Conecte-se agora

Encceja: Inep prorroga inscrições para até 25 de janeiro

Publicado

em

Quem não justificou ausência da última edição ou teve o pedido reprovado deve pagar taxa

As inscrições para o Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja) 2020 que encerrariam hoje (22) foram prorrogadas, pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), e seguem abertas até as 23h59 do dia 25 de janeiro.

A inscrição deve ser feita no sistema do exame. A participação é voluntária, gratuita (para quem não faltou à última edição) e o resultado viabiliza o acesso à certificação da educação básica.  As provas do Encceja Nacional 2020 serão aplicadas no dia 25 de abril, em todos os estados e no Distrito Federal. 

As provas são destinadas a jovens e adultos que não concluíram os estudos na idade apropriada. Para participar do ensino fundamental é preciso ter, no mínimo, 15 anos completos e, para o ensino médio, 18 anos completos. 

Candidatos maiores de 18 anos podem tentar diretamente o ensino médio, mesmo que não tenham o ensino fundamental completo, atingindo as pontuações necessárias, conseguem a certificação para as duas etapas de formação.

Quem não justificou ausência da edição de 2019 ou teve a solicitação reprovada deverá pagar uma taxa de R$ 40 até o dia 27 de janeiro, em qualquer banco, casa lotérica ou agência dos Correios, obedecendo aos critérios estabelecidos. Nesses casos, a inscrição no Encceja 2020 será confirmada somente após o pagamento da taxa. 

Cronograma Encceja 2020

Inscrição: 11 a 25 de janeiro de 2021

Ressarcimento: 11 a 27 de janeiro de 2021

Solicitação de atendimento especializado: 11 a 22 de janeiro de 2021

Resultado: 1º de fevereiro de 2021

Recurso: 1º a 5 de fevereiro de 2021

Resultado do Recurso: 12 de fevereiro de 2021

Solicitação de tratamento pelo Nome Social: 11 a 22 de janeiro de 2021

Resultado: 1º de fevereiro de 2021

Recurso: 1º a 5 de fevereiro de 2021

Resultado do Recurso: 12 de fevereiro de 2021

Aplicação ensino fundamental e médio: 25 de abril de 2021

Fonte: Agência Educa Mais Brasil

Anúncios

Cotidiano

Brasil sai de lista das 10 maiores economias do mundo e cai para a 12ª posição

Publicado

em

Com o tombo histórico de 4,1% do PIB (Produto Interno Bruto) em 2020, o Brasil saiu do ranking das 10 maiores economias do mundo e caiu para a 12ª colocação, segundo levantamento da agência de classificação de risco Austin Rating. Em 2019, o Brasil ficou na 9ª posição.

De acordo com o ranking, o Brasil foi superado em 2020 por Canadá, Coreia e Rússia.

O comparativo considera o PIB dos países em valores correntes, em dólares. Veja quadro abaixo:

Nem todos os países, no entanto, divulgaram os dados oficiais ou finais do PIB de 2020. O ranking definitivo das maiores economia do mundo deve ser divulgado em abril, após a divulgação dos resultados consolidados pelo FMI (Fundo Monetário Internacional).

“Teria uma chance da Rússia ter um número muito ruim e cair bastante, daí o Brasil voltaria para 11º, acho que no máximo isso. Austrália dificilmente vai superar o Brasil porque a diferença é muito grande”, afirma Alex Agostini, economista-chefe da Austin Rating.

O levantamento mostra ainda que o resultado do PIB do Brasil em 2020 ficou na 21ª colocação num comparativo entre as 50 maiores economias do mundo. Os maiores tombos foram registrados pelo Peru (-11,1%), Espanha (-11%) e Reino Unido (-9,9%). Da lista, apenas 3 países tiveram crescimento na comparação com 2019: Taiwan (3,1%), China (2%) e Turquia (1,6%).

Com base nas projeções do FMI para 2021, a Austin estima que o Brasil pode cair para a 14ª posição no ranking das maiores economias do mundo, sendo superado também pela Austrália e Espanha, considerando um cenário de alta de 3,3% do PIB brasileiro no ano e uma taxa de câmbio média de R$ 5,2456 por dólar.

Entre 2010 e 2014, o Brasil se manteve na 7ª posição. No pior momento, em 2003, ficou na 14ª posição. O ranking da Austin Rating faz o comparativo das maiores economias do mundo desde 1994.

No vídeo abaixo, Miriam Leitão analisa dados do tombo no PIB de 2020 e perspectivas para o cenário preocupante de 2021.

Continuar lendo

Cotidiano

1 dia após recorde diário de mortes por Covid-19, Bolsonaro diz que ‘criaram pânico’

Publicado

em

Um dia depois de o país registrar novo recorde de mortes diárias causadas pela Covid-19, o presidente Jair Bolsonaro voltou a criticar nesta quarta-feira (3) a cobertura jornalística da pandemia e disse que os veículos de imprensa “criaram pânico”.

De acordo com levantamento do consórcio de veículos de imprensa, o Brasil registrou 1.726 mortes pela Covid-19 na terça, recorde desde o início da pandemia. Com isso, o país chegou ao total de 257.562 óbitos desde o começo da pandemia.

A média móvel de mortes no Brasil nos últimos 7 dias até terça chegou a 1.274, aumento de 23% em comparação à média de 14 dias atrás, indicando tendência de alta nos óbitos pela doença.

Nos últimos dias, estados anunciaram novas medidas de restrição para tentar conter o avanço da doença e o risco de colapso no sistema de saúde. Em boa parte deles, a ocupação de leitos de UTI por pacientes graves de Covid-19 está próxima de 100%.

Bolsonaro fez o comentário em conversa com apoiadores em frente ao Palácio da Alvorada, em Brasília. O vídeo com o diálogo foi divulgado em redes sociais.

Após Bolsonaro criticar a imprensa, um apoiador diz que “o povo está morrendo só pelo ouvido”. O presidente, então, responde:

“Criaram pânico, né? O problema está aí, lamentamos. Mas você não pode entrar em pânico. Que nem a política, de novo, do fique em casa. O pessoal vai morrer de fome, de depressão?”.

Continuar lendo

Cotidiano

Nova lei de trânsito que amplia validade da CNH entra em vigor a partir de abril

Publicado

em

A lei de trânsito 14071/20, sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro em outubro de 2020, entra em vigor no dia 12 de abril de 2021. O Departamento Estadual de Trânsito do Acre (Detran/AC) explica aos cidadãos como a regra funcionará.

O projeto, que altera a lei nº 9.503 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), de 23 de setembro de 1997, foi uma iniciativa do presidente, por ele apresentado em junho 2019. O texto passou por diversas modificações na Câmara e no Senado, até ser sancionado.

Validade CNH

Entre as principais alterações, está a ampliação do prazo de validade da Carteira Nacional de Habilitação (CNH). Para quem renovar o documento a partir do dia 12 de abril, o prazo de vencimento da CNH será de dez anos para condutores de até 50 anos de idade. Para os condutores entre 51 e 70 anos, o prazo é de cinco anos, e de três anos para condutores a partir de 71 anos.

Vale lembrar que dirigir com a habilitação vencida após o prazo 30 dias continua sendo infração gravíssima, com penalidade de multa no valor R$ 293,47. A obrigatoriedade do exame toxicológico para motoristas das categorias C, D e E foi mantida.

Atualmente, a regra diz que condutores de até 65 anos têm CNH válida por cinco anos, e, a partir de 66 anos, a validade é de três anos, ou conforme critério médico.

Suspensão de CNH

De acordo com a nova lei, o limite para suspensão da CNH será de 40 pontos, caso não conste nenhuma infração gravíssima. Será de 20 pontos, no período de 12 meses, caso constem duas ou mais infrações gravíssimas, e 30 pontos, no período de 12 meses, em caso de uma infração gravíssima.

Atualmente, o limite é de 20 pontos, independente da gravidade das infrações.

Obrigatoriedade da cadeirinha

Esse foi um ponto muito polêmico do projeto, pois a proposta original do governo previa que a punição para o não uso do dispositivo de segurança fosse apenas uma advertência, sem a aplicação de multa.

Porém, o projeto aprovado determinou a obrigatoriedade do uso da cadeirinha para crianças de até dez anos que não tenham atingido 1,45m. É importante que os responsáveis escolham a cadeirinha de acordo com a idade, peso e altura da criança. Quem não cumprir a regra estará cometendo infração gravíssima.

Transporte de crianças em moto

A partir do dia 12 de abril, será proibido transportar criança menor de dez anos ou sem condições de cuidar da própria segurança em motocicletas, motonetas ou ciclomotores.

Advertências

De acordo com artigo 267 da lei, para infrações leves ou médias, deve ser imposta a penalidade de advertência por escrito, caso o infrator não tenha cometido nenhuma outra infração nos últimos 12 meses.

Atualmente funciona da seguinte forma: a multa para infração leve ou média é convertida em advertência, caso o infrator não seja reincidente, na mesma infração, nos últimos 12 meses.

Indicação de condutor

O prazo para indicação de condutor foi ampliado. A nova lei diz que, quando não for imediata a identificação do infrator, o principal condutor ou o proprietário do veículo terá o prazo de 30 dias, contado a partir da notificação da autuação, para indicar o condutor infrator.

Atualmente esse prazo é de 15 dias, a partir da data de notificação de atuação.

Pontos positivos

A lei define a criação do Registro Nacional Positivo de Condutores (RNPC), que será administrado pelo órgão máximo executivo de trânsito da União, com a finalidade de cadastrar os condutores que não cometeram infração de trânsito (sujeita à pontuação prevista) nos últimos 12 meses.

Criado para estimular os bons condutores, o cadastro poderá ser usada pelos governos locais para a concessão de benefícios fiscais ou tarifários.

O RNPC deverá ser atualizado mensalmente. A abertura de cadastro requer autorização prévia e expressa do potencial cadastrado.

Escola de trânsito

Fica estabelecida no texto a criação de escolas públicas de trânsito, destinadas à educação de crianças e adolescentes, por meio de aulas teóricas e práticas sobre legislação, sinalização e comportamento no trânsito.

Agência de Notícias do Acre

Continuar lendo

Cotidiano

Tratamento do câncer tem sido negligenciado no Acre durante pandemia, diz deputada

Publicado

em

A deputada Antônia Sales (MDB) disse nesta quarta-feira (3), que o poder público tem o dever de mostrar a verdade acerca do momento atual da Covid-19 assim como nos tempos de combate ao tabagismo, quando imagens pesadas mostravam os estragos das doenças no organismo de quem fuma. A declaração da parlamentar foi feita durante sessão virtual da Assembleia Legislativa.

Segundo Sales, é necessário que a população saiba os malefícios do vírus e recomendou que as pessoas só saiam de casa em caso de grande necessidade e adotem todos os cuidados.

A parlamentar reforçou que as autoridades estão deixando de lado as pessoas que estão morrendo de câncer. Ela relatou o pedido de ajuda da família de um portador de câncer na próstata e não conseguiu o exame. “Disseram que não tinha reagente, falta médicos especialistas e as consultas estão sendo adiadas”, denunciou.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas