Conecte-se agora

PSDB acusa Mara de “desonesta” e que vai requerer mandato

Publicado

em

A executiva nacional do Partido da Social Democracia Brasileira – PSDB, se manifestou por meio de nota pública, na tarde desta segunda-feira (5), repudiando os motivos alegados pela deputada federal Mara Rocha para deixar o partido. De acordo com o ninho tucano, a direção vai requisitar o mandato da parlamentar caso se confirme seu pedido de desfiliação.

Mais cedo, Mara disse ao ac24horas, que assim que houver abertura da janela eleitoral, deverá deixar o partido por conta de que, segundo ela, a direção teria prejudicado o seu grupo político no Acre, nas eleições de 2020, no caso, a candidatura de Minoru Kimpara à prefeitura. Para ela, houve atraso no repasse do fundo eleitoral.

A nota classificou as razões de Mara, como ‘desleal’ e ‘desonesta’. O partido frisou que nas últimas eleições foi repassado às mãos da parlamentar, recursos da ordem de R$ 2 milhões, designados para campanhas no Acre.

O partido, comandado pelo presidente nacional Bruno Araújo, lamentou o fato da sigla ter feito apenas um prefeito dos 22 municípios do Estado, no caso, o delegado Sérgio Lopes em Epitaciolândia. “A única prefeitura que conseguiu eleger foi a de Epitaciolândia, o que mostra falência de capacidade política em seu próprio estado”, diz trecho da nota.

Acerca de uma possível aliança com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, visando o cargo de chefe do Palácio do Planalto, os dirigentes consideram as indagações como ‘argumentos grosseiros e inverídicos’, que na visão da sigla, tem o objetivo de evitar que a suplente ou o partido requisite o mandato. “O que necessariamente ocorrerá”, adiantou.

Ao fim da nota, o PSDB destacou que após o posicionamento de Rocha, ficou evidente que ela seja um ‘mau-exemplo’ da vida pública. “Desonra os quadros do partido”, concluiu.

Anúncios

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas