Conecte-se agora

Bestene se defende: “sou sério e não me envolvo em negociatas”

Publicado

em

Foto: Sérgio Vale/ac24horas.com

O deputado José Bestene (PP) usou o seu tempo no grande expediente da sessão virtual da Assembleia Legislativa desta terça-feira, 16, para defender a sua família, após a polícia civil desencadear uma operação que culminou com a prisão de seu genro, o empresário Cristiano Ferreira, dono da C.Com Shopping, acusado de vender mais de 2 mil computadores superfaturados a Secretaria de Educação do Acre. Segundo as investigações, o prejuízo aos cofres pode ter ultrapassado R$ 2,4 milhões.

O progressista agradeceu às manifestações de solidariedade da Aleac, partidos e colegas. “Sou pessoa ética, séria e não me misturo em negociatas”, afirmou, referindo-se à prisão de seu genro, acusado de fraude em licitação. Ele afirmou que tem conversado com advogados e ingressará na justiça contra quem tentou envolvê-lo no caso.

“Meu genro tem residência fixa e já gerou 400 empregos em nosso Estado”, disse o deputado, lembrando que a crise derrubou esse número de trabalhadores. Ele afirmou que irá esmiuçar o processo para localizar os interessados em ver seu nome em acusações.

Bestene lembrou de sua trajetória de gestor público e destacou que passou 18 anos para se defender de um processo de compra de remédio. Em audiência, o deputado disse ter mostrado o equívoco na perícia do processo. Ele citou esse caso para comparar com o caso dos computadores adquiridos da empresa de seu genro para a Secretaria de Educação.

O deputado pediu que o Estado seja passado a limpo e disse que cobrará do Secretário de Segurança, por exemplo, que a Corregedoria do órgão funcione e investigue tudo, chegando a sugerir que sejam convocados a dar explicações na Aleac acerca sobre os fatos envolvendo seu genro, filha e neto colocados na questão.

Anúncios

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas