Conecte-se agora

Volkswagen reajusta preços de T-Cross, Voyage, Fox, Saveiro e Gol, que chega a R$ 83 mil

Publicado

em

Enquanto está com parte da sua linha de produção paralisada por causa da falta de semicondutores, a Volkswagen reajustou novamente o valor de seus SUVs compactos. Ainda mais próximo dos R$ 100 mil, o crossover Nivus agora parte de R$ 97.580. Enquanto isso, o T-Cross Highline tem uma diferença de somente R$ 6.600 em relação à versão de entrada do Jeep Compass, que é rival do recém-lançado SUV médio Taos.

Além da dupla de utilitários compactos, a montadora também reajustou os preços de Gol, Fox, Saveiro e Voyage. Prestes a sair de linha, o Fox supera a barreira dos R$ 60 mil. Já o Gol, tradicional carro de entrada da marca, ainda que o carro-chefe da Volkswagen custa a partir de R$ 61.160.

Prestes a completar um ano no mercado brasileiro, o Nivus Comfortline está R$ 11.590 mais caro do que quando estreou. Assim, de R$ 85.890, agora custa R$ 97.580. Já a versão Highline subiu, desde o lançamento, R$ 13.530. Ou seja, de R$ 98.290, seu preço atual é de R$ 111.820.

Durante os aumentos de preço quase que mensais, o T-Cross superou a barreira simbólica dos R$ 100 mil. Dessa forma, o modelo não sai por menos de R$ 104.190 na versão com câmbio manual. Quem optar pela transmissão automática, gastará a partir de R$ 112.790.

Conforme o último encarecimento, o SUV compacto ficou até R$ 2.140 mais caro, com destaque para a versão de topo Highline 1.4, que custa R$ 136.890. Ou seja, uma diferença de apenas R$ 6.600 em relação aos R$ 143.490 oferecidos pelo Jeep Compass Sport.

Sem linha 2022, Fox está mais caro

Ainda à espera da linha 2022 que, cá entre nós, não deve chegar, o Fox ficou até R$ 3.570 mais caro. O hatch, que está próximo da aposentadoria, oferece duas versões, cujos preços estão acima dos R$ 60 mil. Destaque para a básica Connect 1.6 que, de R$ 58.770, subiu para R$ 63.340.

Outro modelo afetado pela paralisação da linha de produção, o preço do Gol ficou até R$ 5.360 mais salgado desde que o hatch ganhou a linha 2022, no início de março. No posto de carro de entrada da marca, a configuração 1.0 MPI sai por R$ 62.340, ante aos R$ 57.030 anteriores.

Sua versão automática, entretanto, chega aos R$ 75.290 e pode atingir os R$ 83.620 com opcionais.

Voyage a partir de R$ 70 mil

No caso do sedã compacto, a faixa de preço é ainda mais alta. Desde que trocou de ano/modelo, o Voyage encareceu até R$ 5.860 e tem preço inicial de R$ 72.400. Contudo, o cliente poderá pagar até R$ 90.580 caso opte por adicionar opcionais.

Ainda que desatualizada frente à Strada, a Saveiro fica mais cara do que a rival. A picape compacta tem preços que vão dos R$ 65.590 a R$ 102.890, enquanto a Strada inicia nos R$ 74.790 e custa até R$ 89.990. Por sua vez, o preço da picape VW subiu até R$ 1.640 no último reajuste.

Cotidiano

Porto Walter abre processo seletivo para contratação na saúde e assistência social

Publicado

em

A prefeitura de Porto Walter abriu processo seletivo nesta quinta-feira, 17, para contratação emergencial de profissionais para atuarem junto ao Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF) e ao Centro de Referência de Assistência Social (CRAS). O edital foi publicado no Diário Oficial do Estado (DOE).

São nove vagas, sendo duas para assistente social e enfermeiro e uma para educador físico, fisioterapeuta, farmacêutico, psicólogo e nutricionista.

O processo seletivo terá três fases: análise documental, análise curricular, entrevista de caráter classificatório. Com carga horária de 30 horas para todos os cargos, a remuneração mínima é de R$ 2,5 mil até R$ 3,5 mil.

As inscrições podem ser realizadas até a próxima segunda-feira, 21, na Secretaria Municipal de Saúde, situada na rua Mamed Camely, nº S/N Centro, em Porto Walter, no horário de 8h às 11h e de 14h às 17h.

Para mais informações, clique aqui. 

portowalter
Continuar lendo

Cotidiano

Trabalhadores nascidos em dezembro podem sacar auxílio emergencial nesta quinta-feira

Publicado

em

A partir desta quinta-feira (17), os trabalhadores informais e inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) nascidos em dezembro podem sacar a segunda parcela do auxílio emergencial 2021. O dinheiro estava previsto para ser depositado nas contas poupança digitais da Caixa Econômica Federal em 8 de julho.

Os recursos também poderão ser transferidos para uma conta-corrente, sem custos para o usuário. Até agora, o dinheiro apenas podia ser movimentado por meio do aplicativo Caixa Tem, que permite o pagamento de contas domésticas (água, luz, telefone e gás), de boletos, compras em lojas virtuais ou compras com o código QR (versão avançada do código de barras) em maquininhas de estabelecimentos parceiros.

Em caso de dúvidas, a central telefônica 111 da Caixa funciona de segunda a domingo, das 7h às 22h. Além disso, o beneficiário pode consultar o site auxilio.caixa.gov.br.

Calendário de saques da segunda parcela do auxílio emergencial 2021 – Divulgação governo federal
Também hoje, beneficiários do Bolsa Família com o Número de Inscrição Social (NIS) de final 1 poderão sacar a terceira parcela do benefício.

Calendário de pagamento das parcelas do auxílio emergencial.

Na terça-feira (15), o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, disse que o banco estuda antecipar o pagamento da quarta parcela do auxílio emergencial. O atual cronograma prevê que a Caixa comece a depositar os valores relativos à quarta parcela na conta social digital dos beneficiários nascidos em janeiro a partir de 23 de julho e que os depósitos da quarta fase se estendam até 22 de agosto, com o pagamento para os nascidos em dezembro.

O auxílio emergencial foi criado em abril do ano passado pelo governo federal para atender pessoas vulneráveis afetadas pela pandemia de covid-19. Ele foi pago em cinco parcelas de R$ 600 ou R$ 1,2 mil para mães chefes de família monoparental e, depois, estendido até 31 de dezembro de 2020 em até quatro parcelas de R$ 300 ou R$ 600 cada.

Neste ano, a nova rodada de pagamentos, durante quatro meses, prevê parcelas de R$ 150 a R$ 375, dependendo do perfil: as famílias, em geral, recebem R$ 250; a família monoparental, chefiada por uma mulher, recebe R$ 375; e pessoas que moram sozinhas recebem R$ 150.

No dia 8 de junho, o ministro da Economia, Paulo Guedes, informou que o auxílio emergencial será prorrogado por pelo menos mais dois meses. Previsto para terminar em julho, o benefício pode ser estendido até setembro, mas esse período ainda poderá ser ampliado, caso a vacinação da população adulta não esteja avançada.

“O presidente Jair Bolsonaro é quem vai decidir o prazo. Primeiro, esses dois ou três meses, e então devemos aterrissar em um novo programa social que vai substituir o Bolsa Família”, disse. Segundo Guedes, os recursos para a prorrogação do auxílio emergencial serão viabilizados por meio de abertura de crédito extraordinário. Atualmente, o custo mensal do programa, que paga um benefício médio de R$ 250 por família, é de R$ 9 bilhões.

Continuar lendo

Cotidiano

SINE do Acre recebe R$ 19,8 mil do Fundo de Amparo ao Trabalhador em 2021

Publicado

em

A Secretaria Especial de Produtividade, Emprego e Competitividade editou a portaria 6.947 para tornar pública a distribuição de recursos do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT) relativos ao Orçamento de 2021 para cofinanciamento do bloco de serviços de Gestão e Manutenção da Rede de Atendimento do SINE, por meio de transferências automáticas aos respectivos Fundos do Trabalho dos Estados e municípios.

Pela portaria publicada na edição desta quinta-feira (17) do Diário Oficial da União o valor a ser repassado ao SINE do Acre é de R$19.844,13, um dos menores repasses às unidades do órgão nos Estados.

O SINE atende na OCA de Rio Branco e diariamente faz a intermediação de vagas de trabalho entre as empresas e os trabalhadores.

Continuar lendo

Cotidiano

INSS orienta análise do seguro defeso para pescador artesanal durante a pandemia

Publicado

em

Publicada na edição desta quinta-feira (17) do Diário Oficial da União pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) a portaria 378 orienta quanto à análise do Seguro Defeso do pescador embarcado, no que se refere à prorrogação da data de validade dos documentos expedidos pelas Capitanias dos Portos, durante a pandemia de Covid-19.

A portaria explica que as Etiquetas de Dados Pessoais da Caderneta de Inscrição e Registro emitidas pela Autoridade Marinha do Brasil vencidas no decorrer do ano de 2020 ganharam mais 1 ano de validade, com base na validade inicial impressa no documento.

Explica ainda que as Etiquetas de Dados Pessoais da Caderneta de Inscrição e Registro emitidas pela Marinha a vencer no decorrer do primeiro quadrimestre de 2021 receberão mais 6 meses de validade, com base na validade inicial impressa no documento.

A medida diz ainda que permanecem inalterados os demais procedimentos aplicados na análise dos requerimentos do SDPA para o pescador embarcado.

https://www.in.gov.br/en/web/dou/-/portaria-n-378-de-16-de-junho-de-2021-326230223

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas