Conecte-se agora

Pulverização de agrotóxicos em fazenda pode ter atingido áreas na Resex Chico Mendes

Publicado

em

Pelo menos quatro moradores da Reserva Extrativista Chico Mendes, no município de Xapuri, que pedem o sigilo de suas identidades, por temer algum tipo de represália, relatam que a pulverização de agrotóxicos em áreas de fazendas que fazem limite com a unidade de conservação pode ter se espalhado com o vento e atingido suas propriedades.

Um dos moradores diz que ele e vizinhos sentiram, por vários dias, o forte cheiro do produto pulverizado por um avião de pequeno porte, que pelo período de uma semana, usou a pista de pouso de Xapuri como base para o reabastecimento do defensivo utilizado no trabalho. Segundo esse morador, lavouras de subsistência foram afetadas pela pulverização.

Alguns dos moradores que alegam estar sendo prejudicados pelos efeitos do agrotóxico em suas propriedades denunciaram a situação a um grupo de vereadores do município, que vai apresentar um pedido de averiguação ao representante do Ministério Público do Estado do Acre (MPAC) em Xapuri, promotor Juleandro Martins, por meio da Comissão de Meio Ambiente da Câmara Municipal.

A assessoria do promotor de justiça de Xapuri confirmou que ele foi comunicado da denúncia que chegou a representantes da Câmara. De acordo com o que foi informado, faltava a coleta do termo de informação dos declarantes para que o Ministério Público tenha oficialmente o assunto à mão para a possível abertura de procedimento relacionado ao fato.

De acordo com as informações prestadas pelos moradores, as áreas onde a pulverização foi realizada na semana passada pertencem à fazenda Soberana. A reportagem tentou obter o contato telefônico dos representantes da propriedade citada, mas não conseguiu até o fechamento desta matéria e se mantém à disposição deles para os esclarecimentos necessários.

O ac24horas entrou em contato com o diretor-técnico do Instituto de Meio Ambiente do Acre (Imac), Renê Fontes, que se comprometeu em verificar a situação relacionada à licença ambiental para aviação agrícola no município de Xapuri, mas afirmou não ter conseguido dar uma resposta até a última sexta-feira. Ele pediu que o contato fosse refeito na próxima semana.

A Lei nº 6.938/1981, que trata da Política Nacional do Meio Ambiente, prevê que qualquer atividade potencialmente poluidora e capaz de causar degradação ambiental dependerá de prévio licenciamento ambiental pelo órgão estadual competente. Assim, a atividade de pulverização de agrotóxicos, por mais que realizada com as devidas cautelas, se insere nesta classificação.

A reportagem conversou sobre o assunto com um servidor da área técnica do Instituto Chico Mendes da Conservação da Biodiversidade (ICMBio). Segundo ele, é plenamente possível que o produto pulverizado em fazendas que fazem limites com a Resex possam afetar algumas áreas dentro da UC em razão de fatores como o vento, por exemplo.

“Sempre quando passo pela BR vejo um monte de pastagem seca. Já faz algum tempo. Só que agora o vento direciona mais para a reserva quando há frente fria. Esse negócio ainda vai dar uma epidemia de câncer em poucos anos. E tudo vai para o Rio Acre. Daqui uns dias deixaremos de tomar água com agrotóxico e tomaremos agrotóxico com água”, ele disse.

O ac24horas apurou que outras fazendas também usaram a pulverização aérea de herbicidas neste ano, na região de Xapuri e municípios vizinhos, mas não foi observado um movimento de aeronaves no aeródromo do município como o que ocorreu na última semana. Geralmente, os defensivos são usados para combater a vegetação que afeta as pastagens.

Destaque 4

Com terceirizados a mingua, deputado diz que Socorro Neri nem retorna mensagens

Publicado

em

Os terceirizados do Estado do Acre voltaram a viver dias de agonia. A Secretária de Estado de Educação, que chegou a anunciar como uma das onze medidas do Governo do Estado do Acre o pagamento dos débitos com os terceirizados, está devendo o pagamento referente a fevereiro para algumas empresas que hoje alegam não terem mais condições de arcar com o pagamento de seus trabalhadores.

O ac24horas apurou que os empresários de terceirizadas afirmam que a SEE age sem compromisso e responsabilidade com intuito de quebrar as empresas locais para trazer uma outra empresa terceirizada do Amazonas.

O deputado Fagner Calegário (Podemos) confirma o atraso nos repasses e afirma está decepcionado com a falta de retorno da secretária Socorro Neri. “Os atrasos dos pagamentos dos trabalhadores terceirizados são injustificáveis. Talvez ela responda alguma coisa quando alguém morrer de fome”, disse o deputado, que recentemente retirou sua assinatura da CPI da Educação temendo que os terceirizados fossem prejudicados.

O parlamentar reclamou que a Secretária Socorro Neri se quer da retorno as ligações e as mensagem enviadas via WhatsApp. “Será que se ela estivesse com salário atrasado, ela estaria trabalhando?”, questionou.

O ac24horas apurou que atualmente os trabalhadores das empresas Alicerce e Tecnews, no município de Senador Guiomard, reivindicam o pagamento de 4 meses de salário atrasado.

Sobre esse assunto, Calegário culpou a secretaria de Educação. “Aí são dois problemas, o primeiro é que não vejo nenhum esforço da SEE para resolver o problema dos trabalhadores que já deveriam ter recebido diretamente da secretaria. Dois, é que a SEE não paga as empresas e elas estão indo a falência”.

Continuar lendo

Destaque 4

Mulheres da Indústria entregam cestas básicas à Associação Amigos do Peito e Lar Vicentino

Publicado

em

Em mais uma ação de solidariedade, a FIEAC e o grupo Mulheres da Indústria entregaram na tarde de quarta-feira, 16 de junho, cestas básicas à Associação Amigos do Peito e ao Lar Vicentino. A doação foi feita pelo vice-presidente da Federação das Indústrias do Acre, João Paulo Pereira, e pela empresária Zu Oliveira, uma das coordenadoras do Grupo Mulheres da Indústria.

A Associação Amigos do Peito é um grupo que desde 2002 acolhe pacientes do interior do estado que vêm a Rio Branco para realizar tratamento de câncer. A casa de passagem sobrevive de doações e tem capacidade de receber até 32 pessoas. “Recebemos pessoas que não têm condições financeiras ou parentes na capital. Tem paciente que precisa ficar apenas dois dias, enquanto outros permanecem aqui por meses. Sobrevivemos de doações e, inclusive, não é a primeira vez que a FIEAC nos ajuda. Somos muitos gratos e só temos a agradecer”, declarou Maria Barbosa, presidente da organização sem fins lucrativos.

Já o Lar Vicentino é uma tradicional entidade de Rio Branco que atualmente acolhe 54 idosos. A diretora, Valdenize do Nascimento Rebelo, ficou emocionada com a doação recebida. “Foi um dia abençoado. Tivemos um início de semana difícil, mas Deus abre portas e hoje recebemos essas cestas básicas da FIEAC e também doações de alimentos, frutas, verduras e fraldas geriátricas. É muito gratificante e só temos a agradecer a todos que nos ajudam”, frisou a diretora.

A empresária Zu Oliveira diz que a parceria entre o grupo Mulheres da Indústria e a FIEAC tem feito a diferença e auxiliado os que mais necessitam. “O presidente José Adriano e o vice-presidente João Paulo são muito generosos e estão sempre dispostos a ajudar. Essa solidariedade dos líderes empresariais, junto com as Mulheres da Indústria, tem garantido diversas ações sociais para entidades que realmente precisam de apoio”, ressaltou.

Para o vice-presidente da FIEAC, João Paulo Pereira, é com muito carinho que a Federação das Indústrias está engajada com iniciativas solidárias. “Faz parte do nosso dever, da nossa responsabilidade social. Sabemos da seriedade e do importante papel que essas entidades desenvolvem e nada mais justo do que contribuirmos para que permaneçam realizando esse trabalho tão essencial em Rio Branco”, salientou o empresário.

Continuar lendo

Destaque 4

Prefeitura de Brasiléia firma parceria com Incra para regularização de polos agroflorestais

Publicado

em

A prefeita Fernanda Hassem acompanhada do secretário de Planejamento Emerson Leão e do secretário de Infraestrutura Rural José Alvanir, recebeu nesta quarta-feira, 16, o superintendente do INCRA no Acre, Sérgio Bayum, e toda equipe técnica. Além do presidente da AMOPREBE, José Maria, representante do Sindicato dos Trabalhadores Rurais Catarina Moreira e beneficiários 

O objetivo da reunião foi a assinatura do termo de adesão ao programa Titula Brasil, que visa a regularização fundiária de polos agroflorestais em assentamentos e o termo de cooperação do programa de fomento que visa beneficiar famílias com linhas de créditos a assentadas e extrativistas nas modalidades Crédito Instalação, Apoio Inicial e Fomento Mulher.

“É motivo de muita alegria receber em nosso município o Superintendente Sérgio e sua equipe técnica. Falo sempre que as instituições precisam dialogar, dar as mãos para que possamos atender o maior número de pessoas possível. Está em nosso plano de governo beneficiar o maior número de produtores rurais, nesse caso essa parceria vai beneficiar assentados e extrativistas, e hoje estamos fechando essa parceria com suporte técnico para que possamos contemplar as famílias e o homem do campo merece todos nossos esforços. Não estamos olhando bandeira partidária e sim, a população”, destacou a prefeita Fernanda Hassem.

Os benefícios estão divididos entre Apoio Inicial Fomento e Fomento mulher com valores variados que visa a para compra de, equipamentos, agrícolas, criação de pequenos animais, bacia leiteira, piscicultura, plantio de mandioca, feira livres, produção de frutas, verduras e legumes artesanato, produção de queijo, dentre outros 

O superintendente do INCRA Sérgio Bayum destacou a importância da parceria. “Agradeço a receptividade da prefeita Fernanda e toda sua equipe, saio daqui de Brasiléia muito feliz, pois nosso papel é firmar parcerias, para que possamos atender o produtor rural, que está lá na ponta e que produz, que cria. Saio satisfeito que a prefeitura de Brasileia que nos dará suporte, a associação e sindicato também são parceiros para que possamos melhorar a vida dos produtores rurais e extrativistas”, disse 

No Projeto Apoio Inicial, o primeiro produtor assinou hoje a liberação do projeto do extrativista Alexandre Xandão.  “É um momento muito importante para nós extrativistas, isso significa que o homem do campo está sendo valorizado juntando melhoria de vida e sustentabilidade”, finalizou.

Pagamento dos projetos tem desconto que variam de 80% a 90% de desconto com prazo de 1 ano.

Continuar lendo

Destaque 4

Vacinação para indústria avança em Rio Branco com apoio da FIEAC e do SESI

Publicado

em

A vacinação contra a covid-19 para industriários segue em ritmo avançado em Rio Branco. Após atingir a meta de imunização no Parque e Distrito Industrial, a imunização nesta quarta-feira, 16 de junho, está concentrada em um único ponto de vacinação, o Ginásio do SESI, localizado no bairro Manoel Julião.

Além da vacinação prioritária à indústria, o Ginásio do SESI abriu espaço hoje também para a imunização do público em geral, com idade a partir de 50 anos. O local deve também receber um mutirão de vacinação neste fim de semana, com previsão de o atendimento ocorrer das 8h às 22h.

O presidente da FIEAC, José Adriano, e o secretário de Saúde de Rio Banco, Frank Lima, acompanharam nesta manhã a vacinação no Ginásio do SESI. “Somos gratos a essa parceria com a prefeitura de Rio Branco, ao prefeito Tião Bocalom e ao secretário Frank Lima por terem proporcionado a realização dessa campanha de Imunização da Força de Trabalho do Setor Industrial. A FIEAC e o SESI estão empenhados para garantir que os industriários sejam todos vacinados na capital para que passemos a nos preocupar com a recuperação da economia”, tem declarado o presidente José Adriano, em postagens nas redes sociais.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas