Conecte-se agora

Calendário astronômico: os eventos para se observar nos céus em 2021

Publicado

em

Olhar para o céu trará algumas recompensas em 2021.

O novo ano terá um eclipse lunar parcial que será visível no México, América Central e parte da América do Sul (infelizmente não no Brasil), bem como um eclipse solar total e as tradicionais chuvas de meteoros.

Além das três superluas, outras datas a destacar dizem respeito à exploração espacial, com o lançamento de missões e a chegada de algumas sondas ao seu destino.

Este é um calendário dos eventos astronômicos mais importantes de 2021, com uma explicação de onde eles serão visíveis.

Eclipses

Vista geral do eclipse solar parcial da cidade de Santo André, na grande São Paulo, nesta segunda-feira, 14 de dezembro de 2020.  — Foto: DEIVIDI CORREA/ESTADÃO CONTEÚDO

Vista geral do eclipse solar parcial da cidade de Santo André, na grande São Paulo, nesta segunda-feira, 14 de dezembro de 2020. — Foto: DEIVIDI CORREA/ESTADÃO CONTEÚDO

Em 2021, apenas dois quatro eclipses que ocorrerão serão vistos na América Latina. Os outros três serão vistos de forma limitada na região.

26 de maio, eclipse lunar total. Nesta data o satélite natural da Terra vai passar pela sombra (umbra) do planeta.

À medida que isso acontece, a Lua vai escurecendo gradualmente. Neste ano, por coincidir com o fenômeno da superlua, cuja face parece maior e mais brilhante devido à sua proximidade com a Terra, o eclipse deve ser mais atraente.

O eclipse poderá ser totalmente apreciado em países do Pacífico e Leste Asiático, Austrália e oeste da América do Norte. Mas em México, Chile e Argentina, a visão será parcial.

10 de junho, eclipse anular do Sol. Quando a Lua ficar entre a Terra e o Sol nesta data, ocorrerá um eclipse. O resultado será um anel de luz solar. No entanto, o eclipse será parcial, e não total.

Este show será visível no Canadá, Rússia e no Oceano Ártico. E parcialmente no nordeste dos EUA e na Europa.

19 de novembro, eclipse lunar parcial. Eclipses como este ocorrem quando a Lua passa parcialmente pela sombra da Terra (penumbra) e apenas parte do satélite passa pela sombra mais escura (umbra).

Será visível no México, América Central e na parte mais noroeste da América do Sul, em certas partes da Colômbia, Equador e Peru. Também nos EUA, Canadá e leste da Rússia.

4 de dezembro, eclipse total do Sol. Embora seja o espetáculo mais esperado do gênero, como a Lua bloqueia totalmente a luz do Sol e gera trevas, será um eclipse visível apenas em algumas áreas remotas, entre outras, da Antártica, a Atlântico Sul e parte do extremo sul da África.

Chuva de meteoros

A chuva de meteoros Orionids é proveniente das fragmentos do cometa Halley — Foto: Observatório Heller & Jung/Divulgação

A chuva de meteoros Orionids é proveniente das fragmentos do cometa Halley — Foto: Observatório Heller & Jung/Divulgação

Como todos os anos, quando a órbita da Terra passa perto dos restos de gelo, poeira e partículas que os cometas perdem após sua última aproximação do Sol, ocorrerá o fenômeno conhecido como “chuva de meteoros” ou “estrela cadente”.

Na realidade, consiste na passagem de meteoros pela atmosfera. Quando queimados, eles produzem o conhecido efeito visual, linhas de luz que cruzam o céu. Se sobrevivem e chegam ao solo, as rochas são chamadas de meteoritos.

Essas chuvas podem ser vistas em quase qualquer lugar do mundo, em lugares com pouca iluminação artificial e uma ampla faixa de horizonte.

Os dias para apreciar as diferentes chuvas de meteoros, que recebem os nomes das constelações em que são geradas, serão os seguintes:

  • 3 de janeiro: Quadrantídeos.
  • 22 de abril: Lírico.
  • 4 de maio: Eta aquarídeos.
  • 27 de julho: Aquarídeos delta.
  • 12 de agosto: Perseidas.
  • 7 de outubro: Draconídeos.
  • 21 de outubro: Orionidas.
  • 5 de novembro: Taurídeos do Sul.
  • 12 de novembro: Taurídeos do Norte.
  • 17 de novembro: Leônidas.
  • 19 de novembro: Geminidas.
  • 22 de dezembro: Ursidas.

As “superluas”

 Superlua rosa é vista por trás do Portão de Brandenburgo, em Berlim, em imagem de arquivo de 2020 — Foto: Reuters/Annegret Hilse

Superlua rosa é vista por trás do Portão de Brandenburgo, em Berlim, em imagem de arquivo de 2020 — Foto: Reuters/Annegret Hilse

Uma “superlua” ocorre quando a órbita da Lua está mais próxima (perigeu) da Terra ao mesmo tempo em que está cheia. No novo ano ocorrerão três “superluas”, que costumam ter nomes curiosos por sua cor ou motivo.

  • 8 de abril: Lua Super “rosa”.
  • 26 de maio: lua cheia das “flores”.
  • 24 de junho: lua super de “morango”.

Exploração espacial

Foto mostra foguete Longa Marcha-5 levandoa sonda Chang'e 5 em imagem de novembro de 2020 — Foto: Mark Schiefelbein/AP

Foto mostra foguete Longa Marcha-5 levandoa sonda Chang’e 5 em imagem de novembro de 2020 — Foto: Mark Schiefelbein/AP

2021 também será um ano marcante na exploração espacial, pois algumas missões atingirão seu objetivo, enquanto outras serão lançadas.

Se tudo correr bem, estas são as datas programadas:

  • 18 de fevereiro: a sonda Perseverance da NASA chega à cratera Jezero em Marte.
  • Fevereiro (dia a ser determinado): chegada da sonda chinesa Tianwen-1 à planície Utopia Planitia de Marte.
  • 22 de julho: NASA lança missão DART aos asteróides Didymos e Dimorphos, com o objetivo de desviá-los, algo que nunca foi feito.
  • 16 de outubro: a NASA lança a missão Lucy para explorar sete asteroides de Tróia que flutuam na órbita de Júpiter e são material primordial de outros planetas, em uma tentativa de decifrar a formação do Sistema Solar.
  • 31 de outubro: A Agência Espacial Europeia, a NASA e sua contraparte canadense lançarão o telescópio James Webb, o mais avançado observatório espacial que substituirá o histórico telescópio Hubble.

Destaque 6

Campanha da Fieac consolida avanços para a indústria na Capital

Demandas da FIEAC e de sindicatos industriais têm sido atendidas e resultado em benefícios
à iniciativa privada e à população

Publicado

em

A campanha ‘Reage, Indústria’, liderada pela FIEAC e apoiada pelos sindicatos industriais, tem avançado em ações e pautas importantes em prol do setor em Rio Branco, com iniciativas que resultam diretamente na melhoria do ambiente de negócios na capital. Entre as conquistas mais recentes, destacam-se a implementação do refinanciamento (Refis) de dívidas para pessoas físicas e jurídicas, a isenção de 100% do IPTU 2021 para empresas instaladas no Parque e Distrito Industrial, bem como as obras de revitalização desses espaços.

“Temos tido um diálogo permanente com a gestão do prefeito Tião Bocalom, como também com a Câmara Municipal, em especial com os vereadores Samir Bestene e N. Lima, que têm sido sensíveis a pautas importantes do setor industrial. E essa relação republicana e de alto grau de maturidade, visando ao desenvolvimento do município, contribui para que possamos superar diversos obstáculos que prejudicam a iniciativa privada e, consequentemente, toda a população”, salienta o presidente da FIEAC, José Adriano.

O empresário também enaltece as obras de revitalização do Parque Industrial, que atende a uma antiga reivindicação do ‘Reage, Indústria’. O espaço recebe um investimento de aproximadamente R$ 4 milhões para a construção de cercamento em todo seu entorno, guarita, portal de identificação e recuperação viária. As intervenções devem ser concluídas neste mês de julho.

“O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Indústria, Ciência e Tecnologia (SEICT), com grande empenho do titular da pasta, Anderson Abreu, atendeu a mais essa pauta essencial e estratégica. Nossos empresários enfrentam grandes desafios e precisavam desse apoio. A revitalização do espaço já motivou a implantação de novas indústrias no local, que hoje encontra-se totalmente ocupado, comprovando a nossa expectativa. Pretendemos também consolidar melhorias como essa nos parques do interior”, ressalta Adriano.

Continuar lendo

Destaque 6

Educadores de Rio Branco decidem fazer paralisação de advertência

Publicado

em

A manifestação dos servidores da Educação do município de Rio Branco não surtiu efeito esperado e durante uma assembleia geral realizada pela categoria na terça-feira, 27, a categoria optou por realizar uma paralisação de advertência até a próxima semana.

De acordo com a presidente do sindicato dos trabalhadores em educação, Rosana Nascimento, na próxima segunda-feira, 2, a Procuradoria Jurídica do Município (Projur) apresentará o parecer jurídico sobre a reposição das perdas inflacionárias. Porém, caso o pleito da categoria não seja atendido, não está descartada a hipótese de uma greve por tempo indeterminado nas escolas municipais.

Segundo o sindicato, os trabalhadores em educação reivindicam a correção das perdas inflacionárias, garantia do pagamento da insalubridade dos funcionários de escola, correção do PCCR e revisão das tabelas de progressão funcional.

Rosana lamentou o descaso da Projur em querer empurrar o problema com a barriga, para ela, o prefeito Tião Bocalom (Progressistas) tinha em mãos o pedido da categoria desde a semana passada, quando deliberaram o prazo de uma semana para entrega do parecer jurídico.

A sindicalista destacou que a diretoria do sindicato começou a discutir a reformulação do PCCR Municipal e revisão das tabelas que impedem a progressão funcional porque a proposta encaminhada pela prefeitura estimula o teto de um reajuste de até 25% de quem tenha mestrado ou doutorado. “Vamos discutir ponto a ponto com a nossa categoria”, destacou Rosana.

Além disso, os servidores em educação reivindicam a correção das perdas inflacionárias e o pagamento da insalubridade dos funcionários de escolas. “Há cinco anos que os servidores municipais não têm reajuste salarial, inclusive muitos funcionários de escola que recebem um piso base abaixo do salário mínimo”, encerrou a sindicalista.

Continuar lendo

Destaque 6

Gladson nomeia ex-diretora de saúde no governo do PT

Publicado

em

A Secretária de Saúde e médica Paula Mariano, vem aos poucos montando sua equipe após assumir a pasta. No Diário Oficial desta quarta-feira, 28, o governador Gladson Cameli faz importantes mudanças em cargos estratégicos dentro da Sesacre.

Como o ac24horas já havia antecipado com exclusividade, há mudanças na direção do pronto-socorro. O maior hospital de urgência e emergência do Acre vai ter como diretora geral a partir de agora a médica Carolina Pinho de Assis. O enfermeiro Areski Peniche deixa o cargo após quase dois anos.

Outro setor vital para o bom funcionamento da saúde que passa a ter nova gestão é o Complexo Regulador. Apesar de pouco conhecido da população, é por lá que são organizadas a demanda de atendimento, organizando o fluxo de atendimento e regulando as demandas como emergências, consultas, exames e cirurgias. Lívia Gabriele Amorim foi nomeada gerente administrativa no lugar de Fábio Salomão Silva, que foi exonerado do cargo.

Quem também volta à Sesacre, nomeada como diretora, é a enfermeira Jiza Lopes, que já foi gerente geral da Maternidade Bárbara Heliodora e também Diretora de Atenção à Saúde na gestão do governo passado, da era petista.

Continuar lendo

Destaque 6

Gladson garante envio do PL que incorpora IGESAC à Sesacre

Publicado

em

Em meio as críticas ao Projeto de Lei (PL) que prevê a incorporação dos servidores do antigo Pró-Saúde à Secretaria Estadual de Saúde (Sesacre) e a extinção do Instituto de Gestão de Saúde do Acre (IGESAC), autarquia criada para substituir o antigo Pró-Saúde, instituído nos governos da Frente Popular do Acre (FPA), o governador Gladson Cameli (Progressistas) comentou o assunto ao ac24horas nesta quarta-feira, 29, e declarou que a proposta é constitucional e fundamental para garantir os empregos dos servidores.

De acordo com o chefe do executivo, a matéria está sob ajustes e deverá ser encaminhada à Assembleia Legislativa do Estado do Acre (Aleac) antes do término do recesso parlamentar. Gladson frisou que o orçamento do órgão será incorporado à Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre). “Eu quero resolver isso de uma vez por todas. Quero garantir que ninguém será demitido”, garantiu.

Cameli ressaltou que o IGESAC, de fato, será extinto. O gestor considera que o instituto foi um erro e não deveria ter nem começado. Por isso, para não descumprir o acordo que trata de uma Ação Civil Pública (ACP) na Justiça do Trabalho em que o antigo Pró-Saúde, atual IGESAC, se comprometeu a não fornecer mão de obra para as unidades de saúde do estado e do município, ou seja, se no PL não constar a extinção do órgão, o Governo descumpriria o acordo, por essa razão, Gladson quer pôr fim ao problema criado na sua gestão. “Vamos começar o processo de extinção do IGESAC. Estou preocupado com a situação dos servidores. Se eu esticar a corda será um problema mais na frente*, encerrou.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas