Conecte-se agora

A ópera-bufa do abraço dos afogados

Publicado

em

Esta briga que saiu do debate político para o campo de agressões pessoais entre a deputada federal Mara Rocha (PSDB) e o governador Gladson Cameli é uma pendenga da qual não sairá um vencedor. Ninguém ganha absolutamente nada. Não adianta ficar açulando. Pelo contrário, ambos perderão. Até porque a troca de acusações vem se dando em meio a uma linguagem destemperada para os cargos que ocupam. Tenho acompanhado as redes sociais e as reações são negativas. E muito negativas!

As relações políticas, quando chegam ao nível de esgarçamento a que chegaram neste confronto, ficam sem volta. A Mara e o Gladson, por bom tempo, vez por outra, andam trocando farpa. Já virou novela de gosto duvidoso, e de previsão de final nada feliz.

Aliança política é como casamento conflituoso, quando não dá certo é melhor ir cada um para o seu lado.

Se o Gladson Cameli tiver lido a obra de Nicolau Maquiavel, “O príncipe,” e se não leu precisa ler, deveria ter aplicado um de seus principais ensinamentos políticos; de que, quem está no poder deve tomar as medidas mais duras de uma vez.

Não era para ter deixado esta briga chegar ao estágio que chegou.

No primeiro confronto sério com a Mara, o Gladson como governador deveria ter apartado a farinha, tirava seu grupo do governo, cada um iria para o seu lado e não se teria hoje esta ladainha.

Alianças políticas não são eternas. Aliás, eternos só os diamantes!

Quanto mais postergar esta medida vai prolongar o desgaste que atinge diretamente ambos. Mente quem disser que este tipo de briga favorece ao governador na opinião pública. Ninguém pense que um será mais prejudicado que o outro, e a continuar a briga vão protagonizar o abraço dos afogados, indo juntos para o fundo.

E esta Ópera-bufa da política só vai acabar quando cada um for tomar o seu rumo, encerrando com a participação da parlamentar no governo.

O que também não será o fim da carreira da Mara. É carismática.

A não ser que o governador Gladson seja masoquista e goste de ficar sofrendo um desgaste desnecessário, ele tem que pôr um fim neste episódio. Sem mais delongas.

SENTAR PARA REFLETIR

O governador Gladson Cameli deveria sentar para refletir sobre a sua situação política. Se observar bem, a aliança que esteve na sua campanha para o governo está ruindo como um castelo de cartas. E ninguém venha dizer que ter aberto este fosso é bom politicamente.

ESQUECER OS FALCÕES

O governador Gladson precisa colocar de lado os falcões que o aconselham de que, ficar indo para o confronto com os que estiveram no seu palanque é um bom caminho. Não tem mais o MDB, o PSDB e nem o PSD, no seu guarda-chuva de apoios. Isso é bom para seu futuro? Não!

SOBRARAM AS FRANJAS

Do conglomerado de partidos que esteve na sua campanha e o ajudou a tirar o PT do poder, só restaram algumas franjas de apoio. Vamos ler o quadro, sem querer agradar: o PT com a FPA ficou 20 anos no poder enquanto esteve unida. No dia que brigou internamente, como na eleição passado para o Senado, perdeu a eleição. O PT levou 20 anos para se desunir, e a aliança que elegeu o Gladson Cameli para o Governo se espatifou em menos de três anos. 

NÃO SE SABE

Não se sabe o que passa pela cabeça do governador Gladson para romper com as aliados que estiveram no seu palanque, na eleição passada. Não consigo entender! Alguém está lhe dando corda errada. Até porque o perfil do Gladson não é o do confronto e nem da intolerância.

DEVERIA OUVIR MAIS

Deveria ouvir mais as vozes conciliadoras do seu governo como a do chefe do gabinete civil, Ribamar Trindade, e da sua secretária de Comunicação, Silvânia Pinheiro. Ouvir mais as cabeças brancas da política, que poderiam lhe dar mais luz. Ruim para ele, isso não ocorrer.

PESQUISA DECIDE

O senador Sérgio Petecão (PSD) disse ontem ao BLOG que referenda uma aliança entre o seu partido e o PROGRESSISTAS, na disputa da prefeitura de Cruzeiro do Sul. Mas que a escolha sobre quem será cabeça da chapa, se o Zequinha (PP) ou o Henrique Afonso (PSD), se dê em uma pesquisa específica entre ambos. Sintetizando: não há ainda o pacote fechado.

NÃO SE IMPORTA

As pesquisas não têm mostrado o prefeito de Epitaciolândia, Tião Flores (PROGRESSISTAS), em boa colocação. Mas isso parece não lhe incomodar, está convicto de que vai ganhar a eleição. A sua tese de que o Gladson retiraria candidaturas para deixar apenas a dele, não ocorreu.

TIRO NO ESCURO

Aliás, não só o prefeito Tião Flores, mas os demais que foram para o PROGRESSISTAS certos que o governador Gladson iria os ajudar materialmente com a máquina, deram um tiro no escuro, jamais esperavam acontecer o que aconteceu: o governador ter se afastado do PP.

COMO FUMAÇA DE CIGARRO

Ninguém que vai disputar a eleição; ou quem está no poder, não fique fazendo a leitura que os resultados de pesquisas são perenes. A validade de uma pesquisa é como a fumaça de cigarro, se esvai no momento seguinte. E pesquisa não elege ninguém, o que elege é a campanha.

NÃO FAÇAM ESSA CONTA

Ninguém faça a conta de ter o MDB como aliado, seja no segundo turno em Rio Branco, seja em 2022 na disputa do Governo e do Senado, sem conversar com o presidente do MDB, deputado federal Flaviano Melo. Falo do que conheço como a palma da minha mão.

É QUEM COMANDA

Não entro no mérito do seu desempenho à frente do MDB, mas é sim a sua liderança maior.

MERCADORIA FORA DA PRATELEIRA

Prometer que vai levar o MDB para alguma aliança em 2022 sem ouvir o Velho Lobo Flaviano Melo, é o mesmo que oferecer ao cliente uma mercadoria que não existe na prateleira.

 SÓ OBSERVANDO

“Estou só olhando o que está acontecendo, não sei aonde vão chegar”. Senador Petecão (PSD). 

MULHER NA DISPUTA

Entre as mulheres que vão disputar uma vaga para a Câmara Municipal de Rio Branco está a professora Sirlene Luz (MDB), que leciona na rede estadual de ensino. É bom ver cada vez mais  mulheres buscando espaços na política. E, só se conquista mandato disputando eleição.

EQUILIBRADA

A campanha para a PMRB não começou para se ter um referencial mais preciso, mas os números internos de partidos que tenho visto até aqui, apontam para uma disputa equilibrada, com três nomes praticamente em empate técnico e um quarto não muito distante. Como as pesquisas não foram registradas não podemos publicar os percentuais.

AGUARDAR A BIG DATA

Vamos aguardar a pesquisa do instituto “BIG DATA” da RECORD, que deve ser divulgada nos primeiros dias do próximo mês. Em cima dos números, dará para fazer algumas avaliações, já que deverá ser registrada na justiça eleitoral.

POUCO DIVULGADO

A gestão da prefeita Socorro Neri tem um trabalho que não teve a divulgação que merecia, pela sua amplitude social: o que leva medicamentos e assistência na casa dos que precisam de atendimento especial e não podem se locomover. Venhamos e convenhamos: bela ação.

HOMEM FORTE

O delegado Emylson Farias é um cara de sorte, mesmo tendo sido candidato a vice-governador na chapa derrotada do candidato Marcus Alexandre (PT), ainda assim todo o seu grupo de confiança é quem dá hoje as cartas na Secretaria de Segurança. O que é a política, né?

 ARTICULADOR NATO

Pode-se não gostar da linha ideológica do senador Márcio Bittar (MDB), por ser um bolsonarista extremado, mas ninguém pode lhe tirar o mérito de ser um hábil articulador, em Brasília, emplacando a Relatoria do Orçamento da União e cotado para presidência do Senado.

TODO O DIREITO

O deputado Nicolau Junior (PROGRESSISTAS) tem todo o direito de lutar para que o seu partido tenha candidato próprio a prefeito de Cruzeiro do Sul, porque se ele não brigar pelo partido o adversário não vai brigar. Se, ele vai eleger seu candidato a prefeito e mais embaixo.

NÃO É FÁCIL

Em qualquer cenário, não será fácil bater hoje a candidatura do Fagner Sales (MDB) a prefeito.

A PARADA SERIA DURA

Se todos os candidatos a prefeito de Feijó deixassem os seus egos de lado e se unissem em torno de uma candidatura a parada seria dura para a reeleição do prefeito Kiefer (PP). A oposição com quatro candidatos espalha os votos, e pode levar um vareio nas urnas.

FATO COMPLICADOR

Três prefeitos vão ter sérios problemas por conta de projetos de engenharia. Aguardem!

FRASE MARCANTE

“As pessoas que falam muito mentem sempre, porque acabam esgotando seu estoque de verdades”. Millôr Fernandes, jornalista e escritor.

Anúncios

Acre

Prefeitos do Alto Acre recebem primeira remessa de vacinas

Publicado

em

Os prefeitos dos municípios que compõem a regional do Alto Acre – Assis Brasil, Brasiléia, Epitaciolândia e Xapuri – receberam durante a tarde desta terça-feira, 19, as primeiras doses da vacina CoronaVac, uma das duas autorizadas pela Anvisa para a campanha emergencial contra vírus causador da Covid-19.

O caminhão que fez o transporte do imunizante para Alto Acre deixou a primeira carga em Xapuri, onde o prefeito Ubiracy Vasconcelos se recupera da doença. No município, a vacinação será iniciada apenas na quinta-feira, 21.

De Xapuri, o caminhão seguiu para Epitaciolândia, onde foi recepcionado pelo prefeito Sérgio Lopes e comitiva.

“A vacina, no momento, representa esperança, vidas que serão poupadas através da imunização e não queremos mais perder para a Covid-19”, disse o gestor.

A primeira pessoa a ser vacinada no Alto Acre foi uma funcionária da saúde municipal de Epitaciolândia.

Em seguida, o caminhão da Sesacre partiu para o município vizinho, onde foi recepcionado pela prefeita Fernanda Hassem e funcionários da Saúde municipal.

Em Brasiléia, a primeira dose da vacina será aplicada nesta quarta-feira, 20, no posto de saúde Tufic Mizael Saady, por volta das 9 horas da manhã.

“Estamos felizes em receber essa primeira remessa de vacina contra o vírus da Covid-19, mas, quero lembrar que as pessoas não baixem a guarda nos cuidados. Ainda temos muita luta pela frente e os cuidados ainda são extremamente necessário”, destacou Fernanda Hassem.

O prefeito de Assis Brasil, Jerry Correia, esteve acompanhando o caminhão com as vacinas que partiu para o município tão logo deixou Brasiléia.

“Estamos desde segunda-feira representando a regional do Alto Acre, acompanhando a chegada da vacina e queremos agradecer ao governador pelo esforço”, disse Correia.

Com colaboração do jornal o Alto Acre, de Brasiléia.

Continuar lendo

Acre

Estudante do Acre fica 2 dias confinada, mas não entra no BBB21

Publicado

em

A estudante universitária Ana Luíza Sturmer, que mora em Rio Branco, se aproximou de ser uma das participantes do Big Brother Brasil 2021, e por pouco não entrou para o grupo Pipoca deste ano. A jovem se afastou das redes sociais desde que um vídeo de divulgação do programa foi divulgado com imagens suas, o que aumentou os rumores de que ela estaria na programação deste ano.

Entretanto, assim que todos os participantes foram anunciados na noite desta terça-feira, 20, Ana Luíza se pronunciou e falou que, apesar chegar perto, não entrou no programa. “Cheguei beeeeem perto, galera! Mas, não veio aí…”, escreveu em sua conta no Twitter.

Em seguida, a jovem, que também atua como digital influencer na capital acreana, confirmou que “foi até a fase final de seleção do programa. “Fiz a cadeira elétrica, fiquei confinada 2 dias… é tudo uma loucura”, disse.

Por fim, a estudante de Língua Inglesa na Universidade Federal do Acre (Ufac), salientou que queria poder contar sobre tudo o que ocorrer nesse período, mas que ainda não sabe se pode. “Eles pedem sigilo total, na época que eu saí na chamada, pediram pra eu não falar nada e aguardar”, concluiu.

Continuar lendo

Acre

Gladson anuncia retomada da radioterapia na Unacon

Publicado

em

Em estrada pelo interior do Acre, o governador Gladson Cameli (Progressistas) usou as redes sociais na noite desta terça-feira, 19, para informar a população acreana que o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) deu o aval para a retomada dos atendimentos de radioterapia na Unidade de Alta Complexidade em Oncologia (Unacon) do Hospital do Câncer de Rio Branco.

No vídeo, Gladson parabenizou o empenho da Secretária Estadual de Saúde (Sesacre) em obter o aval do Ministério da Ciência e Tecnologia e ressaltou que o câncer também é uma doença que mata.

“Recebemos autorização do Ministério de Ciência e Tecnologia. O aparelho está pronto e precisava-se dessa autorização. Que notícia linda. É uma doença que também mata as pessoas, que é difícil. A radioterapia vai voltar a ser realizada. Obrigado a todos os envolvidos. Vida não pode esperar. Por isso, que saúde tem que ser prioridade para os gestores”, afirmou.

Continuar lendo

Acre

Into tem apenas seis leitos de UTI vagos, informa Saúde

Publicado

em

Dos 40 leitos de Unidade Tratamento Intensivo (UTI) destinados à Covid-19 no Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia no Acre (Into), unidade referência para atendimentos, 34 estão ocupados. Isso significa que a taxa de ocupação das UTIs caiu para 85%, de acordo com a última atualização feita pelo Governo do Estado, na tarde desta terça-feira (19). Na segunda, chegou a 92,5% com a ocupação de 37 leitos.

A taxa geral de ocupação de leitos de UTI, exclusivos para pacientes com a Covid-19 no Acre, está em torno de 73,8%.

Segundo dados do boletim, foram identificados 235 pacientes internados nos estabelecimentos monitorados, dos quais 151 com teste positivo para Covid-19. Do total hospitalizado, 56 estão em UTI e 179 em leitos (clínicos, obstétricos e pediátricos).

Na região do Baixo Acre, que engloba as cidades de Rio Branco, Sena Madureira, Plácido de Castro e Acrelândia, das 55 UTIs, 38 estão ocupadas, registrando uma taxa de ocupação de 69,1%. Destes, três são do Pronto Socorro, que registrou 30% de ocupação e os outros 34 são do Into, que registrou 85% de ocupação e um leito de UTI ocupado no Hospital Santa Juliana.

Outro dado que levantou preocupação no boletim foi a taxa de ocupação dos leitos obstétricos destinados às mulheres grávidas em Rio Branco e em Cruzeiro do Sul, dos seis disponíveis nas duas cidades, todos estão ocupados.

Já a região do Juruá, que engloba Cruzeiro do Sul, Tarauacá e Marechal Thaumaturgo, dos 10 leitos de UTI existentes, todos estão ocupados, registrando 100% de ocupação. Os leitos clínicos somam 94 e 32 estão ocupados, registrando 34% de ocupação.

Já regional do Alto Acre, que engloba as cidades de Brasileia e Epitaciolândia, nove estão ocupados, num total de 18 leitos disponíveis. A regional do Alto Acre é a única que não tem leitos de UTI para a Covid-19.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Leia Também

Mais lidas

Copyright © 2020 ac24Horas.com - Todos os direitos reservados.