Conecte-se agora

Reunião para definir autorização emergencial das vacinas está prevista para domingo

Publicado

em

A Anvisa informou nesta terça-feira (12) que está prevista para o próximo domingo (17) a reunião de sua Diretoria Colegiada que decidirá sobre pedidos de autorização para uso emergencial, temporário e experimental das vacinas do Instituto Butantan e da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) contra a Covid-19. A data é o penúltimo dia do prazo estabelecido pela própria agência como meta para análise dos pedidos.

“Faz-se necessária a entrega, em tempo hábil para análise, dos documentos faltantes e complementares”, disse a agência, em comunicado.

No sábado (9), a agência informou que aceitou a documentação enviada pela Fiocruz, mas pediu mais informações para o Instituto Butantan sobre a Coronavac, e disse que a documentação entregue pelo instituto estava incompleta.

Nesta terça (12), o Butantan apresentou a taxa de eficácia global da Coronavac, que ficou em 50,38% nos testes realizados no Brasil.

As duas instituições apresentaram suas solicitações de uso emergencial na sexta-feira (8) à Anvisa. O pedido do Instituto Butantan vale para 6 milhões de doses que o instituto recebeu prontas, vindas da China. Já o da Fundação Oswaldo Cruz vale para 2 milhões de doses, que devem ser importadas do laboratório Serum, sediado na Índia.

Segundo a Anvisa, o prazo para a análise é de dez dias. Já a avaliação do pedido de registro definitivo, que não foi feito, pode ocorrer em até 60 dias.

A autorização de uso emergencial é destinada apenas para o público previamente testado nos estudos, definido pelos próprios laboratórios. A Anvisa não detalhou para quais grupos recebeu os pedidos de Fiocruz e Butantan, mas confirmou que as solicitações delimitam um público alvo e que esta escolha ainda está em análise pela agência. Quem tomar a vacina de uso emergencial deverá assinar um termo de consentimento.

O público alvo do Ministério da Saúde na primeira fase do Plano nacional de vacinação é composto por trabalhadores de saúde, idosos (acima de 60 anos), população indígena, povos e comunidades tradicionais ribeirinhas e quilombolas, pessoas com comorbidades, professores, profissionais de forças de segurança e salvamento, funcionários do sistema prisional, população privada de liberdade e pessoas com deficiência permanente severa.

Em meados de dezembro, a Diretoria Colegiada da agência aprovou as regras para a autorização temporária de uso emergencial, em caráter experimental, de vacinas contra a doença causada pelo coronavírus.

Uso emergencial das vacinas

A concessão estabelecida pela Anvisa segue o modelo de autorizações emergenciais adotadas em outros países, como Reino Unido, Estados Unidos e Canadá, e vale apenas para o período de pandemia e até a vacina receber o registro definitivo. Os principais pontos referentes ao uso emergencial das vacinas são seguintes:

– cada pedido deve ser feito pela empresa desenvolvedora e será analisado de forma independente;

– a decisão será tomada pela Diretoria Colegiada da Anvisa;

– serão considerados estudos não clínicos e clínicos (em humanos);

– os itens avaliados são qualidade, boas práticas de fabricação, estratégias de monitoramento e controle, e resultados provisórios de
ensaios clínicos;

– a empresa interessada deverá comprovar que a fabricação e a estabilidade do produto garantem a qualidade da vacina;

– o estudo clínico na fase 3 (última etapa de testes) deve estar em andamento e conduzido também no Brasil;

– a vacina com uso emergencial liberado não pode ser comercializada – ela só pode ser distribuída no sistema público de saúde;

– e a liberação de uso emergencial pode ser revogada pela Anvisa a qualquer momento.

8 milhões de doses

Em 2 de fevereiro, a Anvisa aprovou um pedido feito pela Fiocruz para importação excepcional de 2 milhões de doses da vacina Oxford/AstraZeneca. A fundação prevê pagar R$ 59,4 milhões pela importação.

No pedido feito pela Fiocruz, a indicação é que as vacinas cheguem ao país ainda em janeiro. Segundo a agência, a importação é considerada excepcional, porque o imunizante ainda não foi submetido à autorização de uso emergencial ou registro sanitário.

Em 23 de outubro, a Anvisa tinha autorizado a importação de 6 milhões de doses da CoronaVac.

Cotidiano

Bandido é linchado por populares e preso após fazer arrastão em ônibus no Segundo Distrito

Publicado

em

O foragido da justiça Paulo Rodrigo da Costa, de 32 anos, foi preso após realizar um arrastão em um ônibus que faz a linha do bairro Liberdade na noite desta terça-feira, 03. O crime aconteceu próximo ao residencial Santo Afonso, na BR-364, e o bandido foi preso no bairro Belo Jardim II, na região do Segundo Distrito de Rio Branco

De acordo com informações da polícia, o criminoso entrou no transporte coletivo em frente do Palácio Rio Branco e fingiu ser um passageiro. Quando o ônibus chegou na BR-364, na região do Santo Afonso, Paulo em posse de uma escopeta calibre 28, anunciou o assalto, rendeu vários passageiros e roubou celulares e bolsas e outros pertences. Após a ação o bandido desceu do ônibus e saiu correndo. Populares ao perceberem a situação perseguiram o criminoso e conseguiram abordá-lo. Paulo foi desarmado e agredido pela população.

Policiais Militares do 2° Batalhão foram acionados, deram voz de prisão e encaminharam o bandido à Delegacia de Flagrantes (Defla) para os devidos procedimentos. O motorista registrou o Boletim de Ocorrência na delegacia especializada e as vítimas tiveram seus bens restituídos no local.

Continuar lendo

Cotidiano

Polícia prende dupla com drogas, dinheiro e vale-brindes de facção na Vila Betel

Publicado

em

Uma ação dos Policiais Militares da Força Tática do 1° Batalhão na tarde desta terça-feira, 03, resultou na prisão de Samuel Cristian Souza da Silva e Richard Souza Rodrigues, ambos de 20 anos, pelo crime de tráfico de drogas. As prisões ocorreram na rua Marte, no bairro Vila Betel II, em Rio Branco.

A guarnição policial estava fazendo um patrulhamento na região quando recebeu uma denúncia de que uma casa estava sendo usada como “boca de fumo”. Os policiais se deslocaram até ao endereço denunciado e, um dos homens ao visualizar a viatura se aproximando, correu e adentrou dentro da “boca de fumo”. Foi feito um cerco na casa e os policiais encontraram Samuel e Richard. Durante revista na residência foram apreendidos 10 trouxinhas de oxidado de cocaína, 4 papelotes de skunk, 9 pedras de crack,1 saco com barrilha, vale-brindes de uma facção, material para secagem e embalagem das drogas e uma quantia de R$ 77,00.

Diante dos fatos, foi dada ordem de prisão e os criminosos foram encaminhados à Delegacia de Flagrantes (Defla) para os devidos procedimentos.

Continuar lendo

Cotidiano

Acre tem 40 vagas abertas para curso de graduação em Biblioteconomia

Publicado

em

A Universidade Federal do Amazonas (Ufam) abre 40 vagas para o curso de bacharelado em Biblioteconomia, com inscrições gratuitas, ofertado na modalidade de educação a distância (EaD), com base na sede do Polo da Universidade Aberta do Brasil (UAB) em Rio Branco. As aulas terão início no segundo semestre letivo do ano de 2021.

O interessado em participar da seleção deve ter concluído o ensino médio e preencher o formulário de inscrição somente via internet, por meio do endereço eletrônico https://www.compec.ufam.edu.br, a partir das 10h do dia 4 até às 17h do dia 13 de agosto, de acordo com o horário oficial do Amazonas.

O curso de bacharelado em Biblioteconomia visa formar bibliotecários para atuar na organização, catalogação e divulgação de bibliotecas, acervos documentais e históricos, zelando por livros, revistas, arquivos, documentos, fotografias e outras obras.

O acadêmico obterá sua formação em oito semestres, uma carga total de 2.895 horas, com aulas remotas e encontros presenciais para a realização de provas, além de outros encontros presenciais obrigatórios para a realização de atividades curriculares.

No Acre, a UAB é ligada ao Centro de Educação Permanente (Cedup) da Secretaria de Educação, Cultura e Esportes do Estado e promove as aulas presenciais obrigatórias nos cursos de EaD. Para mais informações: 68 99977-1195.

Continuar lendo

Cotidiano

Deputado Neném Almeida alerta situação precária no setor produtivo do Acre

Publicado

em

O deputado Neném Almeida (Podemos) fez uso das suas redes sociais para parabenizar os agricultores acreanos em virtude da data que homenageia esses importantes profissionais, no último dia 28 de julho.

Na ocasião, o parlamentar fez importantes questionamentos sobre a situação enfrentada por esses trabalhadores em nosso Estado, dentre elas: a falta de estrutura nos ramais, a falta de assistência técnica e a ausência de programas de regularização fundiária.

Em resposta a um comentário, Neném ponderou: “O setor agropecuário foi um dos reconhecidos como segmentos essenciais e não pode parar para que não corrêssemos o risco de um desabastecimento. No entanto, me pergunto quais os resultados podem ser apresentados como positivos no governo do agronegócio”.

“Os grandes produtores têm sua propriedades na beira do asfalto, mas os pequenos continuam sem poder escoar o que produzem por falta de condições nos ramais; a Emater está cada vez mais desestruturada sem reforço do seu quadro de funcionários e recurso para o transporte de seus técnicos; e não há política de regularização dos imóveis rurais, o que permitiria que pequenos produtores tiveram acesso a financiamentos. Estamos de mal a pior”, declarou.

Em outro momento, o deputado comentou que com quase três anos de gestão ainda não houve a prometida reformulação da lei ambiental estadual, que em muitas situações consegue ser mais rígida que a lei federal.

O parlamentar finaliza alertando que enquanto não houver uma política de governo seria que promova projetos de longo prazo o setor produtivo do Estado continuará precário.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas