Conecte-se agora

Crime e castigo

Publicado

em

Do curral de ovelhas para o palácio…

Uma das histórias mais extraordinárias conhecidas no mundo é a do rei Davi. Jovem, pequeno, ruivo, músico, pastor de ovelhas e rei de Israel. Matou ursos, lobos e leões para defender o rebanho de seu pai, Jessé.

É famosa sua luta contra Golias, o filisteu gigante derrotado com uma pedrada na testa. Precisaria de mil páginas para contar aqui um pouco de sua vida. Reinou por 40 anos. Sete em Hebron e 33 em Jerusalém.

O crime…

O jovem pastor Davi já é rei em Jerusalém. Seu exército está em guerra; ele no Palácio no vinho e no ócio. Pôs os olhos na belíssima Bet-Seba, mulher do general Urias, Hitita, que estava na guerra lutando por ele. Engravida a mulher, quer esconder. Chama Urias do campo de batalha e tenta induzi-lo a ter relações com ela. Urias responde:

_ Como poderia eu ter prazer? Meus homens estão morrendo na guerra, jamais faria isso. A mesma honra de Esparta, na península Ática.

Volta para a guerra. O rei Davi manda Joabe (homem de confiança) abandonar Urias no front para ser morto. Na peleja, os guerreiros recuam, Urias é morto na ponta das lanças do inimigo. Davi acha que o problema está resolvido. Há um homem assassinado, uma viúva grávida.

O castigo…

Não está! Deus manda um profeta chamado Natã ir ao Palácio falar com Davi, que lhe conta uma parábola.

_ Um homem rico e poderoso tinha milhares de ovelhas, mas tomou a única ovelhinha de um pobre coitado, matou e deu um banquete com os amigos. Davi, então, rei e juiz dá a sentença:

_ Digno de morte é esse homem, Natã!

_ Esse homem és tu, Davi. Deus manda te dizer que tomaste a mulher de Urias, o heteu, e o mataste. A sentença você mesmo proferiu com sua boca: A morte! Você escolhe: morrer pelas mãos dos homens ou cair nas mãos de Deus para que se faça justiça para o teu grande crime.

O rei que compôs o Salmo 23, que com sua arpa extraiu a perfeição da adoração, que, em um suspiro divino extraiu do céu, da boca dos anjos “Haleluia”; o adorador, o homem segundo coração de Deus, o escolhido para reinar sobre Israel cai em desgraça. O peso da culpa o destrói por dentro. O remorso é implacável.

Os Salmos 32, 38 e 51 falam da sua grande culpa, do medo, do silêncio, da dor lacerante, da confissão do crime, do arrependimento profundo e de sua redenção;

_ Eu sei que horrenda coisa para o homem é cair nas mãos do Deus vivo, mesmo assim eu quero cair em Tuas mãos porque Tu és um Deus misericordioso, mas os homens não têm misericórdia. Clamou Davi em sua mais sublime oração e profunda agonia.

Natã volta ao Palácio e diz:

_ Deus ouviu o teu gemido, a tua dor e o arrependimento sincero; o Todo Poderoso sonda os corações. Você não morrerá, Ele te protegerá da ira dos homens, mas a espada não se apartará jamais da tua casa pelo grande mal que fizeste a Urias, o heteu.

As consequências…

O primeiro filho de Bet-Seba com Davi, o que ele queria que Urias assumisse, nasce morto. Mas o rei tem outros filhos…

Um deles é Amnon, jovem formoso, se apaixona pela própria irmã Tamar, virgem, também muito formosa; com ajuda de um amigo atrai ela para seus aposentos alegando enfermidade; violenta e estupra a irmã que, envergonhada diz:

_ Irmão, não é assim que se faz em Israel; a jovem se mata jogando-se do terraço do palácio. Absalão, irmão de Tamar e meio irmão de Amnon, o atrai para um banquete e o mata para vingar a irmã violentada.

Ainda revoltado, Absalão, o filho que Davi mais amava, culpa o pai pela omissão na morte de Tamar e tenta dividir o reino. Davi foge do palácio e se cumpre o que Natã também tinha dito:

 _ O que fizeste em oculto com Bate-Seba teu filho fará em público para que toda Jerusalém veja a tua vergonha.

Absalão transa com as concubinas do rei no terraço do palácio depois foge. Começa uma guerra civil. Davi ordena aos seus guerreiros:

_ Por amor a mim, não toquem na vida de meu filho Absalão. Ele amava profundamente Absalão apesar de tudo.

Então Joabe, o homem de confiança de Davi, que havia tramado com ele a morte de Urias, é informado de que Absalão, o filho que Davi mais amava, tinha ficado preso pelo pescoço (possuía cabelos longos) no galho de uma árvore.  Joabe o encontro e o mata com três dardos no coração.

_ Davi pranteou a morte do filho por vários dias. Conta-se que seus gritos e choro de desespero ecoavam por toda a Jerusalém. Ele gritava…

_ Absalão! Absalão! Meu filho! Meu Filho amado!

Depois disso…

Depois desses fatos Davi não pecou mais contra Deus até sua velhice. Casou-se com Bate-Seba honrando-a por toda a vida. Morreu farto de dias, em paz.

Foi sepultado ao lado de seus pais na Cidade de Davi, próximo ao tanque de Siloé (Shiloah), em hebraico que significa “o enviado”, defronte ao muro construído por Neemias, em Jerusalém. Seu filho Salomão, cuja mãe foi Bet-Seba, reinou em seu lugar por 40 anos. Um reino rico e próspero.

Quanto a Joabe, pela morte de Absalão e por outros crimes que ele cometeu escondido do rei Davi de pessoas inocentes, Salomão ordenou a sua morte dentro do Tabernáculo de Deus. O fim de uma tragédia, o inicio de outra….

Diante da Justiça de Deus, poderá um homem ficar impune por seus crimes?

(Se Deus não existisse, então tudo seria permitido – Dostoievski, em Os irmãos Karamazov)

Coluna do Astério

A prioridade do PP é Mailza e não Gladson!

Publicado

em

Continuar lendo

Coluna do Astério

Aumenta a pressão para que Jorge Viana dispute o governo

Publicado

em

Continuar lendo

Coluna do Astério

Um dezembro diferente!

Publicado

em

Continuar lendo

Coluna do Astério

Leo de Brito diz que prefeitos não deixarão o PT

Publicado

em

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas