Conecte-se agora

Acompanhe no ac24horas a apuração em tempo real das eleições nas 22 cidades do Acre

Publicado

em

O ac24horas transmite neste domingo, 15, a apuração em tempo real dos votos em todos os 22 municípios do Acre, a partir das 17 horas, quando começa oficialmente a abertura das urnas. Antes disso, equipes de jornalismo estarão nas ruas cobrindo o movimento durante o período de votação na capital acreana e transmitindo ao vivo pelo Facebook.

A partir das 18 horas, os jornalistas Astério Moreira, Luis Carlos Moreira e Marcos Venícios comentam o início da apuração dos votos e a movimentação de candidatos e eleitores durante o dia de domingo. A transmissão dos comentários estará disponível no perfil do ac24horas nas redes sociais, atualizando em tempo real a apuração das urnas eletrônicas.

Serão exibidos os votos de todos os candidatos a prefeito e a vereador. Quando um candidato estiver matematicamente eleito, os internautas serão informados em tempo real. Eleitores, candidatos e a população podem acompanhar os resultados divulgados, que terão como base os dados oficiais do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Infocoweb é a empresa parceira que ajuda a dar suporte para transmissão dos resultados simultâneos aos liberados pelo TSE.

Acompanhe clicando aqui.

Destaque 3

Mapa diz que presença do Exército é necessária, mas que não há intenção de intimidar

Publicado

em

Após a repercussão em torno dos casos em que pelo menos dois produtores rurais alegam terem sido intimidados e constrangidos por trabalhos de fiscalização feitos por servidores do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) com o apoio do Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal (Idaf/Ac) e do Exército, o ministério se manifestou sobre o assunto.

Em nota repassada ao ac24horas pelo superintendente no Acre, Fernando Bortolozzo, na tarde desta terça-feira, o Mapa afirmou que está realizando operação de fiscalização no estado do Acre, com apoio do Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal (IDAF), Polícia Civil e Exército Brasileiro.

LEIA E ENTENDA:

Exército e Mapa fazem operação na fazenda de Jorge Moura e pecuarista se revolta

Maior produtor de milho do Acre também denuncia ação truculenta do Mapa com apoio do Exército

“As fiscalizações no estado estão ocorrendo de forma simultânea. Trata-se de uma ação rotineira com o objetivo de coibir o comércio de animais, produtos veterinários, uso de defensivos agrícolas irregulares contrabandeados dos países vizinhos”, diz um trecho da nota.

O Mapa ainda esclareceu que, por se tratar de região de fronteira, a participação do Exército em todas as equipes de fiscalização se dá pela possibilidade dos conflitos e a presença do tráfico de drogas e armas.

“Assim sendo, não tem como objetivo intimidação aos produtores rurais, e isso é explicado na chegada da fiscalização”, conclui o comunicado.

Entenda o caso

Na manhã desta terça-feira, 15, pecuarista e agricultor Jorge Moura, maior produtor de soja do estado, foi surpreendido por uma fiscalização do Mapa e do Idaf, na qual as equipes estavam acompanhadas de soldados do Exército. A presença dos militares revoltou o produtor.

Antes de Jorge Moura, o proprietário da fazenda Nictheroy, Henrique Cardoso, já havia sido visitado pela fiscalização. Segundo ele, a situação foi semelhante à que ocorreu horas depois com Moura. Segundo ele, a ação lhe causou intimidação e constrangimento.

Horas depois, secretário de Produção e Agronegócio do Acre, Nenê Junqueira repudiou a ação dos órgãos estadual e federal, disse que não compactua com o que ocorreu e pediu que o senador Marcio Bittar tratasse do assunto com a ministra da Agricultura, Teresa Cristina, além de comunicar o fato ao governador Gladson Cameli.

A Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Acre (FAEAC) disse que também está denunciando o fato à ministra da Agricultura, Tereza Cristina, como também ao governador do estado, com quem agendou uma reunião para a manhã desta quarta-feira, 16, para tratar do assunto.

Para a FAEAC, “a decisão dos agentes fiscais de se fazerem acompanhar de destacamento do Exército Brasileiro, fortemente armados, revestiu-se de clara intenção constrangedora e intimidatória, caracterizando atitude inaceitável e injustificável para esse tipo de ação”.

Continuar lendo

Destaque 3

Exército e Mapa fazem operação na fazenda de Jorge Moura e pecuarista se revolta com ação

Publicado

em

Uma fiscalização realizada por volta do meio-dia desta terça-feira, 15, por funcionários do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e do Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal (Idaf/AC) na fazenda Campo Esperança, no município de Capixaba, de propriedade do pecuarista Jorge Moura, resultou em desentendimento entre o produtor e os servidores.

De acordo com as informações apuradas pelo ac24horas, o trabalho dos órgãos federal e estadual se referia a uma fiscalização, aparentemente de rotina, do uso de agrotóxicos e destinação das embalagens, que é de responsabilidade do Ministério e do órgão de defesa estadual, além do controle da comercialização e do transporte de defensivos agrícolas.

LEIA TAMBÉM: Maior produtor de milho do Acre também denuncia ação truculenta do Mapa com apoio do Exército

O que causou a revolta do pecuarista e agricultor Jorge Moura foi a presença do Exército durante a fiscalização, situação que ele considerou desnecessária, desrespeitosa e como uma demonstração de intimidação. Em um vídeo gravado no ato da chegada das equipes à fazenda, Moura confronta um funcionário do Mapa pela presença dos militares.

“O doutor do Ministério da Agricultura me vem aqui na fazenda, eu sou agricultor, pago o salário dele, trabalho dia e noite para pagar o salário dele, e olha o que ele trouxe aqui (o vídeo mostra os soldados do Exército). Não precisa você trazer o Exército, não. Nós não somos bandidos, não. Você nos respeita. Isso é um absurdo”, protestou o maior produtor de soja do estado.

Um pouco mais tarde, Jorge Moura distribuiu um áudio a colegas pecuaristas e produtores rurais de Capixaba relatando o que ocorreu em sua propriedade e afirmando que há uma inversão de valores no Acre e que os empreendedores que buscam produzir alimentos para sair da dependência de outros estados sofrem perseguição no estado.

“Nós somos autossuficientes apenas em farinha de mandioca e carne de boi e tanto eu prezo para a gente produzir arroz, feijão e frutas, mas, realmente, nós somos muito perseguidos. Parece até que a gente é bandido. É uma tristeza para nós que somos produtores aqui na região de Capixaba passar por um constrangimento desses”, diz.

Responsável pela substituição de grandes áreas de pastagens destinadas à pecuária pela agricultura, o empresário Jorge Moura enfrenta atualmente um grande prejuízo na sua plantação de soja em razão do surgimento de uma doença chamada ferrugem asiática, causada por um fungo que ataca as plantações da leguminosa.

A reportagem entrou em contato com o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Acre (FAEAC), Assuero Veronez, que lamentou o episódio e afirmou que a entidade vai fazer denúncia ao Ministério da Agricultura e ao governo do Acre a respeito do incidente. Para ele, não há nenhuma contestação à fiscalização, mas à maneira como os órgãos fizeram o procedimento.

“O que nos assusta é essa truculência toda, essa demonstração de força, com um caminhão de soldados do Exército muito bem armados, claramente com o objetivo de intimidar e de constranger, numa atitude desnecessária porque não estava havendo nenhuma posição do proprietário de impedir qualquer ação do Poder Público, que tem legitimidade para tal”, disse Veronez.

ac24horas também procurou o presidente do Idaf, Francisco Thum, que ainda não tinha tomado conhecimento do problema envolvendo o pecuarista e os servidores. De acordo com ele, o trabalho é coordenado pelo Mapa, com acompanhamento do Idaf, e voltado para a fiscalização de agrotóxicos, mas também relacionado a roubos de gados na região da fronteira acreana.

A reportagem ainda tentou falar com o superintendente do Mapa no Acre, Fernando Bortolozzo, mas o seu telefone estava fora de área de cobertura nas tentativas de ligação. Um pedido de informações sobre a operação, via mensagem, foi enviado a ele e a sua manifestação sobre o assunto será acrescentada a essa matéria assim que ele responda.

ASSISTA AO VÍDEO:

Continuar lendo

Destaque 3

Bittar diz que fará de tudo para JV não ser eleito: “vou até na maratona que ele já fez”

Publicado

em

Durante o Boa Conversa exibido pelo ac24horas nesta segunda-feira, 14, o senador Márcio Bittar deixou claro que as diferenças com o petista Jorge Viana continuam latentes. Bittar afirmou que Viana é seu principal adversário político e comentou sobre as críticas feitas pelo petista sobre a construção da estrada ligando Cruzeiro do Sul à Pucallpa, no Peru.

“Jorge Viana é o maior adversário. Já decidi que vou fazer a maratona de 42 quilômetros só porque ele também fez”, disse Bittar, entre sorrisos.

LEIA MAIS:

Bittar diz que Gladson “é um artista” que se reelege no 1º turno e Bocalom deve apoiar Petecão

Márcio Bittar volta a reafirmar que Paulo Guedes foi mal caráter sobre episódio do orçamento

Assim como Bolsonaro, Bittar sai em defesa da cloroquina e do tratamento precoce

O senador do MDB garantiu que vai se empenhar para que Jorge Viana não volte a ser eleito no Acre. “Tudo que eu puder fazer pra ele não voltar, eu vou fazer. Jorge Viana foi o melhor e pior governador. Melhor para a Frente Popular, já para a Amazônia, foi o pior. Dizer que uma estrada que vai cruzar 10 quilômetros dentro de uma reserva é crime, é um absurdo. Crime é deixar o povo morrer de fome, deixar a mercê dos narcotraficantes como o PT deixou em seus 20 anos de poder. O Jorge ajudou a empobrecer o Acre. Proibir essa estrada é eternizar a pobreza no nosso estado”, afirmou Bittar.

CONFIRA TAMBÉM: 

Bittar diz não ficar em cima do muro e reafirma que educadores pediram privilégios

R$ 50 milhões para GO: Bittar diz que como Relator não pode enviar dinheiro só ao Acre

“Candidatura da Márcia partiu de Bolsonaro e não está subordinada a Gladson”, diz Bittar

As declarações do senador sobraram também para a ex-senadora e ex-ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, e para as Organizações Não Governamentais. “Eu não perdoo o que o Jorge Viana e a Marina fizeram. O prejuízo que a Marina trouxe para o Acre não se recupera mais. Eu sempre digo a seguinte frase: Deve ter alguma ONG séria na Amazônia, eu só não conheço nenhuma”, disse.

Continuar lendo

Destaque 3

Márcio Bittar volta a reafirmar que Paulo Guedes foi mal caráter sobre episódio do orçamento

Publicado

em

O senador Márcio Bittar (MDB) foi o convidado do programa Boa Conversa na noite desta segunda-feira, 14, no ac24horas. Na entrevista, falou acerca dos entraves e da polêmica em relação ao Orçamento de 2021 do Governo Federal.

Responsabilizado pelo governo por promover cortes de cerca de R$ 30 bilhões em despesas obrigatórias da Previdência, do auxílio-doença e do seguro-desemprego, o relator do orçamento de 2021, senador negou ter feito qualquer movimento sem o aval da equipe econômica.

LEIA MAIS:

Bittar diz que Gladson “é um artista” que se reelege no 1º turno e Bocalom deve apoiar Petecão

R$ 50 milhões para GO: Bittar diz que como Relator não pode enviar dinheiro só ao Acre

“Candidatura da Márcia partiu de Bolsonaro e não está subordinada a Gladson”, diz Bittar

Bittar se coloca como maior aliado do ministro da economia, Paulo Guedes, no Senado, mas afirmou que as falas de membros do Ministério da Economia surpreenderam muito à época.

“O maior aliado da agenda do Guedes no Senado sou eu, tanto que pego sempre as maiores PECs que ele coloca no Congresso. Eu não posso negar que quando votava o orçamento, eu me surpreendi com a equipe econômica dizendo que eu tinha inventado um valor para o RP-9, RP-8 e RP-9, que são emendas individuais, emendas de bancadas e o RP-9 que é emenda de relator” afirmou.

O emedebista destacou que os cortes tiveram aval de toda a equipe e relatou que nem chegou a participar da reunião que tratou sobre os cortes, mas citou que o único feito por iniciativa própria foi do Censo do IBGE.

CONFIRA TAMBÉM: 

Bittar diz não ficar em cima do muro e reafirma que educadores pediram privilégios

Marcio Bittar diz que fará de tudo para JV não ser eleito: “vou até na maratona que ele já fez” 

Assim como Bolsonaro, Bittar sai em defesa da cloroquina e do tratamento precoce

“Me surpreendeu muito aquelas declarações, não fui eu quem cortei, inclusive, na reunião que definiram os cortes eu nem estava. Até porque eu preferia arrumar os R$ 30 bilhões tirando o bolsa-família do teto para garantir as obras importantes e o Bolsonaro também, no entanto, ele foi convencido pelo Guedes. Foi uma surpresa. O Ministro foi sim comigo mal caráter, combinou uma coisa e falou outra e eu disse que ele foi desleal comigo”, afirmou.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas