Conecte-se agora

MPAC discute cenário da Covid-19 com prefeitos e pede colaboração no reforço das medidas

Publicado

em

Em reunião virtual com os 22 prefeitos acreanos, nesta sexta-feira (19), a procuradora-geral do Ministério Público do Estado do Acre (MPAC), Kátia Rejane de Araújo Rodrigues, reforçou que é de suma importância que as instituições estejam ainda mais irmanadas promovendo um trabalho alinhado e com medidas mais duras para combater a circulação do vírus.

“É um momento que exige de todos nós uma reflexão e medidas ainda mais duras, pois o quadro muda a cada dia e precisamos, realmente, pensar acerca do que nós, agentes públicos, precisamos fazer para evitar uma situação ainda mais calamitosa. É fundamental que nos irmanemos para buscar alternativas coesas e responsáveis, para nos anteciparmos às fragilidades que podem ocorrer”, disse.

Kátia Rejane pediu a colaboração das administrações públicas municipais quanto ao reforço na aplicação das medidas restritivas que se fazem urgentemente necessárias nesse momento, e que são orientadas pelos especialistas de Saúde. A reunião com os prefeitos foi um pedido do MPAC ao presidente da Associação dos Municípios do Acre (Amac), prefeito de Rio Branco, Tião Bocalom.

Pelo MPAC, também participaram da agenda, o procurador-geral adjunto para Assuntos Jurídicos, Sammy Barbosa Lopes, e o promotor de Justiça que ocupa o assento do MPAC no Comitê Estadual de Acompanhamento da Covid-19, Glaucio Shiroma Oshiro.

O procurador-geral adjunto colocou o MPAC à disposição dos prefeitos para auxiliá-los no que for necessário nas ações correlatas à pandemia.

“Precisamos nos irmanar, darmos as mãos e combatermos juntos o nosso inimigo em comum, que é a doença, o vírus. Esse é o inimigo que precisamos nos aliar para combater. E no fim, temos certeza de que fizemos tudo o que estava ao nosso alcance para defender e proteger a população em meio a essa crise”, disse Sammy Barbosa Lopes.

Enrijecimento das medidas restritivas

O promotor de Justiça, Glaucio Shiroma Oshiro fez uma contextualização aos prefeitos, quanto à situação de emergência e riscos de colapso no estado, pontuando a necessidade de adoção de medidas ainda mais duras, não só para conter o contágio pelo vírus, mas para evitar um colapso no sistema de saúde.

A chefe do MP acreano também acrescentou que o Governo do Estado formou uma comissão técnica que agrega o poder público e o Comitê Especial de Acompanhamento da Covid-19, para deliberar em conjunto, as medidas que precisam ser tomadas.

“Agradeço a todos os prefeitos por atenderem ao MPAC e participarem da reunião. Faço esses agradecimentos em nome do presidente da Amac, prefeito Tião Bocalom. E, desde já, coloco o MPAC à disposição, através dos nossos promotores de Justiça que atuam em seus municípios, assim como, toda administração superior do MPAC e a minha gestão”, finalizou.

Em nome dos prefeitos, o presidente da Amac, prefeito Tião Bocalom, agradeceu ao MPAC e reafirmou seu apoio à instituição, reforçando a importância de as prefeituras receberem um apoio no reforço policial para fiscalizar o cumprimento das medidas.

“Agradecemos imensamente ao Ministério Público, pelas orientações e por puxar essa reunião para discutir uma agenda muito importante para a população”, disse Bocalom.

Com informações da Agência de Notícias do Ministério Público do Acre (MPAC).

Anúncios

Bombando

Anúncios

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Leia Também

Mais lidas