Conecte-se agora

Deputado Roberto Duarte visita zona rural e recebe reivindicações

Publicado

em

O deputado estadual Roberto Duarte visitou nesta sexta-feira, 30, alguns ramais da zona rural do Baixa Verde. Na oportunidade, ele prestou conta do mandato e ouviu as reivindicações dos moradores e produtores.

“Precisamos fortalecer a zona rural. Como eu sempre falo, um campo fraco, uma cidade pobre; um campo forte, uma cidade rica. Todos sabemos quais as necessidades dos produtores rurais. O atual governo defendia tanto o fortalecimento do agronegócio, mas até agora só vimos propaganda”, disse Duarte.

Durante as conversas, os produtores rurais destacaram as principais necessidades, que já são conhecidas por todos, como, por exemplo, ramais trafegáveis, assistência técnica, acesso ao crédito e mecanização.

“Faço questão de destacar a propriedade do senhor Donizete e da D. Adriana. Mesmo com toda dificuldade, eles conseguem plantar melancia, milho, macaxeira, limão, laranja e com a venda desta produção eles sustentam dignamente a família. São exemplos como este que nos inspiram e reforçam a necessidade de valorizarmos e investirmos na zona rural”, comentou o parlamentar.

Em cada visita, o deputado Roberto Duarte prestou conta do seu mandato, destacando algumas propostas que foram sancionadas pelo Governo do Acre nos últimos dias, em especial: 1) a Lei do IPVA (Lei Complementar 388), que proíbe o Estado de apreender, remover, recolher ou reter veículos com o IPVA atrasado; 2) Lei dos maus-tratos animais (Lei nº 3.757), que determina que os agressores de animais deverão custear recuperação e tratamento veterinário; 3) Lei da fibromialgia (Lei nº 3.752), que determina atendimento prioritário às pessoas com fibromialgia; 4) Lei da assistência farmacêutica (Lei nº 3.764), que determina instalação de assistência farmacêutica nos municípios do Acre.

“Na póxima semana, retornaremos com as sessões na Assembleia Legislativa, após o recesso parlamentar. Aproveitei esses dias para percorrer o nosso estado para ouvir a nossa população e prestar conta do nosso mandato na capital, na zona rural e no interior do Acre”, disse Duarte.

Acre

Temporal causa estragos na zona rural de Xapuri e interdita estrada

Publicado

em

Após forte temporal que atingiu algumas localidades na zona rural de Xapuri, na tarde desta sexta-feira, 24, o 8° Batalhão do Corpo de Bombeiros foi acionado para o atendimento de três ocorrências envolvendo queda de árvores até o fim da tarde.

Uma árvore de grande porte caiu na BR-317, próximo ao Entroncamento de Xapuri, obstruindo a via, e outras duas árvores caíram na Estrada da Borracha, quilômetros 8 e 10, sendo que a última caiu sobre a estrutura de um bar, danificando a estrutura.

Os bombeiros militares se dirigiram aos locais e realizaram os cortes das árvores para a desobstrução das vias e retirada da árvore que caiu sobre o bar, segundo informou a comandante do batalhão, tenente Laiza.

“Felizmente, não houve vítimas”, informou a militar que também disse não ter havido problemas na zona urbana, onde praticamente não choveu, ficando o mau tempo restrito a uma ventania que teve pouca duração e intensidade.

Informações apuradas junto a moradores das cidades de Brasiléia e Epitaciolândia dão conta de que também não houve problemas mais graves naquela região relacionadas ao mau tempo, onde choveu com intensidade, mas sem registro de forte ventania.

O Corpo de Bombeiros alerta para alguns cuidados em casos de temporais:

– Busque abrigo em local fechado, longe de postes de energia e placas de propaganda;

–  Em caso de rajadas de vento, o recomendado é não se abrigar debaixo de árvores, pois há riscos de queda de galhos e descargas elétricas;

– Para os motoristas, o ideal é não estacionar carros próximos a torres de transmissão, árvores ou placas de propaganda;

– Dentro de casa, todos os aparelhos elétricos devem ser desligados da tomada;

– Evitar usar aparelhos ligados à tomadas, como telefones e computadores.

Continuar lendo

Acre

Temporal em Rio Branco e política são as pautas do Boa Conversa

Publicado

em

O Boa Conversa, exibido pelo ac24horas, na noite desta sexta-feira, 24, abordou diversos assuntos que movimentaram a política acreana e a chuva que deixou estragos em diversos pontos da Rio Branco. O quadro foi conduzido pelo jornalista, Leônidas Badaró, e teve comentários dos colunistas políticos Astério Moreira e Marcos Venicios.

No programa, os jornalistas comentaram as alianças formadas para dar musculatura à pré-candidata ao Senado Federal, Márcia Bittar e a situação envolvendo a saída de Márcio Bittar (MDB) para a fusão do DEM e PSL.

O início dos trabalhos da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do transporte coletivo teve o escopo de investigar as causas dos problemas enfrentados no setor de transporte público de Rio Branco, bem como a condução do contrato de concessão firmado com as atuais empresas prestadoras de serviço.

Durante o quadro, foram exibidas imagens enviadas pelos internautas ao ac24horas como a queda de uma torre de internet na Rua Quintino Bocaiúva, no Bosque, o desabamento do teto do estacionamento do Supermercado Pague Pouco, localizado nos arredores da praça da Juventus.

Além disso, houve o registro também da queda da fachada do Hotel Guapindaia, localizado no Bosque, em cima de um veículo, causando grande prejuízo aos proprietários do hotel.

Ainda não é possível mensurar a quantidade de ocorrências notificadas durante este temporal, mas ao que se sabe diversos bairros de Rio Branco também registraram oscilações na rede elétrica.

Assista ao programa completo:

video

Continuar lendo

Acre

Teto da frente de supermercado desaba e torre cai durante temporal

Publicado

em

O temporal que ocorreu no final da tarde desta sexta-feira, 24, causou diversos estragos em vários pontos de Rio Branco.

Em imagens enviadas pelos internautas ao ac24horas é possível constatar diversos danos materiais como a queda de uma torre de internet na Rua Quintino Bocaiúva, no Bosque, o desabamento do teto do estacionamento de um supermercado.

Além disso, houve o registro também da queda da fachada do Hotel Guapindaia, localizado no Bosque, em cima de um veículo, causando grande prejuízo aos proprietários do Hotel.

Ainda não é possível mensurar a quantidade de ocorrências notificadas durante este temporal, mas ao que se sabe diversos bairros de Rio Branco também registraram oscilações na rede elétrica.

Mais informações em instantes.

VEJA O VÍDEO:

video

Continuar lendo

Acre

Cresce número de bolivianos praticando comércio em Xapuri

Publicado

em

A presença de comerciantes ambulantes de nacionalidade boliviana – alguns com dupla nacionalidade – na região central de Xapuri, vendendo uma infinidade de produtos que são trazidos clandestinamente para o lado brasileiro, como eletrônicos chineses de pequeno porte a gêneros alimentícios como uva, batata, cebola e alho, principalmente, já remonta a mais de uma década.

Inicialmente, eles trabalhavam apenas sob as pequenas e bastante conhecidas bancas protegidas por guarda-sóis coloridos, que chegaram a se tornar parte da paisagem do centro da cidade, mas agora muitos deles já possuem prédios alugados e, aos poucos, estão chegando outros e se integrando ao comércio regularmente estabelecido a contragosto dos comerciantes tradicionais.

Escorchados pela dura política tributária do país, os comerciantes locais se sentem prejudicados com a situação e já fizeram, até o momento em vão, por meio da Associação Comercial de Xapuri, várias solicitações de providências às autoridades municipais e estaduais, assim como à Receita Federal, no que diz respeito à entrada ilegal de produtos importados no país.

Ouvindo alguns representantes do setor na cidade, percebe-se que a intenção, no entanto, não é a de se expulsar os vendedores bolivianos da cidade, mas apenas definir um local específico onde eles possam trabalhar e pagar tributos como os comerciantes formais, como é o caso de Celso Paraná, que já presidiu a Associação Comercial do município por dois mandatos.

“Temos dialogado com a prefeitura no sentido de buscar, junto às demais instituições responsáveis, como a Receita Federal e a Polícia Federal, uma solução para o problema, que precisa ser resolvido, mas com todo cuidado, com respeito e, acima de tudo, com a dignidade e a humanidade que essas pessoas merecem”, disse ao ac24horas em uma conversa ainda antes da pandemia.

De acordo com o Setor de Cadastro e Arrecadação da prefeitura, até 2019 existiam 13 ambulantes bolivianos, a maioria mulheres, cadastrados no município, com uma “permissão” para praticar o comércio na cidade com base em alguns critérios definidos em um acordo informal, mantido entre a municipalidade e a própria Associação Comercial, segundo explicou o fiscal Ronnivon da Silva.

“Há um acordo entre a prefeitura e a associação comercial para que eles trabalhem nas imediações do Mercado dos Colonos e em alguns outros pontos, em dias específicos, mas já estamos resolvendo a situação para eles saiam das ruas e procurem uma localização definitiva. A maioria tem CPF brasileiro e filhos no Brasil. Têm dupla nacionalidade”, afirmou.

A respeito do assunto, a Prefeitura de Xapuri acaba de anunciar em sua página na internet que vai dar início a um trabalho de fiscalização para enquadrar os empresários do setor do comércio em geral, sejam brasileiros ou bolivianos, nas exigências legais do município quanto ao usos dos espaços públicos, como as calçadas, por comerciantes.

“A Prefeitura de Xapuri intensifica a fiscalização e empresários terão que se enquadrar em exigências legais do município, como na obtenção de documentações específicas e pessoais para continuarem comercializando produtos e prestando serviços na cidade. Também será feita a regulamentação das dependências públicas, como calçadas e margens de ruas para fins comerciais”, diz um trecho do comunicado.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas