Conecte-se agora

Acre sai do alerta crítico em ocupação dos leitos de UTI

Publicado

em

A Fiocruz removeu o Acre do mapa de alerta crítico da ocupação de leitos de Unidades de Terapia Intensivas (UTIs) de Covid-19 para adultos. As taxas de ocupação de UTIs no SUS, entre os dias 3 e 10 de maio, apresentaram quedas relevantes na Região Norte e, além do Acre,  o Amazonas também deixa a zona de alerta.

Assim, o Acre entrou na zona de alerta ´baixo´ para ocupação de UTIs, uma situação bem melhor que há dois meses, quando pacientes eram transferidos devido à falta de leitos nos hospitais do Estado.

Além de Rio Branco, com 58% de ocupação,  três capitais estão também  fora da zona de alerta:  Manaus (55%), Boa Vista (37%) e João Pessoa (49%).

Sete estados encontram-se com taxas de ocupação iguais ou superiores a 90%: Piauí (90%), Ceará (90%), Rio Grande do Norte (95%), Pernambuco (96%), Sergipe (97%), Paraná (93%) e Santa Catarina (91%). Seis estados e o Distrito Federal apresentam taxas de ocupação de leitos de UTI Covid-19 para adultos entre 80% e 89%: Rondônia (88%), Tocantins (81%), Bahia (80%), Rio de Janeiro (87%), Mato Grosso do Sul (85%), Goiás (84%) e Distrito Federal (81%).

Nove estados estão na zona de alerta intermediário (≥60% e <80%): Pará (69%), Amapá (72%), Maranhão (67%), Alagoas (74%), Minas Gerais (79%), Espírito Santo (77%), São Paulo (79%), Rio Grande do Sul (73%) e Mato Grosso (79%). Quatro estados estão fora da zona de alerta: Acre (57%), Amazonas (55%), Roraima (37%) e Paraíba (59%).

Sete capitais estão com taxas de ocupação de leitos de UTI Covid-19 iguais ou superiores a 90%: Porto Velho (92%), Teresina (96%), Natal (92%), Aracajú (99%), Rio de Janeiro (93%), Curitiba Leitos de UTI para Covid-19 (92%) e Goiânia (92%).

Seis capitais estão com taxas superiores a 80% e inferiores a 90%: Palmas (89%), São Luís (85%), Fortaleza (88%), Vitória (88%), Campo Grande (82%) e Brasília (81%). Dez capitais estão na zona de alerta intermediário, com taxas iguais ou superiores a 60% e inferiores a 80%: Belém (65%, Macapá (78%), Recife (79%), Maceió (73%), Salvador (74%), Belo Horizonte (75%), São Paulo (77%), Florianópolis (68%), Porto Alegre (64%) e Cuiabá (66%).

A Fiocruz recomenda cautela total com a perspectiva de redução dos casos em várias regiões do País. “Uma nova explosão de casos de Covid-19 a partir do patamar epidêmico atual, que permanece elevado, será catastrófico”, alerta a Fiocruz.

Acre

Rio-branquenses têm deixado de se vacinar por querer escolher vacina

Publicado

em

Em entrevista à imprensa na manhã desta quinta-feira, 17, na tenda em frente ao Palácio Rio Branco, destinada a vacinação do público de 45 a 49 anos contra a Covid-19, o secretário municipal de saúde, Frank Lima, alegou que a baixa adesão de parte do público para a vacinação ocorre em decorrência da escolha por vacinas.

Ao falar do baixo número de vacinação no Ginásio do Sesi, o secretário afirmou que pessoas têm procurado os postos de vacinação, porém muitos querem escolher qual vacina receberá.

“O que a gente precisa fazer? Sensibilizar as pessoas que estão em casa. Tem pessoas querendo escolher vacina, todas as vacinas que estão disponíveis estão aprovadas pela Anvisa e elas estão aí para imunizar as pessoas. Se as pessoas ficarem em casa querendo escolher vacinas, pode ser que nesse tempo de espera o vírus possa lhe pegar e isso não vai ser legal pra ninguém. Nós não queremos que morra mais ninguém e queremos imunizar as pessoas para tirarem ela desse risco”, afirmou.

Frank Lima comemorou a grande adesão de pessoas na tenda do Palácio e aproveitou para falar das críticas que vem recebendo nas redes sociais.

“Isso é pra tapar a boca de muita gente que vai pra rede social só pra criticar. Aqui tá o poder público junto, Prefeitura e Estado. Aqui é a demonstração de unidade para ajudar o povo e o povo elegeu os políticos para ser servido. Prefeitura e estados estão de mãos dadas para vencer a pandemia. Ainda há muitos críticos que acham que Rio Branco é a vacinação do atraso, mas iremos vacinar até domingo 27 mil pessoas”, defendeu.

Continuar lendo

Acre

Vacinação em frente ao Palácio Rio Branco registra longas filas

Publicado

em

No primeiro dia de vacinação contra a Covid-19 para pessoas de 45 a 49 anos, em Rio Branco, a tenda montada pelo Governo do Acre em frente ao Palácio Rio Branco registrou longas filas na manhã desta quinta-feira (17).

O mutirão é uma parceria do governo com a prefeitura de Rio Branco, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, cujo objetivo é acelerar a vacinação. Para ser vacinado basta comparecer ao local portando cartão do SUS, se houver, e um documento de identificação com foto e o CPF.

O governo disponibilizou uma plataforma online para agilizar o cadastro da população em geral que não esteja incluída nos grupos prioritários do Ministério da Saúde. Acesse o link: http://www.covid19.ac.gov.br/vacina/inicio.

Alguns moradores chegaram antes das 6h, para garantir os primeiros lugares na fila. O videomaker do ac24horas, Whidy Melo, acompanhou o início do mutirão de 48 horas. A ação foi acompanhada pelo governador Gladson Cameli, prefeito Tião Bocalom e do secretário municipal de saúde, Frank Lima.

 

Continuar lendo

Acre

Polícia cumpre 104 mandados em operação contra facções no Acre

Publicado

em

Agentes da Polícia Militar, Civil e Federal que integram a Força Integrada de Combate ao Crime Organizado (FICCO), realizaram na manhã desta quinta-feira, 17, a Operação TABULEIRO III, em continuidade às ações operacionais direcionadas contra facções criminosas atuantes no narcotráfico e crimes violentos que operam dentro e fora do sistema prisional do estado do Acre.

A operação contou com cerca de 120 policiais que cumpriram 104 ordens judiciais expedidas pela Vara de Delitos de Organizações Criminosas de Rio Branco, sendo 41 de busca e apreensão domiciliar e 63 de prisão preventiva.

Policiais militares se posicionaram nas entradas e saídas das cidades de Feijó e Tarauacá para evitar a fuga de criminosos. Mandados foram cumpridos também em Rio Branco.

Na ação desta quinta, as forças de segurança prenderam integrantes da organização criminosa investigada cuja área de atuação se concentrava nas cidades de Tarauacá e Feijó.

A maioria dos indivíduos presos na operação de hoje já respondia por delitos graves como roubo, tráfico de drogas e porte ilegal de arma de fogo. Agora, serão indiciados pelo crime de integrar organização criminosa, cuja pena varia de 3 a 8 anos de prisão. Os investigados exerciam relevantes funções na facção sendo considerados lideranças regionais.

Essa é a maior operação já deflagrada pela Força Integrada de Combate ao Crime Organizado no estado do Acre, que teve sua formação através de acordo de cooperação técnica firmado em 19 de fevereiro de 2020.

A operação foi chamada de “Tabuleiro” – que na linguagem da facção investigada significa uma espécie de cadastro e identificação dos membros que integram a organização criminosa.

Na primeira fase, deflagrada em 30 de julho de 2020, foram cumpridos 52 mandados judiciais, sendo 16 mandados de busca e apreensão e 36 de prisão preventiva em face de membros da mesma Organização Criminosa, atuantes na cidade de Rio Branco.

Na segunda, desencadeada em 19 de maio deste ano, a FICCO mirou a desarticulação de uma célula da facção criminosa do Primeiro Comando da Capital (PCC) com atuação predominante em Senador Guiomard, interior do Acre, sendo cumpridos na ocasião 16 mandados de prisão preventiva e dois de busca e apreensão.

Continuar lendo

Acre

Coronel Ulysses volta ao governo com cargo de diretor na Segurança

Publicado

em

O governador Gladson Cameli (Progressistas) nomeou nesta quinta-feira, 17, o ex-comandante da Polícia Militar do Estado do Acre, coronel Ulysses Araújo, para o cargo de diretor na Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (SEJUSP).

A volta de Ulysses ao governo ocorre quase um ano após a sua saída do Comando da Polícia Militar do Acre. Em julho, o coronel divulgou uma carta afirmando que, ao contrário do que vinha sendo divulgado em alguns sites de notícias, ele não pediu “demissão” do cargo, mas sim, o pedido de reserva.

“Não houve pedido de demissão. Apenas completei 30 anos de serviço e requeri meu pedido de reserva por entender que minha missão na Polícia Militar terminou”, disse à época.

O Diário Oficial do Estado (DOE) desta quinta-feira, 17, mostra que as mudanças não pararam só no Ulysses. Ao todo, foram realizados 11 atos, sendo seis nomeações e cinco exonerações.

Algumas mexem em cargos importantes, como na Saúde e Educação. Na educação, Cameli nomeou João Sebastião Flores de Lima para o cargo de Chefe de Departamento, na Secretaria de Estado de Educação, Cultura e Esportes (SEE).

Na saúde, Viviane Galvão Cavalcante foi exonerada do cargo de Gerente de Assistência à Saúde da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Cidade do Povo. Na quarta-feira, 16, Cameli definiu Aline Soares Santana para o cargo.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas