mara Rocha em 2018 a credencia a disputar uma vaga majoritária, precisamente, a de governadora do Acre.

“Deixamos um convite também para que ela venha em 22 disputar uma eleição majoritária, preferencialmente, para governadora. Essa é a nossa intenção do Partido Liberal, que é o terceiro maior da Câmara dos Deputados, temos vereadores, senadores, tempo de televisão e somos um partido consolidado. No Acre, vimos que a deputada Mara Rocha poderia alçar voos maiores pela força que já demonstrou em 2018. Aguardamos, ansiosamente, a vinda dela ao PL e temos esse projeto ousado para Mara Rocha que já demonstrou sua força política”, salientou.

Continuar lendo

Acre

Alan Rick se reúne com moradas da Resex Cazumbá-Iracema

Publicado

em

O deputado federal Alan Rick (DEM) visitou no último sábado, 18, a Reserva Extrativista Cazumbá-Iracema, no Caeté, município de Sena Madureira. Ele conversou com representantes das comunidades da Granja, Alto Caeté, Iracema, Cuidado, Cazumbá, além de moradores locais.

Na oportunidade, os moradores pediram melhoramento do ramal e uma intermediação junto ao ICMBio devido às pesadas multas ambientais aplicadas pelo órgão a vários pequenos produtores da Reserva. Em conversa com o deputado, o senhor Raimundo Nonato relatou que multado pelo órgão em R$ 90 mil.

“Eles só chegaram e me multaram. Não escutam a gente, não tentam entender que sobrevivemos dessas terras. Moro aqui a vida toda e agora não posso nem tirar da terra meu sustento. E o pior é que multam com valores que não temos condições de pagar. Nem mesmo se eu vender a minha propriedade vai dá para pagar essa multa. Precisamos de ajuda das nossas autoridades”, disse Raimundo.

Além do senhor Raimundo Nonato, muitos outros extrativistas e produtores locais foram multados. Nesse sentido, o deputado Alan Rick disse estará procurando o ICMbio para conversar sobre as fiscalizações e buscar uma solução viável junto ao órgão.

“Os valores das multas chegam a R$ 120 mil, totalmente fora da realidade de pequenos extrativistas e produtores. Entendemos que primeiro tem que haver uma conversa, uma orientação aos moradores. Eles vivem da pecuária de subsistência, de um plantio de um roçado. Tem que orientar, não é chegar multando as pessoas. Vamos procurar o ICMbio para verificar a melhor forma de resolver essa questão”, finalizou.

Acompanharam o deputado na reunião o presidente estadual do Democratas, Jairo Cassiano, o vereador Elvis Dany (DEM), de Sena Madureira, além da imprensa local.

Continuar lendo

Acre

Empresas de transporte coletivo terão que adotar fichas de viagens

Publicado

em

O superintendente da RBTRANS, Anizío Cláudio de oliveira Alcântara, publicou nesta segunda-feira, 20, uma portaria que determina que as empresas de transporte coletivo passem adotar Fichas de Controle de Viagens (FCVs), como forma de controle de quilometragem e confirmação de passageiros transportados do Sistema Integrado de Transporte Urbano de Rio Branco (SITURB).

Segundo a portaria, as informações das operações realizadas deverão ser apresentadas no dia seguinte até às 10 horas, exceto nos dias de final de semana ou feriados, as quais deverão ser apresentadas no próximo dia útil.

“Apenas serão aceitas FCVs em atraso, quando formalmente justificado no prazo de até 48hs, além do estabelecido no caput deste artigo e, caso a justificativa seja aceita pela RBTrans”, diz trecho da Portaria.

Caso não seja entregue, a RBTrans afirma que poderá adotar medidas de punição como: advertência ou suspensão da operadora.

“Para as FCVs que apresentarem dados ilegíveis, será adotado a FCV que tenha demonstrado, nos últimos doze meses, um maior número de passageiros transportados. Nas FCVs devem constar informações referentes a hodômetros, horário de chegada e saídas dos pontos, bem como o registro das roletas para aferir a quantidade de passageiros por viagem”, diz trecho da portaria.

Segundo a superintendência, as FCVs somente serão consideradas válidas para processamento, se estiverem com o visto e carimbo de representantes da RBTRANS no campo “VISTO RBTRANS” existente na mesma.

“Além disso, torna-se OBRIGATÓRIA a presença da FCV dentro do veículo (ônibus) em operação e em posse de seu motorista”, informou a RBtrans.

A FCV deverá estar sempre preenchida e atualizada, de acordo com a viagem do veículo (ônibus) no momento da abordagem fiscalizadora e os agentes de Transporte e Trânsito da RBTrans, estão orientados a anotar no verso da FCV, o dia e horário da abordagem, escrevendo seu nome de forma legível e descrevendo a irregularidade, caso esta exista.

Continuar lendo

Acre

Jéssica Sales garante apoio ao Lar dos Vicentinos em Rio Branco

Publicado

em

A deputada e pré-candidata ao Senado pelo MDB, Jéssica Sales, esteve acompanhada neste final de semana pelo diretor de Assistência Social, João Mascarenhas, da Secretaria de Estado de Assistência Social dos Direitos Humanos e de Política para as Mulheres (SEASDHM) em uma visita ao Lar dos Vicentinos, em Rio Branco.

Na agenda, a deputada conheceu a estrutura física do espaço e ouviu dos coordenadores Waldenize Nascimento e Pablo Leite as principais demandas do local, que se mantém por doações e 70% da aposentadoria de alguns idosos.

O recurso não é suficiente para suprir as necessidades que não sejam provisão de alimentos, pagamento de alguns funcionários, despesas com deslocamento, entre outros.

“Quantas histórias, lições, esperança e vitalidade pude sentir tudo isso nessa visita agradabilíssima ao Lar dos Vicentinos. E esse é o meu papel, é estar perto, conhecer as demandas para acertar na destinação de minhas emendas. E o meu compromisso é levar benefícios para as pessoas que mais necessitam, principalmente para os nossos velhinhos que tanto colaboraram com nossa sociedade”, salientou Sales.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas