Conecte-se agora

Visão aérea mostra 80% de Tarauacá tomada pelas águas

Publicado

em

A cidade de Tarauacá (AC) sofre uma das maiores enchentes de sua história. Segundo informações repassadas pela Defesa Civil Municipal, 80% da cidade está inundada e mais de 400 pessoas desabrigadas.

O manancial está em 11 metros, de acordo com a medição do Corpo de Bombeiros feita às 12 horas deste sábado (20). A cota de transbordamento é de 9,50 metros, ou seja, está 1,50 metro acima do nível máximo. A maior cota já registrada na cidade foi 11,93 metros, em 2014.

Segundo informações do Corpo de Bombeiros, o manancial tem apresentado vazante desde às 6 horas deste sábado (20).

Em imagens panorâmicas do fotógrafo Rafael Dias, divulgadas nas redes sociais do jornalista, Altino Machado, mostra a dimensão do estrago provocado pelo transbordamento.

Segundo informações da Prefeitura de Tarauacá, o volume dos rios Tarauacá e Muru atingiu mais de 28 mil pessoas. A situação fez com que a prefeita Maria Lucineia (PDT) decretasse situação de emergência, em decorrência da calamidade pública.

A prefeitura tem encaminhado às famílias atingidas para escolas com apoio logístico dos servidores municipais. No local é servido alimentação, remédios e material de higiene.

“Estamos vivendo um momento muito difícil em nosso município, mas não mediremos esforços para ajudar o nosso povo. Estamos trabalhando incansavelmente para diminuir o impacto na nossa população. Além disso, permanecemos em contato com o Governo do Estado e com todas as autoridades capazes de ajudar o nosso município”, afirmou a prefeita.

Maria Lucinéia pediu ajuda de toda a população acreana e pediu àqueles que possam doar qualquer quantia, que enviem um PIX para a conta da Prefeitura de Tarauacá aberta, exclusivamente, para atender os atingidos pela enchente. Além disso, a população está necessitada de água potável e alimentos.

 

Fotos: Rafael D. Dias

Segue abaixo o card da Prefeitura de Tarauacá:

Acre

Bezerro de 200 kg cai em poço e é resgatados pelos bombeiros

Publicado

em

Um bezerro pesando aproximadamente 200 quilos caiu num poço com mais de 2 metros de profundidade nesse sábado (19). A equipe de salvamento do 2° Batalhão do Corpo de Bombeiros foi acionada para resgatar o animal.

O poço fica localizado numa propriedade rural situada no ramal do Moreira, no quilômetro 2, do bairro Santa Maria.

Segundo os bombeiros, para a retirada do animal, foi utilizado o sistema de multiplicação de forças 4×1, que serve para dividir o peso do animal, que tinha cerca de 200 kg, facilitando a puxada.

A operação de resgate durou cerca de 50 minutos. O animal foi retirado com vida e entregue aos cuidados do proprietário que estava no local.

Veja o vídeo:

Continuar lendo

Acre

Sargento diz que formar trisal não é crime: “crime é bater na mulher”

Publicado

em

Durante entrevista concedida ao Cipódcast na noite desse sábado, 19, transmitida nas redes sociais do ac24horas, o Sargento Paz, da Polícia Militar, comentou o relacionamento dos sargentos acreanos que já eram casados e decidiram formar um trisal em Brasileia.

Os sargentos são colegas de farda de Sargento Paz, que comentou a reação após a divulgação do relacionamento a três. “Toda hora tem algum comentário [sobre o trisal] na rua. Um dia desses estava no quilômetro 80 da Transacreana quando um açougueiro me parou e perguntou: sargento o que é um trisal?”, disse.

Para Paz, relacionamentos a três já existem desde os primórdios, porém muita gente não legalizou. “Nery é o primeiro infante de guerra, então está recebendo muita crítica. Mas ele está criando jurisprudência no Brasil”, pontua.

O colega de farda ainda parabenizou sargento Nery, que forma o trisal do Acre. “É um bom pai, um bom marido, bom policial. Não é crime [o trisal], crime é usar drogas e bater na mulher”. Ao final, Paz brincou: “se fosse comigo, seria o ‘quintasal’. Seria uma loura, uma ruiva, uma negrona e uma oriental. Aí sim”.

Assista a entrevista completa:

video

Continuar lendo

Acre

Manifestantes dizem que Bolsonaro está chicoteando o povo

Publicado

em

A manifestação realizada na tarde deste sábado (19), em Rio Branco, para protestar contra o governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) chegou ao Palácio Rio Branco e deve contar com uma série de atividades culturais.

Durante o ato os manifestantes resolveram acender velas e pôr cruzes em memória as quase 500 mil mortes ocasionadas pelo coronavírus.

Revoltado com o cenário atual do país o ativista social, Francisco Panthio, declarou que o presidente Jair Bolsonaro não tem condições de comandar o país. “É na pandemia que o Bolsonaro está chicoteando o povo mais pobre, aumentando a gasolina, o gás, os alimentos e a energia elétrica”, ressaltou.

A organizadora do evento, Iwlly Cristina, contou que o ato é contra as recentes ações do governo federal. Segundo ela, a manifestação terá atrações culturais, como música, poema e teatro.

O ato, que é pacífico, ocorre em todo o país. O grupo é formado pela classe estudantil, universitários, movimentos sociais e agremiações de partidos da Esquerda e protestam em defesa da vacinação contra a Covid-19.

No Acre, esta é a sexta manifestação contra o presidente. Na ocasião, eles voltaram a pedir o impeachment do militar, e protestaram contra a alta dos preços dos combustíveis e dos alimentos.

O movimento ‘fora, Bolsonaro’, segundo a Central Única dos Trabalhadores, se manifesta também pelo auxílio de R$ 600, contra a miséria, mais investimentos no Sistema Único de Saúde (SUS) e por geração de empregos.

Continuar lendo

Acre

Manifestantes pedem impeachment de Bolsonaro em Rio Branco

Publicado

em

Foto: Whidy Melo/ac24horas

Com gritos de ‘miliciano, a sua hora está chegando’, milhares de pessoas se reuniram na tarde deste sábado (19), em Rio Branco, para protestar contra o Governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Os atos são pacíficos e ocorrem em todo o país.

O grupo formado pela classe estudantil, universitários, movimentos sociais e agremiações de partidos da Esquerda, protestam em defesa da vacinação contra a Covid-19.

Foto: Whidy Melo/ac24horas

No Acre, esta é a sexta manifestação contra o presidente. Na ocasião, eles voltaram a pedir o impeachment do militar, e protestaram contra a alta dos preços dos combustíveis e dos alimentos.

Os mobilizadores da manifestação na capital informam que a concentração da caminhada ocorreu na Gameleira até o Palácio Rio Branco. O movimento ‘fora, Bolsonaro’, segundo a Central Única dos Trabalhadores, se manifesta também pelo auxílio de R$ 600, contra a miséria, mais investimentos no Sistema Único de Saúde (SUS) e por geração de empregos.

Estiveram na manifestação o deputado estadual, Edvaldo Magalhães, e sua esposa, Perpétua Almeida, ambos do PCdoB.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas