Conecte-se agora

Inep divulga resultado das análises de recursos do Revalida

Publicado

em

Mais de 15 mil médicos participaram do exame; primeira etapa ocorreu ainda em 2020

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), órgão responsável pelo Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituição de Educação Superior Estrangeira (Revalida), publicou, no site do processo seletivo, os resultados das análises dos recursos contra o resultado provisório da prova escrita discursiva do exame. 

O Revalida tem o objetivo de aferir conhecimentos, habilidades e competências requeridos para o exercício da medicina, adequados aos princípios e necessidades do Sistema Único de Saúde (SUS), em nível equivalente ao exigido dos médicos formados no país. A revalidação do diploma é responsabilidade das universidades públicas que aderirem ao Revalida.

Somente quem foi aprovado na primeira fase (provas discursivas escritas), seja através de recurso ou não, está apto a ir para a segunda – quando serão aplicadas as provas de habilidades clínica. 

“Uma novidade desta edição é que, se o médico formado no exterior reprovar na segunda etapa, ele poderá se reinscrever diretamente nessa fase, nas duas edições consecutivas. Anteriormente, era necessário realizar todo o processo desde o início”, informa o Inep.

De acordo com o órgão, as referências do Revalida são os atendimentos no contexto de atenção primária, ambulatorial, hospitalar, de urgência, de emergência e comunitária, com base na Diretriz Curricular Nacional do Curso de Medicina, nas normativas associadas e na legislação profissional, conforme previsão da Matriz de Referência do Revalida.

Fonte: Agência Educa Mais Brasil

Destaque 3

Adolescente baleado por policial em assalto a supermercado é preso no Pronto-Socorro

Publicado

em

O assaltante J.P.S.C,  de 17 anos, que foi ferido pelo policial civil José Elias de Oliveira, de 54 anos, durante assalto no supermercado Deus Seja Louvado na tarde desta segunda-feira, 18, foi preso na noite de hoje ao procurar atendimento no Pronto-Socorro de Rio Branco.

Segundo informações da polícia, familiares do assaltante acionaram a ambulância do suporte avançado do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) para prestar atendimento ao criminoso nas proximidades da Quarta Ponte, na rua Argentina, bairro Habitasa. O acusado foi encaminhado ao Pronto-Socorro de Rio Branco em estado de saúde estável, com um tiro no abdômen que transfixou o corpo.

Policiais Civis compareceram ao Pronto-Socorro e, durante uma conversa, o assaltante confessou  que cometeu o assalto com outros comparsas e feriu o policial civil com um tiro. O caso segue sob investigação da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

O policial baleado

O Delegado Alcino Júnior, que está acompanhando o Policial Civil no hospital, informou ao ac24horas que José Elias já foi cirurgiado e que o projétil só atingiu a musculatura do abdômen do Policial Civil, não vindo a atingir os órgãos. Alcino informou ainda que o estado de saúde de Elias é estável.

Continuar lendo

Acre 01

Indústria do Acre reúne especialistas para melhorar mercado exterior entre fronteiras

Publicado

em

O presidente da Federação das Indústrias do Estado do Acre (FIEAC), José Adriano, esteve reunido na tarde desta segunda-feira, 18, na sede da instituição com técnicos do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), em busca de discutir novas estratégias para melhorar a exportação e importação de produtos do Acre para o mercado exterior por meio das entradas de fronteira.

Os técnicos do IPEA realizam uma expedição onde o principal objetivo é apresentar os principais resultados, pós-construção da Ponte do Abunã, aos governos subnacionais e às associações/representantes do setor privado e universidades da região. Além disso, eles realizaram reuniões de trabalho nas capitais Cuiabá/MT, Porto Velho/RO e Rio Branco/AC e nas áreas de fronteira, com o intuito de levantar insumos para a elaboração de um “Texto para Discussão” e  debater as transformações geoeconômicas em direção ao Oeste brasileiro, em especial, na Amazônia Sul-Ocidental.

José Adriano disse que a ideia vem sendo discutida desde 2016, porém, por conta de diversos fatores, o projeto não foi levado adiante. “Isso é a realização de um sonho que a federação tem. A gente vêm discutindo a cultura exportadora do Acre e os motivos pelos quais a região nunca recebeu uma atenção especial do governo federal e demais estados como um ambiente de oportunidades”, declarou.

O presidente elogiou a iniciativa dos técnicos do IPEA, segundo ele, a discussão precisa ser expandida para as demais autoridades e classe política. “Temos que levar aos empresários que é possível levar o estado de final de linha a um início de um grande processo de exportação, não só do Acre, mas de toda a região norte”.

Por fim, Adriano afirmou que apesar da integração ser boa ao desenvolvimento econômico é preciso melhorar vários aspectos no estado. “Essa integração precisa superar os gargalos, entre eles, a infraestrutura, a rede hoteleira, que passa pelo sinal de internet, é preciso ter mudanças na legislação com os países andinos. O mais importante é apoiar os empresários e levar as informações importantes para serem feitos os investimentos que precisam ser realizados, para estarem em condições de exportar os produtos”, argumentou.

Pedro da Silva Barros, técnico do IPEA, contou que a ideia do órgão é potencializar, por meio de estudos, o aumento de produção e exportação que vimos através dos números brutos do Acre. Porém, o pesquisador relatou que a capacidade de exportação do estado é três vezes maior que o atual, no entanto, é necessário estudar as causas de não está sendo concretizado na prática. “A gente percebe que há uma mudança de eixo econômico no mundo, em especial na Europa e na Ásia”.

O técnico do IPEA citou que a mudança no eixo econômico não beneficia o Acre por conta de alguns entraves, como por exemplo, a infraestrutura da estrada das BR-364 e BR-317. “O Acre tem mais a ganhar, se entender as mudanças econômicas que vem ocorrendo”, explicou.

Durante a reunião, foi discutido o papel das instituições e dos projetos de infraestrutura no desenvolvimento regional Sul-Americano. Realizar visitas técnicas nas áreas de produção das principais mercadorias exportadas pelos estados, como: os cereais no Mato Grosso, a proteína animal em Rondônia e a madeira e castanha no Acre, visitar as principais infraestruturas de interconexão bi oceânica rodoviária, como pontes (em especial a Ponte do Abunã/RO e as pontes internacionais que ligam o Acre à Bolívia e ao Peru), aduanas (em Assis Brasil/AC, Epitaciolândia/AC .l Brasiléia/AC) e as áreas produtivas com potencial de exportação via Oceano Pacífico, através dos portos peruanos de Ilo e Matarani.

Continuar lendo

Cotidiano

“Canalhice pura”, diz Leo de Brito sobre falas de Bittar acerca do aquecimento global

Publicado

em

O deputado federal Leo de Brito (PT) usou as redes sociais nesta segunda-feira, 18, para criticar as falas do senador Márcio Bittar (sem partido) que afirmou pela manhã que a ação do homem no planeta terra não influencia a temperatura e que aquecimento global é um mito.

Mais cedo, Bittar contestou a teoria do aquecimento global e afirmou que: “o clima quem muda é Deus”. As declarações ocorreram em um contexto de críticas ao conceito de Florestania, à esquerda e aos últimos 20 anos da Frente Popular do Acre (FPA) no comando do governo do Acre.

Em um vídeo, Leo de Brito questiona até onde vai o negacionismo de Bittar e afirma que as falas do senador demonstram uma “canalhice pura”. Em seguida, o petista afirmou que o negacionismo de Bittar e de membros do governo Bolsonaro resultaram em diversas mortes em razão da covid-19.

“Vocês viram que o senador da República, Márcio Bittar, disse que as mudanças climáticas são coisas de Deus? Até onde o negacionismo dessa turma de aliados do Bolsonaro é capaz de ir para negar os prejuízos incalculáveis das políticas equivocadas que estão destruindo vidas, ameaçando nosso meio ambiente? Bote a mão na consciência, senador! Isso é canalhice pura!”, afirmou

Continuar lendo

Acre 01

Acre começa a apresentar projetos que somam R$ 336 milhões para receber emendas federais

Publicado

em

Por meio da representação em Brasília, o governo do Acre começou nesta segunda-feira, 18, a apresentar aos integrantes da bancada federal acreana as propostas prioritárias do Estado para a indicação de recursos via emendas à Lei Orçamentária Anual (LOA) do próximo ano – ou seja, ao Orçamento Geral da União de 2022.

O documento está sendo entregue pelo chefe da Representação do Governo do Acre em Brasília (Repac), Ricardo França, que segue um calendário definido a partida disponibilidade de agenda dos senadores e deputados federais do Estado.

De acordo com o Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA) para 2022, cada um dos deputados e senadores contará com mais de R$ 17,6 milhões para emendas individuais – quando cada um faz sua própria indicação. Para as emendas de bancada – quando as indicações são feitas em conjunto -, o valor disponível é de R$ 212 milhões.

As propostas do governo estão reunidas em documento elaborado pela Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag) a partir de demandas dos órgãos do governo e têm por base os eixos estratégicos do Plano Plurianual (PPA) do Estado fixado para o período de 2020 a 2023. São 80 projetos que somam R$ 336,5 milhões, sendo R$ 126,4 milhões para emendas individuais e R$ 210 milhões para emendas de bancada.

Os R$ 336,5 milhões visam investimentos nos seguintes eixos e respectivos valores: Cidadania e Segurança, 32 projetos orçados em mais de R$ 128,2 milhões; Economia e Agronegócio, 19 propostas somando acima de R$ 19,1 milhões; Gestão Institucional, 3 projetos com mais de R$ 13,4 milhões; e Infraestrutura para o Desenvolvimento, com 26 projetos orçados em mais de R$ 175,7 milhões.

O documento está sendo entregue pelo chefe da Representação do Governo do Acre em Brasília (Repac), Ricardo França, que segue um calendário definido a partir da disponibilidade de agenda dos senadores e deputados federais do Estado.

Segundo Ricardo França, o objetivo do governo com o documento, é subsidiar os parlamentares na tomada de decisão tendo por base as necessidades e propostas consideradas prioritárias para a promoção do desenvolvimento econômico e social do Estado.

“As iniciativas abrangem desde a construção de unidades habitacionais em todos os municípios do Estado à construção e reforma de hospitais e escolas, fortalecimento das cadeias produtivas do Estado e implementação de recursos tecnológicos em áreas estratégicas”, pontuou França.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas