Conecte-se agora

Governo boliviano deporta 36 haitianos encontrados em Pando

Publicado

em

O diretor regional de Migração de Pando, Arnolfo Puerto, informou que 36 cidadãos haitianos que estavam em território boliviano foram deportados para o Brasil na última terça-feira, 13. Entre os estrangeiros com situação irregular havia pelo menos 10 menores de idade.

“Não dá para fazer isso porque eles (os haitianos) estão entrando sem exame médico. Não sabemos se eles estão nos trazendo um vírus ou algo assim. Com esta pandemia, podemos estar causando muitos problemas para a população ”, disse Puerta a um jornal local.

Os imigrantes caribenhos estavam em residências particulares na cidade de Porvenir, quando a Interpol e a polícia boliviana prenderam e depois mandaram de volta à cidade acreana de Epitaciolândia, por onde entraram no território de Pando.

“Haitianos têm chegado ao Brasil pelo Peru e tentam passar pela Bolívia para chegar ao Chile, onde uma grande comunidade de seus compatriotas os espera para começar uma nova vida em solo transandino”, diz o jornal boliviano El Deber.

Segundo grupo de haitianos presos este mês

Durante o último feriado da Páscoa, 30 pessoas, também haitianas, foram presas em Pando. Na ocasião estavam em um ônibus com destino à cidade de La Paz.

Naquela oportunidade, as autoridades bolivianas informaram que apenas 10 pessoas possuíam identificação pessoal e de imigração. No entanto, eles entraram na Bolívia ilegalmente e sem controle sanitário, por isso também foram devolvidos ao lado brasileiro.

O diretor de Migração de Pando anunciou à população que as pessoas que ajudarem estrangeiros a atravessar a fronteira ilegalmente serão processadas. O temor das autoridades é que os ilegais sejam portadores da nova variante amazônica do Covid-19, mais letal e que vem devastando a população do país vizinho.

A medida do país andino não agradou a muitos internautas que tiveram acesso à informação, inclusive bolivianos. Um dos leitores, publicou comentário afirmando que com a quantidade de imigrantes que a Bolívia tem em outros países, deveria ser mais solidária com outros povos que chegam às suas fronteiras pedindo ajuda e asilo.

“Com 3 milhões de imigrantes bolivianos fora do país, a república da Bolívia deveria ter mais solidariedade com as pessoas que vêm às nossas fronteiras pedindo asilo e ajuda. A Bolívia deve construir uma imagem sólida de um país humanitário e não de uma republiqueta indolente ante à dor de outros”.

Apenas em São Paulo, viviam até 2019 mais de 75 mil bolivianos, formando a maior colônia de estrangeiros no estado, segundo um levantamento da época da Polícia Federal e da Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania (SMDHC). Em segundo lugar vinham os portugueses, com 52 mil indivíduos.

Anúncios

Bombando

Anúncios

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Leia Também

Mais lidas