Conecte-se agora

Prefeituras do Acre tem R$ 168 milhões em emendas no OGU 2021

Com R$97,3 milhões, Rio Branco é cidade brasileira mais beneficiada

Publicado

em

As prefeituras do Acre vão receber R$ 168,1 milhões do Orçamento 2021, a partir de 69 emendas.

Deputados e senadores destinaram R$ 4,879 bilhões para prefeituras em 2.806 emendas impositivas ao Orçamento 2021. Isso equivale a 28,7% de todos os recursos de emendas individuais e de bancada, que somam R$ 16,972 bilhões.

A maior parte dos recursos vai para Desenvolvimento Regional (R$ 53,6 milhões com 6 emendas), Saúde (R$ 52,2 milhões com 24 emendas) e economia (R$ 19,5 milhões com 16 emendas).

Mais da metade das emendas para prefeituras trazem recursos para ações na área de Saúde. São R$ 2,8 bilhões, de 1.412 emendas, alocados por meio do Fundo Nacional de Saúde. Os parlamentares também favoreceram ações na Economia (R$ 785 milhões em 430 emendas); Desenvolvimento Regional (R$ 738,1 milhões em 234 emendas) e Cidadania (164,4 milhões em 275 emendas).

No Acre, Rio Branco é o município mais atendido e tem dezesseis emendas que somam R$ R$ 97,3 milhões, o maior valor entre todas as cidades brasileiras. Capixaba aparece em segundo lugar, com cinco emenda. Ao menos 39 emendas não tem nome da cidade e somam R$ 73.240.950,00.

Além do dinheiro para as prefeituras, os municípios podem receber recursos federais a partir de transferências para governos estaduais, instituições privadas sem fins lucrativos ou mesmo aplicações diretas de ministérios e outros órgãos.

No entanto, como algumas emendas são repartidas entre várias cidades, apenas 1.489 apresentam o nome do município, sendo que 713 cidades estão relacionadas. Os dados são da Câmara dos Deputados.

Acre

Temporal causa estragos na zona rural de Xapuri e interdita estrada

Publicado

em

Após forte temporal que atingiu algumas localidades na zona rural de Xapuri, na tarde desta sexta-feira, 24, o 8° Batalhão do Corpo de Bombeiros foi acionado para o atendimento de três ocorrências envolvendo queda de árvores até o fim da tarde.

Uma árvore de grande porte caiu na BR-317, próximo ao Entroncamento de Xapuri, obstruindo a via, e outras duas árvores caíram na Estrada da Borracha, quilômetros 8 e 10, sendo que a última caiu sobre a estrutura de um bar, danificando a estrutura.

Os bombeiros militares se dirigiram aos locais e realizaram os cortes das árvores para a desobstrução das vias e retirada da árvore que caiu sobre o bar, segundo informou a comandante do batalhão, tenente Laiza.

“Felizmente, não houve vítimas”, informou a militar que também disse não ter havido problemas na zona urbana, onde praticamente não choveu, ficando o mau tempo restrito a uma ventania que teve pouca duração e intensidade.

Informações apuradas junto a moradores das cidades de Brasiléia e Epitaciolândia dão conta de que também não houve problemas mais graves naquela região relacionadas ao mau tempo, onde choveu com intensidade, mas sem registro de forte ventania.

O Corpo de Bombeiros alerta para alguns cuidados em casos de temporais:

– Busque abrigo em local fechado, longe de postes de energia e placas de propaganda;

–  Em caso de rajadas de vento, o recomendado é não se abrigar debaixo de árvores, pois há riscos de queda de galhos e descargas elétricas;

– Para os motoristas, o ideal é não estacionar carros próximos a torres de transmissão, árvores ou placas de propaganda;

– Dentro de casa, todos os aparelhos elétricos devem ser desligados da tomada;

– Evitar usar aparelhos ligados à tomadas, como telefones e computadores.

Continuar lendo

Acre

Temporal em Rio Branco e política são as pautas do Boa Conversa

Publicado

em

O Boa Conversa, exibido pelo ac24horas, na noite desta sexta-feira, 24, abordou diversos assuntos que movimentaram a política acreana e a chuva que deixou estragos em diversos pontos da Rio Branco. O quadro foi conduzido pelo jornalista, Leônidas Badaró, e teve comentários dos colunistas políticos Astério Moreira e Marcos Venicios.

No programa, os jornalistas comentaram as alianças formadas para dar musculatura à pré-candidata ao Senado Federal, Márcia Bittar e a situação envolvendo a saída de Márcio Bittar (MDB) para a fusão do DEM e PSL.

O início dos trabalhos da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do transporte coletivo teve o escopo de investigar as causas dos problemas enfrentados no setor de transporte público de Rio Branco, bem como a condução do contrato de concessão firmado com as atuais empresas prestadoras de serviço.

Durante o quadro, foram exibidas imagens enviadas pelos internautas ao ac24horas como a queda de uma torre de internet na Rua Quintino Bocaiúva, no Bosque, o desabamento do teto do estacionamento do Supermercado Pague Pouco, localizado nos arredores da praça da Juventus.

Além disso, houve o registro também da queda da fachada do Hotel Guapindaia, localizado no Bosque, em cima de um veículo, causando grande prejuízo aos proprietários do hotel.

Ainda não é possível mensurar a quantidade de ocorrências notificadas durante este temporal, mas ao que se sabe diversos bairros de Rio Branco também registraram oscilações na rede elétrica.

Assista ao programa completo:

video

Continuar lendo

Acre

Cresce número de bolivianos praticando comércio em Xapuri

Publicado

em

A presença de comerciantes ambulantes de nacionalidade boliviana – alguns com dupla nacionalidade – na região central de Xapuri, vendendo uma infinidade de produtos que são trazidos clandestinamente para o lado brasileiro, como eletrônicos chineses de pequeno porte a gêneros alimentícios como uva, batata, cebola e alho, principalmente, já remonta a mais de uma década.

Inicialmente, eles trabalhavam apenas sob as pequenas e bastante conhecidas bancas protegidas por guarda-sóis coloridos, que chegaram a se tornar parte da paisagem do centro da cidade, mas agora muitos deles já possuem prédios alugados e, aos poucos, estão chegando outros e se integrando ao comércio regularmente estabelecido a contragosto dos comerciantes tradicionais.

Escorchados pela dura política tributária do país, os comerciantes locais se sentem prejudicados com a situação e já fizeram, até o momento em vão, por meio da Associação Comercial de Xapuri, várias solicitações de providências às autoridades municipais e estaduais, assim como à Receita Federal, no que diz respeito à entrada ilegal de produtos importados no país.

Ouvindo alguns representantes do setor na cidade, percebe-se que a intenção, no entanto, não é a de se expulsar os vendedores bolivianos da cidade, mas apenas definir um local específico onde eles possam trabalhar e pagar tributos como os comerciantes formais, como é o caso de Celso Paraná, que já presidiu a Associação Comercial do município por dois mandatos.

“Temos dialogado com a prefeitura no sentido de buscar, junto às demais instituições responsáveis, como a Receita Federal e a Polícia Federal, uma solução para o problema, que precisa ser resolvido, mas com todo cuidado, com respeito e, acima de tudo, com a dignidade e a humanidade que essas pessoas merecem”, disse ao ac24horas em uma conversa ainda antes da pandemia.

De acordo com o Setor de Cadastro e Arrecadação da prefeitura, até 2019 existiam 13 ambulantes bolivianos, a maioria mulheres, cadastrados no município, com uma “permissão” para praticar o comércio na cidade com base em alguns critérios definidos em um acordo informal, mantido entre a municipalidade e a própria Associação Comercial, segundo explicou o fiscal Ronnivon da Silva.

“Há um acordo entre a prefeitura e a associação comercial para que eles trabalhem nas imediações do Mercado dos Colonos e em alguns outros pontos, em dias específicos, mas já estamos resolvendo a situação para eles saiam das ruas e procurem uma localização definitiva. A maioria tem CPF brasileiro e filhos no Brasil. Têm dupla nacionalidade”, afirmou.

A respeito do assunto, a Prefeitura de Xapuri acaba de anunciar em sua página na internet que vai dar início a um trabalho de fiscalização para enquadrar os empresários do setor do comércio em geral, sejam brasileiros ou bolivianos, nas exigências legais do município quanto ao usos dos espaços públicos, como as calçadas, por comerciantes.

“A Prefeitura de Xapuri intensifica a fiscalização e empresários terão que se enquadrar em exigências legais do município, como na obtenção de documentações específicas e pessoais para continuarem comercializando produtos e prestando serviços na cidade. Também será feita a regulamentação das dependências públicas, como calçadas e margens de ruas para fins comerciais”, diz um trecho do comunicado.

Continuar lendo

Acre

Deracre recupera trechos da Estrada da Borracha, em Xapuri

Publicado

em

As obras consistem em serviços de tapa-buracos em toda a extensão da via, que tem estado geral bom, mas apresenta pontos críticos em alguns trechos, oferecendo risco ao tráfego de veículos. Os reparos estão sendo feitos em asfalto quente e correspondem a um compromisso feito pelo governador Gladson Cameli de manter a estrada em boas condições.

A reportagem entrou em contato com o diretor-presidente do Departamento de Estradas de Rodagem, Infraestrutura Hidroviária e Aeroportuária do Acre (Deracre), Petrônio Antunes, na tarde desta sexta-feira (24), para obter detalhes a respeito dos serviços que estão sendo executados na rodovia estadual, mas ele não respondeu até o fechamento desta nota.

A AC-485 possui 12 quilômetros de extensão nesse trecho entre a BR-317 e Xapuri, onde se chama Estrada da Borracha. O nome se deu em razão da localização da Fábrica de Preservativos Natex, instalada no km 6, no ano de 2008. No seu curso, nas duas margens, a estrada é circundada de seringueiras, plantadas quando a rodovia foi pavimentada, entre os anos 1999 e 2000.

BR-317

As obras na Estrada da Borracha ocorrem no momento em que o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) avança com a recuperação da BR-317 entre Rio Branco e os municípios do Alto Acre. No trecho entre o trevo de Plácido de Castro e o Entroncamento de Xapuri, as condições da rodovia federal são muito boas, apesar de alguns problemas pontuais.

Na próxima semana, há a previsão de serem iniciados os serviços de recuperação de um rompimento ocorrido em março, nas proximidades de Epitaciolândia, além da recuperação do trecho urbano em Epitaciolândia e Brasiléia. Entre Brasiléia e Assis Brasil estão ocorrendo serviços de manutenção com tapa buracos e remendos profundos, segundo o DNIT.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas