Conecte-se agora

Comitê da Covid-19 deve anunciar classificação de risco nesta terça-feira

Publicado

em

O Comitê de Acompanhamento Especial da Covid-19, anunciou uma nova coletiva de imprensa para divulgação da Classificação de Nível de Risco, marcada para esta terça-feira (11), às 10 horas da manhã.

De acordo com a última classificação do governo, todas as regionais de saúde do Acre se mantêm dentro do nível de emergência (Bandeira Vermelha).

No entanto, na última semana o governador Gladson Cameli destacou que a tendência é que o Acre permaneça na fase vermelha, apesar dos indicadores de risco terem reduzido.

Cotidiano

Saúde muda nota e retira tabela que sugere eficácia da hidroxicloroquina contra Covid

Publicado

em

O ministério da Saúde alterou uma nota técnica da Secretaria de Ciência, Tecnologia, Inovação e Insumos Estratégicos (SCTIE) que sugeria que a hidroxicloroquina tem eficácia no combate à Covid-19 e a vacinação, não, publicada no sábado (22).

A alteração foi anunciada na terça-feira (25), afirmando que a republicação da nota seria feita para “promover maior clareza no conteúdo e evitar interpretações equivocadas, como a de que a decisão critica o uso das vacinas Covid-19”.

A única mudança na nota é a remoção de uma tabela que sugeria que a hidroxicloroquina é eficaz e segura e a vacinação, não.

Nela, o órgão do ministério dizia que a hidroxicloroquina tem efetividade em estudos controlados e randomizados, e que existiria a demonstração de segurança em estudos experimentais e observacionais. Ainda na tabela, constava a informação que as vacinas não atendem a esses requisitos.

Ao assumir o comando do ministério da Saúde, Marcelo Queiroga solicitou um estudo à Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias ao Sistema Único de Saúde (Conitec), que avalia a integração de medicamentos aprovados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) ao SUS, sobre a cloroquina e ivermectina.

Após meses de estudo, foi constatado que os medicamentos não são eficazes contra a Covid-19.

Mesmo assim, o secretário da SCTIE, Helio Angotti Neto, disse que recusaria as recomendações do Conitec, fazendo a nota técnica do sábado.

Porém, mesmo com a alteração, a nota técnica ainda recusa os relatórios do Conitec.

Carlos Carvalho, médico que comandou os estudos sobre os medicamentos, anunciou que entrará com um recurso. Segundo a legislação da Comissão, a última análise será do ministro Marcelo Queiroga.

*com informações de Natália Andre, João Pedro Malar e Giulia Alecrim, da CNN

Continuar lendo

Cotidiano

Governadores decidem prorrogar por 60 dias congelamento do ICMS

Publicado

em

Os governadores decidiram, nesta quarta-feira (26), prorrogar por 60 dias o congelamento do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços). A alíquota fixa seria encerrada no próximo dia 31.

O movimento dos chefes de Executivos estaduais acontece no momento em que o governo Jair Bolsonaro prepara uma proposta de emenda constitucional (PEC) para reduzir o preço dos combustíveis, do gás de cozinha e da energia elétrica no país, mexendo nos impostos federais e no estadual.

Em nota assinada por 21 dos 27 dos governadores, eles dizem que a “proposta traduz mais um esforço com o intuito de atenuar as pressões inflacionárias que tanto prejudicam os consumidores, sobretudo no tocante às camadas mais pobres e desassistidas da população brasileira”.

Os governadores também cobram do governo Bolsonaro mudanças na política de preços da Petrobras, falando sobre “a urgente necessidade de revisão da política de paridade internacional de preços dos combustíveis, que tem levado a frequentes reajustes, muito acima da inflação e do poder de compra da sociedade”.

O documento ressalta ainda que essa decisão será tomada “até que soluções estruturais para a estabilização dos preços desses insumos sejam estabelecidas”.

CNN BRASIL

Continuar lendo

Cotidiano

Boletim da Fiocruz mostra Rio Branco na zona de alerta crítico em ocupação de UTIs para Covid-19

Publicado

em

Entre as 25 capitais com taxas de ocupação que constam em Nota Técnica do Observatório Covid-19, divulgada pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) nesta quarta-feira (26), 9 estão na zona de alerta crítico de ocupação de leitos de UTI para pacientes com Covid-19:

Rio de Janeiro e Brasília: 98%

Belo Horizonte: 95%

Fortaleza: 93%

Porto Velho, Cuiabá e Natal (estimado): 89%

Macapá: 82%

Rio Branco: 80%

Entre os estados, a pior taxa está no Distrito Federal, que tem 98% dos leitos intensivos ocupados. De acordo com a Fiocruz, além do DF, 6 estados estão na zona de alerta crítico. Outros 12 estão na zona de alerta intermediário. Apenas 8 estados ficaram fora da zona de alerta.

Piora nos estados

As taxas de ocupação pioraram, com um aumento de pelos menos cinco pontos percentuais em 12 unidades da Federação: Rondônia (54% para 65%), Acre (25% para 45%), Roraima (60% para 70%), Pará (63% para 76%), Amapá (45% para 69%), Piauí (67% para 82%), Rio Grande do Norte (65% para 83%), São Paulo (49% para 66%), Paraná (56% para 61%), Rio Grande do Sul (49% para 57%), Mato Grosso do Sul (65% para 80%) e Distrito Federal (74% para 98%).

Estados com ocupação crítica nos leitos de UTI:

Distrito Federal: 98%

Rio Grande do Norte: 83%

Goiás e Piauí: 82%

Pernambuco: 81%

Espírito Santo e Mato Grosso do Sul: 80%

Continuar lendo

Cotidiano

Acusado de estuprar filha de 4 anos segue preso após irmãs também denunciarem abuso

Publicado

em

A Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Acre manteve, por maioria absoluta de votos, a prisão preventiva de um homem acusado de violentar sexualmente da filha de apenas 4 anos. O indeferimento do Habeas Corpus foi publicado no Diário da Justiça Eletrônico. O fato de as irmãs do acusado também denunciarem que sofreram os mesmos abusos em outras datas, complicou ainda mais a situação do réu que vai continuar preso.

No recurso que pedia a liberdade do réu, a defesa reclamou da demora da instrução processual, visto que a prisão aconteceu em fevereiro de 2021, ou sejas há quase um ano. De acordo com o inquérito policial, o réu é acusado de cometer o crime de estupro de vulnerável de forma continuada com a filha de apenas quatro anos.

A mãe já alimentava desconfiança sobre o comportamento do companheiro, pela constante movimentação pela casa durante as madrugadas. Ao ouvir os gemidos da criança flagrou o crime e foi ameaçada com um terçado. Após a denúncia, as próprias irmãs do réu relataram terem sido vítimas de outros abusos sexuais cometidos por ele anos atrás.

Assim, a Desembargadora Denise Bonfim, relatora do processo, entendeu que o decreto de prisão preventiva foi devidamente fundamentado, visando que aplicação de medidas cautelares seriam insuficientes para a proteção da vítima e a garantia da ordem pública. Os demais desembargadores seguiram o voto da magistrada mantendo o réu preso.

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas

error: Content is protected !!