Conecte-se agora

Entidades chamam lei que permite contratação de médicos do exterior de ato politiqueiro

Publicado

em

O Sindicato dos Médicos do Estado do Acre (Sindmed-AC), o Conselho Regional de Medicina do Acre (CRM-AC) e a Associação Médica do Acre (Amac) divulgaram na tarde desta quarta-feira, 19, uma nota de repúdio onde classificam a aprovação do Projeto de Lei que permite a contratação de médicos brasileiros formados no exterior sem a necessidade do exame Revalida, de ato politiqueiro.

“Usar o sonho de pessoas como forma de obter voto pode ser um risco para toda a população que realmente precisa de profissionais habilitados. A aprovação do Projeto de Lei teve contornos negacionistas, rejeitando a luz do esclarecimento científico, e a necessidade de comprovação dos conhecimentos obtidos em Instituição de Ensino de outro país para atuar no Brasil”, afirma a nota.

Em outra parte da nota, as entidades afirmam que o Estado possui dois cursos de Medicina, formando dezenas de alunos todos os anos, mas faltam mecanismos capazes de fixar profissionais que acabam saindo do Acre pela falta de concurso público e uma carreira de Estado. Hoje, além de existir uma estrutura sucateada, as condições de trabalho são precárias, com isso cai por terra o argumento da falta de profissionais para contratação.

“A adoção de uma lei que permite a atuação de médicos sem o Revalida é um atentado grave à Constituição Federal e à democracia, demonstrando que os atuais deputados buscam apenas enfraquecer as instituições e eliminar totalmente o serviço público de saúde”, questionam.

As entidades médicas dizem que não são contrárias à atuação dos profissionais formados no exterior, tendo dentro delas, inclusive, profissionais graduados em outros países. O que se exigem é o respeito aos critérios capazes de comprovar, por meio de prova do Revalida, a capacidade de atuação.

O Sindmed-AC, o CRM-AC e a Amac pedem, ao final da nota, que o governador Gladson Cameli vete o projeto e afirmam que a sanção pode causar danos maiores ou equivalentes à pandemia pelo coronavírus.

Cotidiano

“Enquanto as covas do cemitério aumentam, o tomógrafo do Juruá se encontra na caixa”, diz Jéssica Sales

Publicado

em

Essa foi a sensação vivida pela deputada Jéssica Sales (MDB) ao visitar o Hospital Regional do Juruá e se deparar com o novo aparelho de Tomografia Computadorizado encaixotado há quatro meses, quando deveria estar em plena atividade auxiliando no diagnóstico de doenças de centenas de pacientes de Cruzeiro do Sul e do Vale do Juruá, como é essa a finalidade. O aparelho de Tomografia Computadorizado foi adquirido por meio de recurso de emenda parlamentar de autoria da deputada Jéssica Sales no orçamento de 2020, para melhorar a estrutura da regional. Para se ter uma ideia, a parlamentar destinou na ocasião o montante de R$ 16 milhões para a compra de equipamentos e materiais permanentes de uso hospitalar, dentre esses, o aparelho de tomografia computadorizado, que ainda aguarda a sensibilidade da Secretaria de Saúde (Sesacre) para entrar em atividade.

“Mais uma vez eu peço a sensibilidade do Governo do Estado para que seja resolvida essa situação insustentável”, disse a deputada Jéssica Sales. De acordo com as informações, a justificativa dada pela Sesacre, é que será necessária a construção de um espaço para acomodar o equipamento.

“Quero acreditar, no entanto, que o governador Gladson Cameli não é sabedor dessa situação. Aqui é a terra dele, o povo dele. Ele fez um hospital de campanha em 45 dias. Qual a dificuldade para montar o tomógrafo? Já se passaram quatro meses, as covas aumentando no cemitério e o aparelho na caixa. Nada justifica “, indagou.

Jéssica Sales disse ainda que, como médica, tem se preocupado muito com a Saúde no Juruá e no Estado do Acre e não medirá esforços para continuar cobrando um tratamento humanizado para a população, assim como, buscando recursos federais para um atendimento com qualidade às famílias mais necessitadas.

Continuar lendo

Cotidiano

Antônia Sales volta a denunciar abandono do tomógrafo em hospital de Cruzeiro do Sul

Publicado

em

A deputada Antônia Sales (MDB) disse nesta quarta-feira (16) durante sessão virtual da Assembleia Legislativa que acompanha a agenda de sua filha, a deputada federal Jéssica Sales, e denunciou que na Maternidade do Juruá, para a qual foram destinados recursos parlamentares, a situação é boa, mas no Hospital Regional do Juruá há descaso muito grande por parte do governo.

“Desde o ano passado, R$16 milhões estão na conta da Secretaria de Estado da Saúde para equipar o Hospital do Juruá. No entanto, fico decepcionada com tamanho descaso”, disse, referindo-se ao tomógrafo que está desde março encaixotado no corredor.

Segundo a emedebista, o tomógrafo que vem sendo usado está velho e ultrapassado, mas o governo não instalou o novo. “Falta de respeito com Cruzeiro do Sul. Não podemos continuar de braços cruzados, tem de se dar a resposta ao povo”, disse, afirmando que dinheiro tem para realizar o serviço.

Continuar lendo

Cotidiano

PF prende peruanos com 6 kg de cocaína no Aeroporto Internacional de Rio Branco

Publicado

em

Policiais federais prenderam na segunda-feira (14) dois cidadãos peruanos que transportavam aproximadamente 6kg de cocaína no Aeroporto Internacional de Rio Branco.

Na ocasião, os agentes realizavam o monitoramento dos passageiros na área de embarque, momento em que suspeitaram dos peruanos. Ao proceder à revista foram encontradas 6kg de substâncias entorpecentes na bagagem de mão dos indivíduos.

Ao serem questionados sobre a origem da droga, ambos confessaram que receberam a droga na cidade peruana de Puerto Maldonado e tinham a intenção de transportar a droga num voo com destino a São Paulo.

Os dois foram encaminhados para a delegacia de polícia da cidade para os devidos procedimentos de praxe, em seguida, encaminhados ao presídio. Os presos responderão por tráfico internacional de drogas, cuja pena pode ultrapassar 15 anos de prisão.

Continuar lendo

Cotidiano

Daniel Zen aciona MP contra gasto em pintura da caixa d´água da Seis de Agosto

Publicado

em

O deputado Daniel Zen (PT) disse nesta quarta-feira (16) que fez mais uma representação no Ministério Público quanto à pintura em azul da caixa d’água do bairro Seis de Agosto.

LEIA TAMBÉM: Pinturas na caixa d’água devem custar mais de R$ 160 mil aos cofres públicos do Acre

De acordo com o parlamentar, houve polêmica e o governo voltou atrás na pintura. “Sem entrar no mérito da questão histórica e paisagística, o fato é que o governo desperdiçou R$160 mil”, disse. Com esse dinheiro, disse Zen, dá para fazer muita coisa como aquisição de cestas básicas.

“É necessário que o MP haja por improbidade em múltiplos aspectos”, disse Zen, que apresentou indicações para garantir serviços e atos administrativos à educação do Acre

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas