Conecte-se agora

Ciência e desenvolvimento, uma aliança fundamental

Publicado

em

Por José Adriano

No tempo presente, o processo de mudança tecnológica atingiu uma velocidade e importância nunca antes vistas na história humana. As aceleradas, profundas e abrangentes transformações marcam o esgotamento da sociedade industrial, e o ingresso na sociedade do conhecimento coloca-se como fator-chave para o desenvolvimento econômico. Neste cenário, a inovação tem se mostrado uma importante forma de alcançar vantagens competitivas. É por isso que os processos inovadores necessitam ser alavancados continuamente, objetivando gerar desenvolvimento econômico e social sustentáveis.

As parcerias entre o setor privado, os diferentes níveis de governo, as universidades e os institutos de pesquisa têm se mostrado fundamentais nesse contexto. Exatamente devido a serem fundamentais é que os dirigentes do Fórum Empresarial de Inovação e Desenvolvimento do Acre e suas Câmaras Técnicas estão trabalhando no sentido de potencializá-las.

Os diversos participantes do Fórum Empresarial de Inovação e Desenvolvimento do Acre estão alinhados no propósito de que somente as parcerias e o trabalho participativo farão com que as pessoas entreguem suas valiosas contribuições para a formação do pensamento coletivo em busca de um bem maior comum.

A experiência histórica no mundo tem demostrado que as alianças entre universidades e os setores produtivos constituem uma das formas mais interessantes de gerar o desenvolvimento do conhecimento científico e tecnológico. Exatamente o que o Acre necessita para alavancar seus processos de crescimento e desenvolvimento nesse momento. Dessa maneira, reunir-se com reitores, professores, alunos, técnicos administrativos de faculdades privadas, UFAC, IFAC, entre outras, para potencializar as parcerias, é um dos próximos passos do Fórum.

É necessário avançar na criação, por exemplo, de um banco de trabalhos acadêmicos voltados para o desenvolvimento regional. Na formatação de grupos de pesquisas aplicadas nas empresas do Acre. Além do incremento no intercâmbio acadêmico.

De forma participativa, o Fórum já definiu e priorizou cadeias produtivas estratégicas, consideradas como portadoras de oportunidades para investimentos no Acre. Essas cadeias representam as nossas “Rotas do Desenvolvimento”, os caminhos que poderão nos conduzir até onde precisamos e queremos chegar. E a academia e os diversos institutos de pesquisa podem agregar, e muito, no desenvolvimento de projetos e pesquisas direcionados para essas cadeias.

É necessário um trabalho forte de cooperação, visando ao tão sonhado alcance do desenvolvimento e, consequentemente, o melhoramento dos preocupantes índices que atualmente espelham a realidade vivida pelo povo acreano. Não esqueçamos que o Acre possui uma população estimada em 894.470 habitantes e acumula muita pobreza, vide as 330 mil solicitações aprovadas de benefícios de auxílio emergencial acontecidas em 2020. Isso representa 36,89% da população. Somente esse número é suficiente para indicar que precisamos agir, e rápido.


*José Adriano é presidente do Fórum Empresarial de Inovação e Desenvolvimento do Estado do Acre e da Federação das Indústrias do Estado do Acre (FIEAC)

Destaque 7

Presidente da OAB/AC pede a Fux retomada das atividades presenciais nos tribunais

Publicado

em

Para Erick “o Judiciário é o hospital da cidadania, por isso não pode fechar as portas.”

O presidente da OAB/AC, Erick Venâncio, manteve na tarde desta quinta (16/06) agenda com o presidente do Supremo Tribunal Federal e do Conselho Nacional de Justiça, ministro Luiz Fux.

Da reunião também participou o conselheiro Nacional de Justiça Marcos Vinicius Jardim Rodrigues. Na pauta a retomada uniforme das atividades jurisdicionais presenciais.

A OAB/AC questiona a necessidade de uniformização pelo CNJ do retorno das atividades presenciais do Poder Judiciário, o que envolve a Justiça do Trabalho, Eleitoral, Federal e Comum, quando numa dada delimitação geográfica forem constatadas pelas autoridades competentes condições sanitárias e de atendimento de saúde pública que a viabilizem.

No Acre, por exemplo, a Justiça do Trabalho já avançou na questão do retorno ao atendimento presencial, porém os demais órgãos do Judiciário permanecem com atividade remota, o que tem dificultado a realização de perícias, cumprimento de mandados e o atendimento aos advogados.

O presidente do Supremo garantiu que a situação será avaliada e que dentro de um ambiente de segurança sanitária as atividades devem ser paulatinamente retomadas.

Na mesma oportunidade, também foi feita uma apresentação ao ministro Fux do projeto Escritório Corporativo, desenvolvido numa parceria entre a OAB/AC com o Tribunal Regional do Trabalho da 14ª Região, que busca dar assistência judiciária aos jurisdicionados que procuram diretamente o Poder Judiciário Trabalhista.

Ao término do encontro, Venancio ressaltou o respeito e a credibilidade que a OAB/AC conquistou perante todos os poderes, o que possibilita que essas e outras pautas sejam tratadas diretamente com os seus dirigentes máximos.

Continuar lendo

Destaque 7

Valor Bruto da Produção do Acre passa dos R$ 2,6 bilhões com destaque para boi e mandioca

Publicado

em

O Ministério da Agricultura divulgou nesta terça-feira (14) o Valor Bruto da Produção Agropecuária (VBP) de maio deste ano, que atingiu o valor de R$ 1,11 trilhão no Brasil.

A cifra é 11,8% superior ao obtido em 2020, que foi de R$ 993,9 bilhões. As maiores contribuições para o crescimento são observadas em arroz, milho, soja e carne bovina, que tiveram dois anos consecutivos de forte aumento de preços reais.

As lavouras tiveram um aumento do VBP de 15,8%. A pecuária, 3,8%. Essas duas atividades obtiveram neste ano o mais elevado valor em 32 anos.

Os produtos que tiveram os maiores acréscimos do VBP foram arroz (5,7%), milho (20,3%), soja (31,9%) e trigo (35,1%). Com crescimento mais modesto, encontram-se cacau e cana de açúcar.

Mas, e no Acre, quais produtos se destacam?

Usando os dados regionais do VPB, o ac24horas produziu um gráfico pelo qual é possível constatar a distância brutal da criação de bovinos em relação a outras culturas quando se leva em conta o valor de cada uma delas.

Mas também é possível observar que depois da bovinocultura, o cultivo de mandioca é o que mais agrega valor no Acre. A mandioca tem valor de R$ 598 milhões, considerável pelos padrões amazônicos -e é a 2ª produção mais valorizada no Estado, perdendo apenas para a criação de bois.

Milho e banana estão quase empatados em VPB no Acre e são perseguidos pela soja. Destacam-se com menor VPB o café, a criação de suínos, leite, feijão e ovos.

Na soma, o VPB do Acre ficou em R$ 2,6 bilhões e está crescendo. Em 2021, é maior que o de seis estados (Sergipe, Paraíba, DF, Rio Grande do Norte, Roraima e Amapá).

Continuar lendo

Destaque 7

Acre pode cancelar a compra de 700 mil doses de vacina da Sputnik

Publicado

em

O governador Gladson Cameli (Progressistas) declarou, nesta terça-feira (15), que pode cancelar a inclusão do Acre para a compra de 700 mil doses da vacina russa Sputnik V, por meio do acordo realizado pelo Consórcio de Estados do Nordeste.

De acordo com Cameli, o cronograma do Ministério da Saúde prevê um aumento no envio de imunizantes. Segundo ele, a autorização de uso da Sputnik V foi em caráter excepcional e deve atinge apenas 1% da população do nordeste. “Pelo planejamento de vacinas que deva chegar eu acredito que não será preciso comprar”, ressaltou.

Cameli acredita que até o fim de julho a população acima de 18 anos deverá ser imunizada em Rio Branco. “Se não criarem dificuldades, até julho a população de 18 anos deve estar vacinada”, argumentou.

A aquisição das vacinas para o Acre faz parte do acordo realizado pelo Consórcio Nordeste com o Fundo Soberano Russo para a compra de um total de 37 milhões de doses da vacina Sputnik V, desenvolvida pelo Instituto Gamaleya de Moscou, para combater a Covid-19. Já para os estados do norte, foi realizado um acréscimo de 10 milhões de doses.

Continuar lendo

Destaque 7

Brasiléia inicia vacinação contra Covid-19 a partir de 40 anos

Publicado

em

A prefeitura de Brasiléia e a equipe da Saúde tem se empenhado para garantir que a vacinação contra a Covid-19 avance no município, seguindo todas as recomendações do Ministério da Saúde.

Nesta quarta-feira, dia 16, inicia uma nova faixa etária de vacinação, das pessoas a partir de 40 anos sem comorbidade, o que aumenta a esperança da população que aguarda ansiosa pela imunização.

Para a prefeita Fernanda Hassem, as pessoas a cada dia estão recebendo doses de esperança e cura.

“A cada faixa etária que avança, aumenta a nossa esperança de dias melhores. A nossa prioridade nesse momento é imunizar a nossa população, cuidar da saúde do nosso povo e estamos trabalhando focados para voltar 100% à normalidade e que a nossa população seja 100% vacinada o quanto antes, por isso temos destinado equipes da Saúde todos os dias para garantir celeridade na vacinação contra a Covid-19. Agradecimento especial à nossa equipe da Saúde municipal, em nome do secretário Joãozinho Melo, que não tem parado um só dia, cada trabalhador e trabalhadora, tem se dedicado a salvar vidas através da vacinação. Não podemos deixar de agradecer também ao governo do Estado por ser um grande parceiro na imunização do povo acreano. A cada dia a esperança aumenta”, disse. 

A vacinação da população a partir dos 40 anos de idade acontecerá em Brasileia, na quadra do Centro Cultural, das 8 às 16h, lembrando que a pessoa deverá está munido do cartão do SUS, comprovante de endereço, CPF e caderneta de vacina.

Vacina cura. Cuide de você e de quem você ama. Vacine-se!

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas