Conecte-se agora

Em meio às crises sanitária e imigratória, Assis Brasil celebra 45 anos de emancipação

Publicado

em

O município de Assis Brasil chega, nesta sexta-feira, 14 de maio, aos 45 anos de sua emancipação como município, após ser desmembrado de Brasiléia no ano de 1976. A data está sendo celebrada com uma programação de lançamentos de obras e inaugurações, durante a qual recebe a visita do governador do estado, Gladson Cameli.

Junto com o prefeito anfitrião, Jerry Correia (PT), o governante acreano participará da inauguração da Casa de Passagem Otonoel de Souza Martins de Oliveira, que é o novo abrigo construído pela prefeitura para dar suporte aos imigrantes estrangeiros que passam pela cidade entrando ou saindo do Brasil.

Durante a programação do dia festivo, Gladson Cameli e Jerry Correia também assinarão a ordem de serviço para as obras de manutenção corretiva e preventiva da escola Edilsa Maria Batista, que por vários meses serviu como abrigo municipal aos imigrantes, e descerrarão a placa inaugural da nova Estação de Tratamento do Departamento de Águas e Saneamento (Depasa) no município.

Nas primeiras horas da manhã, a programação do dia festivo foi iniciada com uma alvorada festiva com queima de fogos e rojões, realizada pelo 2º Batalhão Especial de Fronteira do Exército Brasileiro, nas praças Enoch Timóteo, no Marco Rondon, na escola Maria Ferreira e no Estádio Municipal.

“Nossa intenção foi relembrar os velhos e bons tempos em que havia alvorada festiva em nosso município. Essa gestão tem se preocupado em trazer de volta atrações culturais que ao longo do tempo foram sendo esquecidas, como a tradicional queima de fogos”, disse o prefeito de Assis Brasil, Jerry Correia, que assumiu o cargo em janeiro passado.

Os últimos anos da história de Assis Brasil têm sido marcados pelas crises humanitária, em razão da constante concentração de imigrantes estrangeiros que têm ocorrido na cidade, gerando grandes dificuldades à administração local, e sanitária, causada pela pandemia da Covid-19, sendo o município o maior foco proporcional de habitantes contaminados do Acre.

Um pouco da história

Os primeiros habitantes do que um dia se tornaria o município de Assis Brasil foram os Manchineri, um povo Aruaque, que atualmente habita a Terra Indígena Mamoadate, com uma parte localizada dentro dos limites do município e a outra no município vizinho de Sena Madureira.

Os primeiros moradores não-indígenas do município foram os três irmãos Freire, que vieram do estado do Maranhão em 1908. Belarmino Freire, Policarpo Freire e Durval Freire se estabeleceram às margens do rio Acre, próximo ao Marco Rondon.

Assis Brasil obteve autonomia municipal em 1º de março de 1963, mas foi em 14 de maio de 1976, pela Lei Estadual nº 588, que obteve a sua emancipação, desmembrando-se do município de Brasiléia.

O primeiro prefeito nomeado da Vila Assis Brasil, por ser o Acre, na época, um território federal, foi Vicente Bessa, uma vez que a população tinha direito de eleger pelo voto direto apenas os cargos do legislativo. Os cargos executivos (prefeitos e governador) eram nomeados pelo Presidente da República.

O nome do município se deve à homenagem a Joaquim Francisco de Assis Brasil, embaixador que teve papel de destaque, junto com o Barão do Rio Branco e Plácido de Castro, na Questão do Acre, que culminou com a assinatura do Tratado de Petrópolis, entre Brasil e Bolívia, que garantiu a posse das terras do território do acreano ao Brasil e o direito da exploração da borracha na região.

Destaque 4

Policiais penais do Acre temem ser alvos de execução após “acordo de paz” entre facções

Publicado

em

O presidente da Associação dos Servidores do Sistema Penitenciário do Acre (Asspen), Éden Azevedo, declarou ao ac24horas na manhã deste sábado, 31, que as facções criminosas podem estar planejando ataques contra agentes de segurança, especialmente, aos que atuam nas penitenciárias do estado.

Segundo Azevedo, a motivação pelos ataques pode estar ligada a suposta paz entre as principais facções rivais do Acre. No caso, a facção do Bonde dos 13 e do Comando Vermelho, que comandam o tráfico de drogas, armas, roubos e prostituição no Estado. A trégua teria sido dada por meio de comunicados nas redes sociais. Outra motivação pode ser em virtude que nos últimos dias mais de 60 monitorados quebraram a tornozeleira eletrônica, conforme dados do Instituto Penitenciário do Acre (Iapen).

“Eles alegam que são perseguidos por que o Estado os oprime. Aqui no Acre já aconteceu várias vezes. Só aqui mais de 10 policiais penais morreram, desde a implantação do sistema”, explicou.

LEIA TAMBÉM: >>>Com sinalização de trégua, Rio Branco não registra morte por guerra de facções há 24 dias

Recentemente, segundo levantamento realizado pela equipe do ac24horas, o Estado passou 24 dias, ou seja, três semanas e meia, Rio Branco não registrou nenhum homicídio ligada ao tensionamento entre organizações criminosas. Os dados corroboram com uma suposta trégua entre o crime organizado.

Éden acredita que os supostos ataques contra os operadores de segurança podem estar sendo orquestrados pelos membros do Comando Vermelho, a exemplo do que vem ocorrendo no Estado do Pará, onde já morreram 16 polícias penais em apenas um mês.

Por meio de nota enviada à reportagem, Azevedo ressaltou que em virtude das recentes ocorrências em outros estados, solicita aos policiais penais e operadores da segurança pública em geral, atenção redobrada durante o serviço e, sobretudo nas folgas.

“O alerta se faz necessário, considerando informações extraoficiais de que facções criminosas estariam tramando contra a vida de policiais no Acre. É cediço, que o risco é inerente à função policial, no entanto, é de suma importância que as Forças de Segurança Pública estejam unidas e em alerta, em especial neste momento, na defesa dos seus e da sociedade como um todo”, argumentou.

Os dados apontam que uma das últimas mortes em decorrência das facções foi a de Edicleuson Brito, 46 anos, que foi executado com nove tiros na tarde de terça-feira, 22 de junho, dentro de sua residência, localizada na rua Boulevard Augusto Monteiro, situada no bairro Triângulo Novo, no Segundo Distrito de Rio Branco. Na época, a polícia levantou que a motivação do crime pode ter sido ocasionada por Edicleuson ter denunciado à polícia uma “boca de fumo”.

Continuar lendo

Destaque 4

No aniversário de Rodrigues Alves, governo libera R$ 6,4 milhões de investimentos para o Juruá

Publicado

em

O aniversário era de Rodrigues Alves, que na última quarta-feira comemorou 29 anos, mas Cruzeiro do Sul e Mâncio Lima, todas cidades na região do Juruá, também foram agraciadas com investimentos do governo do Estado. Na tarde desta sexta-feira, 30, em solenidade na quadra da escola Francisco Braga de Souza, em Rodrigues Alves, o governador Gladson Cameli, com a participação de secretários e de representantes de todos os setores do governo, entregou equipamentos, fez doação de madeiras e autorizou o inicio de obras num investimento que supera os R$ 6,4 milhões.

O ato encerrou uma força-tarefa do governo do Estado que durante três dias ofertou diversos serviços para os moradores de Rodrigues Alves, com a realização de mais de 1500 procedimentos, desde emissão de RG até serviço de orientação fiscal. Os prefeitos Jailson Amorim, de Rodrigues Alves, Isaac Lima, de Mâncio Lima e Zequinha Lima, de Cruzeiro do Sul, assinaram ao lado do governo os termos de convênios, doação e ordens de serviços.

Anfitrião do evento, o prefeito Jailson Amorim agradeceu a presença de toda a comitiva do governo e da bancada federal e disse ter sido este o aniversário que Rodrigues Alves mais ganhou presentes.

“Governador, todo aniversário da nossa cidade faça assim. Traga ajuda, investimentos e sua equipe para fazer o que fizeram aqui essa semana. Estou com o coração transbordando de alegria e gratidão”, disse Jailson.

Para o governador Gladson Cameli, a presença maciça da equipe do governo no Juruá durante toda essa semana mostra que sua gestão está alinhada com os prefeitos para encurtar a burocracia e acelerar a execução das obras e dos programas, porque, na avaliação dele, a população não pode mais esperar.

“As nossas ações precisam chegar pra quem está lá na ponta, àqueles que mais precisam. E só conseguiremos dar uma resposta positiva à população através da união. Esse evento acontece numa parceria com todas as prefeituras que aqui estão representadas. Trouxe aqui toda minha equipe por quatro dias para ouvir os anseios da nossa gente e dar as respostas para mudarmos nossa realidade”, disse o governador.

A senadora Mailza Gomes, os deputados federais Jesus Sérgio, Jessica Sales e Wanda Milani e os deputados estaduais Nicolau Júnior, Maria Antonia e Antonia Sales participaram do ato.

Investimentos para Rodrigues Alves

Terceira maior cidade do Juruá, Rodrigues Alves foi contemplada com R$ 1,8 milhões em investimentos. O governador Gladson Cameli assinou duas ordens de serviço, uma para construção de uma quadra de futebol em grama sintética com arquibancada e iluminação de LED na escola estadual José de Souza Martins, outra para a construção de calçada, meio fio e calçamento de 1 km de ruas na comunidade Foz do Paraná.  Ao lado do presidente do Instituto de Educação Profissional e Tecnológica (Ieptec), Francineudo Costa, entregou certificados para jovens que concluíram cursos em diversas áreas. Por fim, fez a entrega simbólica de uniformes escolares e kits cozinha para a escola Francisco Alves dos Santos.

Mâncio Lima: R$ 3,4 milhões em investimentos

A cidade mais ocidental do país vai ganhar um Centro Integrado de Segurança Pública (CISP), obra orçada em R$ 1,2 milhões, autorizada pelo governador ao lado do prefeito Isaac Lima. No mesmo setor, Gladson anunciou aquisição de rádios e equipamentos para Rádios Bases (ERBs) onde serão investidos R$ 1,4 milhões. Para a comunidade indígena foi assinado convênio com a Secretaria de Turismo para a aldeia Puyanawa. A doação de 30 metros de madeiras finalizou o pacote.

Cruzeiro do Sul ganha reforço na educação

A capital do Juruá foi contemplada com a reforma, ampliação e adequação de 17 escolas rurais num total de R$ 1,2 milhão em investimentos.

Continuar lendo

Destaque 4

Acreanos vão continuar pagando mais alto na conta de luz no mês de agosto

Publicado

em

Os consumidores acreanos vão continuar pagando conta de luz mais cara neste mês de agosto. A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) decidiu na noite desta sexta-feira, 30, manter a bandeira tarifária vermelha, patamar 2, com custo de R$9,492 para cada 100kWh consumidos.

A Aneel justifica que, em julho, as afluências nas principais bacias hidrográficas do Sistema Interligado Nacional (SIN) continuam entre as mais críticas do histórico. Agosto inicia-se com igual perspectiva hidrológica, com os principais reservatórios do SIN em níveis consideravelmente baixos para essa época do ano.

Essa conjuntura sinaliza horizonte com reduzida capacidade de produção hidrelétrica e necessidade de acionamento máximo dos recursos termelétricos, pressionando os custos relacionados ao risco hidrológico (GSF) e o preço da energia no mercado de curto de prazo (PLD). O PLD e o GSF são as duas variáveis que determinam a cor da bandeira a ser acionada.

“Com a manutenção da bandeira vermelha em seu maior patamar é importante reforçar aos consumidores ações relacionadas ao uso consciente e ao combate ao desperdício de energia”, pede a Aneel.

Continuar lendo

Destaque 4

FMB entrará com ação contra lei que permite contratar médico sem CRM no Acre

Publicado

em

A Federação Médica Brasileira (FMB) ajuizará uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) contra o estado para buscar a anulação da lei que permite a contratação de médicos formados em outros países sem o devido registro no Conselho Regional de Medicina (CRM). A abertura do processo foi uma proposta feita pelo Sindicato dos Médicos do Acre (Sindmed-AC) e que foi prontamente atendida pela entidade nacional.

O encaminhamento de mais um questionamento na Justiça, além daquele já ajuizado pelo CRM, buscando evitar que o ato possa gerar expectativas que não podem ser atendidas por uma norma estadual que não respeita a legislação federal. Em todos os países existem provas similares ao Revalida em caso de pessoa formada no exterior.

“Essa situação do Acre é um crime contra a Medicina e um atentado à saúde da população. É uma total falta de respeito com a categoria profissional e uma tentativa de se sobrepor à lei existente no país. É um ato politiqueiro que será fortemente combatido por nós”, destaca o presidente da FMB, Casemiro dos Reis Jr.

“Não somos contra a atuação de profissionais formados no exterior, temos muitos colegas que atuam no Acre de forma muito competente e que estudaram fora, mas defendemos a aplicação do Revalida para avaliar o conhecimento teórico e prático em medicina e sobre o SUS, além de verificar toda a documentação para evitar falsificações”, explicou o presidente do Sindicato dos Médicos do Acre, Guilherme Pulici.

Com informações do Sindmed-AC.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas