Conecte-se agora

Programa de combate à violência contra mulher vai às aldeias indígenas do Acre

Publicado

em

O Núcleo Judiciário da Mulher – NJM do TJDFT recebeu, nesta quinta-feira, 20/8, comitiva formada por representantes do Acre e povos indígenas para firmar parceria com o projeto Maria da Penha Vai à Escola – MPVE.

O objetivo dos visitantes é fortalecer as políticas públicas para mulheres acreanas, além de combater e enfrentar a violência doméstica e familiar naquele estado.

O juiz Ben-Hur Viza, Coordenador do NJM e idealizador do MPVE, apresentou o projeto, ao lado das servidoras Myrian Sartori e Andréia Soares. “O Maria da Penha vai à Escola é um programa capitaneado pelo TJDFT, por meio do qual vários parceiros atuam em rede para promover e divulgar a Lei Maria da Penha, nas escolas públicas do DF, e é com grande satisfação que esse programa é compartilhado com o estado do Acre, com a intermediação do Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos”, comemorou o magistrado.

A diretora Isnailda Gondim pretende estender o programa para as aldeias indígenas do Acre, com o título ‘Maria da Penha vai às Aldeias’: “Somos o primeiro estado a apresentar essa proposta. Iremos traduzir todos os cursos e cartilhas para a língua pano e aruak e, assim, alcançaremos os povos indígenas, além de capacitar os professores e buscar reduzir os índices de violência doméstica do nosso estado”.

“O mundo só se transforma com a ajuda dos professores, a partir da multiplicação do conhecimento deles. É isso que pretendemos levar às terras indígenas. Com a tradução desse material, acreditamos que ele poderá ser trabalhado nas escolas, com as crianças, os jovens e as famílias”, enfatizou a líder indígena Francisca Arara, que é pedagoga e também esteve presente no encontro.

O Maria da Penha vai à Escola foi implementado no DF em 2014 e busca contribuir para a formação dos profissionais da educação e apoiá-los na implementação de projetos pedagógicos que discutam o tema, além de orientá-los quanto à notificação das situações de violência, nas quais se incluem a violência sexual contra crianças e adolescentes. Capacitar professores e gestores é um dos pilares da proposta.

Depois do que vimos e conhecemos do projeto, buscaremos parcerias para implementar mais uma política pública para mulheres no nosso estado”, comentou a Primeira-dama Ana Paula Cameli. A desembargadora e coordenadora da mulher em situação de violência doméstica do Tribunal da Justiça do Acre, Eva Evangelista, ressaltou a importância da parceria. “Só temos como alcançar os agressores e as vítimas através da educação. A implantação do projeto pelo governo do estado é extremamente importante, pois o TJ não consegue sozinho e o apoio é fundamental”, ponderou a magistrada.

Em seguida, a equipe que participou da reunião foi até o Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos, onde se reuniu com a Ministra Damares Alves. A pasta também vai integrar o Acordo de Cooperação Técnica Maria da Penha vai à Escola, com vistas à expansão do programa para todo o território nacional.

Anúncios

Destaque 4

Presidente da Acisa fala sobre desafios e investimentos em visita a Granja Carijó

Publicado

em

O presidente da Associação Comercial (Acisa), Marcello Moura, visitou no último sábado, 23, a Granja Carijó, que atende mais de 60% do mercado acreano com o fornecimento de ovos. Durante a visita, o representante da empresa, Diogo Figueiredo, apresentou todo processo de funcionamento do empreendimento que gera mais de 100 empregos diretos.

“Queremos visitar nossos empreendimentos, aproximando cada vez mais a Acisa dos empresários. É fundamental conhecer as realidades, conversando sobre as dificuldades e os projetos de cada empresa. A Granja Carijó é um exemplo de determinação, organização e vontade. Um empreendimento que merece todo apoio para continuar crescendo”, explicou.

O empresário Diogo Figueiredo, agradeceu a visita, destacando a importância do apoio da Acisa às empresas acreanas. Para ele, muitas dificuldades e problemas podem ser superados com diálogo e união.

“Para nós é uma alegria especial receber o presidente da nossa Acisa. Empreender no Acre é um grande desafio, mas com coragem e muito trabalho conseguimos superar as dificuldades. A vinda do Marcello Moura representa um reforço importante para que, juntos, possamos seguir oferecendo produtos de qualidade, gerando emprego e renda, contribuindo assim, com o desenvolvimento do nosso Estado”, disse.

Todo processo da Granja Carijó é automatizado e rigorosamente acompanhado pelos órgãos fiscalizadores, garantindo assim, mas eficiência na produção e qualidade dos produtos comercializados. Atualmente mais de 160 mil galinhas poedeiras produzem diariamente mais de 120 mil ovos.

“Nós temos uma preocupação especial com a qualidade dos nossos produtos. Nosso objetivo é crescer nossa produção e ser a empresa mais organizada do ramo. Muitas vezes enfrentamos dificuldades para investir, mas acreditamos que, com o reforço da Acisa, vamos avançar”, destacou.

Marcello Moura fez questão de parabenizar Diogo Figueiredo pela ousadia e coragem de empreender. Para ele, a Granja Carijó é um exemplo que o Acre tem capacidade e condições de produzir com qualidade.

“Aqui temos um exemplo de coragem e ousadia. Além de uma granja organizada e com um processo moderno, garantindo qualidade, eles investiram na fabricação de ração e na frota própria de transporte. Sem contar que também comercializam as galinhas que já estão na fase final de produção. Um verdadeiro modelo para quem deseja empreender”, afirmou.

Também participaram da visita o diretor da Acisa, Hernandes Negreiros e o advogado Gilliard Nobre.

Marcello Moura destaca importância do empreendedorismo e do associativismo

Para o presidente da Acisa, Marcello Moura, é preciso um olhar especial do Poder Público para os empreendedores do Estado, fortalecendo o setor privado e possibilitando a ampliação dos investimentos.

“Fortalecer os empreendimentos, criando um ambiente competitivo, é uma forma de aquecer nossa economia, com a geração de emprego e renda. O governo não tem como absolver toda mão de obra. Por isso, é fundamental a nossa união para que o setor primário possa atender a demanda por empregos e, assim, desenvolver sua autossuficiência”, destacou.

Ele comentou ainda que investir no setor primário é garantir o crescimento do PIB do Estado.

“Isso só será possível se todos estivermos unidos, numa verdadeira visão convergente de desenvolvimento”, concluiu.

Continuar lendo

Destaque 4

A convite de Alan Rick, embaixador de Israel retorna ao Acre e fortalece diálogo com indústrias

Publicado

em

Atendendo ao convite do deputado federal Alan Rick (DEM), o embaixador de Israel no Brasil, Yossi Shelley, retornou ao Acre onde cumpriu extensa agenda na segunda-feira, 25, com o objetivo estreitar o diálogo com as indústrias locais.

O parlamentar e o diplomada iniciaram o dia visitando a fábrica de beneficiamento de café da empresa Café Contri. Após acompanhar o processo de produção e embalagem do café, o embaixador destacou a possibilidade de o produto acreano ser comercializado em Israel.

“O Acre tem uma potencialidade muito grande, e dessas visitas podemos realizar grandes negócios. Na primeira visita ganhei uma cesta de produtos de café e fiz questão de degustar esses produtos com um grupo de empresários que ficaram muito satisfeitos com a qualidade e sabor do café. A partir desse ponto iniciamos as conversas para esta visita e estou muito satisfeito com o que acompanhei aqui”, frisou o embaixador.

O deputado Alan Rick, ao destacar a importância do retorno do embaixador ao Acre, lembrou que o Estado tem potencial para a comercialização de diversos produtos. “Além do café temos ainda o mercado da carne acreana que já foi apresentado ao embaixador para uma futura exportação. Temos ainda a castanhas e as polpas de frutas produzidas no Estado. Estou muito otimista com a grande possibilidade de negócios que irão surgir a partir dessas tratativas”, pontuou o parlamentar.

Alan e Yossi foram recebidos também no gabinete do prefeito de Rio Branco, Tião Bocalom. “Tivemos uma boa conversa com o prefeito Bocalom sobre a geração de emprego e renda, bem como o fortalecimento da economia por meio do agronegócio. Essa é uma bandeira antiga do nosso prefeito e que pode avançar agora com essa possível parceria entre o Acre e Israel”, disse Alan.

“Não só Rio Branco como o Acre inteiro tem um grande potencial econômico através do agronegócio e é nisso que estamos focados, governo e prefeitura, para tornar o nosso estado cada vez mais forte na produção. Com toda certeza iremos realizar grandes negócios com Israel”, disse Tião Bocalom.

Participaram também das agendas o governador em exercício, major Rocha, prefeito Tião Bocalom, deputado estadual Antônio Pedro e o vereador de Rio Branco, Francisco Piaba, ambos do DEMOCRATAS, o presidente do IEPTEC, Francineudo Costa, o secretário de Produção e Agronegócio do Estado, Edivan Azevedo, além de assessores e equipe técnica.

O embaixador visitou ainda a fábrica de beneficiamento de castanha da Cooperacre, onde conheceu e experimentou a castanha e as polpas de frutas produzidas no local.

Parceiro do Acre

Os fortes laços de amizade do deputado Alan Rick com o embaixador Israel no Brasil, Yossi Shelley, garantiu, em maio do ano passado, a doação de cinco mil itens para combater o novo coronavírus no Estado. Constam na doação, máscaras descartáveis, máscaras de proteção facial e álcool gel.

“Existe uma boa relação de amizade entre o nosso Estado e Israel. Tanto que recebemos daquela nação uma doação de itens para combater a Covid-19. Vidas foram salvas, portanto, agradeço novamente ao embaixador Yossi Shelley pelo apoio. Que futuramente possamos estreitar ainda mais os laços com grandes negócios”, finalizou. (Assessoria)

Continuar lendo

Destaque 4

Professora da Uninorte publica ensaio científico em revista de medicina conhecida no mundo

Publicado

em

A pesquisa de doutorado busca investigar a doença amazônica lobomicose e se aproxima de possíveis hipóteses de cura

O corpo docente do Centro Universitário Uninorte tem se destacado no ramo da pesquisa acadêmica. Uma das professoras do curso de Fisioterapia, Franciely Gomes Gonçalves, publicou sua pesquisa de doutorado na mais tradicional revista científica do mundo sobre Medicina Tropical.

O American Journal of Tropical Medicine and Hygiene, criado em 1921, está entre os periódicos de medicina tropical mais bem classificados do mundo, publicando artigos científicos originais e as últimas novidades da ciência cobrindo novas pesquisas com ênfase em população, ciência clínica e laboratorial e a aplicação de tecnologia nos campos da medicina tropical, parasitologia, imunologia, doenças infecciosas, epidemiologia, biologia básica e molecular, virologia e medicina internacional.

A pesquisa de doutorado intitulada “Multidrug Therapy for Leprosy Can Cure Patients with Lobomycosis in Acre State, Brazil: A Proof of Therapy Study”, tem como objetivo fazer com que a doença de lobomicose seja detectada de forma compulsória e, futuramente, ser disponibilizado o tratamento via Sistema Único de Saúde (SUS) para que os pacientes possam vir a ser tratados.

Para a professora, o sentimento é de satisfação ao ver o retorno da pesquisa para a sociedade. “A lobomicose é uma doença negligenciada que acomete pessoas que tiveram contato com a floresta Amazônica. O fungo pode estar presente nas árvores, água e solo da floresta. Uma doença que até então não apresentava evidência de possibilidade de cura. O sentimento enquanto pesquisadora é o retorno benéfico do que a pesquisa traz para a sociedade”, diz.

Franciely Gomes Gonçalves é graduada em Educação Física (UFAC/1996) e Fisioterapia (CLARETIANOBT/2001), Mestre em Ciências da Saúde (FMABC/2018) e doutoranda em Ciências da Saúde pela Faculdade de Medicina do ABC. Além disso, é professora, desde 2007, do Centro Universitário Uninorte. Como também, trabalha há 18 anos no Serviço Estadual de Dermatologia do Acre, no qual, atualmente, é coordenadora.

Para ler o artigo completo acesse o link: http://www.ajtmh.org/content/journals/10.4269/ajtmh.20-0090

Continuar lendo

Destaque 4

Dos 65 leitos de UTI no Acre, 50 estão ocupados; Into registra 90% de ocupação, mostra boletim

Publicado

em

Dos 40 leitos de Unidade Tratamento Intensivo (UTI) destinados à Covid-19 no Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia no Acre (Into), unidade referência para atendimentos, 36 estão ocupados. Isso significa que a taxa de ocupação das UTIs subiu para 90%, de acordo com a última atualização feita pelo Governo do Estado, na tarde desta quarta-feira (20). Na terça, o Acre registrou 85% de ocupação com 34 leitos.

A taxa geral de ocupação de leitos de UTI, exclusivos para pacientes com a Covid-19 no Acre, está em torno de 76,9%.

Segundo dados do boletim, foram identificados 202 pacientes internados nos estabelecimentos monitorados, dos quais 146 com teste positivo para Covid-19. Do total hospitalizado, 50 estão em UTI e 152 em leitos (clínicos, obstétricos e pediátricos).

Na região do Baixo Acre, que engloba as cidades de Rio Branco, Sena Madureira, Plácido de Castro e Acrelândia, das 55 UTIs, 40 estão ocupadas, registrando uma taxa de ocupação de 72,7%. Destes, três são do Pronto Socorro, que registrou 30% de ocupação e os outros 36 são do Into, que registrou 90% de ocupação e um leito de UTI ocupado no Hospital Santa Juliana.

Já a região do Juruá, que engloba Cruzeiro do Sul, Tarauacá e Marechal Thaumaturgo, dos 10 leitos de UTI existentes, todos estão ocupados, registrando 100% de ocupação. Os leitos clínicos somam 94 e 33 estão ocupados, registrando 35,1% de ocupação.

Já regional do Alto Acre, que engloba as cidades de Brasileia e Epitaciolândia, sete estão ocupados, num total de 18 leitos disponíveis. A regional do Alto Acre é a única que não tem leitos de UTI para a Covid-19.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas