Conecte-se agora

Flaviano e Gladson fecham o “pacto das araras”

Publicado

em

EM UM ENCONTRO QUE ACONTECEU ONTEM pela manhã, na “Chácara das Araras” – situada na estrada Apolônio Sales, de propriedade do emedebista, foi fechado um pré-pacto de aliança entre o governador Gladson Cameli e o deputado federal Flaviano Melo (MDB), pelo qual o MDB terá participação direta com indicações oficiais para cargos no governo. 

A conversa durou duas horas e foi vista por ambos como “promissora”. Não ficou definida que secretaria caberá ao PMDB como quinhão para a sua entrada no governo. Não se discutiu a situação do empresário Nenê Junqueira para a Agricultura, sob o argumento de não ser do MDB. É a primeira conversa oficial e aberta que o Gladson travou com o Flaviano depois que ganhou a eleição para o Palácio Rio Branco. 

O próximo passo a ser dado agora será uma reunião da executiva regional a ser convocada pelo presidente e deputado federal Flaviano Melo (MDB) para o final deste mês, com o objetivo de ouvir seus integrantes, entre eles o ex-prefeito Vagner Sales (MDB) e o prefeito Mazinho Serafim (MDB), ambos sem vínculos com o governo sobre se aceitam a aliança. Gladson se disse disposto a reatar sua aliança com Vagner e Mazinho. 

Da reunião de ontem não participaram o secretário-geral Aldemir Lopes e nem o senador Márcio Bittar (MDB), que atravessaram a indicação do pecuarista Nenê Junqueira para a secretaria de Agricultura á revelia do MDB. 

Não se falou em Senado, mas o BLOG tem a informação de que para a aliança se concretizar o MDB vai querer o deputado federal Flaviano Melo (MDB) na chapa de Gladson Cameli como o nome para senador.

CONVERSA NO RUMO CERTO

O GOVERNADOR GLADSON foi pelo caminho certo ao negociar a aliança com o MDB com quem tem poder de decisão, o presidente e deputado federal Flaviano Melo (MDB), que até aqui não tinha sido ouvido sobre o fato.

QUAL SERÁ FATIA?

A PERGUNTA que deverá rolar com mais insistência na próxima reunião do MDB, é qual será a fatia do partido no latifúndio do governo. Não tenho dúvida que, o acordo se fechará. A meta é não deixar o MDB ir para o Petecão.

VAI PARA A BASE?

O DEPUTADO Roberto Duarte (MDB), que se apresenta como um parlamentar “independente”, vai integrar a base do governador Gladson Cameli na Assembleia Legislativa? É a pergunta que ficar no ar.

PIADA CORRENTE

DEPOIS DA REUNIÃO DO STF, a piada corrente nos grupos das redes sociais, era essa: -STF decidiu, o ex-Juiz Federal Sérgio Moro é ladrão, e o Lula é inocente. Faz sentido.

IMAGINÁRIO POPULAR

SEM ENTRAR NA SEARA jurídica, o que vai ficar mesmo no imaginário popular é que condenaram o ex-Juiz Federal Sérgio Moro e absolveram o Lula. Ora, pois, assim é o povo.

NÃO QUER SABER DE MÉRITO

A população em sua maioria não sabe que, o Lula não foi  absolvido dos crimes que lhe foram imputados no julgamento, não se discutiu o mérito, mas o povão não sabe o que é mérito judicial, importa que soltaram o Lula.

ANÁLISE FRIA

PARA o deputado Daniel Zen (PT), o Lula nunca foi de extrema esquerda, diz haver uma falsa polarização. Assegura ser Lula do diálogo, não é extremista, e lembra do “Lulinha Paz e Amor”, com Joé Alencar de vice, empresários ganhando muito dinheiro e pobres sendo incluídos. Com crescimento econômico e distribuição de renda. Avalia friamente que, o grande dilema é se o Ciro Gomes manterá a candidatura ou se haverá unidade na esquerda. “Se houver unidade podemos até ganhar com o Lula ou com outro candidato. Mas, se não houver, aí o Bolsonaro leva de novo”.

PROVOCAÇÃO POLÍTICA

HÁBIL, como sempre foi, o ex-senador Jorge Viana (PT) não deixou por menos o rompimento anunciado entre o governador Gladson Cameli e o senador Sérgio Petecão, e tascou um comentário de solidariedade ao Petecão.

SONHO DE CONSUMO

O SONHO de consumo do Jorge Viana é compor numa eventual chapa encabeçada no próximo ano pelo senador Sérgio Petecão (PSD) para o governo, e ele como candidato a senador. Seria para o PT, que não tem candidato a governador, a sopa no mel.

POSIÇÃO COMEDIDA

O SENADOR SÉRGIO PETECÃO (PSD) teve uma posição comedida na resposta aos comentários ao seu respeito, pelo governador Gladson Cameli. Destacou que trabalha e vai continuar trabalhando para o estado; e que, sobre seu futuro político vai decidir dentro do PSD, se vai apoiar a reeleição do Gladson, ou seguir outro caminho, o de ser candidato a governador. Ressalvou que o momento é de ajudar na pandemia. Evitou ir para o confronto.

AINDA BEM

O STF deu uma dentro: negou o pedido do Bolsonaro, de barrar decretos de governadores e prefeitos. Ainda bem, se não nega, seria uma festa sem máscara para o Covid.

FIM DA FANTASIA

A Associação Médica do Brasil emitiu nota se posicionando, que cloroquina e ivermectina não têm nenhum efeito no combate do Covid. Nem Cibalena, viu?

BATALHA CONTINUA

CONVERSEI ONTEM com o secretário de Saúde, Alysson Bestene, disse que, há momentos que se vê impotente em meio a tantas mortes, mas que vai continuar à frente da SESACRE lutando para salvar vidas, e não vai deixar o cargo.

DOENÇA TERRÍVEL

O GOVERNADOR Gladson Cameli fala que até hoje sente os efeitos da contaminação pela Covid, que não deseja para ninguém, o que o faz lutar mais pela vacinação.

UM DOS MELHORES

O SECRETÁRIO Alysson Bestene tem se revelado nesta pandemia como um bom gestor, um dos melhores do primeiro escalão do governador Gladson Cameli.

NADA A SER RESSALTADO

CONVERSEI ontem com um amigo de Senador Guiomard sobre a gestão da prefeita Rosana Gomes. Na sua visão, nestes quase três meses, repete a mesmice dos antecessores, não havendo nada diferente a destacar.

“Não tenho medo de envelhecer, nunca tive essa frescura de crise, só tenho medo do fim do mundo”. Zeca Pagodinho, sambista.

Anúncios

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Leia Também

Mais lidas

Copyright © 2020 ac24Horas.com - Todos os direitos reservados.