Conecte-se agora

Agricultura e Fiocruz identificam 26 produtos amazônicos com potencial de mercado

Publicado

em

Uma iniciativa conjunta do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) identificou 26 produtos nos biomas Amazônia, Caatinga, Mata Atlântica e Cerrado com potencial de serem inseridos no mercado. Na lista estão a castanha-do-Pará, jambu e babaçu, presentes no Acre.

Os produtos envolvem plantas medicinais, aromáticas, condimentares e alimentícias nas regiões Norte, Nordeste, Sul e Sudeste. A conclusão é do projeto ArticulaFito – Cadeias de Valor em Plantas Medicinais.

São chás, colírios, repelentes, hidratantes, azeites para uso na gastronomia, que têm como matéria-prima espécies vegetais da flora brasileira.

A presidente da Fiocruz, Nísia Trindade Lima, aponta que preservar a cultura e os saberes tradicionais é, também, promover saúde. “Povos e comunidades tradicionais e agricultores familiares produzem riqueza de forma sustentável, o que contribui com a preservação do ambiente e com relações produtivas mais justas, criando territórios saudáveis. Um dos impactos positivos que observamos nesse sentido é a equidade de gênero, conquistada a partir do protagonismo feminino nesses espaços. Tudo isso nos aproxima dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável propostos pela Organização das Nações Unidas (ONU) para 2030″.

O mapeamento das 26 cadeias de valor em plantas medicinais, aromáticas, condimentares e alimentícias envolveu agricultores familiares, extrativistas, representantes da indústria, do comércio e de instituições públicas, além da equipe técnica do ArticulaFito, órgão do Ministério da Agricultura.

Com a pandemia de Covid-19, as oficinas passaram a ser virtuais sobre temas como, boas práticas de cultivo e manejo, farmácias vivas, legislação fitossanitária, acesso a mercados diferenciados e sistemas agroflorestais. A coordenadora Joseane Carvalho adianta que um ciclo com novos temas está em andamento.

Conheça as Cadeias de Valor em Plantas Medicinais mapeadas:

Medicamentos fitoterápicos

Extrato seco e chá medicinal de calêndula

Extrato seco e chá medicinal de espinheira santa

Chá medicinal de guaco

Produtos tradicionais de capim cidreira

Pó de carapiá

Semente de umburana

Chá de cavalinha

Pílula artesanal de babosa

Chá medicinal de hortelã

Semente de sucupira

Extrato de pilocarpina das folhas de jaborandi

Cosméticos

Vagem de fava d’anta

Extrato de melão de São Caetano

Extrato de arnica

Cera de carnaúba

Óleo e sabonete de copaíba

Óleo de andiroba

Óleo de pracaxi

Repelente de andiroba

Óleo e cosméticos de buriti

Manteiga de tucumã e óleo do bicho do tucumã

Alimentos

Óleo de macaúba

Óleo extravirgem e farinha de babaçu

Amêndoas de castanha do Pará

Jambu in natura e cachaça de jambu

Bacuri in natura, polpa, semente e casca e manteiga de bacuri

Cotidiano

Salários de servidora cedida vão ser pagos pela prefeitura de Nova Iguaçu, no Rio de Janeiro

Publicado

em

O governador do Acre, Gladson Cameli, publicou na edição desta terça-feira, 19, do Diário Oficial do Estado, uma portaria que cede a servidora Adilene de Oliveira Pereira da Rocha para prestar serviços na prefeitura de Nova Iguaçu, município do Rio de Janeiro.

A servidora, ao contrário do que foi publicado anteriormente, não vai receber pelo estado do Acre. Na verdade, o pagamento será realizado pelo órgão cessionário, ou seja quem está recebendo a servidora, que no caso é a prefeitura de Nova Iguaçu.

A cessão da servidora com ônus para a prefeitura está de acordo com a portaria do governo, a decisão está baseada no art. 78, inciso VI, da Constituição Estadual, c/c o dispositivo no art. 141, inciso I, da Lei Complementar nº 39/1993.

Continuar lendo

Cotidiano

Neném diz que gestão de Bocalom é melhor que as dos últimos prefeitos de esquerda

Publicado

em

Nesta terça-feira, 19, o deputado estadual Neném Almeida (Podemos) usou a tribuna da Assembleia Legislativa do Estado do Acre (Aleac) para tecer elogios a gestão do prefeito Tião Bocalom (Progressistas). Na sua opinião, Bocalom apesar de algumas dificuldades, vem realizando um trabalho superior aos dos últimos prefeitos de esquerda que passaram no comando de Rio Branco.

“Faz tempo que eu não vejo nossa capital tão limpa e tantas frente de trabalho de tapa buracos e ruas sendo asfaltadas. Acho a gestão dele muito boa”, declarou.

Almeida deu destaque para os trabalhos realizados pela Secretaria Municipal de Zeladoria da Cidade – SMZC. Segundo o parlamentar, os serviços vêm beneficiando os moradores da capital, como por exemplo, o bairro Cadeia Velha que estava há dois anos sem melhorias públicas. “Há poucos dias atrás fiz uma indicação na Assembleia atendendo à solicitação do presidente do Bairro Cadeia Velha, Tharcisio Gomes. O pedido era para a limpeza e manutenção daquela região da cidade, incluindo a Baixada da Cadeia Velha e a Baixada do Habitasa. E a solicitação foi prontamente atendida pelo secretário Joabe Lira”, comentou o deputado na tribuna da casa.

Almeida destacou ainda que o ânimo dos moradores da Cadeia Velha é outro após as obras. “Muitos achavam que essa gestão seria como as anteriores, deixaria a comunidade do bairro preterida à outras regiões da cidade que sempre receberam mais atenção e investimentos, mas o que aconteceu foi justamente o contrário. Hoje a comunidade se sente vista, se sente reconhecida. E percebam que se passaram apenas 10 meses”, pontuou Neném.

O Bairro Cadeia Velha é o segundo mais antigo da capital acreana. Por muitos anos compreendeu em sua extensão os mercados municipais Aziz Abucater e Elias Mansur, assim como o Terminal Central. No passado, o atual bairro Habitasa se tratava de um conjunto habitacional dentro do bairro Cadeia Velha. A importância do bairro é tanta que ainda hoje dá nome a uma regional da cidade de Rio Branco. Por fim, o deputado disse que o prefeito Tião Bocalom dá uma importante lição aos responsáveis pelo Poder Executivo quando se mantém aberto às solicitações feitas por aqueles que compõem o Poder Legislativo. “A gestão pública não pode ser feita dentro de uma sala e no ar-condicionado. É preciso pôr o pé no chão e ouvir a população, e isso o prefeito de nossa capital tem feito, e muito! Por isso o parabenizo mais uma vez pelo seu trabalho”, finalizou o parlamentar.

Continuar lendo

Cotidiano

Vereador pede reflexão de Bocalom após situação do Saerb

Publicado

em

O vereador Fábio Araújo (PDT) usou a Tribuna da Câmara de Rio Branco nesta terça-feira, 19, para cobrar do prefeito de Rio Branco, Tião Bocalom, propostas mais exequíveis em relação a sua gestão.

A cobrança ocorreu em referência a fala do prefeito de Rio Branco em criar uma empresa municipal de transporte coletivo de Rio Branco e a situação envolvendo a reversão do sistema de Serviço de Água e Esgoto de Rio Branco (Saerb).

“O prefeito tem muita boa vontade, mas falta gestão e uma equipe boa ao seu lado. Temos quatro secretárias descobertas, sem secretários à frente, na qual outros secretários ficam à frente, mas que sequer conseguem dar conta das suas. É uma sobrecarga que finda não cuidando nem de A e nem de B”, afirmou o parlamentar.

“Essa preocupação do Saerb não é só nossa, mas de toda a população e quem acompanha o jornal tem matéria todo dia que falta água, esgoto ou drenagem estourada. Em breve, o sistema será do município e não tem um plano do executivo. Não temos tempo, já se passaram dez meses e em dois meses não vai ter como fazer, precisamos de uma solução e resposta do Executivo. Trago essa reflexão porque o prefeito pensa em criar uma empresa municipal de ônibus, se a gente não se dar conta nem de uma empresa municipal de saneamento. Temos que refletir e pensar e trazer propostas viáveis para o nosso município. Já se passaram dez meses e a gestão tem que apresentar soluções para os problemas imediatos”, acrescentou.

Continuar lendo

Cotidiano

Homem morre ao receber descarga elétrica em cooperativa de açaí

Publicado

em

Uma equipe do Corpo de Bombeiros foi acionada na manhã desta terça-feira, 19, para atender uma ocorrência de incêndio na Cooperativa de Açaí situada no bairro Floresta Sul, em Rio Branco. Porém, quando chegaram ao local, os militares verificaram se tratar de um corpo carbonizado que estava dentro da subestação de alta tensão da empresa, por isso a fumaça avistada por populares.

A Polícia Militar e o Instituto Médico Legal (IML) foram acionados. A companhia de energia também foi acionada e fez o desligamento da rede elétrica do ambiente para segurança dos profissionais que fizeram fazer a retirada do corpo.

A vítima estava sem documentos e por isso não foi possível fazer a identificação da mesma. A perícia irá apurar as causas da morte. A priore, a Cooperativa se encontra desativada. O Corpo de Bombeiros acompanhou a ocorrência no local.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas