Conecte-se agora

A vitória do feijão com arroz sobre o esperançar

Publicado

em

ABRO O BLOG DO CRICA pinçando a frase acima de um comentário de uma colega jornalista, que retrata com nitidez o que foi a vitória do candidato Tião Bocalom (PP) sobre a candidatura da prefeita Socorro Neri (PSB), na disputa pela prefeitura de Rio Branco.

Foi a vitória de uma campanha organizada, planejada, do feijão com arroz, com um bom jingle, e o melhor programa eleitoral entre todos os candidatos, e de uma muito competente coordenação de campanha.

O Tião Bocalom (PP) falou a língua dos grotões, aquilo que a periferia queria ouvir. A sua coordenação levou o seu nome para a periferia, com músicas ao som do Funk e do Rap, estilos musicais que se identificam com os jovens, que acabaram virando hits dos grotões. Some-se a isso a memória eleitoral de outras eleições do Tião Bocalom (PP), e de ter um condutor de campanha que fala a língua do povão, que praticamente transferiu a sua casa para os bairros, junto com a vice e sua esposa Marfisa Galvão (PSD), o senador Sérgio Petecão (PSD).

O Petecão foi o grande condutor da campanha vitoriosa do candidato do PP. Quase conseguiram mudar a imagem do “bom velhinho” cultivada pelos seus marqueteiros, que foi quebrada na reta final pela declaração polêmica do Bocalom, ao estilo maluco beleza do bolsonarismo, da chamada “imunização de rebanho,” pela qual todos devem pegar a Covid para a população ficar imunizada.

Esta tese nada científica só não causou estragos de maiores proporções, por dois motivos: foi dita há 48 horas da eleição, e a equipe de marketing da candidata Socorro Neri (PSB) não foi competente para massificar a dita bobagem.

Mas não se pode deixar fora deste contexto da discussão da derrota da prefeita Socorro Neri (PSB) o fato de que, ela foi apoiada pelas duas máquinas mais poderosas do estado, e ainda pessoalmente pelo governador Gladson Cameli.

Fica mais uma vez a lição de que, ninguém é dono dos votos ao ponto de transferir uma votação pessoal para terceiros.
Comentei por diversas vezes neste espaço que, o fato da prefeita Socorro Neri (PSB) ser apoiada pelo governador Gladson não a tornava favorita e, tampouco, era garantia da sua vitória. E citei vários exemplos que mostravam eleições ganhas contra as máquinas estadual e municipal.

O mais recente exemplo foi a vitória do Gladson Cameli contra toda a estrutura do PT, na última disputa do governo. Mas voltando para a campanha do Tião Bocalom (PP), os seus coordenadores souberam dosar as ações políticas, o que culminou por forjarem uma imagem mais doce do candidato, e que o levou a cair na graça popular. E, quando um candidato cai na graça da população, é como água de morro abaixo, ninguém segura.

Bote tudo o que aconteceu na campanha do Bocalom no liquidificador e se terá a receita para ganhar uma eleição majoritária.

Outra lição que fica desta eleição municipal: o voto da classe média, da elite, não define uma eleição, o que define são os votos dos bairros da periferia. Nesta vitória do Tião Bocalon, não se pode deixar de fora duas figuras políticas: a presidente do PP, senadora Mailza Gomes, e o deputado José Bestene (PP), que impediram o governador Gladson Cameli de levar o PP para apoiar a candidatura da Socorro Neri (PSB), fincaram os pés na candidatura própria, e sem as suas ações enérgicas de peitar o governador, o Bocalom nem candidato seria.

Mas o que falar da campanha da prefeita Socorro Neri (PSB), que não seja a de que foi uma campanha amadora, sem planejamento, e comandada por um comitê inexperiente, que nunca tinham conduzido uma campanha majoritária?

Se levassem seus principais coordenadores de campanha vendados para o bairro Wilson Ribeiro, por certo não saberiam voltar para a prefeitura sem a ajuda de uma informação. Deram um show de amadorismo.

O PSB sempre foi um puxadinho do PT. Nunca foi protagonista na extinta Frente Popular do Acre. Era o PT que comandava as campanhas. Não dá nem para pinçar um nome do comitê de campanha do PSB, que tenha conseguido escapar do desastre e da mediocridade. Se nivelaram por baixo. Foi uma sucessão de erros.

A campanha no rádio e na televisão da candidata Socorro Neri (PSB) não empolgou, as suas peças eram sem vida, era aquela coisa arrastada e piegas.

Um programa eleitoral tem que ser para cima, vibrante, para prender o telespectador e o ouvinte da rádio. O seu programa foi uma antítese. Parecia que, o que estava em disputa era a reitoria da UFAC, tal rebuscado linguajar no vídeo. Começou o seu programa convocando a população a “esperançar”. Ora, ora dona Aurora! Vá perguntar nas entranhas de um bairro periférico se alguém sabe o que é “esperançar”, com certeza ninguém sabe. A campanha começou apática e terminou apática.

Não conseguiram chegar á população as virtudes da gestão da prefeita Socorro Neri (PSB), que se queira ou não, foi uma administração numa boa média e com conquistas que não foram exploradas.

Não foi uma má prefeita. Com absoluta certeza. Mas para quem queria disputar mais um mandato cometeu um erro que lhe foi fatal: fez gestão, mas não fez política.

Faltou também na candidata desenvoltura no vídeo, ser mais convincente.

Que a prefeita Socorro Neri (PSB) entrou de mãos limpas na prefeitura e estará saindo de mãos limpas, não se discute. O que se discute foi o motivo pelo qual o governador Gladson Cameli abandonou todos os aliados que o elegeram, para apoiar a candidata do PSB, que foi vice do PT.

Politicamente, por mais que busque uma justificativa, são todas vazias. Errou na estratégia de que partidos não são importantes e, só ele poderia eleger a candidata Socorro Neri (PSB).

Não é assim que o boi dança na política.

Muitos dos seus votos para governador vieram dos partidos. Poderia muito bem não ter apoiado nem um candidato a prefeito de Rio Branco. Estaria saindo hoje por cima e não como adido da derrota da candidata Socorro Neri (PSB).
Mas agora Inês e morta!

Fica a lição nesta vitória do Tião Bocalom (PP) que o poder pode muito, mas não pode tudo. A vitória do Bocalom foi a vitória de uma campanha do feijão com arroz contra a campanha do esperançar da prefeita Socorro Neri (PSB). E, como diz o ditado: “aos vencedores, as batatas”.

Acre

Jéssica Sales libera R$ 4,6 milhões para Saúde dos municípios no Acre

Publicado

em

Ao se aproximar o encerramento de mais um período legislativo, a deputada Jéssica Sales (MDB) intensificou a liberação de suas emendas impositivas indicadas ao orçamento 2020. Vários municípios acreanos foram contemplados pelo Ministério da Saúde, por meio do Piso de Atenção Básica (PAB).

Jéssica Sales liberou recentemente, o montante de R$ 4,6 milhões para a saúde de Acrelândia, Assis Brasil, Brasiléia, Cruzeiro do Sul, Epitaciolândia, Feijó, Mâncio Lima, Manoel Urbano, Marechal Thaumaturgo, Plácido de Castro, Porto Walter, Rio Branco, Rodrigues Alves, Sena Madureira e Tarauacá, levando em consideração as reais necessidades e o número populacional de cada município.

Além dos recursos por meio do PAB também foi liberado o montante de R$ 2.014.972,00 para a aquisição de equipamentos para o Hospital Regional do Juruá. O valor destinado pela deputada Jéssica Sales permitiu a aquisição de mais um aparelho de tomografia computadorizada, ventilador para ressonância, bomba de infusão, carro maca (2), otoscópio, desfibrilador, cama hospitalar (3), carro de emergência, computador, monitor para radiologia, ar condicionado e mobiliário, tais como, armário, cadeiras, banquetas suportes, baldes, entre outros.

Todo esse material vai se somar ao aparelho de tomografia computadorizada, adquirido no ano passado pela deputada Jéssica Sales que já se encontra devidamente instalado e entrará brevemente em funcionamento no Hospital do Juruá.

Médica e conhecedora das reais necessidades dos municípios acreanos, Jéssica Sales mantém importante parceria com o PAB (Piso de Assistência Básica), como forma de manter os postos de saúde em funcionamento nos locais mais distantes do Estado.

“Quando vemos um prefeito levando saúde para os ramais e ribeirinhos, e, ao mesmo tempo, mantendo as unidades de saúde, ele está utilizando o dinheiro indicado pela parlamentar através do PAB. Tento fazer a divisão dos recursos de uma forma justa. Não adianta eu indicar um milhão de reais para um município que tem, por exemplo, dois postos de saúde; não tem lógica. O mesmo serve para aquele município que tem mais postos de saúde, que precisam de mais recursos. Infelizmente as emendas para saúde somam apenas R$ 8 milhões. Desse valor precisamos atender demandas com construções, reformas, ampliações, aquisição de equipamentos e também manutenção dos postos de saúde. Tudo isso nos 22 municípios, mas é gratificante quando vejo o resultado do nosso trabalho chegando a cada cantinho do nosso estado” – disse a deputada.

Confira a lista e os valores para cada município:

Acrelândia – R$ 133 mil

Assis Brasil – R$ 100 mil

Brasiléia – R$ 100 mil

Cruzeiro do Sul – R$ 500 mil

Epitaciolândia – R$ 100 mil

Feijó – R$ 100 mil

Mâncio Lima – R$ 100 mil

Manoel Urbano – R$ 140 mil

Marechal Thaumaturgo – R$ 100 mil

Plácido de Castro – R$ 100 mil

Porto Walter – R$ 100 mil

Rio Branco – R$ 400 mil

Rodrigues Alves – R$ 100 mil

Sena Madureira – R$ 400 mil

Tarauacá – R$ 100 mil

Hospital Regional do Juruá – R$ 2 milhões

Continuar lendo

Acre

Matadores de agente penitenciário são condenados a 247 anos

Publicado

em

Em julgamento realizado no auditório do Tribunal de Justiça, que entrou pela noite desta quarta-feira, 24, integrantes do Corpo de Jurados da Segunda Vara do Tribunal do Júri e Auditoria Militar condenaram todos envolvidos no assassinato do Agente Penitenciário Romário Cavalcante Alexandrino, executado a tiros em sua casa na Vila do V, município de Porto Acre, em fevereiro de 2017.

No veredito final, juiz Álesson Bráz, que comandou os trabalhos, estabeleceu uma pena de 247 anos e seis meses para todos os envolvidos divididos da seguinte forma: 50 anos, 10 meses e 10 dias para José Roberto Cruz de Lima, 50 anos e 11 meses para Gabriel de Oliveira Gomes. Rafael Silva Campos também pegou 50 anos, 11 meses e 10 dias, Alexandre Costa de Lima, 50 anos e 11 meses e Diemerson Antônio da Silva e Silva, foi condenado a 43 anos e 8 meses. Os assassinos foram encaminhados ao presídio da capital.

O crime, de acordo com os autos do inquérito policial instaurado na delegacia de Porto Acre, ocorreu na noite do dia 21 de janeiro, quando quatro homens armados invadiram a casa de Romário Alexandrino, na Vila do V e o executaram com vários tiros. Na mesma ação, ainda balearam o cunhado da vítima, tendo a esposa do Agente Penitenciário conseguido sair com o filho menor pela porta dos fundos.

Os investigadores da Delegacia de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP) descobriram que a ordem de executar Romário partiu de dentro do presídio, tendo como mandante Gabriel Oliveira Gomes dos Santos. Na realidade, a ordem era matar um Agente Penitenciário e Alexandrino foi o escolhido por morar em local afastado. Os executores foram identificados a seguir e todos presos.

O julgamento seria realizado em 2019 em Porto Acre, quando por medida de segurança, temendo a ação de membros de facções, o juiz responsável pediu que o caso fosse levado para a capital.

Continuar lendo

Acre

Whendy Lima reduz tempo de hemodiálise e pode ser extubado

Publicado

em

O deputado estadual do Acre Whendy Lima (PSL), de 39 anos, tem respondido positivamente ao tratamento intensivo que vem passando depois de sofrer complicações possivelmente desencadeadas por uma cirurgia bariátrica. Informações apuradas pelo ac24horas na noite desta quinta-feira, 25, apontam que o parlamentar tem apresentado significativa melhora e está com o quadro de infecção quase 100% melhor.

Lima também diminuiu a quantidade de horas na hemodiálise. Ele já chegou a fazer 6 horas seguidas do tratamento, é agora faz apenas 2 horas. Conforme informações, é esperado que o mesmo seja extubado em até no máximo três dias.

Whendy Lima é filho do vereador de Rio Branco, N. Lima, e foi está intubado no Centro de Terapia Intensivo (CTI) no início desta semana, na Unimed, devido a complicações após uma cirurgia bariátrica.

A Mesa Diretora da Assembleia Legislativa do Acre (Aleac) emitiu uma nota afirmando que o parlamentar sofreu um tromboembolismo pulmonar.

O quadro de saúde do deputado já esteve altamente delicado, mas no momento passa por estabilidade e com expectativa positiva.

Continuar lendo

Acre

Polícia localiza feto e procura assaltante que o abortou

Publicado

em

Foram precisos horas de buscas para que peritos da Polícia Técnica de Rio Branco conseguissem localizar o feto de um aborto espontâneo pouco comum registrado na noite de quarta-feira, quando de um assalto contra um motorista de aplicativo. Uma mulher gestante que fazia parte do trio responsável pelo crime roubou, abortou e com a ajuda dos amigos fugiu tomando rumo ignorado.

A informação foi confirmada hoje de manhã pelo delegado Leonardo Santa Bárbara, da Delegacia de Combate a Roubos e Extorsões (DCORE), responsável em apurar o caso. De acordo com a autoridade o feto que havia sido jogado fora pela vítima foi localizado e levado o IML onde deverá passar por uma rigorosa perícia.

“Já iniciamos as investigações na tentativa de identificar a mulher autora do aborto, o que ocorrendo nos permitiria chegar aos demais envolvidos no assalto. Vamos ouvir alguns depoimentos, e que estes possam nos ajudar a elucidar, com a prisão de todos os envolvidos”, concluiu a autoridade policial.

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas

Copyright © 2021 ac24Horas.com - Todos os direitos reservados