Conecte-se agora

Mazinho Serafim entra na mira do MP por suposto desvio de verba em Sena Madureira

Publicado

em

A procuradora Gilcely Evangelista de Araújo Souza, da 9ª Procuradoria de Justiça Criminal do Ministério Público do Estado do Acre (MP-AC), emitiu um procedimento investigatório criminal para apurar supostas irregularidades cometidas pelo prefeito de Sena Madureira, Mazinho Serafim (MDB) em sua gestão. O procedimento foi publicado na edição do Diário Eletrônico nesta semana.

A reportagem do ac24horas entrou em contato com membros do Ministério Público que informaram apenas que investigação trata de um suposto desvio de verbas públicas, no entanto, o teor das irregularidades não foram revelados para não atrapalhar as investigações das autoridades competentes.

De acordo com a promotoria, o órgão recebeu uma denúncia dando conta do possível cometimento de ilícitos penais e atos de improbidade administrativa por Mazinho Serafim, praticados no ano de 2018.

“Considerando que os fatos devem ser apurados para se averiguar se houve ou não o cometimento de crimes por parte da autoridade, resolvo instaurar procedimento investigativo criminal a fim de apurar as circunstâncias dos fatos referidos acima, para ao final, se for o caso, promover a ação penal”, diz trecho da publicação.

Gilcely Evangelista destacou que a investigação deve ocorrer em sigilo. O procedimento deve durar 90 dias até a conclusão do presente Procedimento Investigatório Criminal, a contar da publicação, sendo prorrogável por igual período.

A assessoria de comunicação da prefeitura disse que o procurador da Prefeitura de Sena Madureira, até a presente data, não recebeu nenhuma notificação ou ofício por parte do MP solicitando informações no tocante a esse assunto. Ele esclarece, ainda, que em consulta ao sistema online do MP, e utilizando a numeração da ação específica, não há como saber exatamente do que se trata, quem são os investigados de fato e qual o real motivo da abertura do procedimento. A assessoria jurídica da mesma prefeitura diz que não pode repassar informações sobre um procedimento que ainda não foi notificada.

Cotidiano

Professores e gestores da Nova EJA do SESI participam de formação continuada  

Publicado

em

Professores e gestores da Nova EJA da Escola SESI/AC participaram, nos dias 11 e 12 deste mês, em Rio Branco, de uma formação continuada ministrada pela Somos Educação. Durante o treinamento, foram apresentadas as diretrizes do projeto de curso, realizada análise e reflexão sobre as matrizes curriculares e sua aplicabilidade, bem como repassadas orientações sobre o novo material didático.

Heloísa Giannichi, formadora na área de Ciências da Natureza e suas tecnologias da Somos Educação, detalhou alguns passos do que foi trabalhado na formação continuada. “Foram dois dias de treinamento, em que pudemos ter essa conversa sobre a metodologia de reconhecimento de saberes e como esse diagnóstico irá nortear nossos planejamentos, independente do módulo sala de aula, empresa e outros ambientes, e fazer o estudo da nova matriz curricular, suas competências, perfis estruturantes, habilidades e como esses elementos se materializam no material didático”, ressaltou.

Já Bianca Freire, formadora da área de Matemática e suas tecnologias da Somos Educação, acrescentou que a capacitação foi oportuna para fazer o resgate de muitas coisas que os professores já realizam. “É um momento de trabalharmos elementos que os professores da EJA já desenvolvem em suas práticas e também tivemos um olhar para o material estruturado, que será um diferencial a partir do segundo semestre deste ano”, frisou.

A professora da EJA da Escola SESI, Júlia Caroline, com atuação na área de Ciências da Natureza e suas tecnologias, avaliou positivamente a formação continuada. “Nos dá um aprofundamento nos materiais didáticos, no reconhecimento de saberes, bem como nas competências e habilidades da matriz. É essencial para que possamos transpor esses conteúdos para a Nova EJA”, comentou.

Para Assis Souza, professor que atua na área de Matemática e suas tecnologias da Nova EJA desde 2019, o treinamento foi extremamente relevante. “Nos trouxe novas visões, outros conhecimentos pedagógicos dentro da área de matemática, novas abordagens de ensino e juntamos tudo isso com nosso conhecimento, em uma junção de boas ideias para utilização, sobretudo na EJA, que tem um público que já teve vida escolar, mas que, por diferentes motivos, teve que sair da escola. Temos que utilizar várias abordagens para resgatar esse aluno de tal forma que ele tenha vontade de retornar à sua vida de estudante”, salientou o docente.

Suzi Maria de Oliveira, gerente de Educação do SESI/AC, também destacou a importância da educação continuada e enalteceu a parceria com a Somos Educação. “A Nova EJA é uma modalidade diferenciada e que exige uma metodologia inovadora e assertiva voltada para que esse público possa elevar sua escolaridade de maneira rápida e eficaz. E a atuação do SESI, com grande apoio da Somos Educação, tem conseguido alcançar esse objetivo”, destacou.

INSCRIÇÕES ABERTAS – A Nova EJA do SESI, que em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI), oferece ainda a EJA Profissionalizante para o estudante interessado em concluir o Ensino Médio e um curso de Qualificação Profissional no período de um ano, está com inscrições abertas gratuitamente, por meio do site sesiac.org.br. Os pré-requisitos são os seguintes:

– Ter concluído o Ensino Fundamental até o 9º ano (cópia do histórico e certificado ou declaração de conclusão);

– Idade mínima de 18 anos completos no ato da matrícula;

– Ter internet que permita assistir às aulas e resolver atividades correspondentes à carga horária EaD, que são realizadas pelo estudante na plataforma LMS;

– Participar dos encontros semanais (virtuais na plataforma Google Meet ou Microsoft Teams) e/ou presenciais na Escola SESI.

– Apresentar uma foto e cópia dos seguintes documentos: CPF, RG, comprovante de endereço;

– Em caso de aproveitamento de estudos concluídos em componentes curriculares do Ensino Médio, apresentar documentos para comprovação.

Continuar lendo

Cotidiano

MPF instaura inquérito para apurar ‘racismo’ praticado por apresentadores de podcast

Publicado

em

Na edição do Diário Eletrônico desta quarta-feira, 16, o Ministério Público Federal (MPF) instaurou inquérito civil para apurar a ocorrência de racismo contra indígenas praticado pelos apresentadores do “Trio Submundo”, no início de junho.

O programa é apresentado pela internet em formato de podcast, exibido por meio de plataformas de vídeo e redes sociais.

O procurador regional dos Direitos do Cidadão, Lucas Costa Almeida Dias, relata que lideranças indígenas do Acre apresentaram denúncia ao MPF, por meio de publicações em redes sociais, informando que, durante a apresentação de um programa via Internet, que se intitula Podcast Submundo, os três apresentadores proferiram ofensas racistas contra os povos indígenas.

Segundo o órgão controlador, após análise do vídeo com os comentários proferidos pelos apresentadores, constatou-se a veiculação de discurso de ódio feito pelos apresentadores com nítida discriminação em razão da etnia da pessoa que foi objeto da matéria, ofendendo-a na matriz de sua identidade.

O procurador frisou que são nítidos o desprezo demonstrado pelos apresentadores contra os indígenas. O MPF alega que o trio violou direitos fundamentais do indígena retratado na matéria e de toda uma coletividade, formada por pessoas etnicamente identificadas como indígenas, bem como infringiu deveres e obrigações previstos em tratados internacionais, princípios e valores éticos e sociais presentes na Constituição Federal e, por fim, normas do ordenamento jurídico brasileiro.

Diante da denúncia, todos os fatos colhidos na instrução do inquérito, como a proporção do dano causado pela publicação na rede mundial de computadores, e a repercussão disso, servirão para embasar a proposição de ação civil pública contra os três investigados, além do encaminhamento da documentação à Polícia Federal para a instauração de inquérito policial.

Continuar lendo

Cotidiano

“Enquanto as covas do cemitério aumentam, o tomógrafo do Juruá se encontra na caixa”, diz Jéssica Sales

Publicado

em

Essa foi a sensação vivida pela deputada Jéssica Sales (MDB) ao visitar o Hospital Regional do Juruá e se deparar com o novo aparelho de Tomografia Computadorizado encaixotado há quatro meses, quando deveria estar em plena atividade auxiliando no diagnóstico de doenças de centenas de pacientes de Cruzeiro do Sul e do Vale do Juruá, como é essa a finalidade. O aparelho de Tomografia Computadorizado foi adquirido por meio de recurso de emenda parlamentar de autoria da deputada Jéssica Sales no orçamento de 2020, para melhorar a estrutura da regional. Para se ter uma ideia, a parlamentar destinou na ocasião o montante de R$ 16 milhões para a compra de equipamentos e materiais permanentes de uso hospitalar, dentre esses, o aparelho de tomografia computadorizado, que ainda aguarda a sensibilidade da Secretaria de Saúde (Sesacre) para entrar em atividade.

“Mais uma vez eu peço a sensibilidade do Governo do Estado para que seja resolvida essa situação insustentável”, disse a deputada Jéssica Sales. De acordo com as informações, a justificativa dada pela Sesacre, é que será necessária a construção de um espaço para acomodar o equipamento.

“Quero acreditar, no entanto, que o governador Gladson Cameli não é sabedor dessa situação. Aqui é a terra dele, o povo dele. Ele fez um hospital de campanha em 45 dias. Qual a dificuldade para montar o tomógrafo? Já se passaram quatro meses, as covas aumentando no cemitério e o aparelho na caixa. Nada justifica “, indagou.

Jéssica Sales disse ainda que, como médica, tem se preocupado muito com a Saúde no Juruá e no Estado do Acre e não medirá esforços para continuar cobrando um tratamento humanizado para a população, assim como, buscando recursos federais para um atendimento com qualidade às famílias mais necessitadas.

Continuar lendo

Cotidiano

Antônia Sales volta a denunciar abandono do tomógrafo em hospital de Cruzeiro do Sul

Publicado

em

A deputada Antônia Sales (MDB) disse nesta quarta-feira (16) durante sessão virtual da Assembleia Legislativa que acompanha a agenda de sua filha, a deputada federal Jéssica Sales, e denunciou que na Maternidade do Juruá, para a qual foram destinados recursos parlamentares, a situação é boa, mas no Hospital Regional do Juruá há descaso muito grande por parte do governo.

“Desde o ano passado, R$16 milhões estão na conta da Secretaria de Estado da Saúde para equipar o Hospital do Juruá. No entanto, fico decepcionada com tamanho descaso”, disse, referindo-se ao tomógrafo que está desde março encaixotado no corredor.

Segundo a emedebista, o tomógrafo que vem sendo usado está velho e ultrapassado, mas o governo não instalou o novo. “Falta de respeito com Cruzeiro do Sul. Não podemos continuar de braços cruzados, tem de se dar a resposta ao povo”, disse, afirmando que dinheiro tem para realizar o serviço.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas