Conecte-se agora

Mâncio Lima está há quase 15 anos com redução nos casos de malária

Publicado

em

A cidade de Mâncio Lima comemora os bons resultados da secretaria de saúde no combate da malária – doença infecciosa transmitida por mosquitos e causada pelo parasita Plasmodium. Em 13 anos, o município conseguiu reduzir drasticamente o número de moradores acometidos pela doença. Em 2007, mais da metade da população foi infectada pela malária. Em 2017, uma média de 800 pessoas foi contaminada mensalmente, já em 2020 esse número caiu para menos de 200 casos, configurando o menor número em quase 15 anos.

Proporcionalmente, Mâncio Lima foi campeão de malária no Brasil no ano de 2007. Entre os casos, houve uma proporção de ocorrência relativamente alta na zona urbana. Este ano, há um percentual de ao menos 600 pessoas estão deixando de adoecer por conta da malária durante o ano. “Isso só está sendo possível graças ao comprometimento da gestão para redução desses números e melhoria da qualidade de vida da população. Novos agentes foram contratados, a frota de veículos foi ampliada, mosquiteiros foram instalados, casas foram borrifadas, educação em saúde foi melhorada”, explica o Gerente de Endemias da cidade, Francisco Melo.

Segundo Melo, hoje há diagnóstico e tratamento garantido por parte da prefeitura aos moradores. “Tudo isso nos deixa feliz porque, imagina se tivesse havido aumento dos casos neste período em que estamos voltados ao combate da pandemia do novo coronavírus?”, questiona.

Para o prefeito de Mâncio Lima, Isaac Lima, a limpeza intensa da cidade, como os mutirões nos bairros, tem contribuído para a redução dos casos, tanto de malária como de dengue. Para o gestor, sem os investimentos da gestão e sem o apoio da população o município estaria vivendo um pico alto da doença. “Desde que assumimos nossa meta tem sido garantir uma qualidade de vida melhor para nossa população. E qualidade de vida começa com ações de saúde como as de combate de malária, dengue e outras doenças típicas dessa região”, garante.

O gestor ressalta que tem realizado constantemente os mutirões de limpeza em todos os bairros. “Os agentes de endemias têm intensificado as visitas domiciliares a fim de identificar e eliminar os focos de reprodução do mosquito. Fico feliz em estarmos comemorando bons resultados frente a esse momento difícil que estamos vivendo”, destaca Isaac.

Foi o cenário de 2007 que levou pesquisadores do Instituto de Ciências Biomédicas (ICB) da Universidade de São Paulo (USP) a desenvolverem um projeto na cidade. O objetivo era entender a ocorrência da malária na região e fornecer instrumentos para combater a doença. Os pesquisadores desenvolveram ainda modelos matemáticos de transmissão de malária, em colaboração com o grupo da Escola de Medicina Tropical de Liverpool, na Inglaterra. A ideia era predizer qual o impacto esperado de diferentes medidas de controle em uma comunidade como Mâncio Lima.

“A malária é uma doença endêmica da região amazônica e com a continuidade dos trabalhos poderemos ter a eliminação desta doença. Sem ações pontuais, sem os estudos que foram realizados, o apoio do Ministério da Saúde e da equipe Estadual de Saúde, sem o empenho e dedicação da nossa equipe nós poderíamos estar vivendo uma realidade bem pior, mas, se descuidarmos, a malária pode voltar”, salienta o secretário municipal de Saúde, Ajucilene Gonçalves Mota.

De acordo com a Saúde de Mâncio Lima, com a redução dos casos de dengue e malária, a qualidade de vida das pessoas melhorou e também houve menos prejuízos socioeconômicos. “Pois menos trabalhadores adoeceram, menos pessoas estão sendo internadas correndo risco de pegarem outras doenças. Assim, se tivéssemos tendo alta incidência da malária como em anos anteriores, nesse período de pandemia da Covido-19, Mâncio estaria vivendo um verdadeiro estado de calamidade em saúde pública”, ressalta Mota.

As medidas de proteção individual são as formas mais efetivas de prevenção, considerando-se que ainda não existe uma vacina disponível contra a malária. Essas medidas têm como objetivo principal impedir ou reduzir a possibilidade do contato homem-mosquito transmissor. Em áreas de transmissão é considerado comportamento de risco frequentar locais próximos a criadouros naturais de mosquitos, como beira de rio, açudes ou áreas alagadas no final da tarde até o amanhecer, pois nesses horários há um maior número de mosquitos transmissores de malária circulando.

É importante também diminuir ao mínimo possível a extensão das áreas descobertas do corpo com o uso de calças e camisas de mangas compridas. Além disso, as partes descobertas do corpo devem estar sempre protegidas por repelentes que também devem ser aplicados sobre as roupas. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), todo ano, cerca de 430 mil pessoas morrem por causa da malária. Entre elas, 70% são crianças com menos de cinco anos de idade.

A transmissão natural da doença se dá pela picada de mosquitos do gênero Anopheles infectados com o Plasmodium, dos quais há quatro espécies principais: Plasmodium falciparum, Plasmodium malariae, Plasmodium vivax e Plasmodium ovale. Estes mosquitos também são conhecidos por anofelinos, dentre outros nomes.

Na rede

Cruzeiro do Sul antecipará aplicação da segunda dose da Pfizer nesta quinta-feira

Publicado

em

A Secretaria Municipal de Saúde de Cruzeiro do Sul decidiu seguir a recomendação emitida pelo Ministério da Saúde (MS) que permite a antecipação para 21 dias da aplicação da segunda dose do imunizante da Pfizer contra a covid-19. A vacinação ocorrerá nesta quinta-feira (5), das 14h às 18h, nas escolas Craveiro Costa e Dom Henrique Ruth.

Segundo a pasta, a decisão ocorreu devido ao município ter em estoque 10 mil doses da Pfizer e o grupo que será contemplado com antecipação é de apenas 6,5 mil pessoas vacinadas com a primeira dose da vacina.

“Temos 6.540 pessoas que já estão com 21 dias vacinadas. Em virtude dessa quantidade, programamos para fazer nas duas escolas grandes para que possamos vacinar todos que têm direito a tomar a segunda dose. Esperamos que todas essas pessoas possam comparecer em massa para tomar a sua segunda dose e completar seu ciclo”, disse o secretário de Saúde, Agnaldo Lima.

Continuar lendo

Na rede

Prefeitura de Mâncio Lima paga abono salarial para professores

Publicado

em

A prefeitura de Mâncio Lima e a Secretaria Municipal de Finanças vêm honrado com os seus compromissos financeiros e, desta feita, foi a vez dos profissionais do Magistério da Rede Municipal de Ensino que recebem, hoje, quarta-feira (04), o abono salarial conforme acordado em reunião com os representantes da categoria.

Tao logo foi aprovado pela Câmara de Vereadores e sancionado pelo Executivo Municipal, o pagamento já foi de imediato agendado e enviado a instituição financeira para realizar o depósito na conta dos respectivos professores.

Os professores da Rede Municipal de Ensino estão recebendo o abono mensal, escalonado da seguinte forma: Professor PI R$ 383 Professor PII R$ 403 e, Professor PIII R$ 441,00. Ao todo, o município está injetando mais de R$ 94 mil na economia local.

Para os demais servidores, vinculados a administração, será concedido abono, em cota única, no valor de R$ 600 no mês de janeiro de 2022.

Continuar lendo

Na rede

Prefeitura abre série de audiências públicas para planejar ações para o município de Cruzeiro do Sul

Publicado

em

A Prefeitura de Cruzeiro do Sul deu início, nesta terça-feira (3), a elaboração do Plano Plurianual de ações para o período de 2021 a 2025. O município vai realizar, entre os dias 03 a 13 de agosto, nove audiências públicas para discutir com a sociedade civil organizada as políticas públicas para o município.

Neste terça-feira (03), a primeira audiência pública ocorreu no Centro Educacional Profissional (Cedup) e contou com a participação do prefeito Zequinha Lima, do vice-prefeito Henrique Afonso, de secretários municipais e representantes do movimento comunitário.

“Nós estamos inovando desde o processo de transição quando montamos uma equipe, coordenada pelo vice-prefeito Henrique Afonso, que elaborou o relatório que passou a servir de base para todos os secretários desde janeiro deste ano. Agora, temos que elaborar nosso Plano Plurianual e, para isso, há a necessidade que a gente possa fazer o planejamento estratégico por categorias. Nessas audiências, vamos construir nosso plano baseado nas sugestões da sociedade para que, ao longo desses quatro anos, possamos fazer os investimentos de acordo com as indicações que a sociedade apresentou nesses debates que estamos promovendo”, destacou Zequinha Lima.

O presidente da União das Associação de Municipal das Associação de Moradores (Umam), afirmou que é essencial a participação popular nas audiências públicas que serão realizadas pela prefeitura.

“Essa audiência pública condiz com o nosso movimento comunitário e é de extrema importância que nós cidadãos, não apenas os líderes comunitários, mas toda população possa participar porque é onde temos a oportunidade de expor as nossas necessidades para que a gestão possa incluir nesse planejamento. É o momento de buscarmos as melhoria para nossas comunidades”, disse o presidente da Umam.

Continuar lendo

Na rede

Adolescentes fazem fila quilométrica em Cruzeiro do Sul para vacinação contra a Covid-19

Publicado

em

Com  fila dando voltas no Shopping Copacabana, a prefeitura de Cruzeiro do Sul iniciou na tarde deste sábado, 31, a imunização do público de 12 a 17 anos contra a Covid-19.

Segundo o prefeito Zequinha Lima, o público desta faixa etária no município é de cerca de 12 mil pessoas. Cruzeiro,  que foi o primeiro município  a vacinar o público sem comorbidades e também com 18 anos,  sai na frente na imunização dos adolescentes.

“Conseguimos esses  avanços e antecipações contando com a dedicação e eficiência das equipes e planejamento para garantir o bom fluxo das doses na medida em que chegam”, relata.

As campanhas temáticas, como a do Tik Tok da vacinação, para o prefeito, são importantes porque mobilizam a juventude. “Essa campanha viralizou e atraiu os jovens,  que atenderam ao chamado e o resultado é essa imensa quantidade de jovens que está aqui para se vacinar. Assim vamos ter condição de retomar as aulas presenciais em setembro”, explica o gestor.

Edson Vieira, de  13 anos,  morador do Bairro Cruzeirinho e estudante da Escola João Kubitschek, afirma que agora  está mais seguro. “Aí com a vacinação dá pra voltar às aulas, a reencontrar os amigos”, conta confiante.

 

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas