Conecte-se agora

Estudantes de universidades federais receberão internet para acompanhar aulas on-line

Publicado

em

De início, serão beneficiados 400 mil alunos em situação de vulnerabilidade social

O Ministério da Educação (MEC) vai disponibilizar internet para cerca de 400 mil alunos do ensino superior de universidades federais para que possam acompanhar as aulas remotas durante o período de pandemia. Anunciada ontem (17), em coletiva de imprensa on-line, a medida é destinada aos universitários com renda familiar inferior a meio salário mínimo.

Os bônus de dados móveis serão disponibilizados e gerenciados pelas instituições de ensino. Os créditos, de 10 gigabytes a 40 gigabytes, terão validade de 90 dias. A pasta também anunciou outra possibilidade que é o fornecimento de pacotes de dados móveis por meio de chips pré-pagos, que terão validade de 30 dias e créditos de dados que varia de 5 gigabytes a 40 gigabytes. 

O ministro da Educação, Milton Ribeiro, afirmou durante a coletiva que a demora para implementar a medida, após cinco meses de isolamento em decorrência da pandemia do novo coronavírus, se deve à burocracia interna do Estado.

A expectativa é de que o número de 400 mil alunos beneficiados chegue a 900 mil cuja renda familiar seja de até 1,5 salário-mínimo. E, também, que 797 municípios com campi de Instituições Federais de Ensino Superior (IFES) e Institutos Federais (IF) sejam atendidos. Ainda segundo órgão, a solução encontrada “demonstra a viabilidade para um modelo de inclusão nos domicílios de alunos e professores em bandas larga fixa e móvel a partir de 2021”.

*Com informações da Agência Brasil

Fonte: Agência Educa Mais Brasil

 

Anúncios

Cotidiano

Gladson já está em São Paulo para receber primeira remessa da vacina contra a Covid-19

Publicado

em

Acre saiu na frente com a entrega do Plano de vacinação ao Ministério da Saúde

Com a autorização emergencial da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para o uso das vacinas contra a Covid-19 do Instituto Butantan, em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac, e a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), parceira do consórcio Astrazeneca/Oxford, o governador do Estado do Acre, Gladson Cameli, viajou neste domingo, 17, para o estado de São Paulo para garantir que o Acre receba a primeira remessa de vacinas. O anúncio foi feito pelo governador minutos após a Anvisa aprovar o uso emergencial do imunizante em todo o Brasil.

A previsão é que o estado do Acre receba 17 caixas térmicas da vacina nesta segunda-feira, 18, totalizando 510 kg, que será transportado pelo avião da Força Aérea Brasileira (FAB), com o horário a ser definido.

Em vídeo publicado nas redes sociais, Gladson Cameli, falou que vai acompanhar de perto na manhã da segunda-feira, 18, o embarque das vacinas para o Acre. “Estou muito feliz, agradeço a Deus, pois em breve começaremos todo o processo de imunização contra a Covid-19, das nossas famílias acreanas e toda nossa nação. Peço a nossa população que continuem tomando todos os cuidados necessários, pois logo vamos virar essa página”, destacou o governador do Acre.

O governador afirmou ainda que o Acre tem seringas suficientes para imunizar a população do estado e a distribuição será realizada conforme planejamento da secretaria de Estado de Saúde (Sesacre). “Nossa Secretaria de Estado de Saúde está preparada para colocar em prática o Plano de Vacinação no Acre, com o apoio que for necessário para a distribuição nos municípios. Também já havíamos feito a aquisição de agulhas, seringas e os refrigeradores para acondicionar as vacinas”, completou Gladson Cameli.

A vacinação contra o coronavírus no Brasil está programada para ter início na próxima quarta-feira, a partir de 10h, informou hoje o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello. A distribuição das vacinas para todos os Estados será realizada nesta segunda-feira, 18, segundo ele.

O governo federal fez a aquisição de seis milhões de doses já produzidas pelo Instituto Butantan, em São Paulo. Cada pessoa deve receber duas doses, ou seja, o estoque atual é suficiente para vacinar três milhões de pessoas em todo o Brasil. Os Estados serão responsáveis pela distribuição e os municípios pela execução da vacina.

Continuar lendo

Acre

No Acre, mais de 20 mil candidatos faltaram no 1º dia de Enem

Publicado

em

Em coletiva na tarde deste domingo, 17, após a realização do primeiro dia de Exame do Enem, o ministro da Educação, Milton Ribeiro, afirmou que a realização do exame em meio à pandemia foi “algo vitorioso”. O índice de abstenção ficou em 51,5%.

Embora seja preliminar, o número já indica o maior percentual de abstenção em toda a história do Enem. O maior índice havia sido registrado em 2009, com 37,7%. Em 2019, o índice do primeiro dia ficou próximo a 23%, segundo o ministro.

No Acre, segundo dados do Ministério da Educação, dos 40.674 inscritos, compareceram apenas 19.721, ou seja 48,5%. O Acre seguiu a média nacional, e registrou o maior índice de abstenção da história com 51,5%, registrando 20.953 faltosos.

O tema da redação do Enem 2020 foi ‘O estigma associado às doenças mentais na sociedade brasileira’. No Acre, a abertura dos portões ocorreu como nas edições anteriores: às 9h30 (horário local) até às 11h (horário local).

Em Rio Branco, a Prefeitura colocou 47 coletivos para realizar o transporte dos estudantes neste domingo (17). No Acre, 17 municípios foram escolhidos para aplicação das provas, dos quais foram escolhidos 148 locais de provas e 1.677 salas.

Continuar lendo

Cotidiano

Criminosos em veículo passam atirando e matam homem com um tiro na cabeça

Publicado

em

Mais um homicídio foi registrado na capital. Wemerson Carlos Cardoso, de 35 anos, foi morto a tiros na noite deste domingo, 17. O crime aconteceu na rua Lília Cadaxo, no bairro Vila Betel, Rio Branco.

De acordo com informações da polícia, Wemerson estava caminhando na rua quando criminosos não identificados se aproximaram em um veículo modelo Siena, de cor branca, e um dos bandidos, em posse de uma arma de fogo, efetuou vários tiros na direção de Carlos, que foi atingido com um projétil na cabeça e dois na região do peito. Após a ação os autores do crime fugiram do local.

Populares acionaram a ambulância do suporte avançado do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), mas quando os paramédicos chegaram ao local, Carlos já se encontrava morto.

Área foi isolada para os trabalhos do perito em criminalística. Os policiais fizeram patrulhamento na região em busca de prender os criminosos, mas ninguém foi encontrado. O corpo de Wemerson foi removido e encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) para os exames cadavéricos.

O caso será investigado pelos Agentes de Polícia Civil da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). A polícia acredita que o crime foi motivado pela guerra entre facções.

Continuar lendo

Destaque 3

Inep anuncia abstenção acima de 50% e diz que vai averiguar casos de alunos barrados no Enem

Publicado

em

O ministro da Educação, Milton Ribeiro, afirmou neste domingo (17) que a realização do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020 em meio à pandemia foi “algo vitorioso”. O índice de abstenção ficou em 51,5%.

Embora seja preliminar, o número já indica o maior percentual de abstenção em toda a história do Enem. O maior índice havia sido registrado em 2009, com 37,7%. Em 2019, o índice do primeiro dia ficou próximo a 23%, segundo o ministro.

O presidente do Inep, Alexandre Lopes, ressaltou que a aplicação foi “tranquila do ponto de vista da saúde sanitária.”

Questionado sobre os candidatos barrados nas salas de prova porque estavam com lotação acima de 50%, o presidente do Inep afirmou que os casos ocorreram em 11 dos mais de 14.447 locais de prova.

Ele citou cidades que tiveram visitas de agentes da vigilância e do Ministério Público, e afirmou que em nenhum caso houve interdição por motivos de saúde.

“Tivemos 11 locais de prova com aparentemente alguma dificuldade de os alunos poderem realizar a prova”, afirmou Lopes.

Ele afirmou que os casos serão averiguados, e que há divergências entre o que foi noticiado e o que está registrado na ata das salas de prova.

“Qualquer participante que se sentiu prejudicado, a partir de 25 de janeiro, como está previsto no edital, poderá pedir a reaplicação nos dias 23 e 24 de fevereiro”, afirmou Lopes. Ele ressaltou que a reaplicação é uma característica do Enem que prevê casos de problemas de logística e, neste ano, doenças infectocontagiosas.

“Não teve nenhum local de prova interditado. Reafirmamos aqui nosso compromisso de uma realização de uma prova com segurança do ponto de vista sanitário. As normas e procedimentos de segurança estabelecidos pelo Inep foram cumpridos durante a execução da prova”, afirmou Alexandre Lopes.

O estado do Amazonas e duas cidades de Rondônia suspenderam a prova devido à pandemia. O índice de abstenção já exclui os dados de participantes destes locais.

Para o ministro da Educação, o alto índice de abstenção ocorreu “em parte pela dureza e questão do medo da contaminação”, mas também devido a “um trabalho de mídia contrário ao Enem muito grande, isso é fato.”

“No meio de uma crise, mobilizar milhões de pessoas, para mim foi um sucesso”, afirmou Milton Ribeiro. “Eventualmente, se nós disséssemos que não teria Enem neste ano, para mim, seria um insucesso, uma derrota da educação brasileira”, afirmou.
O Ministério da Educação (MEC) e o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) apresentaram um balanço do primeiro dia de provas do Enem 2020 em uma entrevista coletiva à imprensa realizada em Brasília na noite deste domingo.

O Exame Nacional do Ensino Médio teve 5,78 milhões de candidatos inscritos. Destes, 5,6 milhões eram esperados para a prova impressa; e 96 mil farão o exame digital em outras datas (31 de janeiro e 7 de fevereiro).

Números do Enem 2020

Enem suspenso: 58 cidades terão reaplicação da prova: 56 no Amazonas e duas em Rondônia

Doenças infectocontagiosas: Nesta edição, 10.171 pessoas pediram para participar da reaplicação por terem sintomas de doenças infectocontagiosas. Foram aceitas 8.180 e negadas 1.991.

Cidades, locais, salas: o 1º domingo de Enem teve 1.689 municípios, 14.447 locais de prova e 201.380 salas de aplicação.

Inscritos no 1º dia: 5.523.029 inscritos (o número exclui participante do AM e de duas cidades de RO que suspenderam as provas)

Presentes no 1º dia: 2.680.697 (48,5%)

Ausentes/abstenção: 2.842.332 (51,5%)

Eliminados: 2.967 participantes foram eliminados por portar equipamentos eletrônicos, saírem da sala antes do horário permitido, entre outros.

Logística: 69 foram afastados por “ocorrências logísticas”, como emergências médicas ou interrupção de energia elétrica.

Falta de luz: Três escolas em São Sebastião do Passe tiveram problemas de fornecimento na energia elétrica e os candidatos terão reaplicação. Menos de 1 mil candidatos estavam inscritos.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas