Conecte-se agora

MP libera quase R$ 2 bilhões para produção de doses da vacina contra a Covid-19

Publicado

em

O presidente Jair Bolsonaro assinou Medida Provisória (MP) que abre crédito extraordinário de R$ 1,9 bilhão para a produção e distribuição de 100 milhões de doses de uma das vacinas testadas contra a Covid-19. Trata-se do imunizante produzido pelo laboratório AstraZeneca e a Universidade de Oxford e que está em fase de testes no Brasil sob a liderança da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

A expectativa do Ministério da Saúde é de que 30 milhões de doses sejam fabricadas entre dezembro e janeiro e 70 milhões nos dois primeiros trimestres de 2021. Segundo Bolsonaro, o governo tem se esforçado em encontrar soluções para o tratamento da Covid-19.

“Procuramos meios no mundo de buscar a vacina e assinamos esse protocolo no passado, passamos a fazer parte deste seleto grupo. A nossa contrapartida é financeira, no momento, de quase R$ 2 bilhões. Talvez em dezembro exista a possibilidade da vacina e daí esse problema estará vencido poucas semanas depois”, destacou.

O acordo firmado entre o governo brasileiro e as instituições britânicas prevê que se a eficácia e a segurança da vacina forem comprovadas nos testes, a Fiocruz vai poder incorporar a tecnologia necessária para a produção das doses, que seriam disponibilizadas ao Sistema Único de Saúde (SUS).

Estágio

A Medida Provisória editada pelo Executivo tem força de lei assim que publicada. No entanto, ela perde a validade caso não aprovada no Congresso Nacional em até 120 dias. De acordo com o Ministério da Saúde, R$ 1,3 bilhão são para os pagamentos previstos no contrato de Encomenda Tecnológica. Outros R$ 522,1 milhões serão destinados para a Bio-Manguinhos, unidade da Fiocruz responsável pela produção de imunobiológicos.

Atualmente, a vacina da Universidade de Oxford está no último estágio de estudo, que são os testes em humanos. Essa etapa é a última antes de uma possível produção em massa. No Brasil, cerca de cinco mil voluntários participam dos testes em três capitais: São Paulo, Rio de Janeiro e Salvador. Os dados preliminares mostram que a vacina induziu a produção de anticorpos contra o novo coronavírus. Na última semana, a presidente da Fiocruz, Nísia Trindade, afirmou que a eficácia do imunizante é próxima de 100% quando aplicado em duas doses.

O ministro da Saúde interino, Eduardo Pazuello, destacou que além da disponibilização da vacina, o Brasil poderá desenvolver a tecnologia nacional na área da saúde, com a incorporação do processo da AstraZeneca e da Universidade de Oxford.

“Estamos garantindo a aplicação de recursos em uma vacina que tem se mostrado uma das mais promissoras do mundo. Esse é um acordo de transferência de tecnologia [ao Brasil]. Isso significa que estamos garantindo a produção e entrega de 100 milhões de doses, além de trazer para o país a capacidade de utilizar essa nova tecnologia na indústria nacional e dar sustentabilidade ao Programa Nacional de Imunização”, disse.

Estratégia de vacinação

Já se sabe que a vacina produzida pela Fiocruz vai ser distribuída pelo Programa Nacional de Imunização (PNI), que atende o SUS. No entanto, o governo ainda não confirmou como seria a campanha de vacinação. Se seguir padrão semelhante ao que ocorre na imunização nacional contra a gripe, o Ministério da Saúde deve priorizar o grupo de risco que, no caso da Covid-19, é formado por idosos e pessoas com comorbidades e doenças crônicas, como diabetes e hipertensão arterial, por exemplo.

Outras vacinas

Em paralelo ao trabalho desenvolvido em Oxford, outros laboratórios também estão na fase de testes clínicos com novas vacinas. Uma delas, conhecida como CoronaVac, também está sendo testada em brasileiros. A vacina é produzida pela empresa chinesa Sinovac Biotech e está sob a responsabilidade do Instituto Butantan no país.

Segundo o governador de São Paulo, João Dória, se a vacina se mostrar segura e eficaz, a produção começaria em novembro. A expectativa é de que 120 milhões de doses desse imunizante sejam produzidos. Em todo o mundo, há seis vacinas que estão no estágio mais avançado, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS).

Fonte: Brasil 61

Anúncios

Cotidiano

Ex-BBB Gleici Damasceno faz selfie de biquíni e chama atenção na web

Publicado

em

Por

Grande campeã da edição de 2018 do Big Brother Brasil, Gleici Damasceno atraiu muitos olhares neste final de semana nas redes sociais.

Usando um biquíni cor de rosa bem pequenininho, a famosa exibiu a barriga sequinha e o seu bronzeado super em dia na postagem feita no Instagram.

Como era de se esperar, o momento de relax e de sol da vitoriosa do reality show da TV Globo rendeu uma chuva de elogios para ela na internet.

A cantora Preta Gil chamou Gleici de gata. Já a ex-BBB Ana Clara comentou: “Uma bebê dessa, hein Brasil”. Colega de confinamento da morena, a sister Elana, também reagiu bem na internet. “Um corpo é um corpo”, escreveu ela.

Continuar lendo

Cotidiano

Uninorte, U:VERSE e CERB não registram candidatos atrasados no 1º domingo de Enem

Publicado

em

Ao contrário de anos anteriores, as instituições de ensino como Uninorte, U:VERSE [antiga FAAO] e o Colégio Estadual Barão do Rio Branco (CERB), não tiveram ocorrências de candidatos atrasados neste domingo, 17, do Enem.

Os videomakers do ac24horas, Kennedy Santos e Whidy Melo, acompanharam os locais de prova onde constataram uma movimentação muito tranquila, e principalmente, a chegada bem antes do horário por parte dos candidatos.

No Acre, mais de 40,6 mil candidatos farão as provas presenciais do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). A abertura dos portões ocorreu como nas edições anteriores: às 9h30 (horário local) e fecham às 11h (horário local).

Em Rio Branco, a Superintendência de Transportes e Trânsito de Rio Branco (RBTrans), informou que neste domingo, 17, foram colocados nove ônibus a mais circulando para atender a demanda dos candidatos. Ao todo, 47 coletivos farão o transporte dos estudantes em Rio Branco.

Continuar lendo

Cotidiano

No Acre, mais de 40 mil candidatos farão a prova do Enem 2020 neste domingo

Publicado

em

No Acre, mais de 40,6 mil candidatos deverão fazer as provas presenciais do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) neste domingo (17). A abertura dos portões ocorrerá como nas edições anteriores: abrem às 9h30 (horário local) e fecham às 11h (horário local).

Em Rio Branco, a Superintendência de Transportes e Trânsito de Rio Branco (RBTrans), informou que neste domingo, 17, a frota de ônibus será reforçada para as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Serão nove ônibus a mais circulando para atender a demanda dos candidatos. Ao todo, 47 coletivos farão o transporte dos estudantes em Rio Branco.

Segundo o Inep, as medidas de prevenção contra o coronavírus serão as mesmas para todos os lugares. Não haverá planejamento especial para os locais que estejam com aumento no número de casos.

Entre as medidas, estão:

Uso obrigatório de máscaras para candidatos e aplicadores; Disponibilização de álcool em gel nos locais de prova e nas salas (a quantidade total só será conhecida após a aplicação do exame); Recomendação de distanciamento social no deslocamento até as salas de provas Identificação de candidatos do lado de fora das salas, para evitar aglomeração – haverá marcações no piso para ter distanciamento.

Na edição de 2019, foram 140 mil locais de aplicação, agora serão 200 mil com cerca de 50% da capacidade máxima.

Candidatos idosos, gestantes e lactantes ficarão em salas com 25% da capacidade máxima. Ocorrerá higienização das salas de aulas, antes e depois do exame.

A retirada da máscara poderá ser feita, segundo o protocolo, para alimentação, ingestão de líquidos e troca do item. É recomendado que o candidato leve máscaras reservas para trocar.

Continuar lendo

Cotidiano

Retomada do turismo em 2021 no Acre deve ser cautelosa, alerta Fecomércio

Publicado

em

Os dados recentes da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), o mostram que o recuo no volume de receitas dos serviços turísticos em 2020 foi de 7,6% para 8%, pior resultado anual da série histórica da Pesquisa Mensal de Serviços (PMS) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), iniciada em 2012.

Para o coordenador de Turismo da Federação do Comércio do Acre, João Bosco Nunes, a pesquisa, embora assustadora, é verdadeira e refletiria o ano de 2020, marcado pelo caos pandêmico que atingiu a economia mundial.

De acordo com as expectativas da CNC, os serviços devem voltar a crescer 3,7% em 2021. Além disso, segundo a PMS, o volume de receitas dos serviços cresceu 2,6%, em relação a outubro, já descontados os efeitos sazonais. Foi o sexto avanço consecutivo do setor, após acumular retração de quase 20% entre março e maio. Na comparação com novembro de 2019, houve variação negativa (-8,3%) pelo nono mês consecutivo.

Nunes afirmou que o turismo foi o setor mais atingido com a pandemia do novo coronavírus. “Temos exemplos como desemprego muito forte, com empresas – desde microempreendedores individuais a grandes corporações – fechando. As que não fecharam demitiram muitos colaboradores, tudo na tentativa de se adequarem à nova tendência mercadológica”, explicou.

O coordenador citou ainda que a retomada do setor deve ser realizada com todos os protocolos de biossegurança exigidos pelo Ministério do Turismo. “Essa retomada deve ser feita de maneira cautelosa, e teremos de enfrentar 2021 com novos produtos e serviços. Aí que Acre se encaixa, já que dispomos de dois polos turísticos, o do Vale do Acre e o do Vale do Juruá, que oferecem aos visitantes que aqui chegam toda a estrutura, enfatizando ainda as empresas e associações cadastradas no próprio Ministério [do Turismo] e que seguem as prerrogativas do selo do turismo”, finalizou.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas