Conecte-se agora

Socorro Neri prorroga decreto e mantém serviços considerados não essenciais fechados

Publicado

em

A prefeita de Rio Branco, Socorro Neri (PSB), prorrogou nesta quarta-feira, 1º de julho, os decretos municipais de emergência em saúde e o que estabelece medidas excepcionais e temporárias de atendimento ao público na capital acreana.

A prorrogação foi publicada no Diário Oficial do Estado (DOE) desta quarta.

O documento assinado por Socorro Neri, estabelece que todas as ações destes decretos serão mantidas pelo período em que Rio Branco permanecer na chamada faixa vermelha (emergência), conforme orienta o Pacto Acre Sem Covid criado pelo governo estadual.

De acordo com o decreto, durante o Nível de Emergência (cor vermelha), serão integralmente mantidas as medidas restritivas impostas no âmbito do município de Rio Branco em relação ao funcionamento da administração pública, de estabelecimentos comerciais e à realização de atividades com maior risco de contaminação.

Acre 01

Fiocruz mantém tendência de crescimento das síndromes respiratórias no Acre

Publicado

em

Divulgado nesta quarta-feira (4) o novo boletim da Fiocruz diz que 3 Estados, entre eles o Acre, apresentam sinal de crescimento na tendência de longo prazo nas síndromes respiratórias agudas graves (SRAG). Além do Acre, Mato Grosso do Sul, e Pará, completam a lista.

Dentre os demais, 9 apresentam sinal de queda na tendência de longo prazo.

“O estado do Acre apresenta sinal forte de crescimento na tendência de longo prazo, e moderado na tendência de curto prazo”, diz a Fiocruz. A estimativa é de possibilidade de mais de 75% para que isso aconteça, o que foi projetado no boletim anterior.

Mato Grosso do Sul e Pará apresentam sinal moderado de crescimento na tendência de longo prazo, sendo que no caso do Pará também se observa o mesmo nível para a tendência de curto prazo.

No Ceará observa-se sinal forte de crescimento na tendência de curto prazo, porém com sinal de estabilidade na tendência de longo prazo. Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, e São Paulo.

A Fiocruz observa sinal de estabilidade nas tendências de longo e curto prazo em 11 Unidades da Federação: Amazonas, Amapá, Distrito Federal, Goiás, Minas Gerais, Mato Grosso, Pernambuco, Piauí, Paraná, Rio de Janeiro, e Rondônia.

“Embora os sinais de tendência sejam na maioria positivos, indicando poucos estados atualmente com sinal de crescimento nas tendências de longo ou curto prazo, os valores semanais continuam elevados, como apresentado pelo indicador de transmissão comunitária. Com exceção de Roraima que já apresenta nível epidêmico, todos os estados apresentam macrorregiões em nível alto ou superior, sendo que 7 estados e o Distrito Federal apresentam macrorregiões em nível extremamente elevado. Isso evidencia a necessidade de manutenção de medidas de mitigação da transmissão e proteção à vida”, diz a Fundação.

Continuar lendo

Acre 01

PF e PC deflagram operação de combate ao tráfico de drogas na fronteira do Alto Acre

Publicado

em

Agentes da Polícia Federal e Polícia Civil deflagraram nesta quinta-feira, 5, a Operação “STEPH”, cujo objetivo é combater o tráfico de drogas, bem como furtos, roubos e receptação de veículos, crimes praticados como meio para a mercancia da droga, na região do Alto Acre.

A investigação teve início em julho de 2021, após a equipe de investigação da delegacia da PF e PC identificarem um grupo criminoso que vinha praticando tráfico de drogas, bem como realizando outros crimes como meio de financiar o tráfico.

A Operação faz alusão à necessidade que os envolvidos tinham de validar suas ações postando fotos em redes sociais. Ao total foram cumpridos oito mandados de busca e apreensão. Os trabalhos contaram com a participação de 30 policiais federais e 10 policiais civis.

Os envolvidos responderão pelo crime de tráfico de drogas cuja a pena pode chegar a 15 anos de reclusão.

Continuar lendo

Acre 01

Comissão de servidores vai avaliar lei que pede reestruturação institucional da Polícia Penal

Publicado

em

Em reunião com os representantes do Sindicado dos Agentes Penitenciários do Acre (Sindapen), ocorrida na tarde desta terça-feira, 03, o secretário de Estado da Justiça e Segurança Pública, Paulo Cézar Rocha dos Santos, decidiu marcar para a segunda quinzena deste mês, a reunião da comissão que vai avaliar a viabilidade da lei orgânica elaborada por policiais penais.

Participaram da reunião também o secretário geral do sindicato, Pedro Filho e o secretário executivo da Secretaria de Segurança, Kiuly Daniel da Silva.

A Proposta de Emenda à Constituição (PEC), que criou a Polícia Penal na esfera estadual foi aprovada pelos deputados na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), em dezembro de 2019. Com a mudança de categoria, segundo o presidente do sindicato, Joelison Ramos, o Instituto de Administração Penitenciária (Iapen), precisa passar por um processo de reestruturação institucional e reformulação de leis que garantam a estabilidade e segurança jurídica da classe.

“Fomos muito bem recebidos pelo secretário que ouviu nossa proposta e saímos de lá com a certeza de que avançamos. Nós já somos reconhecidos por lei como policiais penais, contudo precisamos de segurança jurídica, para isso apresentamos a proposta da lei orgânica e estamos confiantes de que nós próximos dias teremos boas notícias”, disse Joelison Ramos.

Para elaboração da Lei Orgânica, foi constituída uma comissão criada pelo sindicato, com representantes efetivos da categoria.  Atualmente, o estado tem 1.170 policias penais e 116 servidores administrativos no Iapen. São 6.122 presos custodiados em 10 unidades penitenciárias e outros 1.688 detentos monitorados.

Continuar lendo

Acre 01

Cerca de 1,5 toneladas de alimentos vencidos e irregulares são apreendidos em presídio

Publicado

em

O Ministério Público do Estado do Acre flagrou mais um caso de dinheiro público jogado fora e de negligência com a saúde de reeducandos do sistema prisional. Durante inspeção de rotina no presídio de Senador Guiomard na última sexta-feira, 30, o promotor de justiça Tales Tranin, 4ª Promotoria Criminal de Execução Penal e Fiscalização de Presídio, acompanhado do diretor operacional do Instituto de Administração Penitenciária do Acre (IAPEN), Glauber Feitosa, foi avisado pelos detentos de diversas irregularidades que vão desde a comida em pequena quantidade, até a denúncia de que os alimentos servidos em muitos dias são entregues estragados.

O promotor resolveu fazer uma vistoria nos alimentos. A primeira constatação foi a de que realmente a marmita individual está sendo servida com peso abaixo do que o estado paga em contrato. “De posse dessa primeira informação, resolvi abrir uma marmita que chegava para o almoço dos presos e a pesei. Logo de cara eu vi que era pouca comida. Para confirmar, o peso deu 650 gramas e o contrato é que a empresa forneça 800 gramas de comida. Abri outras e confirmei que tinham a mesma quantidade de alimentos”, afirma Tranin.

Como também havia a informação de comida estragada, o promotor de justiça decidiu vistoriar a câmara fria onde ficam os alimentos. Para a surpresa do representante do Ministério Público foi descoberto uma grande quantidade de alimentos estragados e outros acondicionados de forma irregular e também sem data  de validade.

“Para minha surpresa tive que apreender mais de 1,5 toneladas de alimentos. Eram alimentos com a data de validade vencida, outros acondicionados de forma inapropriada e mais produtos sem a data de validade, que por isso nem se sabe quando venceu. Pedi a presença da vigilância sanitária ao local, foi feito o auto de infração e recolhido os alimentos”, afirma Tales.

Foram descobertos diversos alimentos estragados como carne, frango, salsicha, mortadela e  calabresa. Ao longo desta segunda-feira, 3, Tales Tranin deve encaminhar à promotoria de Senador Guiomard e também ao IAPEN para que as providências sejam adotadas.

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas