Conecte-se agora

TSE reafirma segurança da urna eletrônica mostrando etapas invioláveis

Publicado

em

A urna eletrônica pode até parecer simples, mas tem muita segurança envolvida. Desde que foi adotada no processo eleitoral brasileiro, em 1996, a urna já contabiliza 13 eleições (entre gerais e municipais) bem-sucedidas, incluindo o primeiro turno das Eleições Municipais de 2020. Também foi utilizada em um grande número de eleições suplementares, consultas populares – municipais e estaduais, tais como o Plebiscito do Pará – e pleitos comunitários, sem qualquer vestígio ou comprovação de fraude.

Afinal, a Justiça Eleitoral utiliza o que há de mais moderno em termos de segurança da informação para garantir a integridade, a confiabilidade, a transparência e a autenticidade do processo eleitoral.

Confira abaixo quais são os principais itens ou processos que garantem a segurança das urnas:

Na fabricação – A Justiça Eleitoral contrata, por licitação, uma fábrica para produzir os equipamentos, acompanhando o processo e mantendo o controle total do que é feito. Os aparelhos somente são liberados após passarem por uma avaliação de técnicos do Tribunal Superior Eleitoral (TSE): um teste funcional que avalia, entre outros itens, a aparência e o funcionamento dos componentes, a impressão e o teclado.

Segurança em camadas – A cadeia de segurança da urna eletrônica garante que sejam executados apenas os softwares desenvolvidos e assinados digitalmente pelo TSE. A proteção do sistema é feita em camadas formadas por diversas barreiras, que, em conjunto, não permitem que a urna seja violada. Qualquer tentativa de ataque causa um efeito dominó, que bloqueia o sistema e trava o equipamento, assim como qualquer tentativa de executar software não autorizado na urna eletrônica resulta no bloqueio do funcionamento. De igual modo, tentativas de executar o software oficial em um hardware não certificado resultam no cancelamento da execução do aplicativo.

Sem conexão – Embora seja eletrônica, a urna funciona de forma isolada, ou seja, não dispõe de nenhum mecanismo que permita sua conexão com dispositivos de redes, como internet e bluetooth. A urna também não é equipada com o hardware necessário para se conectar a uma rede ou mesmo qualquer forma de conexão com ou sem fio. O único cabo que ela possui é o de energia. Além disso, o sistema operacional Linux contido na urna é preparado pela Justiça Eleitoral de forma a não incluir nenhum mecanismo de software que permita a conexão com redes ou o acesso remoto. Isso inviabiliza ataque ou invasão de hackers no dia da votação.

Bateria – A urna eletrônica pode ficar ligada somente na bateria por mais de dez horas, por exemplo, no caso de faltar luz.

Manutenção – As urnas têm, em média, uma vida útil de dez anos. Durante esse período, passam por vários testes entre as eleições. As baterias são carregadas quadrimestralmente. Os componentes são exercitados para não se desgastarem.

Testes Públicos de Segurança (TPS) – Nos testes realizados antes de cada pleito, o TSE convoca especialistas para tentar quebrar as barreiras de segurança das urnas. Em cinco edições, não obteve sucesso nenhuma tentativa de quebra do sigilo de voto ou de desvirtuamento da destinação dos votos, mas todas as contribuições foram aproveitadas para incrementar ainda mais a cadeia de segurança dos sistemas.

Cerimônia de assinatura digital e lacração de sistemas – Seis meses antes das eleições, o software da urna e demais sistemas eleitorais são apresentados aos representantes de partidos políticos, Ministério Público, Ordem dos Advogados do Brasil e entidades previstas na Resolução TSE nº 23.603/2019. Na cerimônia, os sistemas eleitorais e os programas de verificação desenvolvidos pelas entidades fiscalizadoras são lacrados e assinados digitalmente.

Assinaturas digitais – Para todo o conjunto de software produzido durante a cerimônia de assinatura digital e lacração de sistemas, são geradas assinaturas digitais e resumos digitais. Caso haja qualquer suspeição quanto à autenticidade do software da urna eletrônica, as assinaturas digitais e os resumos digitais podem ser conferidos e validados por aplicativos ou softwares desenvolvidos pelo TSE e pelas entidades fiscalizadoras. Todos os dados que alimentam a urna eletrônica, assim como todos os resultados produzidos, são protegidos por assinatura digital.

Exclusividade – A urna eletrônica é exclusiva para votações e funciona somente na hora e na data dos pleitos. Neste ano, em razão da pandemia de Covid-19, a votação começou às 7h, mas, em tempos de normalidade, começa às 8h.

Auditorias – A Justiça Eleitoral prevê diversos momentos de auditoria para atestar a segurança, a transparência e a lisura da votação, tais como: a auditoria de funcionamento das urnas eletrônicas em condições normais de uso (anteriormente chamada de votação paralela) e a auditoria de verificação da autenticidade e da integridade dos sistemas instalados nas urnas eletrônicas.

A chamada “votação paralela”, que acontece no dia da votação, no mesmo horário da oficial, é uma eleição simulada, com cédulas previamente preenchidas e realizada nas urnas preparadas para a eleição. As urnas que participam da votação paralela são sorteadas na véspera da eleição em cerimônia pública, entre aquelas preparadas para a eleição dentro da respectiva unidade da Federação. As urnas sorteadas, já preparadas para o pleito, são encaminhadas para o local de realização da votação paralela, geralmente a sede do Tribunal Regional Eleitoral. A votação paralela é gravada em vídeo e serve para demonstrar que o voto digitado é o voto computado, de forma simples e visual. Os trabalhos de auditoria da votação paralela são públicos e podem ser acompanhados por qualquer interessado.

Além da “votação paralela”, em 2018, o TSE instituiu a auditoria de verificação da autenticidade e integridade dos sistemas. O procedimento consiste em verificar se os programas instalados nas urnas eletrônicas das seções sorteadas possuem as assinaturas digitais dos sistemas lacrados pelo TSE. Tal verificação ocorre na seção eleitoral, imediatamente antes da emissão da zerésima – documento que comprova que não há nenhum voto dentro da urna – e do início da votação.

Anúncios

Cotidiano

Acre transfere ponto facultativo alusivo ao Dia do Católico para sexta-feira (22)

Publicado

em

O governo do Acre publicou na edição do Diário Oficial do Estado do Acre desta terça-feira, 19, o Decreto n° 7.613, que transfere o feriado do Dia do Católico, comemorado em 20 de janeiro, quarta-feira, para o dia 22 de janeiro de 2021, sexta-feira. O Decreto é assinado pelo governador Gladson Cameli.

Com o feriado, os órgão e entidades das administrações direta e indireta do Poder Executivo estadual não funcionarão. O serviços de atendimento nas unidades de saúde e no Hospital das Clínicas (Fundhacre), incluídos os serviços de Atendimento Médico Especializado, de Apoio Diagnóstico, internação, centro cirúrgico, Unidade de Tratamento Intensivo (UTI), Central de Agendamento de Cirurgias e Hospital Dia funcionarão normalmente.

As demais atividades serão retomadas na próxima segunda-feira, dia 25 de janeiro. A decisão é tomada conforme os termos da Lei n° 2.126/2009, que permite transferir para as sextas-feiras todos os feriados estaduais que caírem nos outros dias úteis.

Continuar lendo

Cotidiano

Família reclama demora dos bombeiros em procurar homem que se afogou no Rio Acre

Publicado

em

Todos os anos a família de Raimundo Nonato Alves Pamplona faz uma viagem até o Seringal Andirá. Este ano, a viagem terminou em tragédia. Nessa segunda-feira, 18, Raimundo mergulhou para ajudar em um procedimento no barco e não mais retornou. Os familiares, desesperados, não conseguiram encontrá-lo e acionaram o Corpo de Bombeiros.

Ocorre que 24 horas após o registro da ocorrência, a família reclama que não houve retorno dos Bombeiros para o atendimento de busca no rio. Com a esperança remota de que Raimundo tenha conseguido nadar até a margem do rio, os familiares montaram acampamento na beira no rio, na região onde fica a Cidade Cenográfica do Quixadá.

O ac24horas entrou em contato com o Corpo de Bombeiros. A assessoria informou que no final da manhã desta terça-feira, 19, uma equipe especializada em mergulho estaria se deslocando até o local para iniciar as buscas. A explicação para a demora é a situação do nível do Rio Acre.

“Nesta época do ano, por conta da descida dos balseiros, é preciso mandar uma equipe especializada, já que o trabalho fica muito perigoso. É importante ressaltar que dividimos as equipes, já que também há um caso na região do Bairro da Base onde uma pessoa submergiu. O que também contribuiu para a demora foram as ocorrências por causa da forte chuva de ontem à tarde, onde registramos cerca de 30 ocorrências que envolveram a participação dos nossos três batalhões na capital”, explicou a assessoria.

Continuar lendo

Cotidiano

Instituto Federal do Acre abre inscrições para cursos superiores em Xapuri

Publicado

em

O Instituto Federal do Acre abre inscrições, a partir desta terça-feira (19.01), para o Processo Seletivo 2020/2 de vagas remanescentes em cursos superiores no campus Xapuri.

Ao todo estão sendo ofertadas 70 vagas para as áreas de Tecnologia em Agroecologia e Tecnologia em Agroindústria. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas pelo site https://selecoes.ifac.edu.br/.

Conforme edital, a seleção será realizada por meio de nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Para isso, o candidato deverá indicar, durante a inscrição, seu resultado em alguma das edições dos anos de 2010 a 2019.

As inscrições seguem até o dia 25 de janeiro e o resultado preliminar da seletiva será divulgado até às 17h, do dia 26 de janeiro.

Continuar lendo

Cotidiano

Galvão Bueno cobra estátua para goleiro acreano em caso de título na Libertadores

Publicado

em

Melhor goleiro do Brasil na atualidade. Isso é o que mais se ouve do goleiro acreano Weverton, de 33 anos, ídolo do Palmeiras, com títulos importantes como campeonato brasileiro e a medalha de ouro nas Olimpíadas do Rio de Janeiro em 2016, o atleta, que começou sua trajetória nos campos de pelada na capital acreana, parece viver a melhor fase de sua carreira.

Exemplo foram os elogios do narrador global Galvão Bueno em programa do canal Sportv na noite desta segunda-feira, 18. Galvão chegou a cobrar uma estátua de Weverton caso o Palmeiras seja campeão da Libertadores.

Veja aqui.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas