Conecte-se agora

Vazante permite recomeço às famílias atingidas pela cheia do Rio Acre na Capital

Publicado

em

Destroços tomam conta da paisagem nos bairros atingidos pela inundação em Rio Branco

Desde o último final de semana o Rio Acre vem apresentando vazante na capital acreana. Com isso, muitas famílias que estavam com a casa invadida pelas águas do manancial, começaram a se preparar para retornar aos bairros alagados. Nesta terça-feira, 23, o rio marcou 15,20 metros.

Apesar da significativa baixa, o rio Acre ainda está com 1,20 metros acima da cota de transbordamento e ainda aflige as autoridades locais. Isso porque o índice de chuva tem sido alto e a expectativa é de mais água para os próximos dias. A Defesa Civil ainda trabalha com a possibilidade de nova cheia no Rio Acre, já que se espera um grande volume de água vindo das cabeceiras. Nas últimas 24 horas, Rio Branco recebeu cerca de 11,8 milímetros de água da chuva.

Na capital acreana, o nível de alerta é de 13,50 metros e a cota de transbordamento é de 14 metros. Segundo o Corpo de Bombeiros do Acre, ao menos 2.740 famílias foram atingidas pela cheia em Rio Branco e 13.700 pessoas sofreram com a inundação deste ano.

Ainda de acordo com os dados divulgados pela Defesa Civil, cerca de 129 pessoas tiveram que ser desalojadas e ao menos 75 se encontram ainda em situação de desabrigadas, alocadas em abrigos montados pela prefeitura no Parque de Exposições.

No momento, no lugar da cheia se vê destroços de móveis destruídos pela água. Sofás, geladeiras, armários. Bens perdidos em meio ao rio ficaram pelas ruas depois que as águas baixaram.

O governo federal acaba de reconhecer estado de calamidade pública em 10 cidades do Acre atingidas por inundações causadas pela cheia dos rios no estado.

O governador do Gladson Cameli decretou calamidade nessa segunda-feira, 22, também em edição extra do Diário Oficial do Estado (DOE). Das dez cidades atingidas pelos rios, nove apresentam sinais de vazante, ou seja, diminuição no nível das águas. Mesmo assim, a cheia é considerada histórica e atinge cerca de 118 mil moradores do estado.

Os municípios são: Rio Branco, Sena Madureira, Santa Rosa do Purus, Feijó, Tarauacá, Jordão, Cruzeiro do Sul, Porto Walter, Mâncio Lima e Rodrigues Alves.

Dentre as medidas autorizadas, é possível acelerar as ações federais de resposta a desastres públicos, notórios e de alta intensidade. O documento diz ainda que com isso, o governo do Acre pode ter acesso a recursos federais com medidas de socorro e assistência para a população local e também para o restabelecimento de serviços essenciais em áreas afetadas.

Fotos: Sérgio Vale/ac24horas.com (proibida a reprodução).

Este slideshow necessita de JavaScript.

Cotidiano

Novo posto da PRF em Xapuri deve ter inauguração anunciada em breve

Publicado

em

As obras de reforma e ampliação da Unidade Operacional (UOP 02) de Fiscalização de Xapuri, da Polícia Rodoviária Federal (PRF) estão em fase de conclusão, segundo a assessoria da força de segurança e a inauguração deverá ser anunciada em breve.

Localizada no entroncamento da BR-317 com a AC-485 (Estrada da Borracha), na entrada para Xapuri, a unidade deixou de funcionar permanentemente há mais de três anos, no governo do ex-presidente Michel Temer, por falta de contingente.

O posto policial não chegou a ser desativado, mas o policiamento permanente naquele ponto estratégico da rodovia federal foi deixando paulatinamente de existir, apesar de equipes terem sido mantidas na rodovia, segundo a PRF.

“A obra está em fase de conclusão. Divulgaremos com antecedência a inauguração. Durante todo o período de obras, mantivemos equipes na BR-317”, disse a Assessoria de Comunicação da PRF em resposta a email enviado pelo ac24horas”.

A presença intermitente de patrulheiros no Posto do Entroncamento resultou no aumento da sensação de insegurança na região, principalmente em razão da proximidade com a área de fronteira e a constância das ocorrências envolvendo o tráfico de drogas e assaltos em propriedades rurais.

As obras começaram em setembro do ano passado. Naquela ocasião, a instituição disse que objetivo era tornar o prédio mais funcional para melhor atender à sociedade, proporcionar um local moderno e ergonômico para o labor dos servidores e reforçar o ponto de referência da PRF na região de fronteira.

Continuar lendo

Cotidiano

Quase 2 mil doses de vacina contra gripe e Covid-19 foram aplicadas em comunidades

Publicado

em

A Operação Gota aplicou cerca de duas mil doses de vacina contra gripe e Covid-19 a moradores de comunidades isoladas do Acre em quatro dias de missão. A operação começou em 14 de junho e termina nesta segunda-feira (21).

Na região de Sena Madureira a equipe vacinou moradores das comunidades Oriente, Nova Olinda, Campo Ozório e Recife, Novo Destino, Lua Nova, Granja e Cuidado, totalizando em 951 pessoas vacinadas e 1.151 doses aplicadas. Já no município de Feijó as comunidades atendidas foram Humaitá, Novo Porto e Boca do Recreio, Canadá, Porto Rubim e Boa Vista, sendo 452 pessoas vacinadas e 698 doses aplicadas.

“Todo o trabalho tem sido executado com muito sucesso. Nesses quatro dias estamos indo em várias comunidades, atendendo em lugares mais distantes e de difícil acesso, o sentimento é de muita alegria em podermos estarmos contribuindo e avançando no processo de imunização”, afirma a chefe da Rede de Frios da Secretaria de Estado da Saúde, Renata Quiles, em entrevista à Agência de Notícias do Acre.

Foram 1.403 pessoas atendidas e 1.849 doses aplicadas no período. A ação conta com o apoio da aeronave da Força Aérea Brasileira e das equipes técnicas do estado e dos municípios.

Continuar lendo

Cotidiano

Mutirão de vacinação imunizou quase 5 mil pessoas em Rio Branco

Publicado

em

O mutirão do Palácio Rio Branco em parceria com a prefeitura de Rio Branco, realizado para vacinar o público acima dos 45 anos, imunizou 4.690 pessoas em apenas 48 horas.

De acordo com a porta-voz do governo, Mirla Miranda, os profissionais imunizaram 126 gestantes/puérperas. “O governo chamou e a população atendeu”, explicou.

Continuar lendo

Cotidiano

Acre movimentou R$ 459,3 milhões em obras e serviços em 2019

Publicado

em

Cerca de 129 empresas com 5 ou mais pessoas ocupadas atuantes no Acre no ano de 2019 realizaram incorporações, obras ou serviços da construção no valor de R$ 459,3 milhões. Os dados foram divulgados agora pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Estas empresas registraram um total de R$ 83,7 milhões em pagamento de salários, retiradas e outras remunerações.

Segundo a Pesquisa Anual da Indústria da Construção (PAIC) divulgada neste mês de junho de 2021, foi declarado número de 3.228 pessoas ocupadas em 31 de dezembro daquele ano. Do montante total de receita bruta de incorporações, obras ou serviços da construção, 94,8% correspondeu ao valor de obras ou serviços de construção, enquanto 5,2% foi de receita bruta de incorporações de imóveis construídos por outras empresas.

Empresas atuando em segmentos caracterizados por investimentos de longa maturação, como é o caso de parte significativa das atividades da indústria da construção, possuem uma ampla capacidade de geração de empregos ao longo do seu planejamento, desenvolvimento e operacionalização.

De acordo com a PAIC 2019, a indústria de construção com atuação no Acre ocupou 3.228 pessoas, sendo que as empresas da construção e serviços da construção com sede no Acre ocuparam 2.658 pessoas, o que representa uma queda de 59,1% na comparação com o ano de 2010 (6.502), mas mostra o primeiro resultado positivo de criação de vagas desde 2014.

O número de pessoas ocupadas na indústria da construção caiu 13,1% em 2019 na comparação com o ano anterior, com perda de 402 postos de trabalho.

Gastos com pessoal representam 34,1% da soma de custos e despesa da indústria da construção, sendo o principal item de custos e despesas dessa atividade, tanto em 2010 (24,%) quanto em 2019 (34,1%). O consumo de materiais de construção registrou queda de 52,1% para 25,5% do total.

O número de empresas no setor de construção com sede no Acre passou de 149 em 2010 para 111 em 2019. Porém, comparando-se com pico da série histórica, em 2014, (quando havia 182 empresas com 5 ou mais pessoas ocupadas) houve uma queda de 39% (ou 71 empresas a menos). Entre 2018 e 2019, houve redução de 8,2% em número de empresas da construção com sede no Acre com 5 ou mais pessoas ocupadas.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas