Conecte-se agora

Fênix suspende portabilidade e apropria margem consignada dos servidores, denuncia Zen

Publicado

em

O deputado Daniel Zen (PT) retomou nesta quarta-feira (12) o debate acerca dos empréstimos consignados, apresentando nova face do caso: “foram suspensas as operações de portabilidade de dívidas entre instituições financeiras”, afirmou o parlamentar do PT.

Há uma nova empresa, a Fênix Soft, gerenciando os empréstimos consignados no Acre. Ele destacou a importância da portabilidade, que muitas vezes derrubam o juros de uma dívida quando transferida para outro banco.

“A suspensão é um aspecto ainda mais grave porque além de oferecer uma “isca” ao servidor e ele se endivida mais um pouco –e aí aparece uma reserva de mercado de margem extra de 15% e é cobrado juros de 5,5%”, disse.

Segundo ele, a situação encurrala o servidor como gado empurrado ao brete. “Isso é crime”, diz Daniel Zen, exigindo convocação de gestores à Aleac.

O deputado Cadmiel Bonfim (PSDB) disse, em aparte, que havia 5% para o cartão e a empresa Fênix Soft está segurando – ou se apropriando indevidamente –desse valor. “É mais um crime que a empresa comete”, disse.

Zen entende que além de uma audiência pública a Justiça deve ser acionada “em defesa do servidor público”.

Anúncios

Bombando

Anúncios

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Leia Também

Mais lidas