Conecte-se agora

Peixes da Amazônia vive incerteza sem novos investidores

Publicado

em

Em processo de recuperação judicial e devendo mais de R$ 48 milhões para bancos, fornecedores e funcionários, o complexo de piscicultura Peixes da Amazônia, tido nos governos do PT como a redenção econômica do pescado no Estado, vive a incerteza de não ter suas atividades em pleno vapor em 2021. Com suas atividades paradas desde janeiro de 2019, a Indústria e seus acionistas tentam captar novos recursos através de investidores Brasil a fora, mas sem sucesso.

Em setembro deste ano, o Grupo paulista Peixe Bom, do Estado de São Paulo, apresentou ao governador Gladson Cameli o seu interesse em assumir o comando do complexo localizado às margens da BR-317, no município de Senador Guiomard. Representado pelo seu principal investidor, o empresário Jurandir Ramos, que chegou em Rio Branco em seu próprio jatinho, o grupo piscicultor especializado em transporte, compra e venda e assessoria de empreendimentos, sinalizou ao governo do Estado e aos demais acionistas sobre assumir o controle das atividades industriais e administrativas, mas até o momento a proposta ficou apenas nas intenções.

Na época da visita do grupo paulista sobre o empreendimento, o ac24horas apurou que parte dos sócios da empresa tem interesse em se desfazer de suas ações, porém outra parte estaria irredutível por não conhecer as reais intenções do suposto novo investidor. Os acionistas insatisfeitos tem uma “jogada” na compra do negócio por supostos laranjas ligados a políticos do Acre e de fora do Estado.

Procurado pelo ac24horas, o diretor-presidente Agência de Negócios do Estado do Acre (ANAC), Carlos Ovídio, mais conhecido como Resende, informou que as tratativas ainda estão em negociação a partir de um plano de negócio e que o governo e os acionistas aguardam uma proposta firme por parte de investidores que melhor atenda os interesses do Estado.

“Estão sendo prospectados outros [investidores. Só podemos afirmar a partir de uma proposta firme e que atenda o interesse do estado”, disse o chefe da autarquia detentora de 19% das ações da Peixes da Amazônia.

A reportagem apurou com fontes palacianas que até o momento não houve nenhuma proposta palpável de investidores e nem ao menos valores foram tratados. O complexo é mantido por um de seus acionistas que o mantém cuidando dos aparelhos e máquinas industriais de última geração para evitar o sucateamento. Em 2019, empresários chegaram a pedir ao governo a injeção de cerca de R$ 200 mil por mês para manutenção do empreendimento, o que foi negado pelo governador Gladson Cameli na época.

PLANO DE RECUPERAÇÃO JUDICIAL

O ac24horas teve acesso ao Plano de Recuperação Judicial elaborado pelos diretores e advogados do complexo que pleiteia a homologação do judiciário. Na proposta, o relatório aponta que atualmente a empresa possui capital social de R$ 62 milhões, distribuído em 54.538 ações. O quadro de acionistas composto pelo Fundo de Investimentos e Participações [35,83%]; sócios privados [33,67%] e Agência de Negócio do Estado do Acre S.A. — ANAC [19,15%]. A Central de Cooperativa também tem participação de 11,35%.

Atualmente as dívidas da empresa totalizam R$ 48,6 milhões entre credores e dívidas trabalhistas. De acordo com o Plano de Recuperação Judicial, o atual cenário de crise da empresa está intrinsecamente ligado a ausência de capital de giro. O não provisionamento de determinados gastos ocasionou, como em um efeito cascata, três grandes problemas: adversidades não provisionadas/previstas; desencaixe de fluxo de caixa e ineficiência produtiva.

De acordo com o relatório, a relação de credores é composta por 274 fiduciários divididos em classes trabalhistas [94], garantia real [2], Quirografários [88], Micro e Pequenas Empresas [90].

A expectativa é que a justiça homologue o acordo judicial após a manifestação dos credores.

Anúncios

Acre

Gladson anuncia retomada da radioterapia na Unacon

Publicado

em

Em estrada pelo interior do Acre, o governador Gladson Cameli (Progressistas) usou as redes sociais na noite desta terça-feira, 19, para informar a população acreana que o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) deu o aval para a retomada dos atendimentos de radioterapia na Unidade de Alta Complexidade em Oncologia (Unacon) do Hospital do Câncer de Rio Branco.

No vídeo, Gladson parabenizou o empenho da Secretária Estadual de Saúde (Sesacre) em obter o aval do Ministério da Ciência e Tecnologia e ressaltou que o câncer também é uma doença que mata.

“Recebemos autorização do Ministério de Ciência e Tecnologia. O aparelho está pronto e precisava-se dessa autorização. Que notícia linda. É uma doença que também mata as pessoas, que é difícil. A radioterapia vai voltar a ser realizada. Obrigado a todos os envolvidos. Vida não pode esperar. Por isso, que saúde tem que ser prioridade para os gestores”, afirmou.

Continuar lendo

Acre

Into tem apenas seis leitos de UTI vagos, informa Saúde

Publicado

em

Dos 40 leitos de Unidade Tratamento Intensivo (UTI) destinados à Covid-19 no Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia no Acre (Into), unidade referência para atendimentos, 34 estão ocupados. Isso significa que a taxa de ocupação das UTIs caiu para 85%, de acordo com a última atualização feita pelo Governo do Estado, na tarde desta terça-feira (19). Na segunda, chegou a 92,5% com a ocupação de 37 leitos.

A taxa geral de ocupação de leitos de UTI, exclusivos para pacientes com a Covid-19 no Acre, está em torno de 73,8%.

Segundo dados do boletim, foram identificados 235 pacientes internados nos estabelecimentos monitorados, dos quais 151 com teste positivo para Covid-19. Do total hospitalizado, 56 estão em UTI e 179 em leitos (clínicos, obstétricos e pediátricos).

Na região do Baixo Acre, que engloba as cidades de Rio Branco, Sena Madureira, Plácido de Castro e Acrelândia, das 55 UTIs, 38 estão ocupadas, registrando uma taxa de ocupação de 69,1%. Destes, três são do Pronto Socorro, que registrou 30% de ocupação e os outros 34 são do Into, que registrou 85% de ocupação e um leito de UTI ocupado no Hospital Santa Juliana.

Outro dado que levantou preocupação no boletim foi a taxa de ocupação dos leitos obstétricos destinados às mulheres grávidas em Rio Branco e em Cruzeiro do Sul, dos seis disponíveis nas duas cidades, todos estão ocupados.

Já a região do Juruá, que engloba Cruzeiro do Sul, Tarauacá e Marechal Thaumaturgo, dos 10 leitos de UTI existentes, todos estão ocupados, registrando 100% de ocupação. Os leitos clínicos somam 94 e 32 estão ocupados, registrando 34% de ocupação.

Já regional do Alto Acre, que engloba as cidades de Brasileia e Epitaciolândia, nove estão ocupados, num total de 18 leitos disponíveis. A regional do Alto Acre é a única que não tem leitos de UTI para a Covid-19.

Continuar lendo

Acre

Pedro Longo apoia decisão do governo de vetar Reforma

Publicado

em

O deputado Pedro Longo (PV) manifestou apoio à decisão do governador Gladson Cameli, nesta terça-feira (19), de vetar a Reforma Administrativa recentemente aprovada, afirmando que compartilha das preocupações do chefe do executivo quanto a eventual prejuízo nas ações relativas ao enfrentamento da pandemia.

Para o deputado, apesar da reforma ser positiva para as finanças do Estado, em razão da redução do gasto com pessoal – e por esta razão foi aprovada por unanimidade na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac) – neste momento, a prioridade absoluta é o combate ao vírus.

“O governador Gladson Cameli acertou quando percebeu que uma mudança profunda nos órgãos administrativos, inclusive na Secretaria da Saúde, poderia impactar negativamente no planejamento e execução das ações, exatamente em um momento de recrudescimento da doença”, enfatizou.

Para Longo, nada impede que após uma ampla campanha de vacinação com os resultados previstos de redução paulatina na disseminação do vírus, o tema da Reforma Administrativa seja retomado.

Continuar lendo

Acre

Gladson dança com o Zé Gotinha e viraliza nas redes sociais

Publicado

em

Um vídeo gravado enquanto o governador do Acre, Gladson Cameli, entregava o lote de vacinas CoronaVac na Divisão Estadual de Imunização e Rede de Frio, em Rio Branco, viralizou por meio de compartilhamento nas redes sociais na manhã desta terça-feira (19). Nas imagens, Cameli ensaia uma dança em comemoração à chegada dos imunizantes ao estado.

Este não é o primeiro vídeo em que o governador aparece dançando e que faz sucesso com os internautas. Nos comentários do vídeo, Gladson vem sendo elogiado pela maneira que vem conduzido as ações da secretaria de Estado de Saúde (Sesacre) diante da pandemia do novo coronavírus.

Cerca de 41 mil doses da CoronaVac chegaram ao Acre nesta terça e já começaram a ser distribuídas aos 22 municípios. As primeiras aplicações foram realizadas no auditório do Pronto-Socorro de Rio Branco.

O primeiro a receber a vacina foi o idoso José Marcelino, de 85 anos. Depois dele, outras três pessoas também receberam o imunizante: a enfermeira Maria José Monteiro, 66 anos, a enfermeira indígena Elza Severino da Silva Manchineri e a técnica em enfermagem Raimunda Gomes do Nascimento, 69 anos.

 

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas