Conecte-se agora

Servidores da saúde alegam estar há 3 meses sem receber auxílio

Publicado

em

Quatro sindicatos do Acre ligados à área da saúde foram às ruas nesta quinta-feira, 25, manifestar a favor da correção do Plano de Cargo, Carreira e Remuneração (PCCR) e denunciar que o governo do Estado não vem pagando o auxílio de Covid-19, nem a dobra do adicional de insalubridade.

A reclamação por parte da categoria ocorreu simultaneamente nas 22 cidades do Estado e leva em consideração o pior momento da pandemia que o Acre vem passando. “O governo não paga [auxílio e dobra da insalubridade] desde o ano passado, haja vista que a pandemia aumentou, veio mais forte agora do que a primeira onda e na primeira onda ele [governo] pagou”, disse Jean Lunier, técnico em radiologia e vice-presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Saúde do Acre (Sintesac).

Este slideshow necessita de JavaScript.

Os profissionais alegam que estão desde dezembro de 2020 sem receber o auxilio de Covid-19 e sem a dobra de insalubridade. “Pelo do contrário. O governo está é retirando os direitos dos profissionais de saúde em meio à guerra da pandemia”, reclama Lunier.

Além do Sintesac, também participaram sindicalizados do Sindicato dos Médicos do Acre (Sindmed), Sindicato dos Condutores de Ambulância do Acre (Sindconam) e Sindicato dos Auxiliares e Técnicos de Enfermagem do Acre (SPATE-AC).

“Queremos a valorização dos profissionais de saúde, pois estamos cansados, morrendo e sem valorização salarial nenhuma, além de não termos condições de trabalho. Estamos sobrecarregados”, enfatiza Jean.

Anúncios

Bombando

Anúncios

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Leia Também

Mais lidas