Conecte-se agora

Eleições 2020: No Acre, 88 disputam as 22 prefeituras e 2.782 buscam ser vereadores

Publicado

em

Com o prazo para registro de candidaturas encerrados no último sábado, dia 26, o Portal do Tribunal Superior Eleitoral já tem dados consolidado sobre as eleições municipais do Acre em 2020. De acordo com os números disponibilizados, 88 candidatos disputam a cadeira de prefeito em 22 cidades Estado e 2.782 pessoas buscam representar os munícipes nas câmaras de vereadores.

Em Rio Branco, a capital do estado onde se concentra o maior número de eleitores, sete candidatos a prefeitos disputam as eleições e 536 querem uma das 17 vagas do parlamento. Já em Cruzeiro do Sul, a segunda maior cidade do Estado, três candidatos disputam a prefeitura e 206 disputam também 17 cadeiras de vereador.

Em Sena Madureira, onde existem dois candidatos a prefeito, 99 pessoas disputam 13 cadeiras para vereador na Câmara Municipal. Já em Tarauacá, onde cinco disputam a cadeira de prefeito, 137 candidatos querem um das 11 cadeiras de vereador da cidade.

Já no Alto Acre, em Brasiléia, três disputam a cadeira de prefeito e 132 candidatos as 11 cadeiras do parlamento.

Confira os demais números de candidatos a prefeitos, vereadores e vagas disponíveis em outras 17 cidades do Acre:

Cidades

Prefeituráveis

Cand. Vereadores

Vagas p/ Vereador

Acrelândia

4

79

9

Assis Brasil

5

82

9

Bujari

5

129

9

Capixaba

3

90

9

Epitaciolândia

4

114

9

Feijó

4

125

13

Jordão

5

71

9

Mâncio Lima

3

125

10

Manoel Urbano

2

70

9

Marechal Thaumaturgo

3

127

9

Plácido de Castro

4

117

10

Porto Acre

5

123

9

Rodrigues Alves

5

93

9

Santa Rosa

5

65

9

Senador Guiomard

5

120

11

Xapuri

4

69

9

Destaque 4

Discussão por causa de troco em distribuidora termina com dois feridos a tiros

Publicado

em

Uma dupla tentativa de homícidio foi registrada na madrugada deste sábado, 24. Igor Junior Lima da Silva, de 19 anos e Tarlisson Andrik Lima Lira, de 29 anos, foram feridos a tiros durante uma discussão em uma distribuidora situada na Rodovia AC-10, no bairro Tancredo Neves, em Rio Branco.

De acordo com informações da polícia, Igor e Tarlisson chegaram na distribuidora e durante a compra iniciaram uma a discussão com o proprietário por causa do troco que não teria sido entregue. Irritado, o homem que estava atendendo na distribuidora, pediu que os compradores esperassem que que ele iria buscar o troco dentro da casa. Quando o homem voltou, puxou uma arma de fogo e efetuou dois tiros na direção das vítimas. Igor foi ferido com um projétil que atingiu o braço e o peito. Já Tarlisson foi atingido com um tiro na mão. Após ação, as vítimas saíram correndo e pediram ajuda a amigos e familiares.

A ambulância do suporte avançado do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) foi acionada, os paramédicos prestaram os primeiros atendimentos a Igor e o encaminharam em estado de saúde estável ao Pronto-Socorro de Rio Branco.

Populares colocaram Tarlisson em um veículo e seguiram até ao Hospital de Urgência e Emergência de Rio Branco (Huerb), a vítima deu estrada com na unidade hospitalar em estado de saúde estável.

Policiais Militares estiveram no local e não encontraram o autor do crime.

O caso segue sob investigação dos agentes de Polícia Civil da Equipe de Pronto Emprego (EPE), da Delegacia Especializada de Investigação Criminal (DEIC).

Continuar lendo

Destaque 4

Obra causa destruição no Tropical e moradores exigem que prefeitura assuma prejuízos

Publicado

em

Uma obra de melhoria na tubulação executada pela prefeitura de Rio Branco tem tirado o sono e a paciência dos moradores da rua Travessa da Serra, no bairro Tropical.

Ocorre que a obra tem provocado diversas reclamações, principalmente em relação a demora e os danos que tem provocado. O primeiro fato questionado pelos moradores é que não há placa de identificação da obra que forneça dados como custo e prazo para o término.

Uma outra denúncia grave feita pelos moradores é por conta dos danos causados em calçadas e muros das residências. Ao longo da semana, um poste de energia por pouco não desabou em cima de uma residência.

A comerciante Aida Macambira procurou a prefeitura para reclamar. “Fomos notificados pela SEINFRA que passaríamos por mudanças na tubulação da nossa rua e que este processo duraria em torno de 40 dias. Ocorre que nada aconteceu como previsto. Resultado disso são comércios sofrendo prejuízos em suas vendas e a rua um caos. Percebemos que a obra tem provocado prejuízo estrutural em muro e calçada e até agora não recebemos nenhuma garantia de que teremos esse ressarcimento por parte do poder público. Outra coisa é que queríamos que a rua fosse molhada pelo menos duas vezes por dia. A poeira tem prejudicado a saúde das crianças e pessoas idosas da rua”, afirma.

O ac24horas procurou a prefeitura de Rio Branco. O secretário de Infraestrutura do município, Cid Ferreira. O gestor admitiu problemas na obra, mas garantiu que a prefeitura vai conversar com a empresa responsável para garantir uma resposta à comunidade.

“O trabalho que estamos fazendo nessa região é de drenagem. Ocorre que é uma área arenosa, de deslizamento. Toda vez que se faz uma escavação a terra desliza totalmente e aí há a necessidade de fazer encosta para fazer o serviço. Por conta disso, a obra tem sofrido atraso. Com relação aos prejuízos, é uma discussão que teremos com a empresa para ver como é que vamos alinhar. É uma discussão técnica/jurídica que não temos como debitar tudo na conta da empresa por conta do terreno, mas vamos alinhar e ver como vamos proceder para ajustar possíveis indenizações. Podemos já ter uma posição na próxima semana”, afirma Cid.

Os moradores prometem interditar a obra e impedir o acesso dos trabalhadores caso não tenham uma resposta concreta sobre suas reivindicações.

Continuar lendo

Destaque 4

Homem é abordado por membros de facção, agredido e morto a golpes de terçado

Publicado

em

Um homem ainda não identificado pela polícia foi morto a golpes de terçados na noite desta sexta-feira, 23, na rua Raimundo Targino, no residencial Rosa Linda, segundo distrito de Rio Branco.

De acordo com informações da polícia, a vítima estava caminhando pelo residencial quando foi abordado por membros de uma organização criminosa que começaram a agredi-lo. O homem foi arrastado até a rua Raimundo Targino em uma área de mata e os criminosos em posse de um terçado desferiram vários golpes na região da cabeça e no corpo da vítima. Após a ação os membros da facção fugiram do local.

Populares acionaram a ambulância do suporte avançado do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), mas quando os paramédicos chegaram ao local nada puderam fazer pelo homem que já se encontrava morto.

Policiais Militares estiveram no local e isolaram a área para os trabalhos do perito em criminalística, em seguida fizeram patrulhamento na região em busca de prender os autores do crime, mas eles não foram encontrados.

O corpo foi removido e encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) para os exames cadavéricos e identificação. A polícia acredita que o crime foi motivado pela briga entre as organizações criminosas.

O caso segue sob investigação dos agentes de Polícia Civil da Equipe de Pronto Emprego (EPE), da Delegacia Especializada de Investigação Criminal (DEIC).

Continuar lendo

Destaque 4

Após prefeitura de Tarauacá cometer erro, MP investiga custo de show de Amado Batista

Publicado

em

O Ministério Público do Estado do Acre (MPAC) pediu à prefeitura de Tarauacá, por meio de procedimento, informações sobre os custos do show do cantor Amado Batista e demais atrações anunciadas para o Festival do Abacaxi 2022, que acontecerá entre os dias 7 e 9 de outubro.

De acordo com o que a prefeitura publicou no Diário Oficial do Estado (DOE), o show de Amado Batista custará R$ 260 mil para uma apresentação de 80 minutos.

Apesar de ter afirmado por meio de sua assessoria que a despesa será custeada pelo governo do estado, por meio de convênio, o extrato do contrato também publicado no DOE indica que a fonte do pagamento são recursos próprios do município.

Procurada, a Prefeitura alegou, por meio da Assessoria de Comunicação e da Procuradoria Jurídica, que a informação que consta na publicação no DOE indicando recursos próprios como fonte do pagamento do show do cantor foi um “erro material” que seria corrigido nesta sexta-feira (23).

Além de pedir informações sobre o custeio do show, programado para ser uma das principais atrações do festival, o MPAC afirma ser necessária a disponibilização de informações acerca do valor a ser gasto em cada uma das apresentações artísticas, as fontes de custeio, a forma de contração e a relação dos artistas locais contratados.

O documento leva em conta a situação de vulnerabilidade do município que enfrenta deficiências em áreas como infraestrutura, saúde pública, educação e saneamento básico.

Diante das circunstâncias, o órgão vai apurar se, de fato, há interesse público nas contratações referenciadas, se foram observados os princípios e regras previstos na lei de licitações e contratos, e se a realidade financeira e orçamentária do Município comporta essas despesas.

O promotor Júlio César Medeiros, de Tarauacá, solicita ainda que sejam encaminhadas ao MPAC as cópias dos respectivos processos licitatórios e contratos, esclarecendo quando foram incluídos no Portal da Transparência do Município e que sejam esclarecidas as ações concretas de promoção da cultura local e informações sobre eventual parceria com o Governo do Estado para custeio do evento.

O MPAC ainda adverte no procedimento que a omissão na resposta por parte da prefeitura poderá implicar em medidas judiciais.

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas

error: Este conteúdo é protegido.