Conecte-se agora

Gladson Cameli, exclusivo: “ninguém vai me impor mais vice”

Publicado

em

FOI UMA CONVERSA ABERTA, sem pauta definida, sem censura – e não poderia ser diferente – a conversa que tive no início da semana com o governador Gladson Cameli. Foi uma entrevista que deixou ao largo as suas conquistas, como estar se saindo bem nas medidas de combate à pandemia, estar com os salários dos servidores em dias, os investimentos na Segurança, para focarmos diretamente na política. Falamos sobre seus planos para 2022, as brigas com o seu vice Major Rocha, o inusitado apoio à prefeita Socorro Neri (PSB); que foi adversária em sua campanha, a relações que pretende ter com o prefeito eleito Tião Bocalom, sua candidatura para a reeleição, como pensa montar sua base política, enfim, foi um jogo aberto sobre estes e outros assuntos. O teor da entrevista exclusiva, segue abaixo:

FILIAÇÃO PARTIDÁRIA – Vou estar no PP. Eu me afastei do do partido, não porque eu tivesse nada contra o Tião Bocalom, mas pela forma como se deu o anúncio da candidatura, numa entrevista na casa do senador Sérgio Petecão (PSD), sem me consultarem, e sem analisarem uma outra opção que apresentei para disputar a prefeitura de Rio Branco, o deputado Ney Amorim. Foi como dizer que não me queriam na campanha. Como os meus aliados da campanha do governo, cada um já tinha um candidato a prefeito da capital, eu tinha o direito de fazer uma opção, e fiz pelo apoio a prefeita Socorro Neri (PSB). Sobre convidar a Socorro para integrar o governo, nunca conversamos sobre isso.

ALIANÇA COM A SOCORRO NERI – A aliança aconteceu porque vi nela uma boa gestora, e achava que o trabalho que estávamos tendo no combate á pandemia poderia se estender para uma parceria com ela na prefeitura e eu, no governo. Sei que isso me trouxe desgaste na minha base, mas era a opção que tinha no momento. Não ganhou a eleição, mas não foi por falta de empenho. Foi uma decisão da população. Poderia ter tido outro desfecho se ela tivesse aceitado o meu convite para ser a candidata a prefeita pelo PP. Se tivesse aceitado, o quadro de alianças seria outro. Mas, respeitei a sua opinião de ficar no PSB. Que convidei, convidei!

SOBRE ALIANÇA COM O PSB – Foi uma aliança de momento, foi apenas na eleição municipal. Pretendo recompor a minha base original de aliados. Vou chamar todo mundo para conversar. O primeiro que vou procurar para uma conversa será o Flaviano Melo, quero o MDB do meu lado. Não tenho problema de conversar com os que não me acompanharam na eleição municipal. Eu não tinha outra escapatória, todo mundo já tinha o seu candidato. Ninguém pode ficar com raiva de mim. Foi um direito meu.

RELAÇÕES COM O VICE ROCHA – Não digo que desta água não beberei. Minha conversa com ele é institucional. Respeito ele como vice-governador eleito, mas não vou lhe dar de novo a Secretaria de Segurança para ser o comandante, como era no início de governo. Vou continuar com o secretário de Segurança, Paulo César, que faz um bom trabalho. O Rocha está fora do governo. Não existe nenhum plano para tudo voltar como era antes. Não vou lhe dar de novo toda a Segurança com metade do orçamento da Comunicação. Quero montar um time ao meu lado, não um grupo. Eu até hoje não sei o motivo deste rompimento, quero até saber, porque cumpri com tudo o que foi acertado na campanha.

SOBRE O PSDB E A MARA ROCHA – Posso conversar com o PSDB, mas não penso em ter nenhuma conversa com a deputada federal Mara Rocha (PSDB). Está bom como está, ela lá; e eu aqui. Com o professor Minoru Kinpara (PSDB), conversei com ele na campanha, gostei da conversa, e pretendo conversar novamente. Não acho possível ter um diálogo com ela, a Mara é muito complicada. Deixa para lá….

ESCOLHA DO VICE – Já errei uma vez ao aceitar que outros escolhessem o meu vice. Quem vai escolher agora o vice na minha chapa da reeleição sou eu. Não vou aceitar mais palpite de partido, e o nome pode ser de alguém que nem esteja filiado a um partido. Será alguém em quem eu possa confiar plenamente. Quem venha para me ajudar a governar.

SENADOR SÉRGIO PETECÃO – Vou lhe procurar para termos uma conversa aberta, quero ele ao meu lado em 2022; mas vou respeitar, caso queira disputar o governo, neste caso vamos bater chapa.

REELEIÇÃO – Com fé em Deus e pé no chão vou ser governador por mais quatro anos depois deste mandato. Sou candidatíssimo ao governo. Não penso em disputar o Senado.

PARTIDOS POLÍTICOS – Vou reunir numa mesa todos os presidentes, os parlamentares, para termos uma conversa franca, preciso saber quem vai me acompanhar na reeleição e quem não vai. Quem não quiser me apoiar, não tem problema. O governo vai deixar de ser um grupo político para ser um time, volto dizer. Quero resultado dos secretários. A partir de 1ºde janeiro começa um novo governo. O povo me elegeu para trabalhar, e não é um trabalho individual, tem que ser com todos os secretários e aliados políticos.

GABINETE CIVIL E COMUNICAÇÃO – O Ribamar só sairá do  Gabinete Civil se for para o TCE. E nunca pensei em tirar a Silvânia da Comunicação, mesmo que ela peça para sair, eu não deixo. A Silvânia é a minha Primeira-ministra.

VACINA, DÓRIA, BOLSONARO – Não vou me meter nesta briga do presidente Bolsonaro com o Dória. A minha briga será para trazer o mais rápido possível a vacina contra a Covid para vacinar os acreanos. Não quero saber de briga.

ESPAÇOS MAL DISTRIBUÍDOS NO GOVERNO – Vou corrigir o fato de um partido sem muita representação ter espaço maior no governo de quem tem. Não posso deixar o senador Márcio Bittar (MDB), uma pessoa que tem me ajudado muito, que é o Relator do Orçamento da União, de fora do governo, ele terá que ter um bom espaço. A mesma coisa acontece com o MDB, vou falar com o Flaviano Melo sobre a participação do MDB. Não quero que depois venham me dizer que não procurei ninguém. Vou procurar reconstruir as pontes que foram quebradas na campanha. Só não repetirei é o fatiamento do governo como se encontra. Quem vier para o governo, que começará em janeiro, será para me ajudar, para trabalhar.

BASE TEM DE DEFENDER– O que não vou mais aceitar é deputado da minha base política na Assembléia Legislativa ter cargo no governo, e não defender o governo na tribuna, como vem acontecendo, quando sofro ataques da oposição. Não tenho que me queixar do deputado Géhlen Diniz (PP), que tem sido um grande líder do governo, eu ainda vou tentar lhe convencer a ficar até o fim do meu governo na função. Mas, dos demais não vou aceitar não haver uma defesa conjunta do governo.

CADASTRO DE RESERVA DA PM – Está certo que, eu vou baixar o ato de nomeação para fevereiro. O governo contrata mais policiais militares, mas o que se vê é boa parte do contingente da PM á disposição de autoridades. Já mandei um projeto para a Assembléia para fazer a redução, os deputados têm que resolver isso.

TIÃO BOCALOM – Estou com uma relação muito boa com ele. Vou fazer parceria com o Bocalom e os demais prefeitos. Só não posso é exigir que me apoie na reeleição se eu não estava no seu lado na eleição para prefeito de Rio Branco. Estamos tendo uma relação institucional que considero como muito próxima. Estou gostando e vamos continuar assim. Sobre o DEPASA, lhe aconselhei a desistir da idéia de levar o órgão para a prefeitura, é muito gasto, seria uma loucura.

PRIMEIRA-DAMA – A Ana Paula não será candidata a nada. Ela tem me ajudado muito, não adiantar forçar ela a fazer o que não quer. Ela não é candidata a deputada federal, é candidata a cuidar a cada dia melhor de mim. Risossss.

 

Acre

Jéssica Sales libera R$ 4,6 milhões para Saúde dos municípios no Acre

Publicado

em

Ao se aproximar o encerramento de mais um período legislativo, a deputada Jéssica Sales (MDB) intensificou a liberação de suas emendas impositivas indicadas ao orçamento 2020. Vários municípios acreanos foram contemplados pelo Ministério da Saúde, por meio do Piso de Atenção Básica (PAB).

Jéssica Sales liberou recentemente, o montante de R$ 4,6 milhões para a saúde de Acrelândia, Assis Brasil, Brasiléia, Cruzeiro do Sul, Epitaciolândia, Feijó, Mâncio Lima, Manoel Urbano, Marechal Thaumaturgo, Plácido de Castro, Porto Walter, Rio Branco, Rodrigues Alves, Sena Madureira e Tarauacá, levando em consideração as reais necessidades e o número populacional de cada município.

Além dos recursos por meio do PAB também foi liberado o montante de R$ 2.014.972,00 para a aquisição de equipamentos para o Hospital Regional do Juruá. O valor destinado pela deputada Jéssica Sales permitiu a aquisição de mais um aparelho de tomografia computadorizada, ventilador para ressonância, bomba de infusão, carro maca (2), otoscópio, desfibrilador, cama hospitalar (3), carro de emergência, computador, monitor para radiologia, ar condicionado e mobiliário, tais como, armário, cadeiras, banquetas suportes, baldes, entre outros.

Todo esse material vai se somar ao aparelho de tomografia computadorizada, adquirido no ano passado pela deputada Jéssica Sales que já se encontra devidamente instalado e entrará brevemente em funcionamento no Hospital do Juruá.

Médica e conhecedora das reais necessidades dos municípios acreanos, Jéssica Sales mantém importante parceria com o PAB (Piso de Assistência Básica), como forma de manter os postos de saúde em funcionamento nos locais mais distantes do Estado.

“Quando vemos um prefeito levando saúde para os ramais e ribeirinhos, e, ao mesmo tempo, mantendo as unidades de saúde, ele está utilizando o dinheiro indicado pela parlamentar através do PAB. Tento fazer a divisão dos recursos de uma forma justa. Não adianta eu indicar um milhão de reais para um município que tem, por exemplo, dois postos de saúde; não tem lógica. O mesmo serve para aquele município que tem mais postos de saúde, que precisam de mais recursos. Infelizmente as emendas para saúde somam apenas R$ 8 milhões. Desse valor precisamos atender demandas com construções, reformas, ampliações, aquisição de equipamentos e também manutenção dos postos de saúde. Tudo isso nos 22 municípios, mas é gratificante quando vejo o resultado do nosso trabalho chegando a cada cantinho do nosso estado” – disse a deputada.

Confira a lista e os valores para cada município:

Acrelândia – R$ 133 mil

Assis Brasil – R$ 100 mil

Brasiléia – R$ 100 mil

Cruzeiro do Sul – R$ 500 mil

Epitaciolândia – R$ 100 mil

Feijó – R$ 100 mil

Mâncio Lima – R$ 100 mil

Manoel Urbano – R$ 140 mil

Marechal Thaumaturgo – R$ 100 mil

Plácido de Castro – R$ 100 mil

Porto Walter – R$ 100 mil

Rio Branco – R$ 400 mil

Rodrigues Alves – R$ 100 mil

Sena Madureira – R$ 400 mil

Tarauacá – R$ 100 mil

Hospital Regional do Juruá – R$ 2 milhões

Continuar lendo

Acre

Matadores de agente penitenciário são condenados a 247 anos

Publicado

em

Em julgamento realizado no auditório do Tribunal de Justiça, que entrou pela noite desta quarta-feira, 24, integrantes do Corpo de Jurados da Segunda Vara do Tribunal do Júri e Auditoria Militar condenaram todos envolvidos no assassinato do Agente Penitenciário Romário Cavalcante Alexandrino, executado a tiros em sua casa na Vila do V, município de Porto Acre, em fevereiro de 2017.

No veredito final, juiz Álesson Bráz, que comandou os trabalhos, estabeleceu uma pena de 247 anos e seis meses para todos os envolvidos divididos da seguinte forma: 50 anos, 10 meses e 10 dias para José Roberto Cruz de Lima, 50 anos e 11 meses para Gabriel de Oliveira Gomes. Rafael Silva Campos também pegou 50 anos, 11 meses e 10 dias, Alexandre Costa de Lima, 50 anos e 11 meses e Diemerson Antônio da Silva e Silva, foi condenado a 43 anos e 8 meses. Os assassinos foram encaminhados ao presídio da capital.

O crime, de acordo com os autos do inquérito policial instaurado na delegacia de Porto Acre, ocorreu na noite do dia 21 de janeiro, quando quatro homens armados invadiram a casa de Romário Alexandrino, na Vila do V e o executaram com vários tiros. Na mesma ação, ainda balearam o cunhado da vítima, tendo a esposa do Agente Penitenciário conseguido sair com o filho menor pela porta dos fundos.

Os investigadores da Delegacia de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP) descobriram que a ordem de executar Romário partiu de dentro do presídio, tendo como mandante Gabriel Oliveira Gomes dos Santos. Na realidade, a ordem era matar um Agente Penitenciário e Alexandrino foi o escolhido por morar em local afastado. Os executores foram identificados a seguir e todos presos.

O julgamento seria realizado em 2019 em Porto Acre, quando por medida de segurança, temendo a ação de membros de facções, o juiz responsável pediu que o caso fosse levado para a capital.

Continuar lendo

Acre

Whendy Lima reduz tempo de hemodiálise e pode ser extubado

Publicado

em

O deputado estadual do Acre Whendy Lima (PSL), de 39 anos, tem respondido positivamente ao tratamento intensivo que vem passando depois de sofrer complicações possivelmente desencadeadas por uma cirurgia bariátrica. Informações apuradas pelo ac24horas na noite desta quinta-feira, 25, apontam que o parlamentar tem apresentado significativa melhora e está com o quadro de infecção quase 100% melhor.

Lima também diminuiu a quantidade de horas na hemodiálise. Ele já chegou a fazer 6 horas seguidas do tratamento, é agora faz apenas 2 horas. Conforme informações, é esperado que o mesmo seja extubado em até no máximo três dias.

Whendy Lima é filho do vereador de Rio Branco, N. Lima, e foi está intubado no Centro de Terapia Intensivo (CTI) no início desta semana, na Unimed, devido a complicações após uma cirurgia bariátrica.

A Mesa Diretora da Assembleia Legislativa do Acre (Aleac) emitiu uma nota afirmando que o parlamentar sofreu um tromboembolismo pulmonar.

O quadro de saúde do deputado já esteve altamente delicado, mas no momento passa por estabilidade e com expectativa positiva.

Continuar lendo

Acre

Polícia localiza feto e procura assaltante que o abortou

Publicado

em

Foram precisos horas de buscas para que peritos da Polícia Técnica de Rio Branco conseguissem localizar o feto de um aborto espontâneo pouco comum registrado na noite de quarta-feira, quando de um assalto contra um motorista de aplicativo. Uma mulher gestante que fazia parte do trio responsável pelo crime roubou, abortou e com a ajuda dos amigos fugiu tomando rumo ignorado.

A informação foi confirmada hoje de manhã pelo delegado Leonardo Santa Bárbara, da Delegacia de Combate a Roubos e Extorsões (DCORE), responsável em apurar o caso. De acordo com a autoridade o feto que havia sido jogado fora pela vítima foi localizado e levado o IML onde deverá passar por uma rigorosa perícia.

“Já iniciamos as investigações na tentativa de identificar a mulher autora do aborto, o que ocorrendo nos permitiria chegar aos demais envolvidos no assalto. Vamos ouvir alguns depoimentos, e que estes possam nos ajudar a elucidar, com a prisão de todos os envolvidos”, concluiu a autoridade policial.

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas

Copyright © 2021 ac24Horas.com - Todos os direitos reservados