Conecte-se agora

Doria diz que se CoronaVac não for aprovada por “razões ideológicas e políticas”, caso será levado ao STF

Publicado

em

O governador de São Paulo, João Doria, durante reunião com o governador do Acre, Gladson Cameli, no Palácio Bandeirantes, revelou em conversa com o ac24horas que um consórcio de empresários paulistas juntou mais de R$ 160 milhões para construir mais uma fábrica para produzir em larga escala a vacina do Instituto Butantan, a CoronaVac. O chefe do poder executivo paulista lembrou que o governo federal investiu mais de R$ 1 bilhão na Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), do Rio de Janeiro e no Butantan nenhum centavo.

“Estamos fazendo uma nova fábrica só para vacina. Olha a diferença, o governo federal destinou R$ 1,9 bilhão para Fiocruz. Nós não somos contra a Fiocruz. Defendemos, é uma instituição séria, importante, ligado ao governo federal, mas R$ 1 bilhão já foram destinados, já foram depositados na conta da Fiocruz e zero até agora para o Instituto Butantan. Vamos fazer uma nova fábrica vacina com R$ 162 milhões arrecadados no setor privado de São Paulo sem nenhuma contrapartida. A fábrica já está em curso, as obras começaram no dia 2 e em setembro nós entregamos a fábrica pronta”, disse o governador paulista.

Doria enfatizou ainda que a aplicação da vacina terá que ser anual assim como ocorre com a da H1N1, também produzida pelo Butantan. “Em outubro, o Butantan começa a produzir a vacina para a nova vacinação já que teremos que fazer uma vacinação anual, todo ano vamos ter que tomar essa vacina assim como a H1N1, que aliás o Butantan é o maior produtor do Brasil e da América Latina, e o maior produtor do Hemisfério Sul do planeta”, explicou, lembrando que em fevereiro, o Instituto completa 120 anos de existência, sendo uma das instituições mais respeitadas do Brasil e no exterior. “Pela sua qualidade, pela produção de vacina. Só de H1N1 são 80 milhões de doses. Todas as doses produzidas pelo Butantan”, disse.

O governo de São Paulo aguarda que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) siga o protocolo e possa liberar a CoronaVac até o dia 15 de janeiro. A data de início da campanha de imunização que focará inicialmente os profissionais de saúde será no dia 25 de janeiro, conforme planejamento divulgado pela secretaria de saúde paulista.

Ainda durante a conversa com jornalistas, Doria teceu elogios a Gladson Cameli ao responder o questionamento do ac24horas sobre o que a população do Acre pode esperar sobre o assunto. “O que a população pode esperar no Estado do Acre é que tem um governador responsável, um governador que luta pela vida e que tem sido um exemplo no combate a covid-19. E agora mesmo acaba de solicitar, formalizar com o Instituto Butantan aquisição de vacinas da CoronaVac para atender prioritariamente neste momento, já em janeiro, no final do mês de janeiro aqueles que estão no front, os profissionais de saúde, médicos e paramédicos que são os nossos heróis salvando vidas e vão continuar salvando dos acreanos e de outros brasileiros que estão no Acre como fazemos aqui em São Paulo também. A nossa luta é pela vida e não pela vacina. Nós não estamos numa corrida pela vacina, nós estamos por uma corrida pela vida e esta corrida pela vida e que nós, governadores, estamos engajados. Os demais que queiram estar dentro dessa mesma luta pela proteção, pela vida, juntem-se a nós. O governador do Acre e o governador de São Paulo junto a 8 outros governadores já formalizaram o acordo com o Butantan para aquisição da Vacina. Não quero excluir os demais, mas são aqueles que compreendem que temos pressa. Nós perdemos quase 800 vidas todos os dias”, detalhou.

O governador de São Paulo ainda questionou o motivo do governo federal querer vacinar em março se pode acontecer de vacinar em janeiro. “Porque temos uma vacina se podemos ter várias. A vacina do Butantan, a vacina da Astrazeneca, a vacina da Pfizer, a vacina Jhonsons, outras vacinas. Desde que elas estejam dentro do protocolo internacional, das agências regulatórias, inclusive a do Brasil, vamos vacinar. Vacina, já para salvar os brasileiros já”, pontuou.

O chefe do Palácio Bandeirantes alertou ainda que o governo de São Paulo saberá reagir se por razões não científicas e sim por razões de ordem ideológica e política houver qualquer retaliação ou atraso proposital para não liberar a vacina, afirmando que o assunto poderá ser judicializado, sendo levado até mesmo ao Supremo Tribunal Federal. “|Sim necessários sim [iremos judicializar e levar ao STF]. Eu para lutar pela vida dos brasileiros de São Paulo e eu não tenho dúvida que o governador Gladson para lutar pela vida dos acreanos, nós utilizaremos todos os recursos judiciais possíveis. Nós não vamos ficar sentados assistindo a morte de brasileiros por uma capricho de um presidente da república ou pela inoperância de um Ministério da Saúde”, alfinetou.

Butantan tem capacidade de produção de 1 milhão de doses por dia

O presidente do Instituto Butantan, Dimas Covas, que participou do encontro de governador, afirmou que a autarquia tem capacidade de produzir 1 milhão de doses por dia da vacina e que o antídoto já está sendo produzido no Brasil. “Teremos doses feitas no Brasil e doses vindo da china”, frisou o cientista, reforçando a eficácia de 95% que garantindo segurança e eficácia da vacina.

Veja a entrevista exclusiva:

video

Anúncios

Destaque 7

Preço do litro da gasolina se aproxima de R$ 8 no Acre

Publicado

em

Em Rio Branco, capital do Acre, o litro da gasolina ainda pode ser encontrado a R$ 4,90. Em Cruzeiro do Sul, a segunda maior cidade do Estado, o valor é de R$ 5,95.

No entanto, nas 4 cidades mais isoladas do Acre: Jordão, Santa Rosa, Porto Walter e Marechal Thaumaturgo, onde só é possível chegar de barco ou avião, os moradores pagam quase R$ 8 pelo litro da gasolina.

O valor mais alto é praticado em Jordão, por R$ 7,50 o litro. Em Marechal Thaumaturgo, o litro custa R$ 6,90. Em Porto Walter, chega a R$ 6,50 e em Santa Rosa do Purus são R$ 6,30 pelo litro da gasolina.

Sem o Instituto de Proteção e Defesa do Consumidor, os moradores desses municípios não têm a quem reclamar.

Continuar lendo

Destaque 7

Motorista acreano que fará carregamento de vacinas perdeu familiar e amigos para Covid-19

Publicado

em

Foto: Whidy Melo/ac24horas.com

Vladmir de Oliveira tem 45 anos e trabalha atualmente como motorista no Setor de Divisão Estadual de Imunização de Rede de Frios da Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre). É ele quem vai fazer o carregamento das vacinas vindas de São Paulo que irão imunizar a população contra os efeitos da Covid-19.

A viatura 13 [caminhão] da Sesacre já está a postos desde as 6h30 desta segunda-feira, 18, a espera dos lotes que vão chegar ainda hoje e ser distribuídos entre os 22 municípios acreanos.

Para Vladmir, o trabalho desta segunda tem uma função ainda mais especial e simbólica. A pandemia do novo coronavírus tem sido difícil para ele, que perdeu familiar e muitos colegas de trabalho para o vírus.

“A pandemia foi difícil. Trabalhei todos os dias e vi muitos colegas irem embora”, disse ao ac24horas. Entre as perdas, estão uma tia e um colega de trabalho que atuava com ele na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) em Rio Branco.

O motorista considera fundamental a chegada dos insumos. “Eu também estou aguardando a vacina. Tenho sobrepeso, isso é uma comorbidade. Não estou indo para canto nenhum, só em casa e para o trabalho”, salienta.

O profissional acredita que se a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) certificou o imunizante, é sinal de que a vacina de fato é boa. “O Butantan é reconhecido no Brasil todo, um instituto com respaldo e a Fiocruz também é fantástica. A vacina que a gente receber será bem vinda”, diz.

Ele conta que na hora que recebeu a ligação de seu chefe e soube da notícia de que iria fazer o carregamento, ficou contente. Um momento especial”, finalizou.

Continuar lendo

Destaque 7

Senadora Mailza Gomes comemora aprovação das vacinas pela Anvisa: “É um dia histórico para o Brasil”

Publicado

em

A senadora Mailza Gomes (Progressistas) destacou neste domingo, 17, nas redes sociais, a aprovação emergencial das vacinas Coronavac e Oxford contra a Covid-19 pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária, a Anvisa.

“Dia histórico para o nosso Brasil! A Anvisa acaba de aprovar, de forma unânime, o uso emergencial das vacinas da Coronavac e Oxford. E a primeira pessoa já foi vacinada em SP, a enfermeira Mônica Calazans. A vacina é a esperança e a garantia de salvar vidas!”, publicou a parlamentar nas redes sociais.

A senadora, que estava no Acre em agenda até quarta-feira passada, 12, está em Brasília para buscar nos ministérios a liberação dos recursos de emendas que foram indicados por ela.

Confira as ações da senadora Mailza Gomes

Mailza garante mais de R$ 98 milhões para o Acre

Em 2020, a senadora Mailza viabilizou mais de R$ 98 milhões (noventa e oito milhões de reais) em recursos para serem aplicados na área da saúde, social, infraestrutura, educação e segurança para o estado do Acre.

Desse valor, R$ 38,4 milhões (trinta e oito milhões e quatrocentos mil reais) de emendas extraparlamentares de sua autoria foram liberados para os munícipios investirem em hospitais, combate ao coronavírus e compra de medicamentos. A senadora também liberou R$ 350 mil para a Universidade Federal do Acre (Ufac) fabricar máscaras e EPIs e R$ 800 mil para o Hospital de Amor do Acre usar no custeio de serviços de assistência ambulatorial da unidade.

A parlamentar garantiu ainda R$ 5,3 milhões (cinco milhões e trezentos mil) para humanização dos hospitais e maternidades em todo o estado, reforma de unidades de saúde em Marechal Thaumaturgo, Porto Walter, Rodrigues Alves e Xapuri, além de compra de ambulâncias.

Mailza consegue doações para combate ao Covid-19

A parlamentar se articulou junto a Fundação Itaú Unibanco por meio do projeto Todos Pela Saúde, uma parceria público-privada do Banco Itaú e Hospital Sírio-Libanês e conseguiu nove respiradores e Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) para o estado.

Por intermédio da senadora, a Vivo doou R$ 1 milhão de reais para ajudar o Governo do Acre no combate ao Covid-19. Em outra articulação novamente com a Vivo e o Banco Santander, Mailza conseguiu mais cinco respiradores e com a Coca-Cola do Brasil, 5 mil frascos de álcool em gel. O Instituto para o Desenvolvimento do Investimento Social (IDIS), após pedido da senadora, doou R$ 650 mil para o Hospital Santa Juliana.

Mailza e Davi se mobilizam para o envio de oxigênio doado por artistas a Manaus

O transporte de 50 cilindros de oxigênio doados por artistas ao estado do Amazonas, cuja saúde pública está em colapso em razão da pandemia de covid-19, foi viabilizado pela senadora Mailza Gomes (PP-AC), o presidente do Senado, Davi Alcolumbre, e o governador do Acre, Gladson Cameli que se mobilizaram junto ao governo. Os equipamentos serão usados para a oxigenação de pacientes internados para tratamento da covid-19. O material foi doado por Bruno Gagliasso, Otaviano Costa, Thelma Assis, Fabiula Nascimento, Felipe Neto e Maria Gadu.

Continuar lendo

Destaque 7

Gladson mostra estoque de seringas e diz que só falta a vacina

Publicado

em

No depósito da Sesacre, o governador Gladson Cameli (Progressistas) garantiu na tarde desta sexta-feira, 15, que todos os procedimentos de logística para a distribuição da vacina estão prontos, restando apenas a chegada do imunizante e o aval da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) de qual será usado na população.

No Instagram, Cameli mostrou o estoque de seringas do Estado e as câmaras frias que serão utilizadas para o armazenamento do imunizante. Ele voltou a ressaltar que o Acre está preparado para a vacinação contra à covid-19 e colocou como meta vacinar em torno de 20% da população acreana até a primeira quinzena do próximo mês de fevereiro de 2021.

“Nós estamos preparados, tá aqui as seringas. Por qual, e eu não sei o motivo de alguém dizer a nível nacional, que a gente não teria a quantidade de seringas para poder receber a vacina para imunizar a população, estão aqui elas. Quero agradecer a equipe da saúde do Acre por todo o empenho. Esperamos o anúncio oficial para receber o imunizante. Não vou poder dizer que dia a vacina chega aqui, mas digo que o Acre está pronto e preparado. E a prova está aqui com as seringas que já podemos imunizar a população, falta só a vacina”, afirmou.

Ao contrário de Manaus, Cameli afirmou que o Acre não possui risco de desabastecimento de oxigênio. Ele ressaltou que foi feito todo um planejamento e que as principais unidades de Saúde do Estado, que fazem atendimento de pacientes acometidos pela Covid-19, contam com sistemas de geradores de gases autônomos, ou seja, o oxigênio é gerado na própria unidade.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Leia Também

Mais lidas

Copyright © 2020 ac24Horas.com - Todos os direitos reservados.