Conecte-se agora

Governo peruano se opõe a estrada que liga o Acre a Pucallpa

Publicado

em

O governo peruano se opõe ao polêmico projeto promovido pelo Congresso para construir uma estrada entre Peru e Brasil, na Amazônia, através de parques nacionais de ambos os países e perto de uma reserva indígena. O ministro do Meio Ambiente, Gabriel Quijandría, advertiu nesta terça-feira, em conferência com a Associação de Imprensa Estrangeira no Peru (APEP), que esta infraestrutura pode incentivar o desmatamento ilegal e o tráfico de drogas que já afeta o local.

O projeto de estrada entre a cidade peruana de Pucallpa, capital da região de Ucayali, e o município de Cruzeiro do Sul, o segundo maior do Acre, foi declarado de interesse nacional pelo Congresso do Peru em maio.

A iniciativa foi aprovada pelo Parlamento somente com a opinião favorável da comissão parlamentar de Transportes, e sem ter sido revisada pela comissão de Povos, Meio Ambiente e Ecologia.

No Brasil, a proposta da estrada é defendida pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e o senador Márcio Bittar (MDB). Ambos não se manifestaram ainda sobre as declarações do governo peruano.

NECESSIDADE QUESTIONADA

Ao longo de 250 quilómetros entre rios e florestas amazônicas, esta estrada atravessaria o Parque Nacional da Serra de Divisor, que atravessa a fronteira entre Peru e Brasil, e passaria também muito perto da Reserva Indígena Isconahua e da proposta de Área de Conservação Regional do Alto Tamaya.

“O Ministério do Meio Ambiente sempre insistiu na necessidade de compreender que a infraestrutura tem que responder a uma estratégia de desenvolvimento. Um projeto de infraestrutura não é uma estratégia de desenvolvimento. É um meio para alcançar algo”, disse Quijandría.

“Se não estiver claro sobre que tipo de desenvolvimento quero alcançar em um território e não estou claro sobre as características desse território, estou provavelmente propondo infraestruturas que não preciso”, acrescentou.

O chefe da pasta argumentou que, como resultado das condições da pandemia de Covid-19, ficou provado que a necessidade de infraestruturas rodoviárias “não é tão crítica”, enquanto outros tipos, como acesso à internet em áreas remotas, distantes e rurais, têm sido urgentes.

PRECEDENTE NEGATIVO

Quijandría recordou também a experiência com a rodovia interoceânica que liga Peru e Brasil através da parte sul do território peruano.

“Em 2001, dissemos que o efeito mais claro que a rodovia interoceânica teria seria facilitar a exploração mineradora ilegal na região de Madre de Dios, e infelizmente não nos enganamos”, lembrou Quijandría.

“Ao facilitar o acesso e reduzir os custos logísticos para os operadores da economia ilegal, juntamente com o aumento do preço do ouro, foi uma tempestade perfeita”, explicou.

O ministro complementou que essa estrada foi uma das principais causas de um pico histórico de 50 mil hectares de florestas arrasados nesta região entre 2016 e 2017, incluindo vários setores da Reserva Nacional de Tambopata que “felizmente conseguiram ser recuperados”.

A Defensoria do Povo também manifestou oposição à estrada Pucallpa-Cruzeiro do Sul, com o argumento de que colocaria em risco a saúde e a vida dos povos indígenas em isolamento, além de levar perigo às florestas virgens.

O órgão de defesa dos direitos advertiu que a resolução do Congresso “carece de análise e apoio para a sua viabilidade socioambiental” e lembrou que “é importante promover o desenvolvimento econômico, mas considerando alternativas que sejam compatíveis com o desenvolvimento sustentável e a garantia de direitos”.

Acre

Acre tem apenas 13 pacientes internados em leitos de UTI

Publicado

em

Em março deste ano, o Acre viveu a situação mais complicada em relação à busca por leitos de UTI para atender pacientes infectados com o novo coronavírus. O colapso no sistema de saúde fez com que o estado fosse obrigado a transferir pacientes para o vizinho estado do Amazonas por falta de vagas nos hospitais acreanos.

Passados quase cinco meses, com o avanço da campanha de vacinação, a realidade mudou completamente em relação a ocupação de leitos , apesar da pandemia ainda estar presente e suas variantes preocuparem as autoridades de saúde.

Da rede pública colapsada sem vagas, atualmente a situação é de extrema tranquilidade em todas as unidades de saúde. O Hospital de Campanha construído no INTO que se tornou uma referência no tratamento à pandemia, nesta quinta-feira, 5, tem apenas 7 pacientes internados em leitos de UTI. É uma taxa de ocupação de pouco mais de 17%. Em relação aos leitos clínicos, a situação é ainda mais confortável e o hospital abriga apenas 4 pacientes.

Nas demais unidades de saúde a situação se repete. No pronto-socorro, apenas 2 pacientes ocupam leitos de UTI. No Hospital Regional do Juruá, o governo ainda mantém 20 leitos de UTI, mas apenas 3 recebem pacientes no momento. Já dos 60 leitos clínicos, apenas 7 estão ocupados.

A baixa no número de internações se reflete, claro, no número de óbitos. Nestes quatro primeiros dias de agosto apenas 2 óbitos foram confirmados, tendo como causa a Covid-19.

Em março deste ano, o Acre viveu a situação mais complicada em relação à busca por leitos de UTI para atender pacientes infectados com o novo Coronavírus. O colapso no sistema de saúde fez com que o estado fosse obrigado a transferir pacientes para o vizinho estado do Amazonas por falta de vagas nos hospitais acreanos.

Passados quase cinco meses, com o avanço da campanha de vacinação, a realidade mudou completamente em relação a ocupação de leitos , apesar da pandemia ainda estar presente e suas variantes preocuparem as autoridades de saúde.

Da rede pública colapsada sem vagas, atualmente a situação é de extrema tranquilidade em todas as unidades de saúde. O Hospital de Campanha construído no INTO que se tornou uma referência no tratamento à pandemia, nesta quinta-feira, 5, tem apenas 7 pacientes internados em leitos de UTI. É uma taxa de ocupação de pouco mais de 17%. Em relação aos leitos clínicos, a situação é ainda mais confortável e o hospital abriga apenas 4 pacientes.

Nas demais unidades de saúde a situação se repete. No pronto-socorro, apenas 2 pacientes ocupam leitos de UTI. No Hospital Regional do Juruá, o governo ainda mantém 20 leitos de UTI, mas apenas 3 recebem pacientes no momento. Já dos 60 leitos clínicos, apenas 7 estão ocupados.

A baixa no número de internações se reflete, claro, no número de óbitos. Nestes quatro primeiros dias de agosto apenas 2 óbitos foram confirmados, tendo como causa a Covid-19.

Continuar lendo

Acre

Ministério declara quarentena no Acre contra praga do cacau

Publicado

em

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) declarou o Acre como “área sob quarentena” para a praga quarentenária ausente Moniliophthora roreri (Monilíase do Cacaueiro), detectada pela primeira vez no Brasil em área urbana do município de Cruzeiro do Sul. A medida foi publicada no Diário Oficial da União desta quinta-feira (5), por meio da Portaria nº 372.

A declaração, feita para todo o estado do Acre, implica na proibição do trânsito de materiais vegetais (frutos, plantas) hospedeiros da praga (espécies do gênero Theobroma e Herrania) provenientes de todo o estado para as demais unidades da federação.

“Essa é uma medida cautelar, que visa prover um maior suporte para as ações de fiscalização do trânsito de vegetais, executadas pelas Agências Estaduais de Defesa Agropecuária, com vistas a evitar a dispersão da praga para as áreas livres do país, principalmente para as áreas de cultivo de cacau e cupuaçu”, explica a coordenadora-geral de Proteção de Plantas, Graciane de Castro.

O status de “área sob quarentena” para todo o Estado permanecerá vigente até que sejam concluídos os trabalhos de delimitação da área exata da ocorrência da praga e estruturadas as medidas previstas de prevenção e erradicação da praga previstas no Plano Nacional de Prevenção e Vigilância de Moniliophthora roreri.

No mês passado, um foco da praga foi detectado em área residencial urbana no município de Cruzeiro do Sul, interior do Acre.

A monilíase é uma doença devastadora que afeta, principalmente, plantas do gênero Theobroma, como o cacau (Theobroma cacao L.) e o cupuaçu (Theobroma grandiflorum), causando perdas na produção e uma elevação nos custos devido à necessidade de medidas adicionais de manejo e aplicação de fungicidas para o controle da praga.

Essa é uma doença que atinge somente as plantas hospedeiras do fungo, sem riscos de danos à saúde humana.

O Mapa alerta que devido ao seu potencial de danos às culturas que atinge é de fundamental importância a notificação imediata de quaisquer suspeitas de ocorrência da praga nas demais regiões do país às autoridades fitossanitárias locais.

Na América do Sul, a praga já se encontra presente no Equador, Colômbia, Venezuela, Bolívia e Peru. (Mapa)

Continuar lendo

Acre

“O Acre só tem a ganhar”, diz Mailza na posse do ministro Ciro

Publicado

em

A senadora Mailza Gomes (Progressistas-AC) participou nesta quarta-feira, 4, da posse do presidente nacional do Progressista, senador Ciro Nogueira (PP-PI) para o Ministério da Casa Civil. A cerimônia aconteceu no Palácio do Planalto com a presença do presidente da República, Jair Bolsonaro.

“Estou muito esperançosa que o Ciro Nogueira tem muito a contribuir com seu conhecimento e nossa parceria em promover melhorias para o Brasil e pela nossa boa relação, para o nosso Acre. Ele é qualificado, técnico, tem um histórico de boas ações por onde passou. Tenho certeza que fará um excelente mandato a frente da pasta, ajudando todos nós, aqueles que acreditamos na força e na coragem do nosso povo”, resumiu a parlamentar.

Após a cerimônia, Ciro Nogueira – já empossado novo ministro – fez um vídeo de elogios a parlamentar e afirmou que será parceiro do Estado do Acre.

“Reafirmo meu compromisso com o Acre e destaco seu trabalho [senadora Mailza]com a sua luta, essa grande liderança do Progressista no estado. Você pode ter certeza que tem um grande parceiro aqui”, disse Nogueira a Mailza Gomes, presidente do Partido Progressista no estado.

Estiveram presentes os Progressistas do Acre, o governador Gladson Cameli, deputados estaduais Nicolau Júnior – presidente da Aleac – e Gerlen Diniz e os prefeitos Rosana Gomes, de Senador Guiomard e Bené Damasceno, de Porto Acre, que comemoraram a conquista para o partido.

Continuar lendo

Acre

Rio Branco anuncia vacinação para jovens acima de 17 anos

Publicado

em

A Secretaria de Saúde de Rio Branco (Semsa) anunciou o TBT da vacinação para adolescentes acima de 17 anos. A imunização ocorrerá na quinta-feira (5) e será aplicada, exclusivamente, em sete pontos da capital.

Já outros cinco pontos devem disponibilizar somente a segunda dose. O horário de atendimento é das 8h às 16h.

A iniciativa foi possível após a Comissão Intergestores Bipartite (Cib), composta por todas as secretarias municipais do Estado do Acre, decidir, na manhã desta quarta-feira, 4, que a capital poderá iniciar a vacinação do público adolescente, somente com a aplicação da vacina Pfizer.

Os pontos de vacinação da 1ª e 2ª dose:

Urap Hidalgo de Lima; Urap Rosângela Pimentel; Urap Maria Barroso: Urap Vila Ivonete; Urap Roney Meireles; Urap Cláudia Vitorino; Urap Eduardo Assmar

Já os que irão aplicar apenas 2ª dose:

Drive-thru em frente ao 7º BEC; Urap São Francisco; Urap Bacurau; Urap Valdeiza Valdez; Policlínica Barral y Barral.

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas