Conecte-se agora

WhatsApp desiste de limitar funções de que não aceitar política de privacidade

Publicado

em

Foto: REUTERS/Thomas White

O WhatsApp desistiu de restringir funcionalidades do seu aplicativo para os usuários que não aceitaram a nova política de privacidade, em vigor desde 15 de maio.

Uma página de suporte da empresa afirma que “no momento, não há planos para exibir lembretes de maneira persistente nem limitar as funcionalidades do app”.

No início de maio, a plataforma avisou usuários que uma notificação para o aceite da política seria exibido com mais frequência e, com o tempo, algumas funções deixariam de funcionar.

Um dia antes de os novos termos entrarem em vigor, um acordo com autoridades brasileiras garantiu que as funções seriam mantidas por pelo menos 90 dias.

Por enquanto, o WhatsApp abriu mão de aplicar essas restrições.

“Os usuários que não aceitaram a atualização terão oportunidades para fazê-lo diretamente no app, como ao registrar-se novamente no WhatsApp ou ao usar pela primeira vez um recurso relacionado a essa atualização”, explicou o aplicativo na página de suporte.

O G1 perguntou ao WhatsApp quais recursos dependem da nova política e como o usuário será avisado nesses casos, mas não obteve resposta até a última atualização dessa reportagem.

A decisão acontece meio à pressão de autoridades ao redor do mundo sobre a alteração na política de privacidade do aplicativo, que prevê o compartilhamento de mais dados com o Facebook, dono da plataforma.

A nova política do aplicativo prevê que dados gerados em interações com contas comerciais, como as de lojas que atendem pelo WhatsApp, poderão ser utilizados pelas empresas para direcionar anúncios no Facebook e no Instagram – redes que pertencem à mesma companhia.

Embora o WhatsApp afirme que as novidades da política de privacidade estão centradas em interações com empresas, o novo texto indica a coleta de informações que não estavam presentes na versão anterior do documento.

Entre elas: carga da bateria, operadora de celular, força do sinal da operadora e identificadores do Facebook, Messenger e Instagram que permitem cruzar dados de um mesmo usuário nas três plataformas.

Risco de desrespeito à LGPD

Autoridades brasileiras indicaram que os novos termos do WhatsApp poderiam representar violações aos direitos dos titulares de dados pessoais, que foram definidos pela Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), em vigor desde setembro passado.

Ao G1, Paulo Rená, professor de direito no Centro Universitário de Brasília (UniCEUB), explicou que um dos problemas com a nova política do WhatsApp é o fato de os usuários não terem outra opção senão aceitar o compartilhamento de dados com o Facebook.

“Na LGPD, a pessoa poder dizer se aceita ou não cada um dos muitos tipos de tratamento dos dados. E o WhatsApp não está oferecendo isso”, disse.

A lei brasileira de proteção de dados prevê “aceites obrigatórios”, mas em situações em que essa condição é imprescindível para o funcionamento de um serviço.

“Não há necessidade desse tratamento [de dados] pra que o aplicativo continue funcionando, é uma opção comercial da empresa. Deveria, portanto, ser uma opção livre para os clientes”, afirmou Rená.

Cotidiano

Aposta única leva prêmio de R$ 43,2 milhões da Mega-Sena

Publicado

em

Uma aposta feita em Balneário Camboriú (SC) levou o prêmio de R$ 43,2 milhões da Mega-Sena.

O apostador acertou as seis dezenas do concurso 2380 sorteadas na noite de ontem. Os números foram: 11 – 16 – 20 – 24 – 39 – 53.

Outros 59 apostadores acertaram 5 dezenas e vão levar, cada um, um prêmio de R$ 65.129,22. Mais 5.566 apostas acertaram quatro dezenas e vão levar um prêmio de R$ 986,24.

O próximo sorteio da Mega-Sena está marcado para quarta-feira (16). O prêmio previsto para o concurso 2381 é de R$ 3 milhões. O evento começará a partir das 20h (horário de Brasília) e terá transmissão ao vivo pela internet, no canal da Caixa no YouTube.

Continuar lendo

Cotidiano

Jovem é executado com 10 tiros em via pública na frente da esposa e filha no Belo Jardim

Publicado

em

Francisco Thiago da Silva Martins, 21 anos, foi executado a tiros em via pública na tarde deste sábado, 12, no ramal da Judia no bairro Belo Jardim II, no Segundo Distrito de Rio Branco.

De acordo com informações da Polícia, Thiago, sua esposa e filha de 2 anos, estavam transitando em uma bicicleta no ramal, quando homens não identificados se aproximaram em um veículo e um dos criminosos em posse de uma arma de fogo efetuou cerca de 10 tiros na direção da vítima que foi atingida em várias partes do corpo. A esposa e a filha de Thiago saíram ilesas durante a ação dos criminosos. Os bandidos após executarem o jovem fugiram do local.

A ambulância do suporte avançado do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) foi acionada, mas quando os paramédicos chegaram ao local nada puderam fazer por Thiago que já se encontrava morto.

Policiais Militares estiveram no local e isolaram a área para os trabalhos do Perito em criminalística. A Polícia fez patrulhamento na região em busca de prender os autores do crime, mas ninguém foi encontrado. O corpo foi removido e encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) para os exames cadavéricos.

Agentes da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) seguem com as investigações em busca de identificar os criminosos. A Polícia acredita que o crime foi motivado pela guerra entre facções.

Continuar lendo

Cotidiano

PC apreende mais de R$ 160 mil, drogas, três veículos e quatro são detidos em flagrante

Publicado

em

Na manhã deste sábado, 12, a Polícia Civil em Brasiléia prendeu, em flagrante, A. M. dos R. de 45 anos, O.A.S, 19 anos, G. F. S. (mulher, 33 anos) e Q.A.S. mulher de 20 anos, e realizou a apreensão de mais de 160 mil reais, droga, (cocaína e maconha), material para embalar entorpecente, além de três veículos que foram adquiridos por meio da venda do entorpecente e seriam usados na prática de tráfico de drogas.

Toda operação policial foi coordenada pelos delegados Carla Ívane e Ricardo Castro que conduziram os trabalhos e realizaram a lavratura de auto de flagrante. A quantia exata do dinheiro apreendido é de R$ 163.575,00, 804 gramas de maconha, 68 gramas de cocaína, 2 balanças de precisão, celulares, material para embalagem do entorpecente e 2 empacotadoras seladora.

Além do dinheiro e do material entorpecente apreendido, a Polícia Civil também apreendeu três veículos que foram adquiridos com dinheiro oriundo da venda de entorpecente. Todo material apreendido será remetido à perícia para coleta de elementos comprobatórios de origem que irá subsidiar o inquérito policial investigativo.

O endereço da apreensão foi no bairro Ferreira Silva onde o trabalho investigativo da equipe de policiais civis no município fazia o monitoramento do investigado, momento em que deram cumprimento ao mandado de busca e apreensão que foi expedido pela Comarca do município. Sem apresentar nenhum nervosismo, o investigado ouviu a leitura do mando judicial, momento em que os investigadores realizaram busca minuciosa na residência encontrando a quantia que estava acondicionada dentro de uma sacola plástica de cor amarela no interior de um guarda-roupa.

 

Diante dos fatos o individuo foi conduzido à delegacia geral do município para prestar depoimento e esclarecer a origem do dinheiro e de seu patrimônio que não condizia com sua renda declarada nem sua condição social.  A. M. dos R. De 45 anos foi preso em flagrante delito pelo crime tráfico de drogas.

Em outro endereço, no bairro José Moreira, a Polícia prendeu duas mulheres e um homem que estavam em posse de 22 evoluções de cocaína e a quantia de R$ 775,00 reais.  Todos os presos foram conduzidos à Delegacia Geral do município e serão indiciados pelo crime de tráfico de drogas.

Continuar lendo

Cotidiano

Curso de gerenciamento encerra com a capacitação de 40 profissionais da Segurança

Publicado

em

Depois de 21 dias em treinamento contínuo, 40 profissionais das forças de segurança do Estado e da União, concluíram nesta sexta-feira, 11, o curso de aperfeiçoamento para atuação em ocorrências extremas, que necessitem de um gerenciamento de crises. A solenidade de encerramento se deu no auditório da Biblioteca Pública, na presença do governador Gladson Cameli, com direito a homenagens.

O evento também contou com a participação do prefeito de Rio Branco Tião Bocalom, do deputado federal Alan Rick, além do secretário de Estado da Justiça e Segurança Pública, Paulo Cézar Rocha dos Santos, e dos principais representantes das forças de segurança do Estado e da União e de todos os profissionais participantes que se formaram no curso.

Durante o serviço policial, o profissional da segurança que atua diretamente na linha de frente, atende diversos tipos de ocorrências, que vão desde a mais simples à situações mais complexas e que podem colocar em risco a própria vida e de outras pessoas. Diante dessas situações mais extremas, o policial precisa estar preparado, a fim de reestabelecer a ordem, dando-lhes uma resposta rápida e preservando a vida do cidadão de bem. Este foi o principal foco do curso de Gerenciamento de crises, oferecido pela Secretaria de Estado da Justiça e Segurança Pública (Sejusp) .

 

“Fico feliz em ver que tantos profissionais estão abertos a receber novos conhecimentos. Estão saindo daqui com grande responsabilidade e prontos para atuarem em qualquer ocorrência. Investir no profissional também é uma forma de valorização do servidor e no que depender de mim, quero que todos os nossos policiais sejam devidamente capacitados”, destacou o governador Gladson Cameli.

O curso teve duração de 150 horas, sendo distribuídas em 21 dias, incluindo aulas práticas e teóricas ministradas por instrutores graduados e de fora do estado. Foram oferecidas vagas para profissionais da Polícia Militar, Civil, Penal, Corpo de Bombeiros, Instituto Socioeducativo, Polícia Rodoviária e Polícia Federal.

“Esse tipo de curso no Acre é um marco, pois unimos forças pelo bem comum, sem distinção de cor de farda ou competências constitucional. O objetivo é um só, garantir a segurança pública e a vida das pessoas. Este não será o único, já realizamos e vamos realizar até o fim do ano, diversos outros tipos de capacitação, para que nossos profissionais estejam devidamente preparados no combate à criminalidade”, disse o secretário de Estado da Justiça e Segurança Pública, Paulo Cezar Rocha dos Santos.

Escolhido como o aluno número 01 da turma do curso de Gerenciamento de crises, o 1° Tenente da Polícia Militar, Janes Carlos Menezes, agradeceu as autoridades ali presentes pela oportunidade de aprendizagem, disse estar ciente da nova responsabilidade e preparado para atuar em ocorrências de maior vulto. Os três que mais se destacaram no curso foram homenageados.

“Foi um período de intensa dedicação, onde foi possível absorver conhecimento, acompanhando de perto todas as instruções ministradas pelo corpo de instrutores. De fato, ter este treinamento requer a ciência de uma grande responsabilidade, como 01 da turma, creio que estou preparado para o exercício das minhas funções da melhor maneira possível”, finalizou Menezes

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas