Conecte-se agora

Gladson volta atrás e irá propor acordo com poder público para manter igrejas abertas

Publicado

em

Um dia depois de dizer à imprensa que iria acatar as recomendações dos Ministérios Público e Federal e também do Comitê Pacto Acre sem Covid e voltaria a proibir a abertura de templos religiosos durante a bandeira laranja da pandemia, o governador Gladson Cameli informou na noite desta quinta-feira, 30, que irá propor um acordo ao MPE, MPF e ao Comitê para que as igrejas, por exemplo, permaneçam abertas neste período de fase laranja.

Cameli segue em São Paulo, e mudou de ideia após analisar o desenrolar da situação e quer deixar os templos religiosos abertos no Acre. Na noite dessa quarta-feira, 29, o Comitê optou por recomendar ao Estado que feche as igrejas, pois, segundo os profissionais de saúde e analistas técnicos do projeto, seriam locais onde a proliferação do vírus seria mais suscetível.

Apesar de ter acatado inicialmente a recomendação, agora o governador sugere um novo acordo para manter esses estabelecimentos funcionando. Ainda não se sabe quais seriam as mudanças apresentadas para que a decisão agrade tanto o governo quanto o Ministério Público Estadual e Federal.

Fato é que a notícia de fechamentos dos templos aborreceu a classe evangélica do estado, principalmente. Nas redes sociais, o pastor José Ildson Barbosa promoveu uma live após a reunião com o comitê escancarando que as ações tomadas com base no estudo do Pacto Acre sem Covid são “injustas e ilegais” para com as igrejas.

Anúncios

Bombando

Anúncios

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Leia Também

Mais lidas