Conecte-se agora

Ninguém me ama…

Publicado

em

O deputado Roberto Duarte (MDB) enfrenta um dilema com a sua candidatura a prefeito de Rio Branco. Chegamos ao mês em que vão se iniciar as convenções municipais para a oficialização dos nomes a prefeito da capital, e não conseguiu um partido para compor uma aliança. Nem com as siglas da esquerda e nem com as siglas com as quais o seu partido, o MDB, esteve coligado na última eleição para o governo. Foi o deputado estadual mais votado na capital. Mas isso foi num cenário de eleições proporcionais, numa eleição majoritária, o quadro é completamente diferente. Ninguém é candidato a prefeito de si mesmo. Ter aliados é de fundamental importância, porque isso significa ter mais aspirantes a vereadores nos bairros pedindo votos para o candidato majoritário.  Sem falar no aumento do tempo de televisão no horário eleitoral. E não dá para vislumbrar muitos horizontes para uma parceria. Quase todos os partidos terão candidatos próprios à PMRB. E o MDB está naquela velha canção de fossa… Ninguém me ama/ninguém me quer/ ninguém me chama/de meu amor…

VIROU PESADELO

Deixem de sonhar! O Gladson não vai continuar filiado ao partido PROGRESSISTAS. E sonhar que possa a vir apoiar a candidatura do Tião Bocalom (PROGRESSISTAS) a prefeito de Rio Branco, não é mais sonho, virou pesadelo. Por um motivo bem simples: ele não quer. E, isso é um direito dele. Se é ou não lógico, já é outra discussão. E isso tem de ser respeitado. Estamos numa democracia. E, ponto final!

LEITURA ACERTADA

 O senador Sérgio Petecão (PSD) tem feito uma leitura pragmática do cenário político da capital. Diz que, se o governador quer apoiar a prefeita Socorro Neri a mais um mandato, tudo bem, ele tem este direito. “O Gladson vai com a Socorro, e nós vamos com o Velho Boca, sem nenhuma briga”, comenta de forma prática o senador. Isso também me parece página virada.

CAFÉ NO BULE

 O Gladson não quer apoiar o Bocalom, e por sua vez o PROGRESSISTAS não retira a candidatura do Velho Boca. E qual o problema nisso? Nenhum! Depois que acabou o bipartidarismo, o natural é que cada partido tenha o seu candidato majoritário próprio. Nem o Gladson estará cometendo uma heresia e tampouco a aliança que sustenta a candidatura do Bocalom. E vamos deixar para o eleitor decidir. É na eleição que se vê quem tem café no bule.   

OLHO DO FURACÃO

O governador Gladson Cameli retorna hoje à noite a Rio Branco. Se tiver um pouco de bom senso conduzirá a eleição municipal desligado de partido. Tentar entrar no PSDB é colocar fogueira no seu colo, é fake news que será bem recebido, vai para o olho do furacão.

TAMBÉM É FAKE NEWS

E também é fake news esta idéia sem nexo de que a direção nacional do PSDB entregará o partido em suas mãos, para escolher o candidato a prefeito da capital que bem entender. Para isso teria que haver intervenção na executiva municipal, e acabaria numa confusão judicial.

APOSTEM NESTA HIPÓTESE

Pelo que tenho ouvido de lideranças do MDB, PSD e PSDB, se só um destes partidos chegar ao segundo turno, irão todos se juntar numa aliança política. Podem apostar forte nesta hipótese.

DEDUÇÃO LÓGICA

Caso o PT não chegue ao segundo turno da eleição na capital, não deve apoiar nenhuma candidatura com viés bolsonarista ou que seja governista. E neste pacote se incluem Minoru Kinpara, Tião Bocalom e Socorro Neri.  Um candidato que os petistas poderiam apoiar sem problema seria a candidatura do Roberto Duarte (MDB). É o que ouço de vários petistas. 

PROJETO IMPORTANTE

Tive um amigo que morreu em Manaus após ter o seu pescoço ferido profundamente por uma linha com cerol. E na época não existia a chamada “linha chilena”, com um cerol mais cortante. Por isso, importante o projeto do vereador Marcos Luz (MDB) proibindo o uso desta linha.

MEDIDA ACERTADA

Foi uma medida acertada da comissão que decidiu pelo não retorno das aulas em setembro, num momento progressivo de casos da Covid-19 e de óbitos, notadamente, na capital. O que está ficando meio escuro é a SESACRE manter a capital na chamada “faixa laranja”, quando a pandemia continua numa crescente. No mapa da grande imprensa o Acre está no vermelho.

DEPOIS RECLAMAM DO MP

Depois reclamam quando o MPE e o MPF entram com questionamentos sobre estes critérios.

FORÇARAM NA MARRA

Os Pastores evangélicos impuseram mesmo ao estado uma virada de mesa, tirando as atividades religiosas, da faixa amarela para a faixa laranja, sem nenhuma base científica, apenas na ameaça de não votarem com os candidatos do governo a prefeito nesta eleição.

JEITINHO ACREANO

Existe o chamado “jeitinho brasileiro”, e aqui nós temos o chamado “jeitinho acreano”. Se é para burlar com a metodologia da comissão da Covid-19, então libera para todo mundo. Não se fique mais nesta hipocrisia de agir sob pressão política, numa seara que é da saúde pública. 

NÃO CABE MAIS

A hipótese do candidato do PSDB, Minoru Kinpara, ser vice da prefeita Socorro Neri está fora de esquadro. O Minoru já disse que não aceita, e tem o apoio partidário para disputar a PMRB. É outra discussão que não cabe mais, porque os seus projetos políticos são antagônicos.

PREGO BATIDO

Conversei ontem com figuras importantes do governo, e todas com a afirmação de que o apoio do Gladson a mais um mandato da prefeita Socorro Neri é assunto decidido na Côrte. E também defendem que, o governador toque a candidatura dela sem filiação partidária.

MAIS COMPETITIVA

Com o apoio do Gladson, a candidatura da prefeita Socorro Neri dobrará de competitividade.

NÃO PODE MAIS RETARDAR

Uma coisa é certa: enquanto o Gladson não anunciar sua decisão de forma oficial, numa coletiva à imprensa, mais seu nome vai ficar num desgastante disse e não disse. O rumo que vai tomar tem de ser anunciado agora, a lembrar: chegou o mês das convenções municipais. 

CIDADE LUZ

Depois os problemas para fechar a licitação, enfim vai começar o projeto da prefeitura de Rio Branco de iluminar a cidade toda à luz de led. Além de dar um melhor visual, o importante é que a prefeita Socorro Neri diminuirá os gastos do município com a energia elétrica.

QUESTÃO JUDICIAL

Não emito juízo de valor sobre a prisão do ex-presidente do DEPASA, Tião Fonseca, e da sua mulher, porque é um fato que ainda nem virou processo, está na fase de inquérito policial.

MOSTRAR O PROJETO

Tenho acompanhado algumas declarações políticas do ex-senador Jorge Viana (PT). Mas não notei agora nenhum discurso novo que não seja o do saudosismo do poder. O que se quer saber, é o que o seu partido pensa para colocar em prática caso ganhe a prefeitura da capital.

SE QUISEREM GANHAR

Volto a repetir no BLOG que, caso a oposição queira derrotar o prefeito de Feijó, Kiefer, terá que deixar o ego de lado e se unirem numa candidatura. O Kiefer não é a última bolacha do pacote, mas está no poder, e isso tem uma influência numa eleição num município pequeno.

PASSARÃO PELA MAILZA

Todas as coligações do PROGRESSISTAS para as prefeituras dos municípios passarão por uma discussão com a presidente do partido, senadora Mailza Gomes. Com a saída dada como certa do governador Gladson Cameli, ela passa ser o maior nome político do partido no estado.

PALANQUE ECLÉTICO

O prefeito de Sena Madureira, Mazinho Serafim (MDB), conseguiu montar uma aliança partidária eclética, que tem no pacote até partidos de esquerda como o PT e o PCdoB. O Mazinho sabe se mexer bem nos bastidores, por isso sua chance de reeleição é grande.

 NÃO CONSEGUE MEXER

Por mais que a GLOBO se esforce nos seus noticiários no ataque direto ao presidente Jair Bolsonaro, as pesquisas mostram que não conseguiu até aqui atingir a faixa do seu eleitorado. A crítica na imprensa quando é sistemática, acaba deixando o criticado como uma vítima,

E OLHE QUE FEZ CAGADAS!

E olhe que o presidente Jair Bolsonaro e os seus filhos, já fizeram um monte de cagada.

LEVAM VANTAGEM

Pelo menos seis vereadores têm uma chance muito grande de voltar à Câmara Municipal de Rio Branco, por dois motivos: terão estrutura de campanha sólida, e base eleitoral de outras eleições. Isso os deixa em hipotética vantagem. Mas eleição costuma causar muitas surpresas.

SEM MEL E NEM CABAÇA

Boa fonte de Rodrigues Alves informou ao BLOG que, com a morte do prefeito Sebastião Correia, o MDB ficou sem um nome à altura para disputar aquela prefeitura. O vice Jailson Amorim (PROS), que assumiu o mandato, passou a ser uma candidatura forte. O Burica (PT), não se sabe se passará na peneira jurídica. E ainda tem no cenário o professor Ralph Luís Fernandes (PSDB), que tem seu nome focado em várias ações sociais. O resto é com as urnas. 

FRASE MARCANTE

“A maior felicidade que uma pessoa pode possuir é a de ver, sem inveja, a felicidade alheia”. Bossuet.

Anúncios

Acre

Acre tem 258 novos casos e mais duas mortes por Covid-19

Publicado

em

Em boletim divulgado na tarde desta sexta-feira, 22, a Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre), informou 258 novos casos de infecção por coronavírus no Acre. Destes, 72 casos confirmados são de exame de RT-PCR e 186 por testes rápidos. O número de infectados subiu de 45.729 para 45.987 nas últimas 24 horas.

Até o momento, o Acre registrou 130.353 notificações de contaminação pela doença, sendo que 83.098 casos foram descartados e 1.268 exames de RT-PCR seguem aguardando análise do Laboratório Central de Saúde Pública do Acre (Lacen) ou do Centro de Infectologia Charles Mérieux. Pelo menos 39.095 pessoas já receberam alta médica da doença, enquanto 159 pessoas seguem internadas.

Mais dois óbitos foram notificados nesta sexta-feira, 22, sendo todos do sexo feminino, fazendo com que o número oficial de mortes por Covid-19 suba para 846 em todo o estado.

Continuar lendo

Acre

Falta de transparência deixa Acre no fim da tabela de vacinação

Publicado

em

A falta de transparência das 22 prefeituras do Acre, em relação à vacinação do coronavírus, fez com que o Estado ficasse nos últimos lugares no ranking de vacinação contra à Covid-19 no Brasil.

Segundo o site Coronavírus Brasil, que monitora o número de casos, óbitos, testagem e a vacinação, o Acre vacinou desde terça-feira, 19, até esta sexta-feira, 22, somente quatro acreanos.

No entanto, esse número de vacinação é bem maior, já que na maioria dos municípios [Rio Branco, Cruzeiro do Sul, Mâncio Lima e Tarauacá] já começaram a vacinação contra à Covid-19.

Até esta sexta-feira, 22, o Brasil contabilizou mais de 200 mil brasileiros vacinados contra à Covid-19.

Com 41 mil doses, o Acre deu o pontapé inicial na vacinação pela manhã da última terça-feira, 19, com a vacinação do idoso José Marcelino de Oliveira, de 85 anos, que foi a primeira pessoa a receber a imunização da CoronaVac no Acre.

Além dele, outras três pessoas também receberam as primeiras doses da vacina. Foram elas: a enfermeira Maria José Monteiro, 66 anos, a enfermeira indígena Elza Severino da Silva Manchineri e a técnica em enfermagem Raimunda Gomes do Nascimento, 69 anos.

Continuar lendo

Acre

Alto Acre volta ao Vermelho com piora dos casos de Covid-19

Publicado

em

A região do Alto Acre voltou ao nível de emergência na classificação de risco da pandemia do novo coronavírus. Os dados, divulgados em coletiva de imprensa nesta sexta-feira, 22, pelo Comitê Especial de Acompanhamento da pandemia no estado, apontam que do último dia 3 de janeiro ao dia 16, houve piora nos indicadores que avaliam os pacientes infectados.

Agora, os quatro municípios pertencentes à região deverão obedecer às medidas mais rígidas em vigor na pandemia, conforme Decreto 5.496, publicado no Diário Oficial do Estado (DOE).

Nas duas últimas semanas, o Alto Acre piorou a situação de isolamento social, o que fez a regional regredir. “Piora em isolamento social, notificação por síndrome gripal, óbito e ocupação de leitos clínicos e Unidade de Terapia Intensiva (UTI)”, disse a coordenadora do Comitê, a farmacêutica Karolina Sabino.

Com a classificação em nível de emergência (Bandeira Vermelha), apenas as atividades comerciais consideradas essenciais deverão funcionar nesse período. O aumento de ocupação em leitos clínicos, por exemplo, subiu 450%.

Continuar lendo

Acre

No Acre, índios aldeados são menos infectados pela Covid-19

Publicado

em

Foto: Divulgação

Índios aldeados tem sido menos infectados que os que vivem nos municípios do Acre, sugerem os dados da Comissão Pró-Índio (CPI). O número de infectados nas terras indígenas é de 1.218 pessoas e os que vivem nos municípios somam 1.230.

No entanto, indígenas não aldeados –aqueles que vivem fora das terras indígenas -estão fora da lista de prioridade para vacinação contra a Covid-19.

Segundo a última atualização dos dados da CPI Acre do dia 18/1, os boletins semanais dos Departamento Sanitários Indpigenas (DSEIs) Alto Rio Purus e Alto Rio Juruá não foram divulgados até o momento, e o boletim da Sesacre registrou três novos casos de indígenas contaminados no município de Santa Rosa do Purus.

“Colaboradores da CPI em Feijó informaram que no município, nas margens do rio Envira, há indígenas Madijá com Covid-19 e estamos aguardando as informações do DSEI Alto Rio Juruá para incluir os casos no monitoramento”, informa a Comissão Pró-Índio.

As vacinas já chegaram a várias comunidades no Vale do Juruá.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Leia Também

Mais lidas

Copyright © 2020 ac24Horas.com - Todos os direitos reservados.